Início/2014/março

Aplicação TEEB comprova que práticas corporativas aliadas com biodiversidade e serviços ecossistêmicos são um bom negócio

Iniciativa inédita no Brasil, o projeto TEEB para o Setor de Negócios Brasileiro, coordenado pela Conservação Internacional, valorou o “capital natural” em diferentes práticas agrícolas das empresas Natura e Monsanto. 

Destacar os benefícios econômicos de iniciativas empresariais que favoreçam a conservação da biodiversidade e a manutenção dos serviços ecossistêmicos é o principal objetivo do projeto TEEB para o Setor de Negócios Brasileiro, coordenado pela Conservação Internacional (CI-Brasil). Lançado em outubro de 2011, o projeto apresenta agora os resultados de estudo que compara o valor ambiental de diferentes práticas agrícolas na produção de óleo de palma (dendê) e soja, em projetos-piloto das empresas Natura e Monsanto, respectivamente. Em ambos os casos, a análise prova que conservar o “capital natural” é um bom negócio.

 

“Ao evidenciar o valor econômico, até então tratado como invisível nas questões da conservação dos recursos naturais, o TEEB demonstra que a preservação e o uso sustentável do capital natural são condições si ne qua non para se alcançar um desenvolvimento econômico sustentável, que assegure o bem estar social das gerações de hoje e de amanhã”, considera a coordenadora do projeto TEEB para o Setor de Negócios Brasileiro, Helena Pavese.

 

A análise foi realizada pela consultoria inglesa Trucost, reconhecida no cenário internacional pela valoração de externalidades de grandes companhias, como por exemplo a empresa de material esportivo Puma. Para se chegar ao resultado final, foi valorado o equilíbrio entre os custos dos impactos e dos benefícios ambientais, em termos financeiros. “Inserir o capital natural nos processos de decisão corporativa não apenas ajuda as empresas a optarem pelas melhores escolhas para otimizar a produção, mas também constrói resiliência aos negócios ao identificar riscos e oportunidades invisíveis na contabilidade tradicional das empresas”, afirma o Diretor de Finanças Ambientais da Trucost, Neil McIndoe.

 

“Todas as atividades de negócio, e agrícolas, dependem dos serviços fornecidos pelo meio ambiente, como as matérias-primas, a energia, a água e um clima estável. As organizações que utilizam esses serviços de uma forma não sustentável impactam e ameaçam a rentabilidade e a prosperidade do seu próprio negócio”, finaliza Pavese.

 

O projeto TEEB para o Setor de Negócios Brasileiro é uma iniciativa da Conservação Internacional (CI-Brasil), com patrocínio das empresas Monsanto, Natura, Santander e Vale, e apoio do Centro de Monitoramento da Conservação Mundial do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP-WCMC, na sigla em inglês) e da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

 

Natura: óleo de palma em sistemas agroflorestais

 

Para aplicar a metodologia do TEEB, a Natura escolheu o Projeto SAF Dendê, um estudo científico desenvolvido pela área de pesquisa em Bioagricultura em parceria com a CAMTA (Cooperativa Agrícola Mista de Tomé Açú) e a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

 

Na área escolhida pela Natura, no estado do Pará, o valor ambiental associado a um único cultivo, ou a monocultura do óleo de palma (azeite de dendê), foi comparado a sistemas agroflorestais, em que o cultivo fica integrado com árvores como adubo verde e cacau, e outras culturas, como o maracujá.

 

Os principais resultados foram:

 

  1. O valor ambiental total obtido com os sistemas agroflorestais com óleo de palma (dendê) é três vezes maior do que aquele obtido com a monocultura do óleo de palma – R$ 410.853 por hectare comparado com R$ 122.253 por hectare, durante a vida útil de 25 anos da plantação.
  2. O experimento demonstra que além de produzir o óleo de palma, utilizado na produção dos sabonetes 100% vegetais da marca, os sistemas agroflorestais, associando o cultivo do dendê junto com cacau, maracujá, pimenta, banana, mandioca, açaí, entre outras espécies, contribui para a diversificação da renda do agricultor, além de minimizar os riscos de pragas e doenças nas espécies cultivadas.

 

natura-teeb“Acreditamos que uma profunda reflexão acerca da dependência dos serviços ecossistêmicos, como a que objetivamos com o Projeto SAF Dendê, é fundamental para o setor empresarial e para a sociedade como um todo. Vemos no TEEB a oportunidade de fomentar a discussão de uma nova economia, mais verde, mais inclusiva e mais responsável”, afirma a gerente de sustentabilidade da Natura, Luciana Villa Nova.

