Início/2015/novembro

Dez citações para inspirar a sua venda

Espelhe-se em grandes personalidades da história e busque o sucesso profissional

Realizar o sonho de gerenciar o próprio negócio requer muito trabalho e dedicação. Além de entender os reais riscos e as dificuldades que fazem parte da rotina, é preciso ter afinidade com a área escolhida para ter sucesso. Nesse contexto, a venda direta surge como uma oportunidade mais prática e viável para aqueles que desejam atuar no mercado.

Para inspirar os vendedores, separamos algumas citações de grandes personalidades da história. Confira:

“Se você pode sonhar, você pode fazer.”
Walt Disney

“Seus clientes mais insatisfeitos são sua maior fonte de aprendizado.”
Bill Gates

“Para ser bem-sucedido, você deve primeiramente ter uma atitude positiva e, como consequência, o sucesso virá. Acredite em primeiro lugar.”
Mark Hughes (fundador e primeiro Consultor da Herbalife)

“Uma líder de sucesso lidera de três maneiras: pelo exemplo, pelo exemplo e pelo exemplo.”
Mary Kay Ash

“Gênio é 1% inspiração e 99% transpiração.”
Thomas Edison

“A mente é como um paraquedas. Só funciona se abri-lo.”
Frank Zappa

“O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.”
Albert Einstein

“O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência.”
Henry Ford

“Fazer as coisas direito é mais importante do que fazer as coisas certas.”
Peter Drucker

“A inovação é o que distingue um líder dos demais.”
Steve Jobs

Fonte: Infomoney

2019-12-20T14:59:43-02:00novembro 30th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , |

Dica de leitura: Você pode negociar qualquer coisa

Técnicas de relacionamento são fundamentais para dominação da arte dos negócios190955

Num mundo em que as negociações regem as lógicas das relações no âmbito profissional e pessoal, é preciso atentar aos detalhes para obter sucesso. A obra “Você pode negociar qualquer coisa” apresenta técnicas para que o leitor possa lidar com os companheiros de trabalho, com o chefe e, até mesmo, com a família.

As dicas de um dos mais respeitados e experientes profissionais em negociação do mundo, o escritor e conferencista Herb Cohen, mostram como dominar a arte e a expertise dos negócios.

Fonte: Livraria Cultura

2019-12-20T12:21:17-02:00novembro 27th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , |

GERASGI de cara nova

Para melhorar a experiência do usuário do GeraSGI, a Gera apresenta o novo layout da plataforma, desenvolvido seguindo as principais tendências de design UX (user experience).

Mais intuitiva e “clean”, a nova versão da plataforma poderá ser utilizada em qualquer dispositivo móvel, além do tradicional desktop.

Além do novo aspecto visual, as novidades da plataforma melhoram a experiência de navegação e os atalhos das configurações de cada usuário e permitem, ainda, uma personalização maior da marca.

Conheça abaixo as principais inovações:

• Dashboard: Menu de informações apresentado de acordo com o perfil do usuário logado.
• O novo menu mostra todos os módulos do SGI, mesmo aqueles que o usuário não é autorizado a usar. Dessa forma, ele passa a conhecer todas as funcionalidades da ferramenta.
• Os filtros disponíveis nas telas de cada módulo estão organizados dentro de grupos, tornando a navegação mais intuitiva.
• Compatibilidade com tablets e navegação amigável.

Compartilhamos com você imagens exclusivas do novo formato, que está em fase de finalização de testes e em breve estará disponível, a partir da versão 2016.

tela_SGI_4

telas_SGI_3

telas_SGI_2

telas_SGI_1

2015-11-24T13:02:05-02:00novembro 24th, 2015|Categories: Sem categoria|

De onde surgiu a venda direta?

Das enciclopédias à revolução dos catálogos e da internet, confira a evolução das vendas diretas

Uma das atividades mais antigas do mundo, as vendas diretas fazem parte de uma antiga tradição que surgiu da necessidade básica do homem de se comunicar, de trocar bens e compartilhar experiências. Seguindo os instintos e o desenvolvimento das técnicas e tecnologias, as vendas diretas evoluíram, mas continuam sendo fonte de renda e uma forma alternativa de trabalho para milhões de pessoas em todo o mundo.

Diferentemente dos catálogos e das facilidades proporcionadas pelo advento da internet, os primeiros revendedores contavam com poucas oportunidades para comercializar os seus bens. Geralmente, as transações aconteciam em eventos relacionados a festas religiosas, que possibilitavam o encontro de pessoas de diversas regiões, formando verdadeiros conglomerados temporários.

