Sobre Rosangela Oliveira

Esse autor ainda não preencheu quaisquer detalhes.
So far Rosangela Oliveira has created 2669 blog entries.

Terra – Vendas no varejo crescem 20,5% em abril, mostra indicador da Cielo

As vendas no varejo aumentaram 20,5% em abril na comparação com o mesmo período de 2021, descontada a inflação, diante do efeito do fim das medidas restritivas contra a Covid-19, segundo dados do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) levantados pela empresa de meios de pagamento Cielo e divulgados nesta terça-feira.

Alguns efeitos de calendário também beneficiaram o crescimento das vendas, como a presença de um sábado a mais no mês e de uma quinta-feira a menos por causa do feriado de Tiradentes.

Pedro Lippi, head de inteligência da Cielo, diz que o comércio segue apresentando sinais de recuperação.

“Abril marcou o sexto mês seguido de crescimento nas vendas. Esse quadro está associado a um comércio com menos portas fechadas. A alta dos preços também influenciou no índice nominal. Os setores de serviços continuam puxando a retomada”, disse ele em comunicado.

O ICVA é apurado junto a 1,2 milhão de varejistas do país credenciados pela Cielo e distribuídos por 18 setores.

2022-05-17T10:58:17-03:00maio 17th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Economia|

“Ser associado da ABEVD traz para nossa rede de parceiros e clientes a segurança de que atuamos de maneira responsável”

Roberta Antoniazzi, gerente da nova associada 2W Energia, falou com exclusividade para a ABEVD

Com mais de 1600 empreendedores independentes em território nacional, a 2W Energia é a maior empresa de geração e comercialização de energia 100% sustentável do Brasil e, também, nova associada da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), sendo a primeira do ramo de energia a associar-se.

A ABEVD conversou com sobre perspectivas pós pandemia e Venda Direta com a gerente Nacional Varejo da 2W Energia, Roberta Antoniazzi, é bacharel em turismo com experiência internacional em Vendas Incoming e em telecomunicações, passando pelas maiores empresas de telefonias do país.

Leia a entrevista na íntegra:

ABEVD – Como surgiu a ideia da 2W Energia ingressar na Venda Direta?

Roberta Antoniazzi – Começamos em 2021 com uma rede de 100 parceiros. Com a estruturação da equipe comercial e expansão de resultados, encerramos o ano com mais de 1000 consultores de energia. Este rápido crescimento nos fez pensar em um modelo comercial mais aderente para uma melhor gestão, proximidade e acompanhamento desta rede e foi assim que tomamos a decisão de atuar no modelo de venda direta.

ABEVD – Qual a importância para 2W Energia de estar associado a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD)?

Roberta Antoniazzi – Ser associado da ABEVD traz para nossa rede de parceiros e clientes a segurança de que atuamos de maneira responsável, seguindo as orientações e regras estabelecidas para este modelo de negócios. Além disso, a associação contribui para o nosso aprendizado contínuo e melhoria do negócio com conteúdo relevantes, encontros, eventos e com a própria divulgação das boas práticas em todos os modelos de VD.

ABEVD – O que mais te atrai no mercado de Venda Direta?

Roberta Antoniazzi – O mercado de venda direta é muito atrativo para criação de uma rede que tenha possibilidade de expansão rápida. Além disso, a venda direta possibilita a entrada de pessoas com perfil empreendedor, que muitas vezes não são do setor, a terem um novo aprendizado com flexibilidade e oportunidade de renda extra.

ABEVD – Qual seu conselho para as pessoas que estão pensando em ingressar no segmento de Venda Direta como empreendedor independente?

Roberta Antoniazzi – Tenha metas e objetivos claros, mapeie o seu mercado de atuação e levante seu network para contribuir com a sua prospecção. Defina horários de trabalho conforme sua disponibilidade e tenha disciplina para executar seu plano.

Além disso, capacite-se – em qualquer área que for atuar é importante o empenho e o aprendizado constante.

ABEVD – Qual a importância dos empreendedores independentes (revendedores) para a 2W Energia?