 

 

Monsanto: soja com Cerrado conservado

 

No caso da Monsanto, o estudo identificou os principais impactos ambientais e benefícios relacionados ao cultivo da soja, considerando os serviços ecossistêmicos de provisionamento e regulação, além do consumo direto de água e de insumos como combustíveis, fertilizantes e defensivos agrícolas. Para realização do estudo, a Monsanto forneceu dados sobre a produção de soja de uma lavoura localizada no Oeste da Bahia, na cidade de Luís Eduardo Magalhães.

 

Enquanto, em um cenário, foi avaliado 1 hectare coberto apenas com a cultura da soja, no outro foi avaliado 1 hectare coberto com 80% de soja e 20% de Cerrado conservado.

 

Os principais resultados foram:

 

  1. O valor total dos serviços ecossistêmicos gerados pelo cultivo de soja associado ao Cerrado é 11% maior que o gerado pela produção apenas de soja, ou R$ 1.139,00 contra R$ 1.031,00.
  2. A produção de soja associada à conservação de Cerrado oferece mais serviços de regulação, além da provisão combinada de soja e de pequi.

 

“Essa iniciativa está alinhada à missão da Monsanto de melhorar o dia a dia dos agricultores e auxiliá-los a produzir mais e melhor, de forma sustentável. Por isso investimos no avanço da agenda de desenvolvimento sustentável, conduzindo, cada vez mais, iniciativas concretas para conciliar crescimento econômico e conservação ambiental no Brasil”, afirma a gerente de Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade da Monsanto do Brasil Daniela Mariuzzo.

 

Acesse o relatório completo em: www.teebnegociosbrasil.com.br

 

 

Sobre a Conservação Internacional (CI-Brasil)

 

A Conservação Internacional (CI) é uma organização privada, sem fins lucrativos, fundada em 1987 com o objetivo de promover o bem-estar humano fortalecendo a sociedade no cuidado responsável e sustentável para com a natureza – nossa biodiversidade global – amparada em uma base sólida de ciência, parcerias e experiências de campo. Como uma organização não-governamental (ONG) global, a CI atua em mais de 40 países, distribuídos por quatro continentes. Em 1988, iniciou seus primeiros projetos no Brasil e, em 1990, se estabeleceu como uma ONG nacional. Possui escritórios em Belo Horizonte (MG), Belém (PA), Brasília (DF), Macapá (AP) e Rio de Janeiro (RJ), além de uma unidade avançada em Caravelas (BA).

 

 

 

Informações para Imprensa:

 

João Gonçalves – [email protected]

+11 98255-3876

2014-03-07T23:06:41-03:00março 7th, 2014|Categories: Sem categoria|

Bem-Estar é foco de cooperação científica entre Natura e o Hospital Israelita Albert Einstein

A multinacional brasileira de cosméticos e produtos de higiene e limpeza,Natura, estabelece parceria de cooperação científica e tecnológica com Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (HIAE-IIEP), ligado ao Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo (SP). O bem-estar e sua influência na vida das pessoas são os focos dos três estudos que já começaram a ser conduzidos em conjunto.

 

“Em busca da promoção do bem-estar na sociedade, diferentes organizações têm empreendido esforços para conhecer mais profundamente o ser humano e entender como levar mais qualidade de vida à população, tornando-a mais feliz e saudável”, afirma Gerson Pinto, vice-presidente de Inovação da Natura. “O objetivo dessa parceria científica é estreitar ainda mais nosso relacionamento com um dos centros de pesquisa mais importantes do país, e, assim, promover com maior frequência estudos inovadores na área”, completa o executivo.

 

A aproximação entre as duas instituições se deu em 2008, por conta da realização de um projeto científico que avaliou os efeitos de determinados odores no cérebro humano com o uso da técnica de ressonância magnética funcional. Novas frentes de cooperação foram estabelecidas pela Natura em 2013, por conta do edital Natura Campus – programa da companhia que objetiva promover a construção de parcerias e redes colaborativas em ciência, tecnologia e inovação –, e dois novos projetos do HIAE-IIEP foram aprovados após processo de avaliação.

