Exame – Com Semenzato como investidor, Embelleze quer virar ‘edtech’

Os planos do Instituto Embelleze, uma das principais marcas de produtos de beleza e rede de franquias de escolas de cabeleireiros do país, para as próximas décadas têm um quê de ‘edtech’ — jargão para as empresas de educação com algum aspecto de tecnologia responsável pela expansão em velocidade acelerada do negócio. Isso porque a empresa está apostando com bastante força no ensino digital e nos cursos à distância para dar um salto no faturamento nos próximos anos.

Diante do cenário imposto pela pandemia, os cursos profissionalizantes presenciais — carros-chefes da empresa — deram lugar a um ensino online em um modelo que mistura aulas digitais com o dia a dia dos salões. E esse novo padrão será mantido.

O Instituto Embelleze está lançando 3 cursos ligados à tecnologia e ao empreendedorismo dentro do setor de beleza. A novidade está sendo lançada em parceria com a UNIASSELVI, de graduação e pós-graduação EAD. A UNIASSLEVI tem mais de 150 cursos e 364.000 alunos matriculados.

“Estamos mostrando que é possível se reinventar, inovar e trazer modernidade a qualquer tipo de setor. Nossa parceria com foco nos cursos digitais é uma aposta para alcançarmos mais profissionais, de qualquer região”, diz Daniel Narcizo Pereira, CEO do Instituto Embelleze.

A estratégia é um avanço na parte edtech do Instituto. Atualmente, a rede oferece 20 cursos, sendo os principais deles o de manicure e pedicure, cabeleireiro, barbeiro e maquiagem. Os cursos digitais, porém, não devem ser o foco central da atuação do Instituto. A intenção é continuar de olho no ensino presencial, já que o modelo de ensino para cursos de beleza ainda depende, indispensavelmente, do contato físico.

Para manter o protagonismo nessa frente, mais de 1 milhão de reais já foram investidos na expansão de participação de mercado das aulas semipresenciais, que permite ao aluno das franquias cumprir 20% das aulas pela plataforma online, sendo a parte teórica, e 80% do curso será presencial em uma das mais de 270 unidades espalhadas pelo Brasil.

De maneira independente, a rede também está lançando um streaming educacional, uma espécie de spotify da beleza, chamado de Embelleze Educa, na plataforma Bookplay. Serão mais de 100 cursos digitais voltados ao empreendedorismo, diferentes dos módulos oferecidos presencialmente. Alguns dos temas serão gestão de estoque e fluxo de caixa. Os novos cursos, segundo Pereira, são novas avenidas de crescimento para a empresa. “Esse é um passo para educar os novos empreendedores do setor. Aqueles que têm gosto pelo segmento mas não sabem como conduzir um negócio”, diz.

A criação da plataforma também partiu do desejo de manter o aluno próximo por mais tempo após a certificação. “Saindo do ensino tradicional prático, essa é uma aposta de manter o aluno na rede, com cursos complementares e também facilitar a entrada do aluno no setor profissionalmente”, diz. “Queremos que o Instituto Embelleze seja parceiro vitalício do aluno, muito além da primeira formação”. A meta é ter bem mais do que 2 milhões de alunos formados – patamar atual da rede.

Chegar lá vai depender de uma grande reorganização grande de processos, que será possível graças a uma unificação da marca, expansão de portfólio e um investimento de 1 milhão de reais em educação. Tudo isso sob a batuta da SMZTO Holding, holding de franquias do empresário e shark tank José Carlos Semenzato, responsável por levar a empresa ao modelo de franquias Brasil afora e que hoje é sócio da Embelleze.

Estímulo ao empreendedorismo

Para facilitar a abertura de novas unidades e estar mais próxima da tão desejada expansão, a rede criou um novo modelo de microfranquia que permite ao empreendedor usar parte do salão como um espaço para cursos nos horários em que o estabelecimento tem menor movimento, o que facilita a inserção da rede em cidades pequenas. “É um estímulo a mais aos empreendedores do país, que cada vez mais precisam de apoio para continuar empreendendo, principalmente com a pandemia”, diz o CEO.

Em outra frente, a empresa também está de casa nova. A nova sede, chamada de Espaço Embelleze, é um espaço de 1.000 metros quadrados criado para integrar os lados educacional e comercial da empresa.

