Início/2020/janeiro

É cilada: como identificar uma pirâmide financeira que se passa por marketing multinível?

Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) dá dicas para empreendedores que querem entrar no MMN

Como visto no texto anterior, muitas pirâmides financeiras se autointitulam empresas de “marketing multinível” para disfarçar a atividade ilegal e enganar as pessoas, principalmente empreendedores iniciantes.

Por isso, se você deseja empreender dentro do marketing multinível e não sabe ainda como diferenciar empresas sérias e idôneas de esquemas fraudulentos, a ABEVD preparou 6 perguntas essenciais para se fazer antes de iniciar no novo negócio.

1 – Questione de onde vem a renda: da venda de produtos ou do recrutamento?

Os “produtos” vendidos por essas falsas empresas são, na verdade, usados de fachada. Por isso, fique atento: se a oportunidade é baseada somente no recrutamento e não nas vendas, pode ser um sinal que você está em uma Pirâmide Financeira. Observe também se os produtos oferecidos pelas empresas possuem demanda no mercado e se os preços são acima do praticado no mercado.

2 – A empresa tem tempo de mercado?

Não. Normalmente, as empresas que aplicam esse tipo de golpe costumam ser recentes, já que o modelo é insustentável a longo prazo.

3 – Existe promessa de lucros exorbitantes?

Outro comportamento comum de uma pirâmide financeira é ASSEGURAR lucros exorbitantes, sem nenhum tipo de risco. Não caia nessa. Em uma empresa séria de marketing multinível, o lucro é proporcional a dedicação do empreendedor e suas vendas.

4 – A empresa oferece algum tipo de treinamento?

Diferente de uma empresa de marketing multinível real, as pirâmides financeiras não se preocupam com o treinamento do empreendedor independente, nem com ajuda e orientação no processo de venda.

5 – A empresa tem uma política de recompra?

A recompra garante segurança ao empreendedor independente, uma vez que é possível devolver produtos e reaver uma parte do dinheiro investido, caso o profissional queira desistir do negócio. Portanto, se a empresa não ofereça nenhuma política nesse sentido, fique alerta.

6 – A empresa está associada à ABEVD?

A Associação Brasileira de Vendas Diretas (ABEVD) é a única entidade que representa o setor e possui um Código de Ética, ao qual todas as empresas associadas estão submetidas.

Fonte: Assessoria de Imprensa ABEVD

2020-02-06T12:13:34-02:00janeiro 29th, 2020|Categories: Notícias|

Marketing Multinível realiza sonhos, Pirâmide é golpe!

ABEVD inicia campanha “Vendas Diretas no Combate às Pirâmides”

De acordo com a CVM, o número de denúncias de esquemas financeiros fraudulentos, conhecidos como “Pirâmides”, cresceu cerca de dez vezes entre 2014 e 2019. Todo dia, surgem notícias de empresas acusadas de praticar esse tipo de golpe e, para se defenderem, muitas dessas companhias dizem praticar o conhecido e tradicional modelo de negócio de Marketing Multinível.

É nesse momento que aparecem as dúvidas:

Marketing multinível é pirâmide financeira? Afinal, o que realmente é uma pirâmide financeira?

Em primeiro lugar, uma coisa precisa estar bem clara: o marketing multinível tem nada a ver com pirâmides!

No marketing multinível, o empreendedor de vendas diretas pode ganhar dinheiro tanto com a revenda de produtos de qualidade, fornecidos por marcas consolidadas e respeitadas no mercado, quanto com a formação de uma equipe de vendas. Contudo, a principal fonte de renda ainda é a comercialização das mercadorias.

Dentro do marketing multinível e das vendas diretas, como um todo, existem muitas histórias de sucesso e empreendedores que conquistaram independência financeira, sonhos e se realizaram profissionalmente, além de empresas que há décadas trabalham dentro desse modelo.