 

Atualmente, as empresas mantém um acordo de cooperação científica e tecnológica, que contempla ainda um terceiro projeto em parceria. Os estudos visam correlacionar o bem-estar a uma série de características e fenômenos que ocorrem na esfera do indivíduo, assim como na sociedade de forma mais ampla. O objetivo é gerar conhecimento, possíveis insights para aplicação em novos produtos e serviços, além de identificar ações que possam ser adotadas por empresas para melhorar a qualidade de vida dos seus diversos públicos, dentro e fora da empresa.

 

“A ciência moderna é feita de parcerias. As grandes descobertas e o avanço significativo quase sempre são resultado de saberes compartilhados. Neste espirito o Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein se junta a Natura em projetos de pesquisa sobre o bem estar para entender como promove-lo, como obtê-lo e mantê-lo. Duas instituições preocupadas com o bem estar de pessoas utilizando o método científico em prol da melhoria da qualidade de vida”, afirma Dr. Luiz Vicente Rizzo, diretor do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein.

 

Em 2013, a Natura destinou R$ 181 milhões à inovação e lançou 179 itens. Esse investimento fez com que a empresa atingisse um índice de inovação de 63,4%, percentual da receita proveniente de produtos lançados no último ano.

 

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira que fabrica cosméticos e produtos de higiene e beleza. É líder no setor de venda direta no Brasil e registrou R$ 7 bilhões de receita líquida em 2013. Possui 30 linhas de produtos, sete mil colaboradores, 1,6 milhão de consultoras e operações na Argentina, Bolívia, Chile, México, Peru, Colômbia e França. A estrutura da Natura é composta por fábricas em Cajamar (SP) e Benevides (PA), oito centros de distribuição no Brasil, além de centros de Pesquisa e Tecnologia em São Paulo (SP), Manaus (AM) e Nova Iorque (EUA). Em dezembro de 2012, a empresa adquiriu de 65% da fabricante australiana de cosméticos australiana Aesop, a qual atua em países da Oceania, Ásia, Europa e América do Norte. Para mais informações sobre a Natura, visite www.natura.com.br e confira nossos perfis nas seguintes redes sociais:

https://www.facebook.com/natura.br

https://twitter.com/naturanet

https://www.youtube.com/user/naturabemestarbem

 

Sobre o Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein

O Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEP) foi criado em 1998 com a missão de “ser referência em pesquisa, geração e difusão de conhecimentos na área da saúde, para benefício da sociedade”. Atualmente o IIEP é responsável pelo gerenciamento de aproximadamente 300 projetos de pesquisa em andamento em toda a Instituição, que permeiam as mais diversas linhas de pesquisa dentro das áreas médicas e biológicas.

As ações realizadas pelo IIEP nos últimos anos resultou em grandes conquistas científicas, entre elas o recebimento do Prêmio SciVal* Brasil em 2012, que reconhece instituições de ensino e pesquisa que se destacam pela excelência de sua produção científica. A área de Pesquisa da Sociedade Israelita foi eleita a melhor na categoria Citações por Documento, que leva em conta os trabalhos realizados de 2007 a 2011. Nos últimos cinco anos a Instituição tem publicado em média 210 trabalhos em revistas científicas de impacto com um crescente número de citações que, em 2013, atingiu 593 citações dos trabalhos publicados em 2012 e 2013, fato que evidencia a qualidade dos projetos de pesquisa da instituição.

 

* O Prêmio SciVal é oferecido pela Editoria Elsevier e é concedido em outros países do mundo. Aqui no Brasil ele é realizado com o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

 

Burson-Marsteller Brasil | Assessoria de Imprensa Natura

Carolina Lopez | (11) 3094.2268 | [email protected]

Ester Ferreira | (11) 3094.2258 |  [email protected]

Fernanda Fernandes | (11) 3094.2276 | [email protected]

Mariana Geraldine | (11) 3040.2417| [email protected]

 

Assessoria de Imprensa Hospital Israelita Albert Einstein

Camila Abranches|(11) 2151.0464| [email protected]

Mirtes Bogéa|(11) 2151.0348| [email protected]

Patrícia Sobrinho|(11) 2151.0460| [email protected]

2014-03-07T23:04:57-03:00março 7th, 2014|Categories: Sem categoria|

Natura é reconhecida como uma das empresas mais éticas do mundo por instituto internacional

Pelo 4º ano consecutivo, a fabricante brasileira de cosméticos se destaca na categoria “Fabricante de Produtos de Consumo” do prêmio “As Empresas mais Éticas do Mundo”, concedido pelo Ethisphere Institute. 

natura-eticas

A Natura foi reconhecida como uma das empresas mais éticas do mundo pelo Ethisphere Institute, no prêmio “As Empresas mais Éticas do Mundo em 2014” na categoria “Fabricante de Produtos de Consumo”.