Cada cultura compartilha sua herança sobre as vendas diretas, mas as tradições se espalharam e se misturaram pelo mundo. O modelo que conhecemos nos dias de hoje, no entanto, começou a ser estruturado nos séculos 18 e 19, na Europa e nos Estados Unidos, com a venda de enciclopédias e cosméticos. Esse período é marcado pelo surgimento de grandes empresas que revolucionaram as vendas diretas, como a Avon.

No Brasil, as atividades têm início nos anos 1940, mas somente com o crescimento das indústrias de bens de produção e de consumo, durante o governo de JK, as grandes empresas começaram a atuar e incentivar as vendas diretas no país. Hoje em dia, o mercado brasileiro figura entre os cinco maiores do ranking mundial, movimentando 19,5 bilhões de reais em volume de venda, apenas no primeiro semestre de 2015.

Fonte: Estadão

Não deixe que a timidez atrapalhe

Valorizar os pontos fortes e manter uma postura firme são algumas dicas para se destacar

A timidez pode ser um grande obstáculo no mercado de vendas diretas. Apesar de ser uma característica pessoal, ela pode atrapalhar em alguns contextos, como na hora de apresentar os produtos, durante um follow-up e no relacionamento diário com os clientes.

Para não ter o seu negócio prejudicado, o primeiro passo é se conhecer e verificar até que ponto a timidez está impedindo de conquistar seus objetivos. É preciso estimular a mente e passar a valorizar os seus pontos fortes, o seu conhecimento sobre o mercado e sua trajetória profissional.

Outras dicas importantes são: cuidar da aparência e andar sempre com a postura ereta para transmitir credibilidade e autoconfiança. Seja persistente, acredite em si e não desista, com o tempo, você vai perceber que tem plenas condições de se destacar nas vendas diretas.

Fonte: Administradores

2019-12-20T12:21:43-02:00novembro 18th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , |

Quatro dicas para ser mais criativo nas vendas

Explorar o potencial criativo dos revendedores é fundamental para o sucesso

Para comemorar o dia da criatividade, celebrado em 17 de novembro, destacamos a importância de investir no desenvolvimento da habilidade criativa nas atividades diárias das vendas diretas. Mais do que uma simples ferramenta que auxilia o trabalho, a criatividade também revela experiência e ensinamentos que podem ser utilizados para compor um repertório pessoal fundamental para lidar com os desafios do mercado de vendas.

Para o gerente de projetos em desenvolvimento de pessoas do Instituto De Organização Racional do Trabalho (Idort-SP), Danilo Afonso, “um profissional criativo conhece, entende e aplica as regras e os processos, mas sabe quando é hora de escapar disso tudo para ter melhores resultados”, explica. Assim, a capacidade de criar é fundamental para o desenvolvimento de novas formas, soluções, inspirações e modos de enxergar as possibilidades. Confira algumas dicas para ativar o seu potencial criativo e ter sucesso no mercado:

1. Saia do lugar comum

É preciso sair da zona de conforto para experimentar algo novo. Busque outras maneiras de se relacionar com os seus clientes, busque informações e participe de eventos culturais com o objetivo de descobrir outras maneiras de fazer as mesmas coisas.

2. Relaxe a mente

Ao longo do dia, relaxe a mente um pouco antes de retomar as suas atividades. Durante essas pausas, procure conversar com as pessoas, abstrair dos problemas e se distrair. Assim, você vai se sentir mais inspirado quando voltar ao trabalho.

3. O bom e velho caderninho

Tenha um caderninho sempre à mão e registre suas ideias e reflexões. Mais adiante, ele pode servir de referência para você consultar quando precisar inovar no seu negócio.

4. Crie por meios diversos

Não restrinja a criatividade ao trabalho, leve-a para mais campos de sua vida e em atividades diferentes daquilo que já é rotineiro para você.

Fonte: Administradores

Fonte: Administradores

Fonte: Administradores 

2019-12-20T14:59:45-02:00novembro 17th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , , |

Como ser eficiente com as vendas diretas

Empresas aumentam desempenho ao incentivar as equipes de revendedores

Com mais de 4,5 milhões de revendedores atuantes no mercado de venda direta, o Brasil se destaca no setor entre os cinco melhores do ranking mundial, projeção internacional que é fruto de investimentos e capacitação de profissionais. Nesse cenário, as grandes empresas já perceberam que é possível aumentar o desempenho e o número de vendas ao investir em treinamento.