Já em uma pirâmide financeira, o tempo de vida das “empresas” é pequeno, em grande parte dos casos há promessas de lucro irreais e, a característica principal: não existe produto. A remuneração dos integrantes depende totalmente da cooptação de terceiros. Esses terceiros devem pagar uma quantia em dinheiro para entrar e, em seguida, indicar outras pessoas para fazerem o mesmo, de modo que os únicos que realmente lucram são os primeiros a fazerem parte do golpe.

O modelo é insustentável e no momento em que os membros da pirâmide não conseguirem mais fazer com que novas pessoas entrem, esta começa a ruir e muitos perdem todo o investimento que fizeram na empresa. Alguns, inclusive, perdem as economias de uma vida inteira.

“Vendas Diretas no Combate às Pirâmides”

Atenta à explosão de casos envolvendo pirâmides financeiras que se passam por empresas de marketing multinível, a Associação de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) está lançando a campanha “Vendas Diretas no Combate às Pirâmides”.

Durante quatro meses, a Associação disponibilizará, de maneira gratuita, uma série de materiais educativos sobre o assunto. Fique ligado nas redes sociais da ABEVD!

2020-02-06T12:17:18-02:00janeiro 22nd, 2020|Categories: Notícias|

Conheça a Getnet, a mais nova empresa parceira da ABEVD!

A companhia se tornou uma das três maiores em pagamentos eletrônicos do Brasil

A ABEVD começou o ano com uma grande novidade: A Getnet, empresa de tecnologia do grupo Santander, especializada em pagamentos eletrônicos, se tornou a mais nova empresa parceira da Associação. Com 17 anos de inovação em soluções de pagamentos, a companhia oferece mais de 10 opções de máquinas de cartão, pensadas para os diferentes tipos de empreendedor.

Além da variedade de produtos, a Getnet é parceira de grandes empresas de vendas diretas e oferece condições especiais para os empreendedores independentes afiliados à ABEVD, como 2% de taxa no crédito à vista e no débito, e recebimento em até 2 dias para clientes que utilizam a máquina SuperGet.

Segundo Rodrigo Moreira Serto, superintendente executivo da Getnet, a empresa tem uma preocupação especial com o empreendedor independente de vendas diretas e está sempre preparando novidades para os profissionais do ramo.

“A Getnet desenvolve, com vários parceiros, produtos e serviços específicos para o ramo de venda direta.  Este é um mercado que podemos considerar como uma das locomotivas que movimenta a economia no Brasil” (Rodrigo Moreira Serto).

 

Portabilidade

Para o empreendedor independente que já tem uma maquininha de outra empresa e queira migrar para Getnet – desfrutando, assim, de serviços e produtos especializados para o profissional de venda direta – a empresa oferece a opção de portabilidade por meio do aplicativo SuperGet Mobile.

Dessa forma, basta fazer o pareamento entre um smartphone e a máquina de cartão, através do aplicativo, para utilizar os serviços Getnet sem precisar comprar outra maquininha para isso.

Todas as soluções da Getnet são feitas para facilitar a vida do empreendedor e ampliar suas vendas. “Nós apoiamos o empreendedorismo e desenvolvemos os nossos produtos pensando em cada um dos nossos clientes, pois o que nós trabalhamos, como companhia, é que os meios de pagamento ajudem as pessoas e os negócios a prosperarem”, conclui Rodrigo.

Sobre a Getnet

A Getnet é uma empresa de tecnologia do grupo Santander e está entre as líderes do segmento de pagamentos eletrônicos no Brasil. Na América Latina é a 3ª maior adquirente, segundo dados do The Nilson Report. Com atuação nacional, oferece soluções de pagamento no físico (SuperGet, POS e POS Digital) e no digital (mobile e e-commerce) para pessoas e negócios. Com mais de 960 mil pontos de vendas, a empresa possui as principais certificações do segmento: Tier IV, Visa Pin 2.0, PCI e ISO 9.001, 27.001 e 10.002. 