 

Por meio de questionários, avaliação de documentos e entrevistas com executivos, a premiação analisa cinco categorias para formação do “quociente ético” das empresas. São elas: programa de compliance, reputação, liderança e inovação, governança corporativa, cidadania empresarial e cultura da ética. A Natura se destacou por unir iniciativas relevantes em todas essas áreas. A companhia, por exemplo, revisou o código de conduta, o qual passou a contemplar 16 temas prioritários que esclarecem os limites das relações com os seus diversos públicos. Para tanto, disponibilizou treinamento para guiar as ações dos seus colaboradores, além de manter processos internos que visam identificar atos não condizentes com os valores da companhia.

 

Outra prova de iniciativa da Natura para o desenvolvimento da ética empresarial foi o fortalecimento das áreas de Compliance e Sourcing. Esses departamentos visam garantir a integridade e a transparência em todos os processos administrativos, além de manter a diligência com atitudes éticas e coibir prática de atos em desacordo com o comportamento empresarial definido.

 

A empresa ainda promove o “Natura´s Day”, evento anual que reúne os principais executivos e acionistas minoritários para dialogar a respeito dos rumos da companhia. Com esse canal de comunicação direto com os investidores, a Natura demonstra transparência na sua governança corporativa e aumenta o nível de informações sobre aqueles que escolheram as ações da companhia para fazer parte de suas carteiras de investimento.

 

Em continuidade às ações implementadas pela Natura para reafirmar o comportamento ético está um conjunto de atividades para adaptação à Lei Anticorrupção, regulamentação sancionada em 2012 para coibir atos ilícitos na condução de negócios. Alguns exemplos são a maior abrangência no mapeamento de riscos, além da criação de procedimentos mais rígidos nas concorrências para seleção de fornecedores e contabilização de pagamentos.

 

O reconhecimento à Natura foi concedido por uma da entidade internacional de maior referência no mundo quanto à avaliação do comportamento empresarial. O Instituto Ethisphere é um centro independente de pesquisa, melhores práticas e liderança de pensamento para a promoção da ética. Seus estudos e ações permitem às organizações melhorar a governança corporativa, mitigar riscos e aprimorar o relacionamento com funcionários, parceiros de negócios e investidores.

 

“Para nós, ética é a busca constante pela coerência entre o discurso e a prática, o alinhamento entre o que acreditamos e o que fazemos. Como um dos principais pilares da Natura, trabalhamos diariamente para aprimorar nossos processos e reforçar ainda mais nosso compromisso com a transparência e com o respeito a todos os públicos com os quais nos relacionamos. O reconhecimento da boa conduta da empresa muito nos orgulha por justamente simbolizar a concretização dos nossos valores e essência.”, afirma Alessandro Carlucci, diretor-presidente da Natura.

 

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira que fabrica cosméticos e produtos de higiene e beleza. É líder no setor de venda direta no Brasil e registrou R$ 7 bilhões de receita líquida em 2013. Possui 30 linhas de produtos, sete mil colaboradores, 1,6 milhão de consultoras e operações na Argentina, Bolívia, Chile, México, Peru, Colômbia e França. A estrutura da Natura é composta por fábricas em Cajamar (SP) e Benevides (PA), oito centros de distribuição no Brasil, além de centros de Pesquisa e Tecnologia em São Paulo (SP), Manaus (AM) e Nova Iorque (EUA). Em dezembro de 2012, a empresa adquiriu de 65% da fabricante australiana de cosméticos australiana Aesop, a qual atua em países da Oceania, Ásia, Europa e América do Norte. Para mais informações sobre a Natura, visite www.natura.com.br e confira nossos perfis nas seguintes redes sociais:

https://www.facebook.com/natura.br

https://twitter.com/naturanet

https://www.youtube.com/user/naturabemestarbem

 

Burson-Marsteller Brasil | Assessoria de Imprensa Natura

Carolina Lopez | (11) 3094.2268 | [email protected]

Ester Ferreira | (11) 3094.2258 |  [email protected]

Fernanda Fernandes | (11) 3094.2276 | [email protected]

