Loading...
Início/ABEVD na mídia

Notícias

CLIPPING | NEWS

ABEVD na Mídia: Matérias em que ABEVD foi citada. Confira:

PropMark – Veja as marcas campeãs do Folha Top of Mind 2020 – Natura lidera Meio Ambiente

A Folha de S. Paulo revelou na noite da última quinta-feira (29) os vencedores do Top of Mind 2020. A tradicional festa de entrega dos troféus foi cancelada neste ano por conta da pandemia.

Para não deixar de lado a celebração, as marcas mais lembradas foram anunciadas ao público em uma premiação online, com apresentação da atriz Bárbara Paz. O vídeo pode ser conferido abaixo.

Quatro gigantes dividem a liderança da categoria Top do Top, criada em 1993 para premiar a primeira marca que vem à cabeça dos entrevistados pelo Instituto Datafolha.

Única a vencer todas as 28 edições e campeã isolada em 2019, Omo obteve 7% das citações neste ano e divide o topo do pódio com Coca-Cola, Samsung (5% cada uma) e Nike (4%).

A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, e Top do Top é a única categoria em que o awareness não é usado para desempate.

Veja as outras campeãs por categoria:

PERFORMANCE

A Suvinil, de acordo com o instituto, ficou dez pontos percentuais acima do índice que obteve em 2019, atingindo inéditos 42% das menções. Seus melhores desempenhos ocorrem no Sudeste (54%), nas classes A e B (53%), na faixa de 45 a 59 anos (52%) e na de 35 a 44 anos (51%). É a primeira vez que a líder nacional em tintas imobiliárias vence este prêmio especial sozinha. Em 2012, dividiu a conquista com a Samsung.

INOVAÇÃO E CONFIANÇA

Em Inovação, a Samsung foi espontaneamente lembrada por 9% dos brasileiros e ficou à frente da gigante Apple (7%), da Omo (2%) e da Microsoft (2%).

MEIO AMBIENTE

Na pesquisa nacional do Datafolha, a Natura saltou de 5% em 2019 para 9% neste ano como a marca mais lembrada quando se pensa em preservação do meio ambiente, seu maior índice na série.

FEMININO & MASCULINO

Nesta edição, Pirelli foi citada por 55% dos homens como Pneu, dez pontos percentuais acima da média geral. A mesma distância —de dez pontos— marcou Risqué, lembrada por 32% dos brasileiros e 42% das mulheres como Esmalte.

DESTAQUES REGIONAIS

Nesta edição, a água sanitária Qboa saiu na frente em duas regiões, Sul e Centro-Oeste, e Brilux ganhou no Nordeste. União foi a mais lembrada no Sudeste. Maratá e Santa Clara empataram como destaques no Norte.

FINANÇAS

O Banco do Brasil foi citado por 30% dos brasileiros. Porto Seguro venceu isoladamente a categoria Seguros.

XP e Itaú empataram na estreia da categoria Assessoria de Investimentos. Na categoria Cartão de Crédito, a Visa foi lembrada por 23% dos entrevistados e mantém a liderança nesse segmento.

Pela primeira vez, a Caixa Econômica Federal vence de forma isolada na categoria app de banco.

SAÚDE

Medley e EMS empataramm entre genéricos. Já a Unimed bateu recorde de lembrança na categoria dos Planos de Saúde. Sundown, por sua vez, conquistou o sétimo título na categoria Protetor Solar.

HIGIENE & BELEZA

Colgate é mais uma vez Top of Mind da categoria Pasta de Dente, com 65% das citações dos consumidores. Natura lidera a categoria Hidratante pela primeira vez na história da pesquisa, com 15% das citações.

A Risqué, da Coty Brasil, ocupa o topo do ranking quando o assunto é esmalte. Neve surge com 28% quando o assunto é Papel Higiênico. Pelo segundo ano consecutivo, Philips é a mais lembrada em Barbeador Elétrico e Sempre Livre lidera em absorventes femininos.

COMUNICAÇÃO

Sky levou o nono título seguido como TV paga.

