Uma alternativa para o presente

Setor de Vendas Diretas agrega mais de 4 milhões de profissionais em busca de desenvolvimento de carreira ou complemento de renda, como Weyka Costa Santos de Souza.

O Brasil fechou o primeiro trimestre deste ano com 13,1% de pessoas desocupadas, o que equivale a 13,7 milhões de trabalhadores sem emprego. E muitos profissionais, ao se verem integrantes desse cenário, têm buscado em segmentos como o de Vendas Diretas a oportunidade de gerar uma renda complementar ou mesmo como alternativa de desenvolvimento de uma nova carreira.

Exemplo é Weyka Costa Santos de Souza. Aos 25 anos de idade, decidiu investir no setor que congrega mais de 4,1 milhões de brasileiros, segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (Abevd). Ela começou como consultora da Tupperware em abril deste ano e, três meses depois, foi promovida à função de líder empreendedora, responsável por uma equipe composta por oito integrantes.

Este rápido crescimento entusiasma Weyka, que já faz planos de alcançar posições de maior destaque na companhia, como empresária e distribuidora. Para agarrar essas oportunidades de desenvolvimento, ela sabe que deve continuar trilhando um caminho onde conhecer os produtos e se relacionar bem com pessoas é fundamental. E, desde o início, uma frase ficou marcada para as ambições dela. “Se você ver o setor de Vendas Diretas como um bico, receberá como bico. Se o ver como seu negócio, receberá como negócio”.

Sem revelar ganhos, Keyla apenas deixa claro que seus rendimentos já superam o salário do emprego formal que tinha como representante de atendimento em uma empresa de peças automotivas, onde ficou até dezembro do ano passado. Isto é motivo de muita comemoração para a jovem que, aos 18 anos, veio de Tacaratu, sertão de Pernambuco, em busca de melhores oportunidades em São Paulo.

Segundo a vice-presidente de Relacionamento da Tupperware, Angélica Kanashiro, Keyla é exemplo de uma força de trabalho jovem que tem migrado para o setor de Vendas Diretas, por encontrar no segmento algumas características atraentes, como maior flexibilidade de horário e autonomia na tomada de decisões. “Trata-se de uma área bastante inclusiva, no qual basta vontade e querer vender, uma vez que os profissionais têm todas as ferramentas necessárias para mudar a sua vida, desde treinamentos, workshops, cursos, incentivos e premiações”, diz.

Prova desta inclusão é que o mercado de Vendas Diretas já tem 43,3% de sua força de trabalho composta por homens. “E há casos de famílias inteiras que passam a se dedicar ao negócio”, completa Angélica.

Orientações

A Abevd enumera outras vantagens para quem quer aderir ao setor de Vendas Diretas, como ser seu próprio chefe, definindo suas metas e as estratégias para alcançá-las, o baixo investimento inicial (ou ausência dele) para ingressar no ramo e a facilidade de deixar a atividade, por não haver vínculo empregatício com as empresas.

Porém, apesar de não ser um trabalho formal, o crescimento pessoal e profissional no setor também exige muita dedicação e disciplina, de acordo com a presidente-executiva da Abevd, Adriana Colloca. “Os ganhos são variáveis e vão sempre estar associados ao tempo que o revendedor dispor para demonstração e conhecimento de seu produto, o que é uma lógica do mercado”, diz.

Outras orientações da Abevd envolvem a escolha por trabalhar em empresas credenciadas pela própria associação (disponíveis em www.abevd.org,br) e conversar com profissionais que já trabalham no segmento. “Ouvir essas experiências é importante para quem quer ingressar no setor de Vendas Diretas”, finaliza Adriana.

2019-12-20T14:48:08-02:00julho 16th, 2018|Categories: ABEVD Clipping|

AVON lança pesquisa inédita sobre o impacto socioeconômico que a companhia tem na vida de um milhão e meio de mulheres no Brasil

Impulso Avon: Impacto socioeconômico da Avon na vida da revendedora mostra o cenário de transformações que  a empresa leva às revendedoras e traça metas para 2020, pautadas nos resultados da pesquisa realizada com duas mil mulheres de todo o País.