Mariana Geraldine | (11) 3040.2417| [email protected]

2014-03-07T23:01:18-03:00março 7th, 2014|Categories: Sem categoria|

Natura abre centro de inovação em Nova Iorque

Iniciativa visa identificar tendências, oportunidades e novos conceitos conectando cosmética, design, moda e tecnologia para desenvolver protótipos inovadores

natura-ny

A multinacional brasileira de cosméticos Natura inaugura nesta segunda-feira, 3 de fevereiro, centro de inovação em Nova Iorque. O empreendimento, localizado no bairro do Soho, pretende alimentar o processo de inovação da companhia, contribuir para o desenvolvimento de competências internacionais para o grupo e estabelecer parcerias com centros tecnológicos de excelência mundial presentes nos EUA.

 

Com o apoio de uma equipe multidisciplinar e multicultural, o Centro de Inovação da Natura em Nova Iorque inicia as atividades com um projeto chamado “Círculos de Amigos”. Trata-se um conjunto de pessoas formado por influenciadores, designers, artistas, músicos, empresários brasileiros e americanos, consultores e acadêmicos que se reunirão para pensarem, sob diferentes ângulos, em uma mesma temática com intuito de enriquecer o processo de desenvolvimento de novos conceitos para a Natura.

 

“Nosso principal objetivo como este centro é ‘provocar’ o processo de inovação, com novas formas de desenvolvimento de conceitos e protótipos. Queremos integrar o processo de internacionalização da marca. Temos a intenção de levar a Natura para o mundo e o mundo para a Natura com ideias, processos e produtos que agreguem ainda mais valor e expressem, de uma maneira nova, nossos conceitos, valores e essência”, afirma Gerson Pinto, vice-presidente de Inovação da Natura.

 

Considerada como uma das dez empresas mais inovadoras do mundo pela revista Forbes, a Natura é favorável à soma do conhecimento em rede e mantém outros projetos para inovar e promover relações de bem estar bem, como o Media Lab no Massachussets Institution of Technology (MIT) e o Centro de Pesquisa em Biologia Cutânea, ambos em Boston, nos EUA.
Desde 2012, a Natura faz parte do consórcio Media Lab do MIT. O Media Lab é um laboratório que faz parte do departamento de pesquisa da Escola de Arquitetura e Urbanismo do Massachussets Institution of Technology. Sob o lema “de antever o impacto de tecnologias emergentes na vida diária”, o Media Lab é um dos centros de referência em inovação, design, ciência e tecnologia do mundo. Designers, engenheiros, artistas e cientistas utilizam disciplinas não tradicionais e trabalham em cerca de 350 projetos como neuroengenharia, cidades do futuro e a forma como as crianças aprendem. A fonte de financiamento do Media Lab do MIT provém de aproximadamente 70 patrocinadores corporativos, entre eles, a Natura.

natura-ny-2

A multinacional brasileira também possui interação com o Centro de Pesquisa em Biologia Cutânea do Massachusetts General Hospital, o maior hospital de ensino da Harvard Medical School para colaboração científica . A instituição é mundialmente reconhecida pela liderança na geração de ciência inovadora em pesquisas para o desenvolvimento de novas terapias. Com a ajuda dessa colaboração científica, a Natura pretende acelerar a aquisição do conhecimento científico e levar novos benefícios para o consumidor.

 

Iniciativas de inovação da Natura no Brasil também colaboram para o desenvolvimento de soluções e processos mais eficientes e inéditos. Em Manaus, o Núcleo de Inovação Natura Amazônia (NINA) tem como missão inserir a Natura na rede de inovação local, buscando sua ampliação por meio de pesquisas colaborativas em ciência, tecnologia e geração de negócios relacionados ao uso sustentável da sociobiodiversidade. Contratos firmados instituições como a Universidade Federal do Amazonas, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) permitem desenvolvimento mais acelerado de pesquisas, geração de valor para comunidades indígenas, extrativistas, população ribeirinha e produtores rurais, além do desenvolvimento de novos negócios na região.

 

Outra iniciativa de inovação da Natura é o programa Natura Campus. Lançado em 2006, o Programa é a materialização das Redes de Inovação da empresa com institutos de pesquisa, universidades e empresas para criar oportunidades de colaboração em ciência, tecnologia e inovação..

 

A empresa possui ainda o Cocriando Natura, uma rede de cocriação aberta aos consumidores para projetos que respondam aos desafios de inovação da Natura.

