Pesquisa revela que 74% dos brasileiros jovens desejam empreender

Realizada pela Universidade Técnica de Munique (TUM) e validada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a pesquisa Amway Global Entrepreneurship Report (AGER), aponta que 56% dos brasileiros desejam empreender. Destes, 74% são jovens entre 18 e 35 anos. O índice do Brasil é maior que a média global, que está em 47%.

“Mesmo enfrentando crises, o desejo de empreender do brasileiro, especialmente dos jovens, é mais alto que a média global”, afirma Tales Andreassi, do Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios da Fundação Getúlio Vargas.

O AGER baseou-se em entrevistas realizadas com mais de 49 mil pessoas, em 44 países. No Brasil, homens e mulheres somaram 1013 respondentes. A mostra tem como base um questionário padrão com perguntas que apontam o desejo, a viabilidade e a estabilidade na procura pelo empreendedorismo.
Sobre os riscos relacionados ao ato de empreender, os brasileiros, muito mais que a população global e até a latino-americana, desejam ser dono do próprio negócio. No Brasil, 70% dos entrevistados planejam abrir seus negócios nos próximos cinco anos. No mundo, a média é de 47% e na América Latina de 67%.

Fatores que influenciam na administração ou incentivam o empreendedorismo como: geração de ideias, capital do negócio, comprometimento e apoio social tiveram percentuais muito divergentes entre a população brasileira e a global, sendo que no Brasil os respondentes são também mais otimistas em relação ao desejo de abrir um negócio próprio.

Para 53% dos respondentes brasileiros da pesquisa, o uso da tecnologia é um agente facilitador do empreendedorismo. Entretanto, para os brasileiros, é mais importante ter contato pessoal com seus clientes do que por meio de soluções digitais. Média também mais elevada que a global, sendo 72% no Brasil e 42% no mundo.

No entanto, todo este potencial brasileiro é frustrado, pois somente 1/3 consegue tirar o projeto de empreender do papel e torná-lo realidade. O AGER 2018 mostra que os maiores desafios dos brasileiros para se tornarem empreendedores são: Financeiro (auxilio para conseguir capital – 29%); Marketing (identificar público e produto/serviço – 19%); RH (contratação – 19%); Organização (ideia do negócio – 14%) e Questões regulamentares (12%).

A conclusão é que embora brasileiros tenham um alto potencial empreendedor, falta conhecimento para que realmente possam empreender. As empresas de venda direta, por exemplo, atuam neste espaço, já que oferecem treinamento e capacitação para seus revendedores. Na Amway, maior empresa de vendas diretas do mundo, foram treinadas gratuitamente mais de 50 mil pessoas em 2017, nas áreas de liderança, gestão do negócio próprio, princípios do marketing, vendas e finanças. Treinamentos esses que auxiliam quem deseja ser dono do próprio negócio a tirar a ideia do papel e concretizar o potencial empreendedor.

Fonte: https://palavradigital.wordpress.com/2018/04/17/pesquisa-revela-que-74-dos-brasileiros-jovens-desejam-empreender/amp/