A Netflix estreia na Folha Top of Mind em alto estilo, com 59% das menções na categoria Aplicativo de Filmes e Séries.

Na categoria de aparelhos mobile, Samsung se consagra líder absoluta.

Com quase 300 milhões de usuários em 92 mercados, o Spotify foi lembrado por 26% dos brasileiros e reinou na estreia da categoria Aplicativo de Música.

Em Operadora de Telefone Celular, depois de 12 anos consecutivos na liderança isolada da categoria, a Vivo divide a vitória em 2020 com a concorrente TIM, que não ocupava o lugar mais alto do ranking desde 2007.

No primeiro ano da categoria Aplicativo de Videochamada, o WhatsApp alcançou liderança absoluta, com 47% das menções.

ELETRO

A categoria Geladeira consagra uma campeã absoluta: Consul, desde 1992 em primeiro lugar como a mais lembrada pelos brasileiros acima de 16 anos. Só o Banco do Brasil conseguiu igual feito na história da pesquisa do Datafolha.

A 3 Corações assume a liderança como Máquina de Café. Já a Black+Decker lidera, pela quinta vez consecutiva, na categoria Ferro de Passar.

Arno e Walita lideram em Processador de Alimentos. A Brastemp foi a primeira colocada entre as máquinas de lavar roupas, com 39% das menções espontâneas. É sua 14ª conquista em 14 edições.

Arno e Electrolux lideram quando o assunto é Aspirador de Pó.

Pela quinta vez em cinco edições, Lorenzetti sagrou-se a mais lembrada, com 36% das menções, na categoria Chuveiro Elétrico.

Samsung lidera em aparelho de TV e acumula agora oito conquistas na categoria, que lidera desde 2013.

ALIMENTAÇÃO

No total, 27 marcas foram premiadas na categoria. São elas: 3 Corações (Café em Pó); Adria (Macarrão); Arisco (Tempero Pronto); Bauducco (Torrada); Camil (Feijão); Danone (Iogurte Grego); Dona Benta (Farinha de Trigo); Elefante (Molho de Tomate); Galo (Macarrão); Gota (Molho de Pimenta); Kicaldo (Feijão); Leite Moça (Doce de Leite); Nestlé (Doce de Leite); Ninho (Leite); Nissin (Macarrão Instantâneo); Qualy (Margarina); Renata (Macarrão); Sadia; Sazón (Tempero Pronto); Sococo (Água de Coco); Soya (Óleo de Cozinha); Sucrilhos (Cereal Matinal); Tio João (Arroz); União; Vigor (Iogurte Grego); Yoki (Pipoca) e Zero-Cal (Adoçante).

COMPRAS

Carrefour e Extra lideram em Supermercado. Em 23 edições da categoria, sempre uma das duas venceu. Neste ano, pela 11ª vez dividem a liderança, com 9% e 8% das citações, respectivamente.

A Casas Bahia segue como única vencedora da história da categoria Loja de Móveis e Eletrodomésticos.

O Mercado Livre, que segundo a consultoria Economatica tornou-se a empresa mais valiosa da América Latina em 2020, venceu em Site de Compras.

A Qboa lidera em Água Sanitária. Suvinil é top Tinta de Parede.

Duas categorias que estreiam na pesquisa nacional do Datafolha neste ano, Panela e Faca de Churrasco, têm a mesma campeã: Tramontina.

Veja se manteve absoluta no topo como Limpador Multiuso.

A septuagenária Ypê, da empresa Química Amparo, é a mais lembrada pela quinta vez consecutiva na categoria Detergente.

TRANSPORTE

A Volkswagen retomou a liderança isolada na categoria Carro, após dois anos dividindo o topo do pódio com a Fiat. A marca italiana foi a única a desbancar a VW em uma edição do estudo. O feito ocorreu em 2016 e veio no embalo da picape Toro, apresentada em ações de marketing inseridas no programa Big Brother Brasil, da Globo. Em 30 edições, a VW venceu 29 de maneira isolada.

A Honda domina o segmento Moto. É a marca mais lembrada nas oito edições em que a categoria integrou a pesquisa, a fabricante foi citada por 64% dos entrevistados em 2020. Em Óleo Lubrificante, Lubrax lidera.