Roberta Antoniazzi – Hoje, o canal 2WeVC é responsável pelo maior volume de vendas do Varejo e está em constante crescimento. Nosso objetivo é chegar em todos os principais potenciais clientes do Brasil de forma rápida e com qualidade.

ABEVD – O que a 2W Energia faz para educar e capacitar seus empreendedores?

Roberta Antoniazzi – Temos um programa de capacitação inicial de 3 dias sendo os dois primeiros online, que pode ser feito no dia e horário de preferência do consultor e o terceiro dia também online mas ao vivo para que ele possa com a ajuda do nosso mentor tirar todas as dúvidas.

Nossos treinamentos são bastante completos, capacitamos os consultores (que podem ou não vir do setor de energia) em todos os principais assuntos para que estejam aptos a atuar na função como Mercado e Oportunidade, Produtos comercializados, Sistemas Operacionais e até no Processo profissional de vendas consultivas.

Além do inicial, temos ainda 8 Sessões semanais de coaching em vendas de energia para dar todo suporte no início da atuação e posteriormente o time de campo em cada região para acompanhamento.

ABEVD – A venda direta digital foi essencial na pandemia?

Roberta Antoniazzi – Acredito que ela propiciou a descoberta de novas formas de atuação e atendimento de necessidades que antes eram impensadas. Na 2W, temos muitos conteúdos digitais que foram produzidos para suportar o aprendizado dos consultores mas que também levam informação e esclarecimento para nossos clientes

ABEVD – Como a pandemia alterou sua forma de trabalho e da empresa?

Roberta Antoniazzi – A pandemia fez com que as visitas anteriormente presenciais a clientes fossem feitas virtualmente e foi um grande desafio para o nosso perfil de clientes. Entretanto, gerou muito aprendizados e nos abriu possibilidades de testar e conhecer novas formas de atuar.

ABEVD – Como vê o desempenho da 2W Energia durante o período da
pandemia e quais os planos para o período pós-pandemia?

Roberta Antoniazzi – Para nós, o período de pandemia foi de crescimento e conseguimos atingir a marca de 1000 consultores de energia. Agora, com o retorno gradativo da atuação presencial pretendemos fechar esse ano com pelo menos 2100 consultores atuando diretamente.

ABEVD – Acredita que o pós-pandemia será benéfico para a 2W Energia e a Venda Direta em geral?

Roberta Antoniazzi – Sem dúvida, a venda presencial, a visita, o olho no olho com o cliente ainda se mostram a forma mais eficaz de apresentar todas as nossas possibilidades dentro do ecossistema de soluções energéticas que possuímos.

ABEVD – Quais foram os principais desafios da sua carreira?

Roberta Antoniazzi – Acredito que foram as mudanças de mercado de atuação. Iniciei minha carreira em Turismo, mudei completamente para Telecomunicações e agora atuo no Setor Elétrico. As mudanças exigem capacitação, resiliência e objetivos claros a serem atingidos. Quanto mais experiência profissional você carrega na mudança, maior a exigência que você realize, entenda a fundo e atue de forma rápida no novo mercado. No meu caso, como gosto de desafios, é sempre muito gratificante aprender coisas novas.

ABEVD – Qual a principal contribuição você pretende deixar ao sair do cargo que se encontra hoje na 2W Energia?

Roberta Antoniazzi – Eu pretendo ter contribuído para a mudança da relação da sociedade com a energia, fazendo com que cada vez mais pessoas saibam que podem optar por uma energia limpa, e com isso fazer a diferença para um mundo melhor e também optar por reduzir custos no seu negócio, contribuindo para uma sociedade com mais oportunidade para todos.

ABEVD – Você acredita que adicionar a venda direta nos canais de vendas é um caminho para as empresas se manterem no mercado?

Roberta Antoniazzi – Sim, o cliente tem a opção de escolha qual jornada irá lhe atender melhor, e a venda direta propicia que as empresas utilizem canais diferentes oferecendo atendimento personalizado.

ABEVD – Nos momentos livres, o que gosta de fazer?

Roberta Antoniazzi – Minha prioridade e preferência são estar com meu marido e minhas filhas nos meus momentos livres então tentamos atender as necessidades de todos para estarmos sempre juntos, o que nem sempre é tarefa fácil!

