Forever Living em Teresina

Devido à crescente busca por produtos da marca Forever Living no Nordeste, a empresa ampliou sua atuação e chegou à Teresina, capital do Piauí.

A filial em Teresina tem mais de 100 metros quadrados, com fachada nas cores amarela e preta, de acordo com o novo branding da marca.

Atualmente, a Forever Living opera com sedes próprias em mais de 160 países e conta com mais de 9 milhões de consultores nos cinco continentes.

No Brasil, a empresa começou as operações em 1996 e a matriz da empresa está localizada na cidade do Rio de Janeiro.

Fonte: Forever Living

2019-12-20T14:30:43-03:00abril 17th, 2019|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , |

Como usar o novo recurso de vendas no Instagram

O novo recurso de vendas do Instagram, recentemente lançado ,é mais um sinal de que as plataformas de mídias sociais estão entrando no jogo do comércio.

Como a venda direta é afetada por isso? Com tantos empreendedores usando o Instagram para mostrar novos produtos e criar sua própria marca, é natural supor que eles desejem usar o novo recurso.

E as empresas de vendas diretas? Vão ignorar, contrariar ou passar a adotar o Instagram, já que muitos de seus distribuidores usam, de algum modelo, a plataforma?

 

Recurso de vendas está em fase beta

Ficaremos sem resposta ainda por um bom tempo. O recurso está, atualmente, em fase beta, oferecendo acesso a apenas 23 marcas. É ainda muito cedo e a adoção do recurso por todas as marcas levará algum tempo, mas a resposta para a disposição das empresas de venda direta em adotá-lo virá eventualmente.

A estratégia de compras do aplicativo de compartilhamento de fotos ilustra como as entidades não varejistas, os canais de mídias sociais, aproveitam cada vez mais a lucrativa oportunidade para o consumidor.

O mais importante talvez, seja notar que a mudança mostra como a experiência do cliente de varejo está evoluindo para além da área da loja física e do comércio eletrônico, assumindo raízes cada vez mais profundas em dispositivos móveis e em ambientes de mídias sociais.

As plataformas de mídias sociais como Facebook, Twitter e Pinterest atualmente possuem bilhões de membros e o tráfego social cresceu pelo menos 357% em relação ao  ano passado, em uma escala sem precedentes.

 

Consumidores gostam de personalização das mídias sociais

Como ocorre o crescimento impressionante? O comprador de hoje está mais atento e deseja uma experiência de compra personalizada. Os consumidores apreciam a natureza personalizada das mídias sociais e são amplamente influenciados pelo compartilhamento social, que incentiva uma taxa de conversão saudável no tráfego orgânico.

É por isso que os sites de mídias sociais, como o Facebook, têm um dos maiores valores de conversão do setor.

O que alimenta a experiência de compra social? Comentários positivos. Veja:

  • 71% dos consumidores mudam sua percepção da marca depois de ver uma resposta positiva a uma avaliação/resenha nas redes sociais
  • As conversões aumentam em 133% quando os compradores de dispositivos móveis veem uma avaliação positiva antes de tomar uma decisão de compra de comércio eletrônico.

No ano passado, esse poder de críticas positivas levou a recordes de vendas. O chamado social commerce registrou aumentos de 14% em receita, ano após ano, a exemplo do recorde de fim de semana da Black Friday e da Cyber ​​Monday, em 2018. Dentre os varejistas online, 91% viram um aumento nos rankings de SEO provocado por menções de mídias sociais.

O Instagram, que conta com mais de 1 bilhão de usuários ativos, está preparado desde já para lucrar com seu recurso de vendas, ao permitir que os consumidores permaneçam no aplicativo para concluir suas compras. O aplicativo contava com mais de 130 milhões de usuários para mostrar as tags de produto nos postos de compras todos os meses, em relação a 90 milhões em setembro. O que diferencia o Instagram da Amazon é o processo de descoberta de produtos.

A Amazon, indiscutível rainha do e-commerce, foi pioneira na plataforma online como facilitadora de pagamentos para reduzir os incômodos na compra e na descoberta de produtos e, agora, é o ponto de partida entre 40 e 60% das pesquisas de produtos. Ela está enfrentando a concorrência cada vez maior de plataformas de mídias sociais que aprimoram continuamente a experiência do cliente. O que mais chama a atenção no recurso de vendas do Instagram é que ele permite que o consumidor descubra produtos novos ou diferentes com relativa facilidade, algo difícil de se fazer na Amazon.