São Paulo, junho de 2018 –  A Avon realiza pesquisa inédita sobre as contribuições da empresa para a vida de mais de 1,5 milhão de mulheres no País. Trata-se do Impulso Avon: Impacto socioeconômico da Avon na vida da revendedora, realizado em parceria com a consultoria Plano CDE. Foram duas mil mulheres entrevistadas no País, sendo metade delas revendedoras da marca e as outras mil sem relação com a companhia para teor comparativo do impacto. Com foco em três esferas: democracia no trabalho, auto-propriedade e capital social, o levantamento buscou entender como a venda direta da Avon permitiu a conquista de objetivos e melhorias na vida dessas mulheres. Além disso, foi feito um planejamento com as ações que serão implementadas até 2020 para que a empresa siga levando melhorias para as revendedoras e suas famílias.

A amostragem identificou que a transformação vai além dos benefícios financeiros, trazendo impactos para toda a família em aspectos como saúde e relacionamentos. Mais de 6 milhões de pessoas são beneficiadas pela venda direta da Avon, ao considerar que os benefícios chegam a outros membros da família das revendedoras. No caso de 74% das entrevistadas, a renda advinda desta fonte é essencial para ajudar nas contas da casa e para 55,4%, ter se tornado revendedora trouxe autonomia para decidir como gastar o próprio  dinheiro.

“A Avon trabalha incansavelmente como aliada das mulheres e das questões que mais importam para elas. Nós temos um incomparável histórico de atuação nessa causa, já que fortalecemos a autoestima feminina há mais de 130 anos.  Em todo o mundo, milhões de mulheres, por diversas razões, sociais ou econômicas, ainda não são capazes de realizar seus sonhos e de ter a liberdade de ser quem querem ser. Por isto, tenho muito orgulho de dizer que a Avon, por meio de sua atividade e das causas que defende e apoia, atua fortemente para transformar esse cenário” , afirma Ana Costa, Vice Presidente de Relações Governamentais

Saúde e relacionamento são áreas que revelam índices melhores no comparativo entre revendedoras Avon e o outro grupo. Campanhas como a do Instituto Avon, para diminuir a violência contra mulher e o combate ao câncer de mama, aumentam a consciência do potencial feminino. 39.5% das revendedoras afirmam ter plano de saúde, 32.5% do outro grupo tem acesso ao mesmo, e para  89,4% das revendedoras ter uma renda própria ajuda as mulheres a saírem de relacionamentos abusivos, comparado com 85,8% do outro grupo. As revendedoras cuidam mais de sua saúde: ao serem perguntadas sobre exames realizados no último ano, a média das que realizam exames de sangue e urina é de 9 pontos percentuais maior do que o outro grupo e no papanicolau, o dado chega a 17.

Outro destaque do Impulso Avon é com relação a construção de capital social, 50% das entrevistadas disseram que por meio da atividade descobriram caminhos para conquistar sonhos. 61% afirma ter aumentado sua rede de contatos e em 47% dos casos, a Avon contribuiu para gerar novas oportunidades de emprego e negócios para a família.

“Nossa confiança no potencial dessas mulheres é imenso e para impactar positivamente e transformar suas vidas, acreditamos que  é essencial que tenham acesso à saúde e possam escolher relacionamentos saudáveis.  Temos em nossa essência a premissa de superar dois dos principais desafios à plena realização da mulher: o combate ao câncer de mama e o enfrentamento das violências contra as mulheres”, afirma Daniela Grelin, Diretora Executiva do Instituto Avon, parceiro da pesquisa junto à Avon.

