Para entender as diferenças entre empreendedoras mais e menos produtivas, a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), trouxe para o último webinar do ano, realizado nesta quinta-feira (02/12), Sandro Cimatti, da CVA Solutions, que apresentou um estudo com abordagem inédita sobre a Venda Direta.

Realizado em setembro de 2021, com 1717 empreendedoras da área de cosmético e perfumaria, e 3476 consumidoras, o estudo mapeia as particularidades de empreendedoras que faturam mais ou menos com a Venda Direta e consumidoras que compram maior quantidade de produtos ou menor.

Cimatti apontou a grande concentração de 70% das vendas nas mãos das empreendedoras de alta performance – que representam cerca de 25% do total das entrevistadas. “Essa concentração aumentou com o tempo, em comparação com 2018, por exemplo, as empreendedoras de alta performance eram 10% do total e obtinham 41% das vendas, o crescimento foi de quase 30%”, enfatiza.

Outra constatação foi que as empreendedoras com maior número de vendas trabalham com mais itens e de diferentes marcas, enquanto as menos produtivas trabalham com uma ou duas marcas. As empreendedoras de alta performance estão, na maioria, entre 30 a 40 anos, casadas e residentes de regiões metropolitanas/capitais.

Foi mapeado, também, entre as empreendedoras de alta performance, um nível mais elevado de escolaridade, trabalham mais com produtos de perfumaria, vendem mais pela internet e redes sociais, assim como para mais grupos sociais. Mantém, também, um contato mais frequente com suas consumidoras, além de possuir produtos a pronta entrega. “A pronta entrega é um fator chave para vender mais há muitos anos no setor de Venda Direta”, acrescenta Sandro.

No caso das consumidoras de alto ticket, elas possuem uma renda maior em comparação com as que consomem menos, são casadas, com maior escolaridade e também estão entre 30 e 40 anos, em sua maioria.

“Também é importante enfatizar que as empreendedoras de alta performance se interessam e fazem mais treinamentos onlines e são mais adeptas a digitalização”, diferencia Sandro.

A presidente-executiva da ABEVD, Adriana Colloca, agradeceu as informações importantes apresentadas. “São informações que servem de base para empresas analisarem as diferenças dessas empreendedoras mais e menos produtivas, para criar mecanismos que mantenham as vendas altas e aumente de quem precisa”, conclui.

Assista ao webinar na íntegra clicando aqui.