As novidades do Instagram e o contínuo sucesso do social commerce ressaltam o impacto positivo que as marcas que vendem direto ao consumidor tiveram sobre o comércio.

Reforma tributária entra na pauta política e econômica

Com a Reforma da Previdência caminhando no Congresso Nacional, outra reforma estruturante entrou com força no radar do Legislativo brasileiro: a tributária.

A Câmara dos Deputados estuda a criação de um grupo de trabalho para analisar a reforma tributária, após a instalação da Frente Parlamentar Mista da Reforma Tributária presidida pelo deputado federal Luis Miranda (DEM-DF).

A frente parlamentar conta com a participação de 187 deputados e 39 senadores e tem como um dos objetivos desonerar o consumo e aumentar a alíquota cobrada sobre a renda.

Uma das ideias do governo federal é reduzir a tributação sobre o lucro das pessoas jurídicas e criar uma tributação dos dividendos pagos às empresas.

A expectativa no Congresso é que a Reforma Tributária ganhe força apenas com a votação da Reforma Previdenciária, mas já há uma movimentação em torno do tema.

O tema tributação é de extrema importância para o setor de vendas diretas e a reforma tributária pode contribuir para acabar com o ambiente concorrencial desequilibrado que há entre os diversos tipos de canais de distribuição ao propor uma equidade de tributos entre as operações, mas para isso seria importante que fosse apreciada a reforma tributária total, não se limitando aos tributos federais, mas incluindo os impostos estaduais e municipais.

O grupo de trabalho deve aproveitar parte da PEC nº 293/04, aprovada no final de 2018 na Comissão Especial da Reforma Tributária e outras propostas apresentadas ao Parlamento como a discutida pelo Centro de Cidadania Fiscal. Com a participação de Bernardo Appy, a instituição busca contribuir para a simplificação do sistema tributário brasileiro e para o aprimoramento do modelo de gestão fiscal no país

Por esta razão, Bernardo Appy é um dos convidados para o 2º Congresso Nacional de Vendas Diretas que acontece no próximo dia 7 de maio, no Villa Blue Tree, em São Paulo.

Ao lado do diretor jurídico da Fiesp, Hélcio Honda, Bernardo Appy participará do talk show “Desafios Tributários nas Vendas Diretas” que será moderado pelo diretor jurídico e relações governamentais da Mary Kay Brasil, Eduardo Vilhena.

Para ver a programação completa do evento e mais informações, clique aqui e acesso o site.

Fonte: BMJ

Microempreendedor Individual: como se formalizar?

Desde a instituição da Lei Complementar nº 128 de 2008, a força de vendas independente conta com a opção de aderir ao Microempreendedor Individual (MEI) para ter acesso a alguns benefícios como direitos previdenciários e auxílio-maternidade, por exemplo.

A opção pelo MEI vem crescendo nos últimos anos e no mês passado o Brasil ultrapassou a marca de 8 milhões de cadastrados. Somente nos três primeiros meses de 2019, o país já ganhou 379 mil novos microempreendedores individuais.

Simples e prático, o processo de formalização é feito totalmente de modo eletrônico pela pessoa interessada ou por um contador de confiança.

Você sabia que pela legislação do MEI há escritórios de contabilidade que são obrigados a efetuar, gratuitamente, a formalização do MEI e a entrega da primeira declaração? Para saber qual escritório na sua cidade oferece esse serviço gratuito, basta acessar a relação no Portal do Empreendedor.

Dentre as atividades que o empreendedor em vendas diretas pode se enquadrar no MEI é a de promotor de vendas independente. É preciso ter mais de 18 anos e não ser pensionista ou servidor público federal em atividade. Converse com seu contador!

O faturamento do negócio não pode ultrapassar o valor de R$ 81 mil (média de R$ 6,7 mil por mês) e o interessado não deve ser sócio, administrador ou titular de outra empresa.

O empreendedor também precisa ter uma linha de celular ativa, para receber as informações sobre o processo de abertura. Não é necessário enviar nenhum tipo de documentos, nem cópias.