Engajada em continuar transformando a vida das revendedoras, a empresa desenvolveu, com o apoio do Instituto Avon, metas para aumentar os indicadores de impacto nas frentes pesquisadas, até 2020. Por meio de iniciativas como Entre os indicadores estão:

  • aumentar para 47% o número de revendedoras com planos de saúde
  • 65% as mulheres que frequentam ginecologistas
  • 71% de revendedoras realizando mamografias
  • 94% o índice das que acreditam que ter sua própria renda contribui para se manter em relacionamentos saudáveis.

Entre as iniciativas que devem contribuir para atingir esses índices estão:

  • Parceria com Hospital de Amor (Hospital de Câncer de Barretos) para conceder benefícios para revendedora e seus clientes
  • Capacitação de grupo de representantes para atuarem como agentes de transformação social, disseminando a prevenção e combate ao câncer de mama.
  • Descontos e Planos de Saúde para Executivas de Vendas da Avon.

Confira o infográfico para ter acesso a mais detalhes da Impulso.

 Como foi realizada a pesquisa?

A pesquisa Impulso entrevistou 1 mil revendedoras Avon, seguindo uma distribuição aleatória, de regiões e faixa etária. Em seguida, analisaram o perfil demográfico (idade, classe social e região), e reproduziu o mesmo estudo com um grupo de mulheres de perfil similar, mas sem vínculos com a Avon. Este método permite assumir que as diferenças encontradas são causadas apenas pela Avon – estatisticamente, ser ou não ser revendedora Avon é a única diferença entre os grupos. Com esse tamanho de amostra, é considerada uma margem de erro de 3 pontos percentuais, em um intervalo de confiança de 95% (o que quer dizer que, se fizermos a pesquisa 100 vezes com grupos aleatórios, em 95 os resultados seriam dentro da margem de erro).

Sobre a Avon

A Avon, a empresa voltada para as mulheres, é líder mundial no mercado de beleza, com uma receita anual próxima a US$ 6 bilhões. Uma das maiores empresas de venda direta do mundo, comercializa seus produtos em aproximadamente 50 países por meio de cerca de 6 milhões de revendedores autônomos. O portfólio de produtos da Avon inclui itens de beleza de alta tecnologia e apresenta marcas de qualidade mundialmente reconhecidas como Avon True, Mark, Color Trend, Mark, Renew, Advance Techniques, Avon Care e Avon Naturals. Além disso, o portfólio de Avon inclui produtos de vestuário como a linha de lingerie Avon Signature e voltados para a casa como Inoware. A empresa é pioneira em venda direta de cosméticos no Brasil, onde está desde 1958. Atualmente, o país conta com a maior força de vendas da Avon – 1,5 milhões de revendedoras – e é também a maior operação da companhia no mundo. Para obter mais informações sobre a Avon no mundo, visite o site: www.avoncompany.com

Sobre o Instituto Avon

Há 15 anos o Instituto Avon existe para salvar vidas e é por isso que sempre apoiou e desenvolveu ações que tenham em sua essência a premissa de superar dois dos principais desafios à plena realização da mulher: o combate ao câncer de mama e o enfrentamento das violências contra as mulheres. Como braço de investimento social da Avon, empresa privada que investiu mais de 150 milhões em ações sociais voltadas às mulheres no Brasil, o Instituto já apoiou a realização de mais de 300 projetos e ações, beneficiando 6 milhões de mulheres.

Siga a Avon:

Instagram: @AvonBrasil

Facebook: Avon

Twitter: @AvonBR

Pinterest: Avon Brasil

 

Informações para a imprensa

SOKO, Crafting Connections.

Fabiana Sorbello

fabiana.sorbello@soko.cx

(11) 98244-6416

 

Instituto Avon

Fabiane Abel

fabiane@soko.cx

(11)

2019-12-20T15:10:28-02:00julho 16th, 2018|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , |

A importância dos códigos de ética

Os códigos de ética são os principais documentos norteadores da atuação das companhias de vendas diretas. Estes documentos expressam e reforçam os compromissos que as empresas assumem com os empreendedores independentes e os consumidores finais.