Para estimular os revendedores é preciso atentar para alguns detalhes fundamentais para estimular ainda mais as vendas e o sucesso dos profissionais e, consequentemente, das empresas. Confira algumas dicas:

Recrutamento de novos revendedores

Determine estratégias e amplie a sua rede de revendedores.

Treinamento

De acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), é preciso dedicação, esforço e treinamento para trabalhar com vendas diretas e não experiência. A atividade costuma atrair muita gente sem conhecimento de vendas, por isso, é preciso investir em programas de treinamento para seu time de vendas.

Incentivo à fidelidade

Os profissionais autônomos precisam de estímulos para permanecer no mercado como representantes de uma grande empresa, afinal, eles não devem fidelidade ou exclusividade a ninguém e podem sair das vendas diretas a qualquer momento. Por isso, é importante investir em programas de fidelização, que ofereçam atrativos e incentivam as vendas, como prêmios e recompensas. “Quem não tiver um trabalho de fidelização está fora do jogo”, diz o especialista Romeo Busarello, professor de marketing estratégico da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), de São Paulo.

Novidades

Programe-se para que seus revendedores tenham sempre novidades para oferecer aos clientes. Da mesma forma, oriente os vendedores a levar a maior variedade possível de produtos, em quantidades reduzidas de cada um.

Fonte: PEGN

2019-12-20T15:00:30-02:00novembro 16th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , , , |

ABEVD reúne líderes do setor para celebrar seus 35 anos

Presidentes das principais empresas do segmento participaram de debates sobre tendências e perspectivas para vendas diretas nos próximos anos

São Paulo, 14 de dezembro de 2015 – Em comemoração aos seus 35 anos, a Associação Brasileira de Vendas Diretas (ABEVD) reuniu, na última sexta-feira (11), em São Paulo, os principais executivos e líderes do setor em um evento para mais de 100 convidados.

“Para celebrar todos esses anos de história da associação, nada mais justo do que compartilhar nossa visão de mercado, fatos históricos e perspectivas para as vendas diretas junto com grandes nomes do nosso setor. Estamos vivendo tempos de mudanças e debates como os de hoje são enriquecedores para o crescimento de todos”, salienta Moacir Salzstein, Presidente da ABEVD.

Debate com Presidentes

No começo da manhã, Moacir Salzstein foi mediador do primeiro debate, com Roberto Lima, da Natura, Gioji Okuhara, da Herbalife, e Odmar Almeida, da Amway, sobre o tema “O Futuro das Vendas Diretas”.

Para Roberto Lima, da Natura, o consumidor é quem dita as regras no negócio. “Devemos estar atentos ao nosso consumidor, fica perto dele para melhor atendê-lo. A facilidade no acesso, adequação do portfólio e de preços são algumas atitudes que temos tomado para ajudar o cliente a manter suas conquistas adquiridas nos últimos anos”, explicou Lima.

Durante o debate, o empreendedorismo que algumas empresas de vendas diretas proporcionam a seus consultores foi um dos pontos de destaca. Gioji Okuhara, presidente da Herbalife, salientou que o empreendedor precisa ver o setor como uma oportunidade. “Precisamos identificar formas de oferecer o mercado de vendas diretas como uma oportunidade a esses jovens empreendedores que estão entrando no mercado agora. Além disso, precisamos ter um diferencial dentro dos canais de comunicação”, explicou Okuhara.

“A geração millennial não sabe o que é um mundo sem tecnologia e as empresas de vendas diretas precisam melhorar seus canais para proporcionar uma experiência premium de comunicação, e não só adequada como é hoje”, lembrou Odmar Almeida.

Seguindo a mesma linha de empreendedorismo, Moacir Salzstein falou sobre seu otimismo com o crescimento do setor nos próximos anos. “O empreendedorismo, acredito, é basicamente uma característica do setor de vendas diretas, pois se um consultor quer empreender o investimento dele é muito menor do que se ele resolvesse abrir um comércio físico, por exemplo, e essa particularidade nos faz acreditar que o setor ainda tem muito para crescer. Outro cenário que nos traz otimismo é a entrada de outros segmentos além dos cosméticos na venda direta, como educação, serviços, entre outros”, explicou o presidente da ABEVD.