Em geral, gostamos muito de cavalos e vamos com frequência ao jockey club em SP, adoramos passeios gastronômicos e sempre que conseguimos um tempinho maior viajamos para conhecer novos lugares e culturas, o que acreditamos que contribui para o desenvolvimento das meninas e para nossa convivência.

2022-05-16T15:12:12-03:00maio 16th, 2022|Categories: ABEVD News|

SEGS – Venda direta é opção para fugir do desemprego

Setor que movimentou cerca de R$ 50 bilhões em 2020 tem 4 milhões de revendedores ativos em todo Brasil

O Brasil vive hoje um difícil momento econômico e tem taxa de desempregados de 11,2%, segundo levantamento realizado em março pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Neste cenário, o setor de vendas diretas tem se tornado opção atraente para os brasileiros.

“As vendas diretas são de extrema importância para milhares de famílias brasileiras. Além de fonte de renda, o marketing multinível também proporciona autonomia de trabalho, de maneira que os revendedores possam fazer a gestão do seu próprio negócio”, ressalta Carolina Saraiva, CEO da Akmos, empresa de saúde, bem-estar e nutrição.

O mercado brasileiro ocupa o sexto lugar no ranking mundial de vendas diretas, com faturamento de cerca de R$50 bilhões em 2020, de acordo com o último levantamento da ABEVD, (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas). O estudo ainda revela que existem 4 milhões de revendedores ativos em todo Brasil.

Entretanto, o cenário das vendas diretas tem mudado. Segundo o mesmo levantamento da ABEVD, 54% dos empreendedores independentes afirmam vender mais em ambientes digitais, além disso, os jovens somam 48% dos comerciantes em vendas direta. Por este motivo, as empresas do setor apostam em eventos de capacitação.

Empresa investe na capacitação e lançamento de novos produtos

A Akmos retomou seus eventos presenciais, com a expectativa de 500 participantes, a empresa visa na capacitação, desenvolvimento e apresentação de dois novos produtos, o Day Flex+ e a Melatonina.

O suplemento Dayflex+, responsável por auxiliar na saúde das articulações, é fundamental para complementar a alimentação, sendo indicado para pessoas que apresentam carência de nutrientes. Além disso, o produto é a porta de entrada para a manutenção dos ossos e, consequentemente, bem-estar.

Já o segundo produto, Relaxed Melatonina, composto do hormônio melatonina, é responsável por regular a qualidade do sono, proporcionando melhor qualidade de vida, visto que ao dormir, o corpo repara as células, atuando como antioxidante natural.

“A Akmos entende a necessidade de preparar os profissionais de vendas, só assim é possível potencializar resultados. Por este motivo, sempre realizamos eventos que tem objetivo de proporcionar crescimento pessoal e profissional de nossos distribuidores”, finaliza a CEO.

Sobre a Akmos

A Akmos é uma empresa 100% brasileira, que há 12 anos alia variedade e qualidade de produtos, excelência logística e administrativa a um plano de marketing saudável. Os produtos da Akmos possuem fabricação própria e estão segmentados nas indústrias de cosméticos, perfumaria, alimentos, vestuário tecnológico e equipamentos terapêuticos, alcançando destaque no mercado nacional por sua alta qualidade.

2022-05-16T11:17:05-03:00maio 16th, 2022|Categories: ABEVD na mídia|

ABC do ABC – Venda direta é opção para fugir do desemprego

Setor que movimentou cerca de R$ 50 bilhões em 2020 tem 4 milhões de revendedores ativos em todo Brasil

O Brasil vive hoje um difícil momento econômico e tem taxa de desempregados de 11,2%, segundo levantamento realizado em março pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Neste cenário, o setor de vendas diretas tem se tornado opção atraente para os brasileiros.

“As vendas diretas são de extrema importância para milhares de famílias brasileiras. Além de fonte de renda, o marketing multinível também proporciona autonomia de trabalho, de maneira que os revendedores possam fazer a gestão do seu próprio negócio”, ressalta Carolina Saraiva, CEO da Akmos, empresa de saúde, bem-estar e nutrição.