A proposta é que o prédio funcione como um instituto de cursos, mas também um centro logístico para a compra e retirada de produtos, além de ser a nova sede administrativa do Instituto. Dessa forma, um aluno pode ter aulas no mesmo local em que pode comprar produtos licenciados da Embelleze, caso queira empreender e se tornar um consultor.

“A lógica é que se uma pessoa se interessa pela área de beleza, podemos oferecer todos os elos para que ela trabalhe e se desenvolva na área: da venda de produtos a abertura de uma franquia”, diz o diretor do departamento de vendas diretas, Marcel Szajubok.

O conjunto de ações, das franquias mais baratas aos cursos digitais, devem trazer um fôlego a mais a uma operação que já esboça seus primeiros sinais de recuperação após as fases mais agudas da pandemia, pautadas em restrições de circulação que impediam os cursos ministrados “cara a cara”. Sem revelar faturamento, a rede afirma ter crescido pelo menos 30% em unidades franqueadas nos últimos meses, recuperando os 10% perdidos com a crise, e ainda ganhando uma parcela a mais nesse cálculo.

Em breve, a rede também pretende comercializar, por vendas diretas, os mais de 20 cursos oferecidos pelas unidades franqueadas. Atualmente, a rede tem mais de 300 produtos, o que já representa um salto e tanto no portfólio visto no último ano, quando a Embelleze vendia pouco mais de 100 itens. “A venda direta é sempre uma grande saída para que pessoas possam ganhar dinheiro em situações como a atual, em que há uma crise financeira”, diz Szajubok.

2021-09-30T13:15:02-03:00setembro 30th, 2021|Categories: ABEVD Clipping, Notícias do Setor|

Vogue – Natura apresenta “Guardiões da Floresta”, painel para defender a preservação da Amazônia

Em homenagem ao Mês da Amazônia, a Natura promoveu o painel “Guardiões da Floresta”, com mediação de Carol Ribeiro e participação da cantora paraense Liège, do influenciador e ativista indígena José Neto, do ilustrador rondoniense João Queiroz, do ecologista e empreendedor peruano Gian Piero Mubarack e da Vice-Presidente de Marca, Inovação, Internacionalização e Sustentabilidade da Natura, Andrea Alvares.

No bate-papo, que contou com transmissão simultânea pelo Youtube para Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia, México e EUA, os convidados debateram estratégias de preservação da floresta e, mais do que isso, de movimentação da cena cultural da região Amazônica. Para o ecologista Gian Piero Mubarack, tudo começa com as comunidades locais: “Temos que trabalhar de forma conjunta com as comunidades, saber escutá-las.”

Além de escutá-las, é importante não tratar seus saberes como meramente folclóricos, mas parte importante da cultura contemporânea e peças fundamentais para a construção de um outro futuro. “A minha música, que pode tocar em uma rádio ou estar em uma abertura de novela e alcançar várias pessoas, vai mostrar que tem uma artista na Amazônia que está produzindo um conteúdo musical de arte atual, e que conta uma narrativa ancestral, mas que está viva e presente. O potencial da Amazônia Viva, que deve ser transmitido por meio da arte, é fundamental para que a gente possa fazer uma conexão entre passado, presente e futuro”, completa a cantora Liège.

Para a Natura, os conhecimentos ancestrais aliados à biotecnologia compõem a fórmula ideal para um futuro de mais harmonia entre homem e natureza. “Ao longo de 20 anos, estabelecemos parcerias com 7 mil famílias, quase 28 mil pessoas conectadas a essa rede e investimentos expressivos na região. Em 10 anos, ajudamos a preservar 2 milhões de hectares de floresta”, destaca Andrea Alvares. “Mas ainda é pouco para o tamanho da Amazônia e os desafios que estamos vendo ali. Se não criarmos uma cooperação e ampliarmos essa rede, não vamos conseguir reverter o cenário de degradação.”

Agora, a Natura quer expandir sua atuação na região, apoiando e investindo em projetos que fomentam a cultura Amazônica. Entre eles, a Criativa da Amazônia, focado no resgate à história e movimentação da cena contemporânea em diferentes regiões do Pará; o Fundo de Cultura do estado do Pará, que promove ações de formação e capacitação de agentes culturais e auxílios emergenciais para profissionais da cultura da região; e o Edital Natura Musical, cuja nova edição impulsionará projetos artísticos do Pará e da região Amazônica, com inscrições abertas até 28 de setembro.