 

“Somos favoráveis à soma do conhecimento em rede. Nossa proposta com essas iniciativas de inovação no Brasil e nos Estados Unidos é fortalecer ainda mais o processo de inovação da Natura e levar às pessoas o que há de mais inovador em conceitos, processos e produtos”, comenta Gerson Pinto.

 

O Centro de Inovação da Natura em Nova Iorque pretende atrair os melhores talentos, entender as últimas tendências, tecnologias, ferramentas e

 

metodologias para criação de protótipos sensoriais de ideias e produtos.  “Por trás deste esforço está o desejo de expressar a essência da Natura de uma maneira nova, contemporânea e em sintonia com os nossos valores. Queremos incentivar novas formas de conexão com todos que nos relacionamos e expandir nosso ecossistema de inovação”, finaliza Gerson Pinto.

 

 

Dados úteis:

 

  • Centro de Inovação da Natura em Nova Iorque:  400 West Broadway, 2nd Floor (Soho) New York – NY (USA) 10012.

 

 

 

 

Sobre a Natura

 

Fundada em 1969, a Natura é a maior fabricante brasileira de cosméticos e produtos de higiene e beleza e líder no setor de venda direta no Brasil, com receita líquida anual superior a R$ 6,3 bilhões. A empresa conta com quase 7 mil colaboradores, que atuam nas operações do Brasil, Argentina, Chile, México, Peru, Colômbia e França. A paixão pelas relações fez a companhia adotar a venda direta como modelo de negócios e atualmente reúne mais de 1,5 milhão de consultoras, que disseminam a proposta de valor da empresa aos consumidores.

A Natura acredita na inovação como um dos pilares para o alcance de um modelo de desenvolvimento sustentável. Em 2012, destinou R$ 154 milhões em inovação e lançou 104 itens. Esse investimento fez com que a empresa atingisse um índice de inovação, percentual da receita proveniente de produtos lançados entre 2011 e 2012, de 67,2%.

 

Burson-Marsteller Brasil | Assessoria de Imprensa Natura

Carolina Lopez | (11) 3094-2268 | [email protected]

Ester Ferreira | (11) 3094-2258 |  [email protected]

Fernanda Fernandes | (11) 3094-2276 | [email protected]

Mariana Geraldine | (11) 3040-2417| [email protected]

2014-03-07T22:57:56-03:00março 7th, 2014|Categories: Sem categoria|

Natura e Hospital Albert Einstein firmam parceria para o desenvolvimento de pesquisas

natura-einstein-1

A Natura estabelece parceria de cooperação científica e tecnológica com o Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa, ligado ao Hospital Israelita Albert Einstein. A promoção do bem-estar e a sua influência na vida das pessoas são o foco dos três estudos que já começaram a ser conduzidos em conjunto. Os resultados iniciais dos projetos são aguardados para o segundo semestre deste ano.

Em 2013, a Natura destinou R$ 181 milhões à inovação e lançou 179 itens. Esse investimento fez com que a empresa atingisse um índice de inovação de 63,4%, percentual da receita proveniente de produtos lançados no último ano.

natura-einstein-2

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é a maior fabricante brasileira de cosméticos e produtos de higiene e beleza e líder no setor de venda direta no Brasil, com receita líquida anual de R$ 7 bilhões. A empresa conta com sete mil colaboradores, que atuam nas operações do Brasil, Argentina, Chile, México, Peru, Colômbia e França. A paixão pelas relações fez a companhia adotar a venda direta como modelo de negócios e atualmente reúne mais de 1,5 milhão de consultoras, que disseminam a proposta de valor da empresa aos consumidores. A Natura acredita na inovação como um dos pilares para o alcance de um modelo de desenvolvimento sustentável.

 

Sobre o Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa

O Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEP) foi criado em 1998 com a missão de “ser referência em pesquisa, geração e difusão de conhecimentos na área da saúde, para benefício da sociedade”.

Atualmente o IIEP é responsável pelo gerenciamento de aproximadamente 300 projetos de pesquisa em andamento em toda a Instituição, que permeiam as mais diversas linhas de pesquisa dentro das áreas médicas e biológicas.