2020-02-06T12:15:32-02:00janeiro 15th, 2020|Categories: Notícias|

Empoderando as Líderes do Amanhã

Uma homenagem da Direct Selling News às fundadoras de empresas de vendas diretas: mulheres que inspiram, apoiam e criam caminhos empresariais acessíveis

Preparados ou não, o setor de vendas diretas está mudando. Táticas insistentes de vendas, sem construção de relacionamento ou estratégia, já não funcionam. O que os clientes desejam e esperam das marcas é que as interações sejam orgânicas, isto é, espontâneas, e que a experiência do cliente seja impecável. O marketing boca a boca sempre foi uma parte essencial da venda direta, mas a importância de ter um bom relacionamento com os clientes, mesmo que a comunicação não seja feita de forma presencial, aumentou dramaticamente no cenário de vendas sociais de hoje. Os clientes querem comprar de marcas e indivíduos que compartilham suas paixões e experiências, de uma maneira que essa aproximação traga benefícios mútuos. A chave para prosperar em meio a essa mudança será apostar nos vendedores sociais naturais, que já compõem três quartos da indústria: as mulheres.

Liderando essas mudanças, estão CEOs motivadas que sabem como criar um ambiente de trabalho que alavanca a contribuição das mulheres. Da mesma forma, essas líderes entendem as necessidades do público, que é predominantemente feminino, e agora toma de 70 a 80% de todas as decisões de compra das famílias. Esse ano, a Direct Selling News homenageia 17 mulheres visionárias, de diferentes origens, cujo espírito empreendedor e busca pela excelência criaram empresas cujas receitas mensais excedem US $ 50 milhões e impactam milhões de empreendedores independentes pelo mundo. Na celebração dos triunfos dessas fundadoras, a revista também reconhece os milhões de mulheres que, hoje, desempenham outros papéis igualmente importantes dentro da indústria de vendas diretas – revendedoras, mentoras e líderes – e enaltece as gerações de mulheres que vieram antes destas, por abrirem as portas para que novas oportunidades aparecessem para as profissionais femininas de vendas diretas.

YOUNG LIVING

Mary Young

Óleos essenciais

Sem Mary Young, é provável que os “óleos essenciais” fossem desconhecidos hoje. Ao lado do marido, Gary Young, Mary foi uma voz influente no que se tornou um movimento que atraiu mais de 6 milhões de distribuidores em todo o mundo. Seu estilo de liderança é focado na equipe, que atua junto na solução de problemas e no descobrimento de novas possibilidades. “É divertido ouvir todas as ideias diferentes para desenvolver novos programas e planos para o crescimento de nossos negócios”.

Esse ambiente de trabalho colaborativo deu a Mary uma visão única do que faz uma equipe de sucesso funcionar e, com uma força de trabalho predominantemente feminina, ela conseguiu identificar os traços que as mulheres de sucesso geralmente compartilham. “Elas têm um desejo ardente de aprender, entender e nunca deixar de seguir a direção que escolheram”, diz Mary. “Elas geralmente também são muito focados e não permitem que as distrações as tirem de seu objetivo”.

Cercar-se de uma equipe executiva altamente qualificada e dedicada tem sido uma de suas principais estratégias para enfrentar as adversidades. “Minha maior força como líder é minha capacidade de capacitar os outros, fazê-los acreditarem em si mesmos, discutir ideias e reconhecer seu valor como parte da família Young Living. É importante que eles saibam como são importantes para levar nossa missão ao mundo”.

“Minha maior força como líder é minha capacidade de capacitar os outros, de fazê-los acreditarem em si mesmos.” – Mary Young

Leia na íntegra.

2020-02-06T12:15:44-02:00janeiro 15th, 2020|Categories: Notícias|

Estado da Paraíba fixa margem de valor agregado (MVA) para venda direta acima do defendido pela ABEVD

O Estado da Paraíba alterou a regra tributária para as vendas diretas, estabelecendo Margem de Valor Agregado (MVA) de 100%, mas autorizou a fixação de MVA/base de cálculo diferenciada por meio de regime especial. Ou seja, vale o percentual negociado/previsto no regime especial. Se a empresa não tiver um regime especial, estará sujeita à MVA de 100% (Decreto nº 39.734/19).