A Mercedes-Benz segue no topo na categoria Caminhão. A Petrobras é Top of Mind em Combustível e a Pirelli é a mais lembrada quando o assunto são Pneus.

TURISMO

Num dos setores mais afetados pela pandemia, CVC e Gol lideram o Top of Mind em Agências de Viagem e Companhia Aérea, respectivamente.

Fonte: PropMark

2020-10-30T16:08:45-03:00outubro 30th, 2020|Categories: ABEVD na mídia|

Atividade de Venda Direta é destaque no Fala Brasil, da TV Record

Com a tecnologia como aliada, vendas diretas crescem 29% em setembro

São Paulo – As vendas diretas, aquelas feitas de casa em casa, tiveram um aumento de 29% esse ano na comparação com 2019. Além da pandemia, que ajudou com que esse número crescesse, pois, as pessoas ficaram mais em casa, a tecnologia tem sido uma grande aliada para as cerca de quatro milhões de pessoas que trabalham como representantes ou revendedores.

Fonte: Fala Brasil – TV Record / Com informações da ABEVD

2020-10-29T14:44:42-03:00outubro 29th, 2020|Categories: ABEVD na mídia|

Valor Investe – S&P eleva ratings da Natura Cosméticos e da Avon após captação de R$ 5,6 bi pela holding

Segundo a agência, embora ainda existam riscos na reorganização da Avon, a demanda na indústria de cosméticos vem se recuperando mais rápido do que o previsto

A agência de classificação de riscos S&P Global Ratings elevou os ratings da Natura Cosméticos de “BB-” para “BB” e da Avon de “‘B+” para “BB-”‘, após a oferta subsequente de ações da controladora Natura &Co captar cerca de R$ 5,6 bilhões, a serem utilizados em grande parte para reduzir a dívida da Avon.

A perspectiva dos ratings das duas empresas é estável, e indica, no caso da Avon, que a empresa se beneficiará da qualidade de crédito do grupo e do perfil do crédito da controladora. No caso da Natura Cosméticos, a perspectiva estável indica a desalavancagem significativa do grupo, a estrutura de capital mais forte e o colchão de liquidez, que reduziram a alavancagem consolidada para menos de 2,5 vezes.

Segundo a agência, embora ainda existam riscos na reorganização operacional da Avon e com uma potencial segunda onda da covid-19, a demanda em geral na indústria de cosméticos, fragrância e perfumes vem se recuperando mais rápido do que o previsto pelos analistas, e os resultados do grupo têm sido sólidos nos últimos meses graças às vendas digitais.

“A Natura&Co mostrou-se comprometida para conter a alavancagem por meio da capitalização de R$ 2 bilhões que os controladores fizeram ao grupo no segundo trimestre de 2020 e da oferta de ações de R$ 5,6 bilhões concluída na semana passada. O grupo planeja usar a maior parte dos R$ 7,6 bilhões para reduzir dívida, e anunciou que pretende pré-pagar as notas secured da Avon que vencem em 2022, o que reduzirá pela metade a dívida da subsidiária”, diz o relatório.

Este pagamento vai melhorar significativamente a flexibilidade financeira e a estrutura de capital da Avon e em termos consolidados, segundo a S&P.

“As notas remanescentes da Avon, que vencem em 2023 e 2043, são senior unsecured e não tem cláusulas contratuais restritivas (covenants), tendo a empresa tempo para lidar com refinanciamentos enquanto as operações melhoram gradativamente. A Natura tem debêntures que vencem em 2021 e um bond em 2023, e esperamos que a empresa os refinancie sem dificuldades após as recentes entradas em seu caixa e seu desempenho operacional melhor que o esperado”, completa.

Fonte: Valor Investe

2020-10-16T12:23:55-03:00outubro 16th, 2020|Categories: ABEVD na mídia|

ABEVD se reúne com Governo de SP e representantes da ALESP para defender seus direitos

Clique aqui para baixar o folder explicativo.