 

História da ABEVD – seus 35 anos

Em seguida, ex-presidentes e executivos que participaram ativamente da história da associação, ao longo dos seus 35 anos, contam um pouco sobre essa trajetória. Mediados por Rodolfo Guttilla, atual sócio fundador da agência Cause e ex-diretor de Relações Institucionais da Natura; João Maggioli, que foi gerente geral da Avon, Nature’s Sunshine e Nu Skin; Paulo Quaglia, atual sócio do escritório DPLaw Sociedade de Advogados e ex-vice-presidente do Departamento Jurídico da Avon; e Guilherme Leal, sócio fundador da Natura, participam do debate A História da Venda Direta por seus Protagonistas.

João Maggioli lembrou sobre o início do setor no Brasil, ainda no final da década de 70, e também contou aos presentes como era desafiadora a época do governo de José Sarney, com uma inflação de 80% ao mês. “Vocês conseguem imaginar a dificuldade de imprimir um panfleto com preços de produtos em um cenário onde cada dia o preço era um? No início, na Avon, decidimos por não repassar o aumento, mas uma hora não conseguimos mais segurar e precisamos aumentar os preços. Essa decisão nos custou 100 mil consultores a menos em duas semanas. A empresa quase faliu em menos de um mês”.

A criação da ABEVD foi trazida durante a fala de Guilherme Leal, que contou que mesmo antes de efetuar sua primeira venda já havia iniciado as reuniões para criar a associação, “fui associativo antes de ser empreendedor”. Leal falou também da importância da confiança das associadas na hora de abrir seus números. “No começo, não havia confiança das empresas em divulgar seus dados e isso fazia com que eu me questionasse de qual era o papel da ABEVD, pois nem número de reclamações nós tínhamos”, lembrou Leal.

Já Paulo Quaglia citou a questão dos tributos que, segundo ele, sempre foi um tema de questionamentos para a associação. “No começo era muito difícil cumprir a legislação da época, uma vez que os consultores são autônomos até hoje e com isso não eram contribuintes diretos de ICMS. Fomos fazendo acordos com os estados e a partir dos anos 2000 a ABEVD teve uma atuação mais ofensiva, propondo o crescimento do setor e com isso a redução de tributos”, explicou Quaglia.

 

Tendências no setor

A multicanalidade, uma tendência do varejo na ampliação dos canais de vendas, tem se mostrado uma alternativa também para as empresas de vendas diretas, e esse tema também foi um dos destaques do evento. Mediados por Maria Elisa Curcio, diretora de Assuntos Governamentais (Brasil e Países Andinos) da Avon; o diretor de Inovação Comercial da Natura, José de Luca; o diretor de Vendas e Eventos da Herbalife, Jordan Rizetto; o diretor de Vendas da Avon, Emerson Teixeira; e a consultora da Natura, Linda Satie, falaram sobre Perspectivas e Oportunidades para a Venda Direta – Discussões sobre Multicanalidade e Digitalização (e-commerce) no Brasil e suas referências mundiais.

 

Dados do mercado

No final da manhã, as empresas de pesquisa Kantar Worldpanel Brasil e Hello Research e de consultoria FullCommerce apresentaram dados inéditos sobre Tendências no Mercado Consumidor das Vendas Diretas, moderados por Rodrigo Sanches, diretor de Business Suport da Jequiti.

Segundo a Kantar Worldpanel, o mercado de cosméticos, apesar de ter aumento de preços, o crescimento está abaixo da inflação, o que favorece o setor, porém a categoria está perdendo penetração. O desafio apresentado na pesquisa é fazer com que os itens não caiam na cesta de “supérfluos”. Aproximadamente 70% das mulheres declararam que maquiagem seria a primeira categoria abandonada em época de crise.

A empresa Hello Research apresentou pesquisa sobre o comportamento de compra do brasileiro para o Natal. De acordo com o levantamento, o setor de vendas diretas tende a crescer no período. Quase 60% dos entrevistados estão dispostos à comprar no Natal, porém 70% irão gastar o mesmo ou menos que no ano anterior.

A multicanalidade foi tema também da apresentação da FullCommerce, onde mostrou que o consumidor chega a comprar em cinco ou mais canais diferentes para atender as suas necessidades. Segundo a consultoria, cada canal tem seu atrativo e isso faz com que haja essa pluralidade.

2015-11-14T08:00:11-02:00novembro 14th, 2015|Categories: Sem categoria|