Recentemente revisto e ajustado para se adequar às práticas do setor que se modernizam a cada dia, os códigos de ética da ABEVD seguem padrões ditados pela WFDSA. A relevância destes códigos para a atividade está na existência de um conselho de ética dentro da ABEVD que tem a função de acompanhar o desenvolvimento do trabalho realizado pelas associadas.

O grupo de profissionais envolvidos visa garantir o cumprimento dos 4 pilares dos códigos de ética da Associação que são: proteção dos direitos do consumidor final, dos empreendedores associados e independentes, relações de mercado mais éticas e transparentes e maior sucesso e satisfação de todas as partes envolvidas.

O Conselho de Ética é eleito a cada dois anos, sendo a oportunidade aberta a todas Associadas. Os membros atuais foram eleitos em abril. “Assumir a Presidência do Conselho de Ética da ABEVD é ao mesmo tempo uma oportunidade e um compromisso, que permitirá fortalecer ainda mais a relevância do nosso setor e a importância econômica deste segmento tão dinâmico para o desenvolvimento do país, já que a venda direta é uma oportunidade de negócio e carreira viável a qualquer pessoa de todas as idades e níveis de renda”, explica Patrícia Zebele, presidente do Conselho de Ética da ABEVD.

Fonte: ABEVD

2019-12-20T14:40:14-02:00julho 13th, 2018|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , |

Prorrogação do ajuste de MVA no Acre

Novamente, prorrogou-se a exigência de ajuste de MVA para o setor de vendas diretas de 1º de junho para 1º de novembro de 2018.

O tema já havia sido abordado na Newsletter de maio. Veja mais aqui.

A expectativa é que o ajuste seja revogado mediante aumento da MVA de 45% para 50%. A ABEVD, como sempre, segue acompanhando o tema de perto.

Fonte: ABEVD

2019-12-20T14:40:14-02:00julho 13th, 2018|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , |

ABEVD na Imprensa: matéria no DCI

As vendas diretas voltaram a ser destaque na imprensa nacional. Texto publicado no DCI (Diário Comércio, Indústria & Serviços) apresentou a transformação digital que vem modificando as estratégias das empresas do setor.

Em entrevista ao jornal, Adriana Colloca mostrou a importância das redes sociais e como elas vêm sendo utilizadas para ampliar a carteira de clientes dos empreendedores independentes. Para a executiva, a divulgação dos produtos ganhou muito com a evolução tecnológica, mas o relacionamento humano continua sendo de extrema importância para concluir o negócio.

A matéria trouxe ainda um infográfico completo com os dados do setor.

Para ver a reportagem completa, clique aqui.

Fonte: ABEVD

2019-12-27T13:26:44-02:00julho 13th, 2018|Categories: ABEVD na mídia|Tags: , |

ABEVD participa de reunião do CONFAZ para escrever substituto do Convênio ICMS 52

No final do mês de maio, a ABEVD participou de um grupo de trabalho organizado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ).  O objetivo foi contribuir com a visão do setor para a consolidação das regras de substituição tributária para o ICMS.

A ABEVD conseguiu incluir alterações relevantes para as vendas diretas, ajustando a redação às demandas do setor:

– Não aplicação da regra de ajuste de MVA, posto que há Convênio ICMS específico para vendas diretas versando sobre a base de cálculo (isso não afasta a previsão de ajuste de MVA em algumas normas internas);

– Participação efetiva da entidade de classe na apuração da MVA por pesquisa de mercado;

–  Esclarecimento quanto a não inclusão do ICMS-ST em sua própria base de cálculo.

Em breve, o novo Convênio ICMS deve ser publicado, revogando o Convênio ICMS 52. Nesse caso, a ação direta de inconstitucionalidade proposta pela CNI, na qual a ABEVD foi aceita como “amicus curiae” deverá perder o objeto e ser arquivada.