Microempreendedor independente: veja o passo a passo para a formalização

Após verificar as condições para ser MEI, o empreendedor deve seguir os seguintes passos:

1) Acesse o site www.portaldoempreendedor.gov.br;

2) Clique no botão Formalize-se;

3) Insira o número do CPF e a data de nascimento;

4) Insira o número do Título de Eleitor ou o número do recibo da declaração de Imposto de Renda dos últimos dois anos;

5) Digite os caracteres solicitados;

6) Preencha os formulários com os dados solicitados;

7) O interessado receberá um código por SMS no telefone celular cadastrado, que será utilizado para confirmar o processo de abertura;

8) Insira o código recebido e confirme a inscrição.

Após a conclusão do cadastro, é emitido o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual – CCMEI. Este documento certifica a abertura da empresa, comprova a inscrição no CNPJ e na Junta Comercial.

Lembre-se que há escritórios de contabilidade em todos municípios que oferecem assessoria gratuitamente. Consulte a relação disponibilizada no site do Portal do Empreendedor.

Vantagens de ser MEI

Com o registro no MEI, o microempreendedor tem acesso a uma série de benefícios como:

  • Ter número no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ);
  • Emissão de notas fiscais;
  • Aluguel de máquinas de cartão;
  • Acesso a empréstimos.

 

Quanto custa ser um MEI?

A contribuição do Microempreendedor Individual para o ano de 2019 é de R$ 49,90, mas no caso do empreendedor de vendas diretas, por promover atividades de comércio e serviços (líderes da força de vendas), o valor é de R$ 55,90 (vide tabela abaixo).

MEIs – Atividade INSS (R$) ICMS/ISS (R$) Total (R$)
Comércio e Indústria – ICMS 49,90 1,00 50,90
Serviços – ISS 49,90 5,00 54,90
Comércio e Serviços – ICMS e ISS 49,90 6,00 55,90

Fonte: ABEVD e Portal do Empreendedor

2019-12-20T14:30:45-03:00abril 17th, 2019|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Negócios, conhecimento e muito networking: o 2º Congresso Nacional de Vendas Diretas vem aí!

Está chegando a hora. O 2º Congresso Nacional de Vendas Diretas acontece no próximo dia 7 de maio, no Villa Blue Tree, em São Paulo e a expectativa é reunir mais de 500 executivos e tomadores de decisão do setor vindos de todo o Brasil e do exterior.

Pela primeira vez, o evento contará com a presença de palestrantes internacionais. O co-presidente e Chief Health and Nutrition Officer Herbalife Nutrition, John Agwunobi, falará sobre uma gestão de sucesso nas vendas diretas. A Herbalife teve resultados surpreendentes em 2018 e John vai falar sobre os passos da companhia, terceira maior empresa do mundo em vendas diretas, para atingir esse sucesso.

Juan Franco, vice-presidente de vendas da América do Sul da Royal Prestige, Miguel Beas, presidente América Latina da Jeunesse e Luiz Piccoli, da Cless, se unirão a Ivon Neves, presidente da Omnilife Brasil para debater sobre inspiração, motivação e comunicação para a força de vendas.

Estratégias de líderes

Moderado pela presidente executiva da ABEVD, Adriana Colloca, o painel com executivos de empresas de vendas diretas é um dos mais aguardados da programação.

Alvaro Polanco, presidente da Mary Kay Brasil, Erasmo Toledo, vice-presidente de venda direta da Natura e José Vicente Marino, presidente da Avon, se reúnem para falar sobre os principais desafios, perspectivas e tendências para o negócio.

Tributação em pauta

Além deste esperado encontro, outro tema sempre relevante para nosso setor são os desafios tributários. Para enfrentar esse tema contaremos com Bernard Appy, diretor do Centro de Cidadania Fiscal e mentor da proposta de reforma tributária apresentada pelo deputado Baleia Rossi e que contempla a unificação de tributos federais, estaduais e municipais: o IBS (Imposto sobre Operações com Bens e Serviços). Contribuindo para o debate, confirmou presença Hélcio Honda, diretor jurídico da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP). Tudo intermediado pelo diretor jurídico e relações governamentais da Mary Kay Brasil, Eduardo Vilhena.

Empreendedorismo e tecnologia

Mais do que estratégias e tributos, ainda haverá espaço para uma conversa sobre empreendedorismo e como fomentá-lo no setor. O painel Momento Empreendedor reunirá lideranças femininas: Ana Fontes, presidente do Instituto Rede Mulher Empreendedora e Rossana Sadir, presidente da Amway no Brasil. O bate-papo será mediado por Ana Costa, vice-presidente jurídica da Avon América Latina do Sul e presidente do Conselho Diretor da ABEVD. Pesquisas e desafios para mostrar as oportunidades de empreendedorismo de nosso setor vão embasar esse debate.