“Quais escolhas a Amazônia precisa fazer hoje para o futuro?”, questiona Carol Ribeiro. Para Andrea Alvares, são “escolhas conscientes, que coloquem a vida no centro”. Assista aqui ao painel na íntegra.

2021-09-30T13:12:18-03:00setembro 30th, 2021|Categories: ABEVD Clipping, Notícias do Setor|

R7 – 72% dos brasileiros devem ir às compras para o Dia das Crianças

Um levantamento da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), em parceria com o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), aponta que 72% dos consumidores planejam ir às compras para o Dia das Crianças. A previsão é de que o varejo movimente aproximadamente R$ 10,93 bilhões por causa da data comemorativa.

Para o presidente da CNDL, José César da Costa, o cenário otimista pode ser um indicativo de boas vendas também nas festas de fim de ano. “Há muitas expectativas em relação ao Dia das Crianças, porque pode sinalizar um Natal com crescimento nas vendas. A retomada das atividades e o avanço da vacinação dão esperança ao setor, que conta com o aumento das vendas para compensar as perdas dos últimos dois anos causadas pela pandemia”, disse.

Apesar da alta intenção dos consumidores de comprar presentes, a pesquisa mostra que apenas 23% dos entrevistados pretendem gastar mais do que no Dia das Crianças de 2020, enquanto 36% têm a intenção de gastar o mesmo valor e 31% planejam gastar menos. O principal motivo indicado pelos consumidores para a cautela nos gastos é a dificuldade financeira imposta pela crise.

Como no levantamento do ano passado, a internet será o principal local de compras de presentes para as crianças, seguida pelo shopping center e lojas de rua e bairro. Os presentes mais buscados são bonecos e bonecas, roupas e calçados, jogos de tabuleiro e carros e aviões de brinquedo.

A pesquisa ouviu, via web, 836 pessoas das 27 capitais brasileiras entre 3 e 12 de setembro. A margem de erro é de 3,4 pontos porcentuais. Desse grupo, continuaram a responder o questionário 600 pessoas, que tinham a intenção de comprar presente no Dia dos Crianças. Nesse caso, a margem de erro é de 4 pontos porcentuais.

2021-09-30T13:08:37-03:00setembro 30th, 2021|Categories: ABEVD Clipping, Economia|

Agência Brasil – IBGE: desemprego cai para 13,7% no trimestre encerrado em julho

A taxa de desocupação caiu 1 ponto percentual no trimestre encerrado em julho, indo para 13,7% na comparação com o trimestre finalizado em abril. Mesmo com a queda, o país tem 14,1 milhões de pessoas em busca de um trabalho. Os dados foram divulgados hoje (30), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que produziu a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua.

Segundo o instituto, houve aumento de 3,6% no número de pessoas ocupadas, com mais 3,1 milhões no período analisado, chegando a 89 milhões de pessoas.

A analista da pesquisa, Adriana Beringuy, disse que, com isso, o nível de ocupação subiu 1,7 ponto percentual, para 50,2%, primeira vez acima de 50% desde o início da pandemia de covid-19, em março de 2020.

“Essa é a primeira vez, desde o trimestre encerrado em abril de 2020, que o nível de ocupação fica acima de 50%, o que indica que mais da metade da população em idade para trabalhar está ocupada no país”, afirmou.

Empregos recuperados

A analista explicou que, no trimestre e no ano, houve recuperação dos empregos com carteira assinada. Mas ainda há 5 milhões de pessoas ocupadas a menos do que no período pré-pandemia.

“Se você olhar do ponto de vista da população ocupada, a gente está em 89 milhões. Bem no início de 2020 estávamos na casa de 94 milhões, ou seja, ainda temos cinco milhões a menos do que no período pré-pandemia. Mas houve um crescimento bastante significativo da população ocupada, que volta a ficar acima dos 50%, mas ainda é bem menor do que o que tínhamos no período pré-pandemia. O crescimento maior no trimestre e no ano foi do emprego com carteira”, afirmou Adriana.

O emprego com carteira assinada subiu 3,5%, com mais 1 milhão de pessoas, totalizando 30,6 milhões no trimestre móvel analisado. Na comparação com o mesmo período de 2020, o número aumentou 4,2%. Segundo o IBGE, este é o primeiro aumento no emprego com carteira desde janeiro de 2020, na comparação anual.