O mercado brasileiro ocupa o sexto lugar no ranking mundial de vendas diretas, com faturamento de cerca de R$50 bilhões em 2020, de acordo com o último levantamento da ABEVD, (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas). O estudo ainda revela que existem 4 milhões de revendedores ativos em todo Brasil.

Entretanto, o cenário das vendas diretas tem mudado. Segundo o mesmo levantamento da ABEVD, 54% dos empreendedores independentes afirmam vender mais em ambientes digitais, além disso, os jovens somam 48% dos comerciantes em vendas direta. Por este motivo, as empresas do setor apostam em eventos de capacitação.

Empresa investe na capacitação e lançamento de novos produtos

A Akmos retomou seus eventos presenciais, com a expectativa de 500 participantes, a empresa visa na capacitação, desenvolvimento e apresentação de dois novos produtos, o Day Flex+ e a Melatonina.

O suplemento Dayflex+, responsável por auxiliar na saúde das articulações, é fundamental para complementar a alimentação, sendo indicado para pessoas que apresentam carência de nutrientes. Além disso, o produto é a porta de entrada para a manutenção dos ossos e, consequentemente, bem-estar.

Já o segundo produto, Relaxed Melatonina, composto do hormônio melatonina, é responsável por regular a qualidade do sono, proporcionando melhor qualidade de vida, visto que ao dormir, o corpo repara as células, atuando como antioxidante natural.

“A Akmos entende a necessidade de preparar os profissionais de vendas, só assim é possível potencializar resultados. Por este motivo, sempre realizamos eventos que tem objetivo de proporcionar crescimento pessoal e profissional de nossos distribuidores”, finaliza a CEO.

2022-05-16T11:15:17-03:00maio 16th, 2022|Categories: ABEVD na mídia|

DSN – Forever Living ganha prêmio por promover evento de incentivo à experiência virtual 

A Forever Living Products International foi recentemente homenageada pelo programa SITE Crystal Awards, que reconhece empresas que alcançam excelência em viagens de incentivo. A Forever Living foi uma das seis empresas homenageadas este ano.

O Rally Global da Forever Living, o evento anual da empresa que exige mais de dois anos de planejamento, foi cancelado apenas seis meses antes do evento em 2021. Mudando para uma solução virtual, a empresa projetou uma experiência interativa no Zoom para 150.000 participantes em 120 países e traduzido ao vivo em 23 idiomas.

Por essa rápida adaptação, a empresa foi premiada com o Melhor Evento Comemorativo Virtual Autônomo.

“Ganhar um SITE Crystal Award 2022 é uma grande honra para a Forever Living, especialmente neste momento de mudança para o mundo dos eventos”, disse Nick Woodward-Shaw, vice-presidente de comunicações da Forever Living. “Como indústria, estamos em águas desconhecidas há quase dois anos, e a inovação necessária para manter os eventos de incentivo relevantes e envolventes para nosso público tem sido um verdadeiro desafio. Este reconhecimento é fruto da criatividade, risco e dedicação que define os eventos empresariais.”

2022-05-16T11:07:03-03:00maio 16th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Notícias do Setor|

O Tempo – 2W Energia está no mercado mineiro de energia livre

Minas Gerais possui mais de 10 mil empresas que poderiam reduzir sua conta migrando para o mercado livre de energia

Minas Gerais possui cerca de 10,4 mil empresas que já poderiam migrar para o mercado livre de energia, segundo um estudo da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). O Estado é o segundo em potencial no país somente atrás de São Paulo.

Os benefícios deste ambiente de contratação incluem potencial economia na tarifa, migração para energia renovável, maior controle e uso mais eficiente do recurso.

Gráficas, faculdades, hospitais, clubes e pequenas indústrias são exemplos de setores para os quais a migração é bastante vantajosa.

Para chegar a este público, a 2W Energia realizou em Florianópolis o evento “Expedição Economia Verde”, com presença do navegador Amyr Klink para falar sobre planejamento futuro e oportunidades no mercado de energia livre.