Fonte: ABEVD

2019-12-20T14:40:14-02:00julho 13th, 2018|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , |

Novo cadastro de associados e revendedores

Você segue a ABEVD nas mídias sociais (Facebook e LinkedIn)? E seu cadastro está atualizado em nossa base de dados?

Para continuar recebendo as informações e notícias do setor em primeira mão, a  ABEVD convida você a preencher o recadastramento de dados.

Não perca tempo e aproveite a oportunidade para continuar recebendo as notícias da ABEVD e as novidades do setor de vendas diretas.

Fonte: ABEVD

2019-12-20T14:40:15-02:00julho 13th, 2018|Categories: ABEVD Clipping|Tags: |

Tupperware e Royal Prestige efetivam adesão à ABEVD

As vendas diretas crescem a cada dia no Brasil e no mundo. A força do setor e a representatividade da associação ficam ainda maiores com a efetivação de mais 2 empresas associadas à ABEVD.

Agora fazem parte da entidade como membros efetivos a Tupperware e a Royal Prestige. Ambas eram membros provisórios e desde o mês de julho contam com os benefícios de serem associadas efetivas.

Parceria – Outra empresa que se tornou parceira da ABEVD foi a Maxnível – Sistema de Venda Direta. A empresa pode agora contar com a chancela da associação através de seu selo, além de estar próxima dos maiores e mais importantes players do setor.

Não deixe de nos apoiar, divulgando a oportunidade de parceria a todos os seus fornecedores e interessados no setor. Para se associar, basta entrar em contato com a ABEVD, pelo telefone 5042-0587 ou através do formulário.

Fonte: ABEVD

2019-12-20T14:40:15-02:00julho 13th, 2018|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , |

Caderno Especial sobre Vendas Diretas é publicado na Folha de S.Paulo

A Folha de S.Paulo trouxe na edição de 16 de junho, sábado, o caderno especial sobre o setor de vendas diretas no Brasil.

Com apoio da ABEVD, a publicação apresentou dados e informações relevantes do ano passado e ainda houve espaço para matérias sobre a diversificação de segmentos, vantagens para empreender, os benefícios da formalização, a ética nos negócios e a tecnologia como aliada das vendas diretas.

A presidente executiva da entidade, Adriana Colloca, apontou os benefícios que empreendedores, clientes e empresas encontram ao fazer parte do setor.

A executiva também relembrou o sucesso do 1º Encontro de Vendas Diretas, realizado em abril, e garantiu a 2ª edição do evento, marcada para 2019.

Se você ainda não teve a oportunidade de ler o conteúdo do Caderno Especial sobre Vendas Diretas, clique aqui.

Fonte: ABEVD

2019-12-20T14:40:16-02:00julho 13th, 2018|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , |

Vendas diretas crescem no mundo inteiro, mostram dados da WFDSA

Relatório apresentado pela WFDSA, no encontro realizado em San Diego, no mês de junho, aponta que o setor de vendas diretas vem crescendo anualmente ao redor do mundo.

O número de representantes diretos passou de 114 milhões, em 2016, para 117 milhões, no ano passado, alta de 2,6%, um recorde para o setor.

Em relação ao volume de negócios, as vendas diretas também registraram recorde ao redor do mundo. Entre 2016 e 2017, houve uma alta de 1,6%, passando de US$ 186,7 bilhões para US$ 189,6 bilhões.

Brasil no cenário mundial – Com R$ 45,2 bilhões em volumes de negócios e 6% da participação mundial, o país manteve-se como líder do setor em toda a América Latina. O resultado garantiu a 6ª colocação no ranking de vendas diretas no mundo atrás apenas de Estados Unidos, China, Coreia, Alemanha e Japão.

Produtos mais vendidos no mundo – A pesquisa da WFDSA mostra que a comercialização de produtos de bem-estar chegou a 34% em 2017, superando a categoria de cosméticos que registrou 32% no ano passado.

Fonte: ABEVD

2019-12-20T14:40:16-02:00julho 13th, 2018|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , |