Sobre Rosangela Oliveira

Esse autor ainda não preencheu quaisquer detalhes.
So far Rosangela Oliveira has created 2805 blog entries.

Agência Brasil – Auxílio Brasil de R$ 600 começa a ser pago em agosto

O valor será recebido até dezembro

A partir de agosto, as famílias participantes do Programa Auxílio Brasil receberão o benefício complementar de R$ 200, elevando para R$ 600 o valor  até dezembro.

É o prevê a Portaria nº 797, publicada pelo Ministério da Cidadania no Diário Oficial da União de hoje (20).

Vale-gás

Além de garantir o valor adicional para o Auxílio Brasil, a portaria descreve o cálculo do valor de outro benefício: o vale-gás, que corresponderá “a um valor complementar na ordem de 50% da média do preço nacional de referência do botijão de 13 quilogramas de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), estabelecido pelo Sistema de Levantamento de Preços (SLP) da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), nos seis meses anteriores”.

A portaria, no entanto, estabelece um “adicional extraordinário” de igual valor. “Com isso, o Auxílio Gás, pago a cada dois meses, terá o valor de 100% de um botijão de gás para o público beneficiário e será repassado nos meses de agosto, outubro e dezembro”, informou o Ministério da Cidadania.

Edição: Kleber Sampaio

2022-07-21T11:16:02-03:00julho 21st, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Economia|

Agência Brasil – Indústria de Software e Serviços de TIC cresceu 6,5% em 2021

Produção brasileira foi de US$ 53,3 bilhões 

A Indústria de Software e Serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação (ISSTIC) no Brasil registrou uma produção estimada em US$ 53,3 bilhões em 2021, valor que responde por 82,8% do total dos serviços produzidos pelo setor de TIC e aponta para um crescimento de 6,5% em relação ao observado no ano anterior.

Os dados integram o relatório Indústria de Software e Serviços de TIC no Brasil: caracterização e trajetória recente, lançado nesta terça-feira (19) pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e elaborado pela equipe de pesquisadores do Observatório Softex, unidade de estudos e pesquisas da entidade.

Segundo a pasta, o levantamento mostra que o mercado de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) brasileiro tem crescido a uma taxa acima do setor global. Ainda de acordo com o estudo, as novas tecnologias devem impulsionar esse segmento e se tornar cada vez mais relevantes para o avanço da TIC brasileira nos próximos anos. Além disso, o país tem aumentado a oferta de serviços de suporte à infraestrutura de conectividade.

“A pandemia acelerou a transformação digital e isso demandou que o setor se organizasse. As informações que nós tínhamos eram informações que o setor contava para nós, precisávamos identificar os números reais para que a gente conseguisse alinhar as políticas públicas dentro do ministério. Esse estudo traz informações que estão alinhadas com as nossas expectativas, mas também informações adicionais que vão agregar, não só as políticas do ministério, mas do governo federal como um todo”, observou o secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, José Gustavo Gontijo.

O relatório se baseia em dados oficiais e de institutos de pesquisa com o objetivo de ampliar a discussão sobre o setor, criação de séries históricas, facilitando, inclusive, a realização de comparativos com outros mercados mundiais.

A publicação reúne números, análises e projeções que traçam uma radiografia do setor incluindo o perfil das empresas, sua participação na economia e na balança comercial do país, quantidade e distribuição geográfica, além de projetar perspectivas para o futuro sob o ponto de vista tanto do mercado nacional como internacional.

Nesse levantamento, a Indústria de Software e Serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação foi analisada com base em quatro grandes segmentações das atividades: Indústria de Software, Serviços de TI, Serviços de Telecomunicações e Outros Serviços Relacionados.

Cenário 

De acordo com o relatório, os últimos anos apresentaram múltiplos desafios, principalmente em decorrência da pandemia desencadeada com a covid-19. Nesse contexto, a atuação do mercado de tecnologia foi essencial para trazer soluções ao novo formato de trabalho e à aceleração da transformação digital.

Em 2019, 135,3 mil empresas formavam o setor de Indústria de Software e Serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação, o que representa um salto de 12,8% em relação a 2018. Chama a atenção a baixa média de colaboradores por empresa: apenas oito pessoas. Em 2021, o mercado de trabalho do setor encerrou com 15% a mais de profissionais contratados em relação ao ano imediatamente anterior. A indústria de software emprega 55% dos trabalhadores da ISSTIC.

“Mesmo com o ambiente de desemprego que a gente viveu nos últimos anos, o setor continua cada vez mais demandando recursos humanos. Toda vez que uma nova área do conhecimento se incorpora às tecnologias digitais, mais oportunidades de capacitação se aprova. Nesse momento, o grande desafio é o pessoal de inteligência artificial, de segurança da internet e o pessoal de tecnologias quânticas. Esses mercados a gente precisa rapidamente responder e preparar o capital humano, porque o desafio passa necessariamente por incorporação dessas tecnologias digitais em um ambiente de TIC”, afirmou o ministro do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvim.

No ano passado, estima-se que a indústria de software, responsável por cerca de um quinto da ISSTIC, cresceu 9,2% e Telecomunicações apenas 1,9%. Em termos de produção, a área de telecomunicações perdeu espaço para a indústria de software e serviços de TI entre 2019 e 2021. Nesse período, inclusive, serviços de TI foram destaque com o melhor desempenho: crescimento médio de 6,5% ao ano e aumento da participação na ISSTIC de 2,5 pontos percentuais.

De acordo com o MCTI, o país é um dos grandes players globais em telecomunicações, abrigando mais de 30% da população da América Latina, e o maior mercado da região para o segmento. Apesar da importância, Telecom registrou queda na participação na ISSTIC de 3 pontos percentuais no período. Já a indústria de software aumentou ligeiramente a sua contribuição à ISSTIC (+0,5 ponto percentual) nos anos comparados.

“O mercado de TIC brasileiro cresce acima da taxa global, temos potencial brasileiro de execução, o desempenho dos serviços de TI chama a atenção tanto em termos de produtividade quanto de crescimento”, frisou a pesquisadora do Observatório Softex, Elinne Val.

O relatório identifica, também, que após dois anos de desaceleração no volume de serviços transacionados com o mercado internacional, o Brasil apresentou estabilidade em 2020, movimentando US$ 8,5 bilhões em negócios, um incremento de 7,7% que coloca o Brasil na 24ª posição na corrente de comércio mundial.

Em termos de projeções para o Brasil, o relatório estima para a ISSTIC gastos 8,2% maiores em 2022, chegando à casa dos US$ 69,7 bilhões, o equivalente a um aumento de 1,3% na participação no mercado mundial de serviços de TIC. Esse desempenho estaria relacionado ao mercado de software, impulsionado pelo crescimento da economia digital como resposta ao novo cenário gerado pela pandemia, demandando investimentos consideráveis ​​em segurança de dados e na aceleração da migração para a nuvem [ferramenta virtual de armazenamento de dados].

“Com esse estudo, oferecemos a instituições públicas e privadas dados fundamentais para apoio na tomada de decisões e na implementação de políticas setoriais. Desta forma, será possível traçar com mais precisão estratégias eficazes para a promoção e o desenvolvimento da indústria brasileira de software e serviços de TI”, avalia o presidente da Softex, Ruben Delgado.

Edição: Lílian Beraldo

2022-07-20T12:31:27-03:00julho 20th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Economia|

Panorama Farmacêutico – Natura desenvolve inteligência artificial para análise personalizada da pele

A solução é resultado de uma iniciativa de colaboração multidisciplinar entre as áreas de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos com as áreas de Inovação Digital e Natura Startups. ‘Concentramos nossos esforços para construir e manter relacionamentos duradouros, tanto com nossas consultoras de beleza e clientes quanto com o ecossistema de empreendedorismo. Com isso, encontramos uma oportunidade na oferta de serviços de beleza com o uso de tecnologia de última geração para enriquecer a experiência do cliente’, conta Agenor Leão, vice-presidente de Negócios da Natura Brasil.

A Natura apresenta uma solução mobile que une inteligência artificial e realidade aumentada para aprimorar o trabalho das mais de 2 milhões de consultoras da América Latina e, também, levar informações de forma acessível para os clientes. As pessoas têm dificuldade de reconhecer particularidades do seu rosto e escolher qual é o produto ideal.

Solução mobile une inteligência artificial e realidade aumentada

‘É aqui que nossa solução entra para auxiliar no trabalho da consultora de beleza, colaborando com informações sobre a saúde do rosto, detalhando o estado da pele de cada cliente e propondo tratamentos que melhor se encaixem aos seus cuidados diários’, reforça Agenor. ‘Nesse sentido, ter uma ferramenta que aprimora a experiência de forma personalizada e exclusiva, confere maior credibilidade e estreita a relação com as consultoras e, por consequência, com a marca’, completa Agenor.

Testada em instituto de pesquisa, a ferramenta demonstrou performance positiva a partir de painel técnico. O painel contou com o acompanhamento de cientista de eficácia, especialista em imagem, dermatologista e, também, 50 voluntárias com variação de grau do estado da pele expresso em rugas, textura, manchas, tom de pele e idade.

A análise na prática

A solução de análise personalizada da pele pode ser usada durante o atendimento por uma consultora de beleza Natura ou de forma individualizada pelo cliente. Basta acessar o site da Natura em seu smartphone, fazer uma selfie com o rosto limpo, sem maquiagens ou acessórios, em um espaço iluminado, com fundo neutro ou branco, para conseguir focar na pele do rosto e iniciar a análise. A modalidade está disponível para dispositivos Android e iOS, e via navegador web, sem necessidade de download.

O procedimento inclui um questionário rápido com o objetivo de complementar a análise da foto e compreender melhor os desejos e anseios do consumidor no tratamento. Hoje, a ferramenta já analisa diversos sinais, como manchas, rugas, textura, firmeza e saúde geral da pele e sugere opções de mais de 26 produtos da linha Chronos.

2022-07-19T10:33:57-03:00julho 19th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Notícias do Setor|

Agência Brasil – Pelo menos 6 estados anunciam redução do ICMS sobre etanol hidratado

Gasolina, energia e telecomunicações já tiveram redução

Os estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Goiás, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina anunciaram hoje (18) a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do etanol hidratado. Em São Paulo, a alíquota passou de 13,3% para 9,57%, o que resultará em um impacto de R$ 563 milhões na arrecadação até o final do ano. A renúncia de receita para o estado está estimada em R$ 125,1 milhões ao mês. A estimativa do governo é que ação reduza o valor na bomba em R$ 0,17.

Em Minas Gerais, a alíquota passou de 16% para 9%. “Além de seguir aliviando o bolso dos mineiros, a redução do imposto manterá a competitividade do biocombustível, importante gerador de empregos em nosso Estado”, disse o governador Romeu Zema, nas redes sociais. Já no Paraná, o ICMS do etanol passou de 18% para 12%.

Em Goiás, o imposto passou de 30% para 17%, o que deve gerar uma diminuição de cerca de 85 centavos no litro do combustível nas bombas. Para o etanol, a alíquota caiu de 25% para 17%, com uma redução estimada de R$ 0,38 por litro nos postos.

Outros serviços também tiveram a cobrança de ICMS reduzida em Goiás, como serviços de telecomunicação (de 29% para 17%) e energia elétrica (de 25% para 17% para famílias de baixa renda e de 29% para 17% para os demais consumos).

Essa redução ocorre como consequência da promulgação, na semana passada, de uma emenda constitucional que prevê compensações da União para os estados que reduzirem a carga tributária dos biocombustíveis. Essa emenda faz parte da mesma proposta que prevê o aumento de benefícios sociais, e criação de outros, até dezembro.

Lei Federal para combustíveis

No mês passado, São Paulo já havia anunciado a redução na alíquota da gasolina, de 25% para 18%. Também foram reduzidos de 25% para 18% o ICMS em operações com energia elétrica, em relação à conta residencial que apresente consumo mensal acima de 200 quilowatts-hora (kWh), e de serviços de comunicação.