A mesma pesquisa também indicou que houve aumento nos postos de trabalho informais, com a expansão do trabalho por conta própria sem Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) e do emprego sem carteira no setor privado. Com isso, a taxa de informalidade subiu de 39,8% do trimestre móvel anterior para 40,8% no trimestre encerrado em julho.

O número de empregados no setor privado sem carteira cresceu 6% na comparação trimestral, para 10,3 milhões de pessoas. Em um ano, esse contingente subiu 19%.

Edição: Kleber Sampaio

2021-09-30T13:07:10-03:00setembro 30th, 2021|Categories: ABEVD Clipping, Economia|

Agência brasil – Setor de máquinas registra alta de 16,7% na receita líquida em agosto

A receita líquida do setor de máquinas e equipamentos registrou crescimento de 16,7% em agosto, na comparação com o mês anterior, de acordo com balanço da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

No mês de agosto houve melhora tanto nas receitas internas (15,8%) como nas exportações (19,4%). Segundo a entidade, o crescimento de agosto elevou as exportações ao patamar pré-crise decorrente da pandemia de covid-19. Além disso, a Abimaq avalia que o mercado externo exerceu maior influencia positiva nos resultados do que as receitas internas.

“Os números recentes indicam que o recrudescimento da pandemia da covid-19, em algumas regiões do globo, em razão da maior infecciosidade da variante delta, não prejudicou a vendas de máquinas no exterior”, divulgou a Abimaq.

No mês, entre os melhores desempenhos na exportação apareceram: máquinas para infraestrutura e indústria de base (39,4%) e máquinas para logística e construção civil (33,5%). Houve redução apenas nas receitas de máquinas para petróleo e energia renovável, com queda de 51,5%.

Apesar da previsão da entidade para os próximos meses ser de queda em relação ao atual nível das receitas, o crescimento no ano deve ficar pouco acima de 20%.

Ano e acumulado

Na comparação com o mesmo mês de 2020, houve crescimento de 25,6% da receita, sendo que as exportações cresceram 78,4% no período e a receita interna aumentou 23,6%.

No acumulado do ano – de janeiro a agosto – a receita superou em 33% a realizada no mesmo período de 2020. No mercado interno, a taxa de crescimento foi de 42%, enquanto a exportação aumentou 28,9%.

O melhor resultado da exportação, no acumulado do ano, ocorreu no setor fabricante de máquinas para logística e construção civil (52,8%), puxado pelo setor de máquinas rodoviárias e também de movimentação e armazenamento de materiais.

Ainda no acumulado, o recorte por destino das exportações mostrou continuidade da recuperação das vendas de máquinas para países da América Latina (51,8%). A China registrou forte aumento nas aquisições de máquinas e equipamentos brasileiros (572%) e os Estados Unidos, principal destinos das exportações de máquinas e equipamentos, registraram aumento de 4,1% nas aquisições. As vendas para os países da zona do euro registraram crescimento de 16,6%.

Importação

Em agosto de 2021 houve recuo de 0,3% nas receitas de importações de máquinas, em relação ao mês anterior. Entre as principais origens das importações atualmente, estão China (25,2% do total de compras), Estados Unidos (18,3%) e Alemanha (13,2%).

Já na comparação com agosto do ano passado, houve aumento de 44,7%. No acumulado deste ano, o aumento foi de 18,4% em relação ao mesmo período de 2020.

Entre os setores com maior aumento nas importações de máquinas e equipamentos no acumulado do ano, destacaram-se: logística e construção civil (51,8%), indústria de transformação (36,7%) e setor fabricante de bens de consumo não duráveis (35,2%).

No acumulado do ano, houve queda apenas nas importações de máquinas para infraestrutura (38,9%), setor que também teve queda na comparação mensal, caindo 16,5% entre julho e agosto deste ano.

Emprego

O mês de agosto deste ano registrou o 14º crescimento consecutivo no número de pessoas ocupadas no setor. A indústria de máquinas e equipamentos encerrou o mês com 365 mil pessoas empregadas diretamente. Em relação ao mesmo mês de 2020, foram criados 57 mil postos de trabalho.