Em discussão com as autoridades fazendárias, a ABEVD tomou conhecimento que a Secretaria da Fazenda tinha a intenção de denunciar/revogar todos os regimes especiais para exigir o ICMS da força de vendas com base na MVA de 100%, segundo fomos informados em razão de estudos internos realizados que apontavam um percentual bem superior nas operações no Estado.

Diante disso, organizamos rapidamente uma reunião com o Secretário Executivo da Receita do Estado da Paraíba e sua equipe técnica para demonstrarmos a inadequação desse percentual que acabaria gerando uma super tributação do setor.

Após entendimentos, chegamos ao consenso em relação aos seguintes pontos:

  • Aumento de MVA deve observar o princípio da anterioridade, de sorte que qualquer aumento somente seria exigido a partir de 1º de março;
  • Permitir a fixação de MVA diferente de 100% em regime especial, nos seguintes percentuais: 71,71% para operações sujeitas à alíquota interestadual de 12%; 81,46% para operações sujeitas à alíquota interestadual de 7% e 87,32% para as que estão sujeitas à alíquota interestadual de 4%;
  • A Secretaria da Fazenda concordou em rever seus estudos e envolver a ABEVD na discussão, mas estimou que essa reavaliação levará tempo, de sorte que orientou as empresas a firmarem novo TARE para não se sujeitarem à MVA de 100%.

A ABEVD continuará em contato com as autoridades fazendárias para comprovar estatisticamente a inadequação desses percentuais.

 

Na foto: Dr Ramiro Rodrigues, Dra Débora Fernandes, Dr Bruno de Souza Frade (secretário executivo da receita do estado), Adriana Angelozzi (ABEVD) e Ana Gabriela Brandão (Amway)
2020-02-06T12:15:53-02:00janeiro 14th, 2020|Categories: Notícias|

Atuação da ABEVD resulta em diminuição da Margem de Valor Agregado (MVA) em Mato Grosso

Desde a revogação do regime tributário simplificado no Estado do Mato Grosso, a ABEVD vinha mantendo contato com as autoridades fazendárias, visando a instituição de uma MVA adequada às operações de vendas diretas aplicável a partir de Janeiro/2020.

Entretanto, isso não impediu que, no início de dezembro, publicassem a MVA de 83,01% para as operações de vendas diretas (Portaria nº 195). O problema foi identificado pela Associação no mesmo dia da publicação, o que permitiu uma rápida atuação, especialmente em se tratando de um mês com menos dias úteis em razão das festas de final de ano.

Após reuniões com a equipe técnica responsável pela apuração da MVA, com apresentação de farta documentação demonstrando a inadequação de tal margem, retificou-se a MVA das vendas diretas para os seguintes percentuais (Portaria nº 208, disponibilizada no dia 23/12/19):

  • 59,64% para cosméticos
  • 47,17% para não-cosméticos

Além da redução significativa da MVA aplicável às operações de vendas diretas, A ABEVD também conseguiu a exclusão do dispositivo que determinava o uso da MVA tão apenas na ausência de preço sugerido, gerando, assim, segurança jurídica em nossas atividades.

2020-02-06T12:16:04-02:00janeiro 14th, 2020|Categories: Notícias|

Palavra da Presidente: As vendas diretas em 2020

O ano de 2020 já chegou com um cenário promissor à frente! A expectativa de melhora na economia, com a possibilidade do PIB mais forte, na casa dos 2%, traz novas oportunidades e fôlego para o varejo e, naturalmente, para o setor de vendas diretas.

Pensando em aproveitar esse momento de retomada de crescimento, a ABEVD – Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas irá intensificar os trabalhos na defesa da indústria, fortalecimento da imagem das vendas diretas e na difusão do Código de Ética que rege o segmento.