Na última semana, os governos do Rio de Janeiro, Santa Catarina e Minas Gerais também anunciaram a redução do ICMS dos combustíveis.

Nesse caso, a medida atende a uma lei aprovada no Congresso que limita a um patamar máximo de 18% a alíquota do ICMS dos combustíveis e outros itens considerados essenciais. A lei afeta a alíquota do ICMS para gás natural, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo.

Até o momento, 11 Estados e o Distrito Federal entraram com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a lei que reduz o ICMS. Eles alegam que terão perdas bilionárias de receita que podem comprometer investimentos obrigatórios em saúde e educação.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

2022-07-19T10:30:45-03:00julho 19th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Economia|

Bem Paraná – Vendas em shoppings registram alta de 24% e movimento aumenta

As lojas dos shopping centers de todo o Brasil registraram um crescimento médio de 24% nas vendas no mês de maio, na comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com dados do Índice Cielo de Varejo em Shopping Centers (ICVS-Abrasce).

O 14º crescimento mensal consecutivo reforça o momento de recuperação no setor, iniciado no ano passado, e superou a receita nominal de vendas em 27,6% quando comparado ao mesmo intervalo de 2019.

Mesmo com um cenário macroeconômico, caracterizado por inflação em alta e queda no rendimento das famílias brasileiras, o ticket médio de vendas nas lojas dos shoppings que ficou em R$ 125,45 em maio. O valor é 17,9% inferior ao do mesmo mês de 2021, mas é 35% superior aos R$ 92,92 registrado em maio de 2019 — período pré-pandemia.

A alta no comércio dos shoppings coincide com uma franca recuperação no fluxo de visitantes do setor, reflexo de um número cada vez maior de brasileiros imunizados contra o coronavírus. Dados do Mais Fluxo e IPEC indicam que, em maio, foi registrado um acréscimo de 39,9% no total de frequentadores em comparação ao mesmo período de 2021.

2022-07-18T11:58:05-03:00julho 18th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Economia|

Agência Brasil – Rede hoteleira espera alta ocupação nas férias de julho

Números apurados apontam para a continuidade da recuperação do setor

O setor hoteleiro está com expectativas positivas em relação à ocupação dos hotéis durante as férias de julho. Levantamento realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH Nacional) mostra que a expectativa é que a taxa de ocupação pode chegar a 100% em algumas cidades de Goiás.

Segundo a associação, os números apurados apontam para a continuidade da recuperação do setor que apresentou bons resultados em todas as regiões pesquisadas.

No Nordeste, os estados de Pernambuco e Ceará lideram com cerca de 70% de ocupação, seguidos pelo Piauí, com 69%, Paraíba, com 68%, Alagoas, com 67%, e Bahia, com 65%. No Maranhão, a expectativa é de que a taxa atinja 63%, Rio Grande do Norte, 52% e em Sergipe em torno de 42%.

No caso do Sudeste, as cidades históricas de Minas devem chegar a 85% de ocupação, enquanto Belo Horizonte tem previsão de ter 65%. A pesquisa aponta ainda que a média no interior de São Paulo deve ficar em 80%. Para as cidades do litoral, a taxa presumida oscila entre 40% e 45%. No Rio de Janeiro, espera-se ocupação de cerca de 70% da rede hoteleira e no Espírito Santo, 65%.

Em relação à Região Sul, os destaques ficam para as cidades de Gramado e Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, que devem chegar até o final das férias com média de 80% da oferta de leitos. No o Paraná, segundo a pesquisa, a ocupação deve chegar a 75% nas cidades turísticas.

Para os destinos tradicionais da Região Centro-Oeste nesta época do ano, espera-se ocupação de 100% da disponibilidade de hospedagem nas cidades goianas de Caldas Novas e Aruanã e de 80% na histórica Pirenópolis. Ainda segundo a pesquisa, é provável a ocupação de 60% das vagas nos hotéis de Goiânia. Esse percentual deve-se principalmente ao turismo de compras e de negócios.

Nos estados de Mato Grosso e do Tocantins, a ocupação média deve ficar em 65%. No Distrito Federal, 55% e em Mato Grosso do Sul, a taxa de ocupação deve ficar em 50%.

Sobre a Região Norte, o destaque fica para o Acre, com 70%, seguidos pelo Amapá e Pará, com 65% dos quartos comercializados no período.

Edição: Nira Foster

2022-07-18T11:55:47-03:00julho 18th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Economia|

ABEVD recebe maior prêmio internacional de credibilidade pelo terceiro ano consecutivo

O título Status Platinum reconhece o nível mais alto que atende a todos os parâmetros de governança para uma associação de Venda Direta

O mercado brasileiro de Venda Direta é um dos maiores do mundo, sendo representado oficialmente pela Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), entidade premiada pelo terceiro ano consecutivo com o Status Platinum da World Federation of Direct Selling Associations (WFDSA) – Federação global de Venda Direta com mais de 60 associações do mundo – reconhecimento do mais alto nível de ética e boas práticas.

Considerado um dos mais tradicionais reconhecimentos no mundo, a ABEVD conquista o Status Platinum desde 2020. O processo de avaliação para a premiação considera padrões organizacionais de desempenho e boas práticas estipulada pela WFDSA, que inclui a excelência no trabalho desenvolvido a favor da Venda Direta das Associações presentes nos países.

“Esse prêmio é um grande reconhecimento ao trabalho que a ABEVD desenvolve, com critérios exigentes para os associados e a valorização da Ética, que faz parte da nossa missão. Todos, empresas e empreendedores, que é como chamamos os revendedores, precisam seguir o Código de Ética para que exerçam seu trabalho em consonância e harmonia” explica a presidente executiva da ABEVD, Adriana Colloca.

“Para isso, é disponibilizado uma série de ações educativas, inclusive, um curso gratuito para obter certificação em Ética da Venda Direta, para que todos do setor possuam ciência das regras estabelecendo assim um alto nível de conduta”, completa.

2022-07-15T18:05:52-03:00julho 15th, 2022|Categories: ABEVD News|

Exame – Em busca de 30% de negros na liderança, Natura &Co lança o Programa Avante

Com duração de um ano, o Programa Avante oferece mentorias, encontros com a alta liderança, e jornadas personalizadas de desenvolvimento; participam funcionários da Avon, Natura e The Body Shop

Para promover mais diversidade e inclusão o grupo Natura &Co, formado por Natura, Avon e The Body Shop, criou o Programa Avante, de aceleração de carreira dos funcionários que se autodeclaram pretos ou pardos. A proposta é aumentar a presença de pessoas negras em posições gerenciais da equipe no Brasil, valorizando a potência desses profissionais.

O programa é uma das iniciativas que visa o Compromisso com a Vida, assumido pelo grupo, no qual pelo menos 30% de pessoas de grupos subrepresentados (pessoas pardas ou pretas, pessoas com deficiência, comunidade LGBTQIA+) devem ocupar cargos de liderança até 2030.

“Essa meta é global, mas entendendo a realidade do Brasil, na qual 56% da população se autodeclara negra, mas poucos são os que estão na liderança das empresas, vimos como é importante focar na questão racial”, diz Milena Buosi, gerente de diversidade, equidade e inclusão de Natura &Co América Latina.

Para ter resultados efetivos, o Avante começou a ser estruturado no final do ano passado considerando as barreiras que as pessoas negras encontram ao longo da carreira. Em seguida, em janeiro, um processo seletivo interno foi iniciado. Dos 173 inscritos, 30 foram selecionados, sendo 77% mulheres, de todas as regiões do Brasil e marcas do grupo. “Consideramos aspirações de crescimento, agilidade de aprendizagem, afinidade com a cultura da empresa e histórico de performance. Ter mais mulheres também mostra a importância da interseccionalidade”, diz Milena.

Entre os pré-requisitos de participação também estavam residir no Brasil, se autodeclarar preto ou pardo, e estar a um passo de alcançar uma posição gerencial. Além disso, a escolha por 30 pessoas se deu após analisar outros programas do grupo e entender que essa é a quantidade ideal para um acompanhamento próximo dos participantes.

Com duração de um ano, e início em abril, o programa oferece jornadas de desenvolvimento individual por meio de mentorias e coaching, e coletivo por meio de workshops e encontros, bem como jornadas de desenvolvimento diretamente com a alta liderança do grupo Natura &Co, além da possibilidade de aprender ou melhorar a fluência em um novo idioma, sendo que todo o processo é customizado.

Agora, com ainda poucos meses de programa, já são percebidos avanços. “Há um entendimento de que não é sobre competências individuais, mas sim de que é preciso facilitar a ascensão de pessoas negras em todos os processos internos. Envolvemos a área de recursos humanos e outros times para expandir iniciativas de inclusão em toda a organização”, afirma Milena.

Segundo ela, outro ponto importante é a aproximação com a alta liderança e o entendimento sobre o negócio. “Além de desenvolver competências, como aprimorar a inglês e o conhecimento sobre liderança, as pessoas participantes do programa também se reúnem com a alta liderança para conhecer os desafios e discutir soluções de negócios”.

2022-07-15T10:54:05-03:00julho 15th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Notícias do Setor|

BH Eventos – Mary Kay apresenta Festival de Batons e convoca mulheres a deixarem sua marca

Acreditando no potencial de transformação que o batom exerce na vida das mulheres, marca traz opções indispensável em qualquer nécessaire

“Acreditamos que um batom pode mudar o mundo”. Inspirada na frase poderosa de sua fundadora, Mary Kay Ash, a Mary Kay convoca as mulheres a deixarem sua marca começando por um item presente nos nécessaires: o batom. Seja para ir ao mercado, participar de uma reunião importante no trabalho ou, até mesmo, para sair à noite, o item proporciona diversas oportunidades de complementarmos o look e, principalmente, carregar uma mensagem de empoderamento e autoestima.

Para que não faltem opções, a marca, que conhece a alma feminina como ninguém, traz, dentro do movimento #DeixeSuaMarcaMK, o Festival de Batons, uma forma de tangibilizar o convite para que todas as mulheres possam deixar sua marca nos mais diversos momentos da vida. Com uma ampla gama de variedades, do cremoso ao mate, das cores fortes até as mais suaves, o Festival ainda conta com um preço especial para dar aquela turbinada no necessaire.

Deixe sua marca!

O #DeixeSuaMarcaMK representa o quanto a marca caminha ao lado de sua consumidora e tem o desejo de transformar a vida das mulheres, fazendo com que elas valorizem suas próprias identidades e se sintam empoderadas para registrar seu legado em todas suas atitudes.

O Festival de Batons sinaliza o grande começo do movimento #deixesuamarcaMK. Muito mais do que uma simples hashtag, trata-se de uma iniciativa que convida as mulheres a mostrarem mais sobre quem são, de forma única e criativa. Com um portfólio tão repleto de opções de produtos que vão do skincare, maquiagem e fragrância, não faltam opções para expressar a sua personalidade e se empoderar durante o processo.

A mensagem está alinhada à campanha global da companhia para 2022, “Seu Potencial é o Nosso Propósito”, que visa estimular todas as mulheres a conquistarem seus objetivos por meio do empreendedorismo feminino. Um exemplo do comprometimento que a Mary Kay tem com a causa está no primeiro relatório de sustentabilidade e impacto social da Mary Kay Inc., com os objetivos da marca até 2030. Intitulado “Enriquecendo Vidas Hoje para Um Amanhã Sustentável”, o documento traz, entre diversas propostas, o compromisso de capacitar 5 milhões de mulheres em todo o mundo por meio do desenvolvimento de habilidades de empreendedorismo.