Segundo a Abimaq, as maiores contratações ocorreram nos setores fabricantes de máquinas e implementos agrícolas e de máquinas para construção.

Edição: Denise Griesinger

2021-09-30T13:05:42-03:00setembro 30th, 2021|Categories: ABEVD Clipping, Economia|

SEGS – Evento gratuito de empreendedorismo, inovação e marketing digital reúne mais de 150 palestrantes e debate perspectivas para o empreendedor do futuro

Summit Êxito de Empreendedorismo 2021 terá mais de 90 horas de programação com palestras e painéis sobre diversos temas como carreira, negócios, marketing digital, entre outros

Entre os dias 20 e 28 de novembro, o Instituto Êxito de Empreendedorismo realiza a terceira edição do Summit Êxito de Empreendedorismo, o maior congresso de empreendedorismo, inovação e marketing digital do Brasil. Este ano, o evento contará com mais de 150 palestrantes que abordarão temas sobre tecnologia, mercado, negócios, carreira, desenvolvimento pessoal e profissional, finanças, entre outros. O Summit será, mais uma vez, 100% digital e gratuito. As inscrições já estão abertas.

A terceira edição do Summit Êxito de Empreendedorismo terá como tema central “A trilha do novo empreendedor” e irá abordar as perspectivas de futuro para quem já empreende ou deseja empreender, frente às mudanças pelas quais o mundo passa e tendências que se apresentam. “O Instituto Êxito de Empreendedorismo nasceu com a premissa de disseminar a cultura empreendedora e incentivar a educação empreendedora no Brasil. Dentro dessa perspectiva, o Summit vem para ser um grande catalisador. É um evento em que os participantes podem aprender muito e levantar grandes ideias para transformar suas vidas e carreiras”, aponta o presidente do Instituto, Janguiê Diniz, coordenador geral do evento. “Como palestrantes, selecionamos um grande time com os maiores especialistas em diversas áreas que vão trazer, de forma gratuita, muitos ensinamentos e insights para despertar o espírito empreendedor que existe dentro de cada um”, completa.

Entre os palestrantes convidados estão o fundador e presidente executivo do Conselho de Administração da XP Inc., Guilherme Benchimol; o CEO do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), José Roberto Marques; o CEO da Bossanova Investimentos, João Kepler; o fundador do grupo Ser Educacional e presidente do Instituto Êxito de Empreendedorismo, Janguiê Diniz; o CEO do Instituto Destiny e escritor, Tiago Brunet; o fundador e CEO da JR Diesel, Geraldo Rufino; a CEO do Centro Hoffman, Heloisa Capelas; o fundador e CEO da Polishop, João Appolinário; o autor e investidor Caio Carneiro; o cantor e empreendedor Lucas Lucco; o treinador comportamental e criador do movimento Ultrapassando Limites, Rodrigo Cardoso; o presidente da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional, Rodrigo Fonseca; o reitor do Centro Universitário UniCarioca e vice-presidente do Instituto Êxito de Empreendedorismo, Celso Niskier; o fundador da Quantum Leap International e conselheiro internacional de empresas, Mauro Schnaidman; o fundador da Neximob, Edgar Ueda; o empreendedor equatoriano, mentor de negócios e investidor, Pablo Paucar; o presidente da Holding DTS Group e criador da Comunidade FreeDOM, Pyero Tavolazzi; o CEO da Be Academy, Bruno Pinheiro; o fundador da Ahanguera Educacional e da Must University, Antonio Carbonari Netto; o empreendedor, investidor anjo, fundador e CEO da Ensinar Tecnologia, Claudio Castro; e a CEO da Atom S/A e investidora do “Shark Tank Brasil”, Carol Paiffer.