As ações realizadas pelo IIEP nos últimos anos resultou em grandes conquistas científicas, entre elas o recebimento do Prêmio SciVal* Brasil em 2012, que reconhece instituições de ensino e pesquisa que se destacam pela excelência de sua produção científica. A área de Pesquisa da Sociedade Israelita foi eleita a melhor na categoria Citações por Documento, que leva em conta os trabalhos realizados de 2007 a 2011. Nos últimos cinco anos a Instituição tem publicado em média 210 trabalhos em revistas científicas de impacto com um crescente número de citações que, em 2013, atingiu 593 citações dos trabalhos publicados em 2012 e 2013, fato que evidencia a qualidade dos projetos de pesquisa da instituição.

 

* O Prêmio SciVal é oferecido pela Editoria Elsevier e é concedido em outros países do mundo. Aqui no Brasil ele é realizado com o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

 

Burson-Marsteller Brasil | Assessoria de Imprensa Natura                

Carolina Lopez | (11) 3094.2268 | [email protected]

Ester Ferreira | (11) 3094.2258 | [email protected]

Fernanda Fernandes|(11) 3094.2276|[email protected]

Mariana Geraldine | (11) 3040.2417|[email protected]

 

 

Assessoria de Imprensa Hospital Albert Einstein

Camila Abranches|(11) 2151.0464| [email protected]

Mirtes Bogéa|(11) 2151.0348| [email protected]

Patrícia Sobrinho|(11) 2151.0460| [email protected]

 

2014-03-07T22:53:19-03:00março 7th, 2014|Categories: Sem categoria|

Herbalife marca presença na corrida de rua Série Delta

Herbalife apoia caminhada Agita Mundo

Evento comemora o Dia Mundial da Atividade Física

São Paulo, abril de 2014 – A Herbalife, empresa global de nutrição, anuncia o apoio à caminhada Agita Mundo. No dia Mundial da Atividade Física, próximo domingo (6), a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo promoverá a mobilização em prol do combate ao sedentarismo.

Com o tema “Atividade Física: um gol de placa, um gol de saúde”, a expectativa é reunir aproximadamente 12 mil pessoas na Avenida Paulista. A ação tem o objetivo de conscientizar a população sobre os riscos do sedentarismo e incentivar a prática de qualquer exercício físico diário por pelo menos 30 minutos (conforme orientação da Organização Mundial de Saúde).

“A Herbalife promove e incentiva o estilo de vida saudável e ativo dos seus consumidores em todo o mundo. O combate ao sedentarismo faz parte de um dos principais pilares da empresa, por isso, o apoio a este projeto em pleno Dia Mundial da Atividade Física está totalmente alinhado às premissas da companhia”, afirma Gioji Okuhara, diretor geral da Herbalife no Brasil.

A caminhada é gratuita e sem caráter competitivo. A saída acontecerá às 9 horas, atrás do MASP, com concentração programada a partir de 8h30. Com trajeto aproximado de 3 km, passará pelas ruas Peixoto Gomide, Alameda Santos (momento em que será executado o Hino Nacional), Pamplona, Caconde e finaliza no pátio da Assembleia Legislativa.

Sobre o Agita Mundo

É um programa que nasceu em São Paulo, conhecido originalmente como Agita São Paulo. Desde 2002, foi adotado pela OMS como referência em ação de promoção da saúde. No mesmo ano, São Paulo passou a ser o único estado com a data oficial no seu calendário. A celebração acontece nos cinco continentes, América, África, Ásia, Europa e Oceania, sendo que até o momento eventos já estão confirmados em mais de 20 países, dentre os quais África do Sul, Austrália, Estados Unidos, Espanha e Japão.

Sobre a Herbalife

Herbalife Ltd. (NYSE:HLF) é uma empresa global de nutrição que comercializa produtos de controle de peso, nutrição e cuidados pessoais para um estilo de vida saudável. Os produtos Herbalife são vendidos em mais de 90 países por meio de uma rede de distribuidores independentes. A companhia mantém a Herbalife Family Foundation e o programa Casa Herbalife que oferece cuidados nutricionais para crianças em situação de risco social. No Brasil, a empresa é associada à ABEVD (Associação Brasileira de

Empresas de Vendas Direta), que é filiada a WFDSA (Federação Mundial de Associações de Venda Direta). No site Herbalife.com.br são disponibilizadas informações complementares sobre a companhia e produtos e no site https://ir.Herbalife.com,pode-se ter acesso a indicadores financeiros. A Herbalife incentiva que os investidores acessem periodicamente os sites.