“Minas Gerais é uma região-chave para avançarmos na popularização da opção pelo mercado livre de energia em todo país. Com mais informação, as pequenas e médias empresas terão acesso a um modelo que promove maior economia e sustentabilidade e que até hoje só estava disponível para as grandes organizações”, afirma Claudio Ribeiro, CEO da 2W Energia.

Segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o número de migrações para o mercado livre de energia bateu recorde no ano passado no Brasil, com 5.563 novas Unidades Consumidoras (UCs). Minas Gerais é um dos cinco estados com maior volume migrado nos últimos três anos.

Outro reforço da empresa no avanço deste mercado é o canal de venda direta “2W e VC”, em que coloca consultores de energia para fazer a abordagem porta a porta.

Atualmente, a 2W dispõe de 1.500 consultores em âmbito nacional, a maior rede do setor. Além do canal de venda direta, a empresa também atua com canal próprio, digital e televendas.

O mercado livre de energia é uma realidade em diversos países do mundo, como Portugal, Estados Unidos e Alemanha.

No Brasil, este mercado está disponível para empresas com o mínimo de demanda contratada e deve chegar a consumidores residenciais nos próximos anos.

Sobre a 2W Energia

A 2W Energia é uma cleantech para permitir o acesso à energia renovável no Brasil com soluções inovadoras, tecnológicas e disruptivas.

Com dois parques eólicos em construção, no Rio Grande do Norte e no Ceará, a empresa é uma das principais geradoras de energia limpa no país.

Sua estratégia multicanal inclui a maior rede de venda direta do setor elétrico, com mais de 1500 consultores, presentes em todos os estados brasileiros.

A empresa oferece soluções inovadoras com interface digital, telemetria, eficiência energética e serviços como a fintech 2Wbank, que conecta energia, finanças e sustentabilidade.

A 2W Energia é a Segunda Onda do Setor Elétrico e leva informação para ajudar a sociedade a alcançar um consumo mais consciente, mais limpo e mais inteligente.

2022-05-16T11:03:54-03:00maio 16th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Notícias do Setor|

PANORAMA COVID-19

Conforme os dados da vacinação divulgados até quarta-feira (11), 164.996.039 pessoas (cerca de 82,43% da população vacinável) estão totalmente imunizadas contra a COVID-19. A dose de reforço foi aplicada em 89.015.596 pessoas (55,02% da população vacinável). Ainda, vale mencionar que 5.934.246 crianças entre 5 e 11 anos estão imunizadas (28,95% deste grupo). Ademais, nas últimas 24 horas, foram registrados 23.071 novos casos conhecidos, fazendo o Brasil alcançar a marca de 30.614.065 contaminados pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia. O país também registrou 121 mortes pela COVID-19 nas últimas 24 horas, totalizando 664.564 óbitos pela doença. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias é de 107 mortes, variação de +2% em relação há 2 semanas, indicando tendência de aumento nos óbitos.

AVALIAÇÃO BMJ

Com esse panorama, apesar de um aumento pouco significativo no número de casos, o Brasil encontra-se em um patamar estável referente a pandemia de coronavírus. Com isso, o Ministério da Saúde anunciou que vai extinguir a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à COVID-19 (Secovid) a partir do dia 22 de maio. A data marca o fim do prazo para que entre em vigor medida que declara o fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin). A Secovid foi criada há um ano para concentrar os esforços no combate ao coronavírus. A extinção da secretaria é mais um passo no conjunto de mudanças promovidas pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, após pressões do presidente Jair Bolsonaro pelo “fim da pandemia”. Com o fim da Secovid, outras secretarias da pasta vão absorver as ações de combate ao coronavírus, que farão parte da rotina do ministério. Na prática, muitas dessas operações já eram compartilhadas com outras secretarias do órgão. Os funcionários da Secovid também serão realocados em outras áreas. Na próxima semana, o Ministério da Saúde deve fazer um evento para anunciar o fim da secretaria e apresentar o balanço das ações desenvolvidas pela área, que é coordenada pela médica Rosana Leite Melo.