Pautas em alta na atualidade, a tecnologia, a inovação e a indústria 4.0 serão temas do painel “Estratégias Digitais para a Venda Direta” que terá a participação de Jordan Rizetto, vice-presidente e diretor geral da Herbalife Nutrition Brasil e Malte Horeyseck, presidente da Jafra Brasil. Professor de inovação, Luis Guedes, ex-Google, trará seu olhar de fora do setor sobre o tema e ajudará a enriquecer a discussão.

Números e transformações

Dados e números globais do setor também estão na pauta do evento. A palestra com o diretor de governança corporativa da Natura, Moacir Salzstein, apresentará informações sobre o desempenho do país em relação ao restante do mundo. Dados passados mostram tendências. Como cada participante vai lidar com essas tendências?

Para finalizar, uma palestra ministrada pelo neurocientista Pedro Calabrez que vem emocionando plateias inteiras de executivos com seu carisma e suas ideias para viver nesse mundo em constante transformação. Além de ideias inspiradoras, esse tema vai oferecer ferramentas para lidar com as relações, clientes e mercados do amanhã.

“A programação do Congresso Nacional de Vendas Diretas foi idealizada para contemplar diversas áreas das empresas e oferecer conteúdo abrangente e relevante. Temos a certeza que o evento trará um impacto positivo para todos, na medida que favorece novas ideias e melhores formas de lidarmos com os desafios de todos os dias”, diz Adriana Colloca, presidente executiva da ABEVD.

Não fique de fora deste momento único para o setor de vendas diretas no Brasil. Oportunidade para encontrar lideranças, promover negócios e adquirir conhecimento, o 2º Congresso Nacional de Vendas Diretas está com inscrições abertas e muitas oportunidades para expor sua marca.

Para saber mais detalhes, acesse o site ou envie um e-mail para [email protected]

Fonte: ABEVD

Ritmo lento da economia impacta índices de confiança e consumo

Política e economia andam de mãos dadas. Se a primeira não caminha bem, dificilmente a segunda apresentará bons resultados. As indefinições políticas que rondam o governo federal refletem diretamente nos principais índices econômicos.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) mostram que a taxa de desemprego subiu para 12,4% no trimestre encerrado em fevereiro. Ou seja, 13,1 milhões de brasileiros estavam fora do mercado de trabalho.

Já a confiança do consumidor, verificada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), registrou em março a menor leitura desde outubro de 2018. O índice recuou 5,1 pontos em relação a fevereiro e chegou ao patamar de 91 pontos.

Reflexo da confiança em baixa, as vendas no varejo ficaram estáveis em fevereiro na comparação mensal, segundo o IBGE. O número só não foi pior, pois as compras pré-Carnaval ajudaram na estabilidade do índice.

Na mesma linha, o Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil este ano de 2,5% para 2,1%.

Estes dados mostram que a economia brasileira segue em ritmo lento de crescimento. A expectativa é que com a aprovação da reforma da Previdência e o encaminhamento da Reforma Tributária, o país volte a receber mais investimentos externos e haja melhorias em todos os números econômicos.

Fonte: ABEVD

2019-12-20T14:30:46-03:00abril 17th, 2019|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , |

Natura irá liderar operação da The Body Shop na América Latina

Objetivo é fortalecer a presença da The Body Shop na região, alavancando a expertise e escala da Natura e capturar sinergias entre os negócios

A Natura irá assumir, a partir de maio, as operações da The Body Shop na América Latina. O movimento faz parte da estratégia de captura de sinergias pelo grupo Natura &Co, alinhado com o plano de transformação da marca britânica de cosméticos, com o objetivo de fortalecer sua presença na região, preservando a independência e a identidade das duas companhias.

Hoje, a The Body Shop tem cerca de 160 lojas na América Latina, entre franquias e lojas próprias, com presença no Brasil, Chile e México. Diretora de Varejo da Natura, Paula Andrade passará a liderar também a operação da The Body Shop na região, aproveitando as estruturas entre as duas operações. No Brasil, onde se concentram a maior parte das lojas, haverá um Gerente Geral, assim como no Chile e México.