Mais informações para a imprensa: CDN Comunicação Corporativa Roberta Santoro

11 3643-2753[email protected]

Daniela Belli

11 3643-2768[email protected]

HLF – Caminhada Agita Mundo_SP

2014-03-07T20:32:50-03:00março 7th, 2014|Categories: Sem categoria|

O “Empoderamento” das mulheres com as vendas diretas

A visão da sociedade sobre o papel das mulheres na força de trabalho e nos negócios tem mudado ao longo dos anos, e a participação delas na economia tem se destacado em mercados como o de vendas diretas

De acordo com o mais recente levantamento da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), o mercado de vendas diretas movimentou R$ 38,8 bilhões e possui 4,3 milhões de revendedores diretos no país. Mesmo sendo um segmento aberto para qualquer perfil, a participação das mulheres se destaca. Segundo estimativa da World Federation of Direct Selling Associations (WFDSA), à qual a ABEVD é associada, 75% dos 90 milhões de revendedores em todo o mundo são mulheres. Embora não haja dados nacionais, estima-se que no Brasil o percentual seja até maior que esse.

Os modelos de negócio oferecidos pelas empresas de vendas diretas possibilitam atuação para ambos os sexos, mas tem chamado cada vez mais a atenção de mulheres que buscam uma alternativa ao trabalho convencional ou ao varejo tradicional. “As vendas diretas proporcionam novas oportunidades de atuação e experiência de consumo”, explica a presidente da ABEVD, Lucilene Prado.

Para as mulheres que buscam desenvolver atividades que combinem a oportunidade de ganhos com a flexibilidade de horário, estão buscando sua independência financeira combinada com seu estilo de vida ‘quando e onde quiserem’. Já as que não têm disponibilidade de tempo para ir às compras no varejo tradicional, podem ter a expectativa que o produto chegue até elas. Por exemplo, buscam um atendimento no local de trabalho, no bairro onde vivem ou mesmo em um encontro como o “Party Plan”, que consiste em uma reunião em local pré-definido para apresentação e apreciação dos produtos por um grupo, permitindo pronta-entrega, promoções e encomendas.

Uma pesquisa realizada pelo Global Entrepreunership Monitor (GEM), em 2013, com 197 mil pessoas de 70 países, analisou especificamente o envolvimento das mulheres na fase inicial do empreendedorismo. A pesquisa concluiu que, numa população feminina entre 18 e 64 anos, 66% veem o empreendedorismo como uma oportunidade, enquanto 34% o encaram como necessidade.

O estudo também mostra que as mulheres tornam-se empreendedoras por muitas das mesmas razões que os homens: sustento próprio e de suas famílias, para desenvolvimento de carreira, bem como para alcançar a independência financeira.

“Cada vez mais as mulheres são beneficiadas pelo mercado de vendas diretas. Seja tendo acesso a produtos e serviços de forma personalizada, por meio relacionamento com revendedores próximos, ou mesmo encontrando uma oportunidade para complementar renda, até seguir empreendendo como num negócio próprio”, comenta Lucilene.

Sobre a ABEVD 

A Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) é uma associação sem fins lucrativos, fundada em 1980 com o objetivo de promover a e desenvolver as Vendas Diretas no Brasil. Com empresas associadas dos mais diversos setores, a ABEVD busca essencialmente a prática da relação saudável entre consumidores e revendedores e o oferecimento de produtos de alta qualidade por um preço competitivo e alinhado com as necessidades dos clientes.

Todas as suas ações são apoiadas nos Códigos de Ética das Vendas Diretas e que contém disposições relacionadas à conduta das empresas nos relacionamentos com os vendedores diretos, assim como no relacionamento entre as próprias empresas e consumidores e visam contribuir para a promoção da concorrência leal, respeitando a livre iniciativa e melhorar a percepção da sociedade sobre a Venda Direta como sendo uma oportunidade de trabalho e geração de renda.

Os Códigos de Ética da ABEVD estão alinhados com o Código de Ética mundial adotado pela WFDSA – World Federation of Direct Selling Associations, da qual é associada. Para mais informações acesse – www.staging7.abevd.org.br

Informações para a Imprensa

G&A Comunicação Empresarial
Rogério Gama – (11) 3037-3219 – [email protected]
Isadora Ferreira – (11) 3037-3229 – [email protected]

chapter-2
Fonte: Relatório Global Entrepreunership Monitor (GEM), 2013

 

apendix-1

2014-03-07T15:55:14-03:00março 7th, 2014|Categories: Sem categoria|
Ir ao Topo