A Mary Kay também é parceira ONU Mulheres no Women’s Entrepreneurship Accelerator, iniciativa para incentivar o trabalho de mulheres empreendedoras em todo o mundo. O projeto oferece formação digital para mulheres que tocam suas próprias empresas, com currículo disponível em seis línguas (entre elas português), além de treinamento presencial e mentoria.

Sobre a Mary Kay

Há mais de 20 anos no Brasil e 58 anos no mundo, a Mary Kay tem se dedicado com sucesso a oferecer produtos irresistíveis e a oportunidade de um negócio independente para milhares de mulheres ao redor do mundo. A companhia, uma das maiores de vendas diretas do mundo e presente em cerca de 40 países, tem em seu portfólio: fragrâncias, produtos de cuidados com a pele desenvolvidos com a mais alta tecnologia e maquiagens inspiradoras.

2022-07-15T10:52:25-03:00julho 15th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Notícias do Setor|

Agência Brasil – Consumo nos lares cresce 2,02%, revela pesquisa

Estudo é da Associação Brasileira de Supermercados

O consumo nos lares brasileiros registrou queda de 3,47% em maio na comparação com abril. Em relação ao mesmo período de 2021, houve alta de 0,39%. No acumulado do ano tem-se expansão de 2,02%. Os dados foram divulgados hoje (14), em São Paulo, pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). A queda da inflação em maio refletiu em menor variação nos preços da cesta de alimentos.

Segundo o vice-presidente institucional da Abras, Marcio Milan, a expectativa é de que a redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre os combustíveis, que impacta o frete, a queda do desemprego e os novos recursos que devem ser injetados na economia decorrentes da Proposta de Emenda à Constituição – a chamada PEC dos Benefícios – contribuam para o consumo nos lares.

“Estamos confiantes na sinalização dos analistas de mercado para uma inflação em menor patamar para o próximo mês, o que pode diminuir o preço da cesta de alimentos”, disse Milan.

Cesta

Segundo dados da Abras, o valor da cesta de 35 produtos de largo consumo (alimentos, bebidas, carnes, produtos de limpeza, itens de higiene e beleza) sofreu reflexo da queda da inflação de maio. A variação em maio foi de 0,94%, sendo a menor alta desde janeiro. Com isso, o preço médio da cesta nacional passou de R$ 758,72 em abril para R$ 765,82 em maio. Já no acumulado do ano houve alta de 9,32% e, em 12 meses, a variação foi de 17,20%.

As maiores altas de janeiro a maio foram do feijão (28,46%), leite longa vida (28,04%), óleo de soja (22,57%), farinha de trigo (21%), café torrado e moído (14,63%), massa sêmola de espaguete (12,12%), margarina (8,94%), arroz (2,59%) e açúcar (0,61%).

No sentido contrário, aparecem os cortes da carne bovina que apresentaram queda em maio devido à baixa demanda: traseiro (-0,84%) e dianteiro (-0,07%). No entanto, no acumulado do ano os dois itens tiveram alta de 4,84% e 4,87%.

No grupo de higiene e beleza, os produtos com maior variação positiva nos preços foram o sabonete (12,64%), xampu (6,31%), creme dental (6,24%) e papel higiênico (5,26%). Na categoria limpeza, as maiores variações foram puxadas por sabão em pó (10,62%), detergente líquido para louças (6,24%), desinfetante (4,78%) e água sanitária (4,66%).

Regiões

A Região Sul apresentou a maior variação no preço médio da cesta, com alta de 2,10%, passando de R$ 842,49 em abril para R$ 860,15 em maio. Em 12 meses, a variação é 21,22%, a maior dentre as cinco regiões do país.

Já a região Sudeste teve recuo de 0,10%. O preço médio da cesta caiu de R$ 748,05 em abril para R$ 747,31 em maio. Nos últimos 12 meses, a variação é de 19%.

Nas outras regiões, as variações no acumulado dos 12 meses foram: Nordeste (18,17%), Centro-Oeste (15,35%) e Norte (12,03%).

Edição: Kleber Sampaio

2022-07-15T10:50:46-03:00julho 15th, 2022|Categories: ABEVD Clipping, Economia|
Ir ao Topo