Em 2019, por exemplo, tivemos uma grande conquista tributária no estado do Mato Grosso. Por meio dos esforços da ABEVD em pautar os interesses do setor junto ao poder público, a Margem de Valor Agregado (MVA) para as vendas diretas, antes fixada em 83,01%, passou para 59,64% para cosméticos e 47,17% para não cosméticos. Nesse novo ano, continuaremos acompanhando todas as mudanças tributárias que impactam o segmento e atuando ainda mais efetivamente junto as autoridades em todo Brasil.

Outra ação para esse ano é a campanha “Vendas Diretas no Combate às Pirâmides”, que tem o objetivo de alertar a força de venda, os investidores e a sociedade como um todo para os esquemas financeiros fraudulentos que se passam por empresas de marketing multinível. A ABEVD preparou uma série de materiais educativos voltados ao esclarecimento de dúvidas sobre Marketing Multinível e as diferenças desse modelo de negócio e uma pirâmide financeira. Os produtos serão divulgados nas redes sociais da Associação e trabalhados junto à imprensa.

O maior evento de vendas diretas na América Latina também já se aproxima: a 3ª edição do Congresso Nacional de Vendas Diretas acontecerá no dia 28 de abril. Queremos vocês todos presentes para mostrarmos a força do nosso setor. Será a oportunidade perfeita para trocar experiências, aprender, se atualizar e fazer networking!

Entre as ações inéditas promovidas pela Associação em 2020, está o “1º Prêmio ABEVD” para as empresas associadas. Com três categorias, a premiação reconhecerá os melhores projetos nas áreas de “Incentivo e Reconhecimento”, “Treinamento e Capacitação” e Inovação. Com isso, pretendemos reconhecer boas práticas, assim como divulgá-las para imprensa e outras empresas. Os vencedores serão anunciados durante o 3º Congresso Nacional de Vendas Diretas.

Para que os nossos associados não percam as novidades da ABEVD e do setor de vendas diretas, informadas em nossos boletins, é importante que as empresas enviem o cadastro atualizado dos profissionais pertencentes às companhias. E, como sabemos que informação é um ativo poderoso, estamos também finalizando a nova pesquisa sobre o mercado de vendas diretas no País.

Começamos 2020 com uma nova e importante parceira filiada: A Getnet, uma das três maiores empresas de pagamentos eletrônicos no Brasil, que quer estar próxima da venda direta.

Que 2020 seja um ano de muito trabalho e conquistas para todos nós e para a venda direta.

Adriana Colloca.

2020-02-06T12:16:46-02:00janeiro 14th, 2020|Categories: Notícias|

Como vender mais no início do ano? Veja 4 dicas essenciais!

Uma das principais dificuldades de todo empreendedor do segmento de vendas, inclusive os de vendas diretas, é como “engatar” os negócios no início do ano, após um período de intensa movimentação com a Black Friday e o Natal, e a consequente baixa na demanda após a virada do ano. Isso acontece porque, normalmente, as pessoas escolhem o final de dezembro para investir em presentes e viagens, e precisam controlar os gastos no mês de Janeiro e arcar com custos altos de pagamento de IPVA, matrícula e material escolar.

Se você tem essa dificuldade, fique atento às dicas que a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) preparou para você!

1 – Prepare promoções e descontos especiais

Para dar uma movimentada e começar o ano com o pé direito, aposte em promoções e descontos para seus clientes. Essa estratégia ajuda a engajá-los e reativar as vendas no início do ano. Muitas pessoas esperam por esse momento, inclusive, para pechinchar e conseguir comprar aquele produto tão desejado com preços mais acessíveis.

Faça, antecipadamente, a relação de produtos mais procurados e estime um bom desconto para atrair a atenção das pessoas. Você terá que abrir mão de uma margem de lucro, mas a compensação vem em ganhar mais em volume de vendas.

