Novos caminhos para a venda direta

Durante evento realizado em Brasília, especialistas discutiram a importância do setor para a vida das pessoas e para a economia nacional

Diante de uma plateia com mais de 120 pessoas, o jornal Correio Braziliense e a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) promoveram, no último dia 22,  o evento “Debate Empreendedorismo: A força da venda direta no Brasil”, em Brasília.

abevd

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ministro Ives Gandra, fez a abertura do evento, seguido da presidente da ABEVD, Ana Costa, destacando o impacto positivo que o setor tem promovido nas vidas de milhões de pessoas.

No decorrer de três painéis, David Legher (Avon), André Spínola (Sebrae), o ministro do TST, Guilherme Augusto Caputo, o deputado federal, Luiz Carlos Hauly, o diretor do Departamento de Fiscalização do Trabalho, do Ministério do Trabalho, João Paulo Ferreira Machado, Odmar Almeida Filho (Amway) e a fundadora da Rede Mulher Empreendedora, Ana Fontes, abordaram os impactos socioeconômicos, as legislações trabalhista e tributária e os impactos no setor, além da venda direta como oportunidade para as pessoas.

Uma das convidadas para o debate, Roberta Kuruzu, diretora executiva da ABEVD, ressaltou a força das vendas diretas e do poder que essas atividades têm de promover melhorias na vida das pessoas e na sociedade. “Com um contingente de 4,6 milhões de profissionais atuantes no setor e somando R$ 41,6 bilhões em volumes de negócios no ano de 2015, o segmento de vendas diretas é uma alternativa de renda rápida e democrática para todos”, destacou.

Fonte: Fecomércio e Correio Braziliense