“Queremos, com esse passo, que as duas marcas sejam bem-sucedidas na América Latina, preservando sua identidade. O objetivo, com o movimento, é aproveitar a estrutura da Natura e melhor capturar as sinergias operacionais existentes entre os dois negócios, em áreas como infraestrutura, finanças e tecnologia, para proporcionar à The Body Shop um crescimento consistente na região”, afirma Paula Andrade.

Na América Latina, o plano inclui adaptação do portfólio global para as especificidades da região, com maior ênfase no segmento de fragrâncias e presentes, revisão do gerenciamento de processos da rede de lojas, com adoção de novos sistemas que tornem o varejo da The Body Shop mais competitivo, e aumento da percepção de marca. Além disso, será possível otimizar custos de produção da The Body Shop, usando a escala da Natura.

“Nosso principal objetivo é ampliar a presença da The Body Shop na região, preservando sua identidade feminista e ativista e seus importantes atributos de produtos, como ingredientes naturais produzidos de forma sustentável por meio do comércio justo com as comunidades economicamente vulneráveis. Combinar o vasto conhecimento da Natura nos mercados brasileiros e latino-americano com a singularidade da The Body Shop certamente levará a presença da marca para outro patamar”, afirma Andrade.

A operação da Natura no varejo também segue em expansão, com 37 lojas próprias no Brasil e nove em mercados internacionais. No segundo trimestre, estão previstas a inauguração de mais oito lojas no mercado doméstico.

Fonte: @NaturaBrOficial

 

2019-12-20T15:05:04-03:00abril 17th, 2019|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , , , |

Pela 5ª vez consecutiva, Natura está no topo de ranking de reputação corporativa no Brasil

A Natura é a primeira colocada no Monitor Empresarial de Reputação Corporativa – MERCO pela quinta vez consecutiva. O ranking mede a reputação das empresas há 18 anos e já foram realizadas cinco edições no Brasil, todas lideradas pela companhia.

O presidente da Natura, João Paulo Ferreira, segue entre os dez líderes empresariais com melhor reputação no país, na 7ª colocação. “A Natura é o resultado de uma construção coletiva, baseada em crenças sólidas e fortalecida pela diversidade que compõe essa enorme rede de relações”, afirma o executivo. “Este reconhecimento reforça nossos princípios e compromissos, como o compartilhamento de riqueza, o combate ao aquecimento global e o uso sustentável de ativos da Amazônia.”

Para o elaborar a lista, o monitor realizou mais de 3 mil entrevistas com executivos de grandes empresas, especialistas de diversos setores (analistas financeiros, membros do governo, acadêmicos e representantes de ONGs, entre outros) e consumidores.

Fonte: @NaturaBrOficial

Herbalife Nutrition investe em programas para melhorar a qualidade de vida de crianças em situação de risco social ao redor do mundo

No último mês de fevereiro, a empresa atingiu a marca de 11 mil horas dedicadas ao trabalho voluntário

Há 25 anos, a Herbalife Nutrition Foundation (HNF) se dedica a melhorar a vida das crianças em todo o mundo. Graças ao esforço de uma equipe dedicada e à generosidade de seus parceiros, funcionários e consultores independentes, a HNF oferece refeições saudáveis, ​​educação nutricional e cuidados para ajudar a melhorar a qualidade de vida de crianças em situação de risco social. Em fevereiro, considerado pela Herbalife Nutrition o Mês Global do Propósito, a empresa atingiu 11 mil horas de trabalho voluntário.

O comprometimento com ações sociais teve início aqui no Brasil, quando Mark Hughes (1956-2000), fundador e primeiro distribuidor da Herbalife Nutrition, visitou um orfanato no Rio de Janeiro e decidiu apoiar a instituição. O trabalho foi batizado de Programa Casa Herbalife. O impacto positivo obtido fez com que, com o passar dos anos, o número de organizações a serem beneficiadas pelo programa crescesse. Atualmente, existem mais de 140 Programas Casa Herbalife, espalhados por mais de 50 países, que atendem cerca 100.000 crianças.

Em 2018, a Herbalife Nutrition Foundation dedicou US$ 1 milhão para ampliar sua rede de atendimento, contabilizando mais de 20 novos parceiros. Essa contribuição reflete o compromisso da fundação em expandir o escopo dos programas para atender cada vez mais crianças e as comunidades que mais precisam.

Fonte: Fonte: Herbalife Nutrition

2019-12-20T15:05:28-03:00abril 11th, 2019|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |
Ir ao Topo