Também participam do evento o CEO do Grupo SEB, Chaim Zaher; a CEO e co-founder da Mobye Brasil, Lilian Primo Albuquerque ; o professor de neuromarketing, Gilberto Augusto; o CEO do Grupo Acelerador, Marcus Marques; o fundador do Grupo Segredos da Audiência, Samuel Pereira; a empreendedora serial, apresentadora e escritora, Cris Arcangeli; o palestrante, consultor empresarial, investidor e autor, Marcio Giacobelli; o fundador do O Primo Rico, empresário, educador financeiro e youtuber, Thiago Nigro; a fundadora da Mentoria 360, Aline Salvi; a autora best-seller, TEDxSpeaker e CEO da marca Todo Santo Dia, Andreza Caricio; o multiempreendedor, mentor e autor, Pablo Marçal; o empresário, palestrante e especialista em escalar profissionais autônomos no digital, Guto Galamba; a professora e autora Cíntia Chagas; a empresária, apresentadora e digital influencer Tati Lobão; o master coach e criador da metodologia do Coaching Integral Sistêmico (CIS), Paulo Vieira; o empresário e estilista Ricardo Almeida; o médico, palestrante, empresário e psiquiatra Roberto Shinyashiki; o empresário, empreendedor serial, mentor e escritor Ricardo Bellino; o CEO do grupo Ser Educacional, Jânyo Diniz; o empresário, investidor anjo e criador do método Tríade, Christian Barbosa; o ator e comediante, Tirullipa; o empresário, Kaká Diniz; o ex-nadador da Seleção Brasileira, palestrante e mentor de negócios, Joel Jota; o fundador e presidente da Linha Direta e presidente da Educar Brasil Tecnologia Educacional, Marcelo Chucre; o fundador e presidente do Fundo de Investimentos Iron Capital; o economista, escritor e sócio da ZenEconomics, Luiz Fernando Roxo; o fundador e CEO da Jovens Protagonistas, Davi Braga; a pedagoga, fundadora da Escola Conecta, Sandra Janguiê; a empreendedora, investidora e coach de finanças, Nayara Mota; a empresária e CEO da Rede Mulheres Que Decidem, Priscilia Queiroz e muito mais.

As palestras e os painéis do Summit Êxito de Empreendedorismo 2021 ocorrerão sempre das 9h às 21h. As inscrições para o evento estão abertas e podem ser realizadas gratuitamente pelo site www.summitexito.com.br. A programação completa será divulgada em breve.

Serviço
Summit Êxito de Empreendedorismo 2021
De 20 a 28 de novembro, das 9h às 21h
Inscrições gratuitas: www.summitexito.com.br

2021-09-29T16:03:20-03:00setembro 29th, 2021|Categories: ABEVD Clipping, Notícias do Setor|

Época Negócios – A transformação digital nos cosméticos

A Natura &Co. é um grupo global de cosméticos, multimarca e multicanal, que inclui Avon, Natura, The Body Shop e Aesop. Em 2020, o grupo registrou receita líquida de R$ 36,9 bilhões. Sua jornada de Transformação Digital ocorreu a partir das mudanças nos hábitos dos consumidores, assim como na necessidade da empresa de expandir para outros mercados, outros canais e outros países. E as tecnologias digitais foram as principais viabilizadoras dessa estratégia.

Nesse vídeo, Agenor Leão (Vice-Presidente da Plataforma de Negócios da Natura &Co América Latina) nos conta como a visão de trazer o cliente para dentro do processo de criação (“outside-in”) possibilitou o crescimento de 100% nas vendas digitais, o aumento de 350% no conteúdo digital gerado pelas consultoras, devido à implementação do social selling, e um aumento de 80% nos pedidos online das consultoras.

Veja o vídeo!

2021-09-29T16:01:21-03:00setembro 29th, 2021|Categories: ABEVD Clipping, Notícias do Setor|

DSN – Herbalife Nutrition recebe classificação A + do Better Business Bureau

A Herbalife Nutrition anunciou que recebeu uma classificação A + como uma Empresa Credenciada pelo Better Business Bureau (BBB). Essa classificação é derivada de um algoritmo BBB que mede a interação com o cliente pelas empresas e a experiência geral do cliente.

“Nossos distribuidores independentes e nossos funcionários são motivados a superar as expectativas e oferecer uma ótima experiência ao cliente com nossa visão e valores como estrela do norte”, disse Ibi Montesino, vice-presidente sênior e diretor administrativo da Herbalife Nutrition para a América do Norte. “O reconhecimento positivo contínuo do Better Business Bureau demonstra nosso compromisso com os mais altos padrões de ética e integridade nos negócios.”

O credenciamento da empresa pelo BBB ilustra um compromisso com os Padrões BBB para Confiança, o conjunto de melhores práticas do bureau sobre como as empresas devem tratar os clientes.