2022-05-13T14:45:35-03:00maio 13th, 2022|Categories: ABEVD News, Corona|

Akmos – Empresa de cosméticos promove evento para capacitação de colaboradores e lançamento de produtos

Akmos adiciona dois novos produtos ao seu catálogo, Day Flex+ e Relaxed Melatonina 

Com a volta dos eventos presenciais, a Akmos, empresa do segmento de beleza, saúde e bem-estar, realiza o AKMOS 360º, encontro com revendedores e fundadores no dia 14 de maio. O evento, que tem objetivo de valorizar o marketing multinível e motivar os representantes ao retorno das vendas presenciais, é destinado para revendedores e franqueados da Akmos. Nomes como Hortência Marcari, ex-jogadora de basquetebol brasileira, já estão confirmados para palestrar sobre liderança, empreendedorismo feminino e gestão de marketing digital.

Além da capacitação dos distribuidores independentes, durante o evento acontece o lançamento de dois novos produtos: o suplemento Dayflex+, que beneficia a saúde das articulações e o composto Relaxed Melatonina, que promove a melhoria do sono.

Produtos relacionados à melhoria do sono estão em alta. De acordo com a consultoria McKinsey, esse setor deve movimentar cerca de US$40 bilhões até o próximo ano. Pensando nisso, a Akmos decidiu adicionar ao seu catálogo a Relaxed Melatonina, um composto que ajuda na melhoria e manutenção do sono. Com o lançamento do hormônio do sono, a Akmos se torna a primeira empresa de vendas diretas a comercializar produtos que oferecem melhora da qualidade do sono.

“Estamos, como empresa, sempre avaliando as principais tendências do mercado. O crescente número de pessoas com problemas para dormir, que piorou durante a pandemia, é um sinal para que nós, da indústria do bem-estar, estejamos alertas para o desenvolvimento de produtos que oferecem qualidade de vida. Com o lançamento da melatonina, queremos levar às pessoas uma atenção a um dos principais pilares para uma vida saudável: o sono”, destaca Eduardo Soares, gerente de marketing da Akmos.

O Day Flex+, é uma nova versão de um produto já existente, porém, agora, além do colágeno tipo II, o produto também é enriquecido com vitaminas D3, K2 e magnésio, oferecendo mais saúde às articulações, fortalecendo-as para redução de impactos.

“A Akmos acredita muito em potencializar resultados e, por isso, sempre realizamos encontros que proporcionam o crescimento pessoal e profissional dos nossos distribuidores. Após anos sem eventos presenciais, queremos entregar aos profissionais um evento que transforme vidas, tanto no âmbito pessoal quanto no profissional”, finaliza Eduardo.

Sobre a Akmos

A Akmos é uma empresa 100% brasileira, que há 12 anos alia variedade e qualidade de produtos, excelência logística e administrativa a um plano de marketing saudável.  Os produtos da Akmos possuem fabricação própria e estão segmentados nas indústrias de cosméticos, perfumaria, alimentos, vestuário tecnológico e equipamentos terapêuticos, alcançando destaque no mercado nacional por sua alta qualidade. Para conhecer a linha de produtos completa, acesse o site www.akmos.com.br

2022-05-13T11:15:14-03:00maio 13th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Notícias do Setor|

Agência Brasil – Consumo nos lares brasileiros cresce 2,59% no trimestre

Dados são da Associação Brasileira de Supermercados

O consumo nos lares brasileiros aumentou 2,59% no primeiro trimestre do ano, de acordo com o Índice Nacional de Consumo dos Lares Brasileiros da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), divulgado hoje (12) pela entidade. A maior variação do consumo do trimestre foi registrada em março, com alta de 6,58% na comparação com fevereiro. Em relação a março de 2021, a alta é de 2,41%.

“O primeiro trimestre foi marcado pela busca de lojas que operam com preços menores e pela compra de abastecimento concentrada nas semanas próximas do recebimento do salário. Por ora, troca de marca, substituição de produtos, busca por embalagens de melhor custo-benefício e por marcas próprias se mantêm acentuadas para compor a cesta de abastecimento”, explicou o vice-presidente da Abras, Marcio Milan.