O Estado de São Paulo, em esforço de equilibrar suas contas, apresentou o Projeto de Lei 529 para implementar uma reforma administrativa e tributária. O artigo 24 do PL caracteriza como incentivo fiscal toda operação com alíquota inferior a 18% de ICMS.

Sabemos que muitas empresas do setor de Vendas Diretas se encaixam em um tratamento tributário, comumente chamado de Primavera Tributária, no qual as saídas os produtos de higiene pessoal, cosméticos e determinados alimentos sofrem a incidência do ICMS com base na alíquota de 12%, nas saídas de estabelecimentos industriais e atacadistas. Esses mesmos produtos são tributados com a alíquota cheia de 18% na saída para o consumidor final. Portanto, o tratamento dado a esses produtos não se trata de incentivo, mas um mero diferimento do pagamento do imposto, que se dá no mesmo momento da saída do estabelecimento atacadista.

Com base nessa argumentação, a ABEVD se reuniu com o primeiro escalão de secretários do Governo do Estado de São Paulo, além de líderes na Assembleia Legislativa visando demonstrar que a amplitude do conceito previsto no artigo 24 do PL 529 poderia abranger “benefícios tributários” que não se enquadram como renúncia fiscal, a exemplo da Primavera Tributária. Defendemos também a importância da sua manutenção para garantir a competitividade do estado de São Paulo frente às alíquotas interestaduais.

Em reunião com o governo de São Paulo fomos informados que a Primavera Tributária não será alcançada na revisão de incentivos fiscais prevista no artigo 24 do PL 529.

A ABEVD está acompanhando de perto as movimentações dos estados para as reformas tributárias e todos os seus possíveis impactos em nossos associados.

2020-10-15T14:44:44-03:00outubro 14th, 2020|Categories: ABEVD na mídia|

BConnected acontece entre os dias 19 e 23 de outubro, de forma online e gratuita

BConnected é a nova versão do tradicional Fórum Internacional de Gestão de Redes de Franquias & Negócios. Seu conteúdo foi ampliado, será oferecido totalmente online e 100% gratuito para empresas e participantes!

Brasil, Portugal, Estados Unidos e demais países da América Latina debatendo: Novos modelos de negócios, Expansão, Cultura e engajamento, Relacionamento com a rede, Transformação digital e Inovação.

O objetivo é potencializar os negócios no Brasil, desenvolver as equipes e abrir novas oportunidades para investidores.

É a maneira que o Grupo BITTENCOURT encontrou para dar sua contribuição, nesse momento tão delicado de nosso país e global.

O evento acontece entre os dias 19 e 23 de outubro, de forma online e gratuita.

Acesse para participar.

 

 

 

2020-10-13T15:40:13-03:00outubro 13th, 2020|Categories: ABEVD na mídia|

Vendas Diretas crescem em meio a pandemia

Dados mostram que nos meses de julho e agosto números de empreendedores ativos cresceu, assim como o volume de vendas do setor

O isolamento social provocado pelo novo coronavírus, aliado a inserção de novos revendedores em busca de recolocação profissional e ao incremento de soluções tecnológicas que favoreceram as vendas online são os principais fatores que fizeram com que o setor de Vendas Diretas fosse um dos poucos do comércio a registrar crescimento no primeiro semestre deste ano.

Julho foi o melhor mês para as Vendas Diretas, com alta de 21% no número de empreendedores independentes e agosto com 16,4%, quando comparados os mesmos períodos de 2019.

O volume de vendas também apresentou dados positivos. No acumulado do ano, o setor cresceu 6,3% em relação ao mesmo período (de janeiro a agosto) de 2019.

“Os dados mostram um momento bastante positivo para o setor de expansão e inovação. Mais do que nunca, a Venda Direta é uma excelente opção de negócio para quem quer empreender e precisa de uma renda adicional, com baixo risco e custo de entrada”, explica Adriana Colloca, presidente executiva da ABEVD. “Já vínhamos incentivando a força de vendas para o uso de ferramentas digitais na divulgação e venda de produtos. Com a possibilidade de ser feita de forma digital, não há mais barreiras. O relacionamento, o cuidado e o carinho da Venda Direta podem acontecer online, com conquista de mais clientes e maior divulgação dos produtos. É o que chamamos de Social Selling, a venda direta acompanhando as tendências das relações em geral. Se as relações estão cada vez mais digitais, a venda direta segue esse caminho e encontrou solo fértil para crescimento”, completa.