2 – Esteja onde o seu cliente está

Nessa época do ano muitos dos seus clientes estarão em férias e, por isso, será ainda mais necessário dispor de vários meios para que a compra possa ser realizada. Diversifique não só as opções e meios de pagamento, mas os próprios canais de comunicação. Esteja presente nas principais redes sociais, converse com os seus clientes por meio delas, seja solícito e facilite ao máximo o processo de compra. O fator “comodidade” pode ser essencial para aumentar suas vendas nesse período.

3 – Aproveite a sazonalidade

Seja criativo e monte kits especiais que conversem com essa época do ano. Se você revende cosméticos, por exemplo, aproveite para dar destaque a bases com proteção solar e produtos que sejam úteis para usar no verão. Caso você trabalhe com roupas, pense em moda praia. As possibilidades são muitas e estratégias como essa te ajudam a se conectar com seus clientes.

4 – Fidelize seus clientes

O empreendedor que trabalha com vendas diretas precisa ter em mente a importância de desenvolver uma boa relação com os clientes, personalizar o atendimento e entender as necessidades de cada comprador. Dessa forma, é possível torna-los fieis de modo que, mesmo em uma época difícil para o comércio como um todo, você ainda mantenha a demanda por seus produtos.

Fonte: Assessoria ABEVD

2020-02-06T12:16:57-02:00janeiro 8th, 2020|Categories: Notícias|

Ações da Natura & Co começam a ser negociadas na Bolsa de Nova York após oficialização da fusão com a Avon

(RTTNews) – A Natura & Co., empresa de São Paulo, listada na B3, começou a ter seus Recibos Depositários Americanos (ADRs) negociados na Bolsa de Nova York na segunda-feira, 6 de janeiro.

As estimativas de sinergias anuais dos negócios combinados com a Avon, antes calculadas entre US $ 150 milhões e US $ 250 milhões, foram elevadas para US$ 200 milhões a US$ 300 milhões.

A Avon, empresa de venda direta de produtos de beleza, joias, acessórios e roupas, foi adquirida pelo grupo brasileiro de cosméticos Natura & Co. Nos termos do acordo, fechado em 3 de janeiro deste ano, a Natura deterá 76% dos negócios combinados com receita anual superior a US $ 10 bilhões.

Com a fusão, as ações da Avon Products, Inc. (AVP), que atingiram a cotação máxima de 52 semanas em US $ 5,92, na sexta-feira, pararam de ser negociadas na NYSE, seguida pela fusão da empresa com a Natura & Co.

Os acionistas da Avon terão, então, a opção de receber ADRs negociados na NYSE ou ações listadas na B3.

2020-01-07T19:03:32-02:00janeiro 7th, 2020|Categories: Associados|

Ações da Natura &Co começam a ser negociadas na Bolsa de Nova York após oficialização da fusão com a Avon

(RTTNews) – A Natura &Co., empresa de São Paulo, listada na B3, começou a ter seus Recibos Depositários Americanos (ADRs) negociados na Bolsa de Nova York na segunda-feira, 6 de janeiro.

As estimativas de sinergias anuais dos negócios combinados com a Avon, antes calculadas entre US $ 150 milhões e US $ 250 milhões, foram elevadas para US$ 200 milhões a US$ 300 milhões.

A Avon, empresa de venda direta de produtos de beleza, joias, acessórios e roupas, foi adquirida pelo grupo brasileiro de cosméticos Natura & Co. Nos termos do acordo, fechado em 3 de janeiro deste ano, a Natura deterá 76% dos negócios combinados com receita anual superior a US $ 10 bilhões.

Com a fusão, as ações da Avon Products, Inc. (AVP), que atingiram a cotação máxima de 52 semanas em US $ 5,92, na sexta-feira, pararam de ser negociadas na NYSE, seguida pela fusão da empresa com a Natura & Co.

Os acionistas da Avon terão, então, a opção de receber ADRs negociados na NYSE ou ações listadas na B3.

2020-02-06T18:16:09-02:00janeiro 7th, 2020|Categories: ABEVD Clipping|