Segundo Milan, a pesquisa mostrou ainda que as pessoas voltaram a reduzir o consumo fora de casa, cortando supérfluos para fazer o abastecimento com a renda, que está mais restrita. Além disso, reduziram-se as idas aos pontos de venda, com compras mais planejadas, aproveitando o momento de recebimento do salário.

“Os consumidores estão buscando diversificar os canais de compra. Temos visto as compras online crescendo, porque o consumidor busca um maior benefício. Além disso, buscam por embalagem com preço menor ou pelo desconto família, troca as marcas que utiliza por outras mais baratas, raciocina melhor no momento da compra e também buscam produtos com marca própria da rede.”

De acordo com os dados, a cesta Abrasmercado composta por 35 produtos de largo consumo acumula alta no primeiro trimestre do ano de 5,11%, na comparação com o mesmo período do ano passado. Em março, a cesta registrou alta de 2,40% e passou de R$ 719,06 em fevereiro para R$ 736,34 em março. Em 12 meses, a alta foi de 15,45%.

Pressão inflacionária

“O aumento se deve à pressão inflacionária puxada pelo repasse dos custos de produção na cadeia de alimentos, especialmente pelo aumento do preço do óleo diesel, que impacta o frete na logística dos produtos”, ressaltou a Abras.

Os alimentos mais impactados pelo aumento foram o tomate (27,22%), a cebola (10,55%), o leite longa vida (9,34%), o óleo de soja (8,99%) e o ovo (7,08%). As maiores quedas foram registradas nos preços do pernil (-0,51%), do açúcar refinado (-0,13%) e da carne traseira (-0,07%).

A região Sul obteve a maior variação no preço médio e teve a cesta mais cara dentre todas as regiões, com alta de 3,38%, ao passar de R$ 787,85 em fevereiro para R$ 814,48 em março. A região Sudeste registrou a segunda maior variação no preço da cesta, alta de 3,16%, passando de R$ 700,00 em fevereiro para R$ 722,14 em março.

Nas outras regiões, as variações no preço da cesta em março na comparação com fevereiro foram respectivamente: Nordeste (1,93%), Norte (1,84%), Centro-Oeste (1,58%).

Edição: Maria Claudia

2022-05-13T11:10:24-03:00maio 13th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Economia|

Agência Brasil – Vendas de motocicletas sobem 14% em abril, na comparação com 2021

Resultado é 2,1% menor que o registrado em março

O Brasil vendeu 94.654 unidades de motocicletas novas no varejo, em abril. O resultado é 2,1% menor do que o registrado em março, mas 13,8% superior ao total comercializado em abril do ano passado. No acumulado do ano, as vendas totalizaram 382.380 unidades, 27,4% a mais do que no mesmo período de 2021. Os dados, divulgados hoje (12), são da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

“[O aumento das vendas] é um movimento que começou com a pandemia. Muitas pessoas optaram pela motocicleta para fugir da aglomeração do transporte público e para utilizá-la como instrumento de trabalho, atuando nos serviços de entrega. Mais recentemente, há aquelas que escolheram o modal para driblar a alta constante nos preços dos combustíveis”, destacou o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

A produção da indústria de motocicletas fechou o mês de abril com 112.678 motocicletas fabricadas, o que representa uma retração de 7,8% em relação ao mesmo mês de 2021. Em comparação a março, houve queda de 17,4%. No acumulado do primeiro quadrimestre, a produção foi de 439.817 unidades, volume 22,3% superior ao registrado no mesmo período do ano passado.

Exportações

O volume de motocicletas exportado em abril foi praticamente o mesmo do registrado em março: os embarques somaram 3.946 motocicletas, duas unidades a mais do que o mês anterior. Em relação a abril de 2021, quando foram enviadas 4.276 motocicletas para o mercado externo, o segmento registrou queda de 7,7%.

Nos quatro primeiros meses de 2022, as exportações totalizaram 14.533 unidades, o que corresponde a uma retração de 16,7% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Edição: Denise Griesinger

2022-05-13T11:05:47-03:00maio 13th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Economia|
Ir ao Topo