2021-09-29T15:53:43-03:00setembro 29th, 2021|Categories: ABEVD Clipping, Notícias do Setor|

Agência Brasil – Inadimplência das micro e pequenas empresas cai 0,9% em agosto

Em agosto, a inadimplência das micro e pequenas empresas teve uma retração de 0,9%, na comparação com o mês anterior. No período, ocorreram 5,33 milhões de negócios desse porte com o nome no vermelho. A informação é da Serasa Experian.

Para o economista da Serasa Experian Luiz Rabi a disponibilização de linhas de crédito para micro e pequenas empresas negociarem suas dívidas, a partir de julho deste ano, impactou favoravelmente no índice.

“Os donos de negócios estão em busca de auxílio para lidar com suas pendências financeiras. Por isso, o recuo observado não reflete uma melhora para as empresas, mas sim um alívio temporário, já que os empreendedores ainda devem encontrar muitos desafios diante ao quadro econômico do país”, disse Rabi.

Setores

Considerando-se os negócios de micro, pequeno, médio e grande porte, foram registrados 5,83 milhões de empresas insolventes em agosto, ante 5,87 milhões em julho. A maior parcela de empresas negativadas é do setor de serviço (51,2%), seguido pelo comércio (38,7%) e indústria (8,0%).

Edição: Denise Griesinger

2021-09-29T15:50:10-03:00setembro 29th, 2021|Categories: ABEVD Clipping, Economia|

Novo crédito da Caixa vai beneficiar milhões de trabalhadores autônomos

Lançado nessa segunda-feira, o Crédito Caixa Tem pode ser solicitado, recebido e pago por aplicativo

A Caixa Econômica Federal lançou, nesta segunda-feira (27/09), o “Crédito Caixa Tem”. O programa disponibilizará duas linhas de crédito, ambas, com o valor de contratação que varia de R$ 300 a R$ 1000, taxa de juros de 3,99% e com o pagamento em até 24 vezes.

O que difere as linhas são as destinações dos recursos, o Crédito Caixa Tem Pessoal é um empréstimo livre para que o cliente utilize de acordo com sua necessidade, e o Crédito Caixa Tem para o Seu Negócio será destinado a despesas com as empresas, como aluguel, pagamento de fornecedores, contas de água, luz, internet, compra de matérias-primas etc.

A nova linha de crédito foi projetada para abranger um grande número de trabalhadores informais que não estão com acesso ao sistema bancário formal. “O que estamos fazendo nessa fase é ajudar as pessoas que estavam recebendo o auxílio emergencial e outras também, a grande maioria informal, que quando vão tomar um crédito elas pegam [com juros] a partir de 15% ao mês, fora do sistema financeiro”, disse o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

“Com o tempo, outras instituições poderão atuar com esse público, como reflexo da concorrência de mercado”, conclui Guimarães.

Como faço para participar?

Primeiramente, se já possui acesso ao Caixa Tem, é necessário atualizar o aplicativo no seu celular, e em seguida, o cadastro. Depois de digitalizar o documento de identidade e enviar uma foto do rosto, em até 10 dias a avaliação do cadastro será concluída.

Quando a possibilidade de crédito for aberta de acordo com a data do seu aniversário, poderá ser realizada, pelo aplicativo, uma consulta do possível limite a ser disponibilizado e fazer uma simulação. O empréstimo será creditado na Poupança Digital, assim como as parcelas de pagamento.

Confira as datas:

  • Nascidos em março e abril: 18 de outubro
  • Nascidos em maio e junho: 8 de novembro
  • Nascidos em julho e agosto: 29 de novembro
  • Nascidos em setembro e outubro: 13 de dezembro
  • Nascidos em novembro e dezembro: 27 de dezembro

Não tenho Caixa Tem

Se não possui uma conta digital no aplicativo Caixa Tem, a partir de novembro, poderá solicitar acesso às linhas de crédito disponíveis do banco. A inclusão de novos usuários também obedecerá ao mês do aniversário, confira:

  • Nascidos em janeiro, fevereiro, março, abril, maio e junho: 8 de novembro
  • Nascidos em julho e agosto: 29 de novembro
  • Nascidos em setembro e outubro: 13 de dezembro
  • Nascidos em novembro e dezembro: 27 de dezembro

Fonte: Agência Brasil

 

2021-09-28T12:37:02-03:00setembro 28th, 2021|Categories: ABEVD News, Notícias do Setor|
Ir ao Topo