As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta segunda-feira, impulsionadas por um rali na China, que ganhou força com sinais recentes de que a segunda maior economia do mundo está se recuperando do choque do coronavírus em ritmo mais rápido do que se previa.

Os últimos indicadores econômicos, que mostraram retomada da atividade econômica e aumento dos lucros industrial, geram esperanças de que as bolsas do país atravessem um período de tendência de alta.

Assim, o índice Xangai encerrou o dia com alta de 5,71%. Já os índices futuros das bolsas de NY sobem na volta do feriado americano, e as bolsas europeias também avançam, após um rali nos mercados chineses com investidores focando nos indicadores positivos recentes, incluindo o último relatório de emprego dos EUA, a perspectiva de recuperação econômica e avanços de possíveis tratamentos para a Covid-19, apesar dos sinais de aceleração da pandemia.

No mercado de commodities, os contratos futuros de petróleo também operam em alta, revertendo perdas da sessão anterior, em meio a ganhos expressivos dos mercados acionários após um rali nas bolsas chinesas. Na Zona do Euro, as vendas no varejo saltaram 17,8%, superando a previsão de analistas de alta de 14%.

No Brasil, o bom humor do exterior deve se espalhar para os mercados locais, haja vista a alta de 4% do ETF do Brasil e de ao redor de 2% dos ADRs da Petrobras
negociados em NY. Mesmo com o avanço do Covid-19 nos EUA, o investidor prefere olhar para os sinais de retomada das economias ao redor do mundo e a esperança de que uma vacina não demore a sair.

Para esta semana, na agenda local, destaque para a divulgação das vendas no varejo de maio na quarta-feira e para o IPCA de junho, na sexta-feira. Hoje, o investidor pode reagir às declarações do ministro da economia, Paulo Guedes, que disse que a tributação de dividendos deve entrar na reforma tributária. De acordo com ele, esta reforma pode ser aprovada ainda em 2020.

Há também o debate sobre a criação de tributos sobre transações digitais, que não é a CPMF. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também ressaltou que a reforma tributária é prioridade na agenda legislativa do segundo semestre. Guedes também disse em entrevista recente que o governo fará 4 grandes privatizações em até 90 dias.

Para o Ibovespa, esperamos uma abertura no campo positivo, acompanhando o movimento dos pares internacionais.

Fonte: Valor Econômico