2020-10-14T19:24:11-03:00outubro 12th, 2020|Categories: ABEVD na mídia|

Tecnologia para o empreendedorismo

A tecnologia se reinventa a cada dia, otimiza tarefas, aproxima pessoas e nos permite viver novas experiências. Ela tem se tornado cada vez mais determinante para o sucesso do negócio, seja para o micro empreendedor ou para grandes empresas, uma vez que as organizações estão se tornando cada vez mais tecnológicas.
“As Vendas Diretas precisam de empreendedores, e empreendedores precisam de tecnologia”, foi com essa visão que a KPlay – Fábrica de Softwares, especializada em Sistemas para Venda Direta e MMN, atuante desde 2004, ousou em pleno período de contenção devido a Pandemia de COVID-19, a focar sua equipe no desenvolvimento de um novo sistema.

Foi pensando nas Startups, pequenas e novas empresas que desejam iniciar no ramo da Venda Direta que a KPlay lançou o Sistema Slim, com a mesma qualidade já conhecida dos Sistemas KPlay, agora, visando alavancar o mercado possibilitando que, com um baixo investimento inicial, novas empresas venham a agregar ao MMN.

“Estamos em um período em que se reinventar e se permitir novas experiências, assim como buscar a expansão do mercado, pode ser determinante para a sobrevivência de muitas empresas e o nosso Sistema Slim veio para isso; para possibilitar que novas empresas possam aderir às Vendas Diretas e MMN” – KPlay. Durante os 16 anos de mercado, a empresa tem buscado oferecer o melhor da tecnologia, investindo em uma equipe altamente capacitada e experiente em plataformas web, banco de dados e métodos ágeis de desenvolvimento. Preza pelo padrão de qualidade na elaboração do escopo do projeto, desenvolvimento, atendimento ao cliente e suporte técnico na implantação e pós-implantação.

A KPlay acredita na inovação e na força do empreendedorismo no Brasil. Sobretudo, com o avanço das Vendas Diretas, das quais, o nosso país é líder na América Latina e ocupa a sexta posição no ranking mundial.

Acesse o site da KPlay e confira o plano que melhor se adequa ao seu modelo de negócio.”

2020-10-14T19:24:26-03:00outubro 12th, 2020|Categories: ABEVD na mídia|

Viagens de incentivo e o caminho para a recuperação em um mundo em quarentena

Por Karen Peterson, membro da Strategic Choice Partners e auxilia empresas de vendas diretas no planejamento de eventos e incentivos, com mais de 30 anos de experiência trabalhando com empresas de venda direta.

Nestes tempos de COVID que vivemos, viajar para qualquer lugar é difícil agora. Por mais desafiador que o cenário possa ser, agora é a hora de colocar sua energia na próxima experiência única de incentivo de viagem da sua empresa.

As viagens de incentivo fornecem uma experiência muito mais luxuosa com aventura, experiências culturais, culinária incomparável e muito mais. Mais importante para os empreendedores independentes, viagens de incentivo levam a histórias que são contadas e recontadas para familiares e amigos. No mínimo, as viagens são boas relações públicas e, na melhor das hipóteses, as viagens de incentivo se tornam uma ferramenta de recrutamento poderosa.

Este artigo será o primeiro de muitos a colocar as coisas na direção certa. É duvidoso que muitas empresas oferecerão viagens de incentivo em 2021, mas muitas irão gradualmente começar a testar as águas abrindo suas reuniões e conferências para ver quantas pessoas comparecerão a um evento ao vivo. Pesquisas indicam que somente em 2022 as pessoas sintam confortáveis ​​em viajar para o exterior.

Há muitos fatores a serem considerados antes de uma empresa anunciar uma viagem que sua equipe de vendas trabalhará arduamente para ganhar. Aqui estão algumas ideias para você começar:

Primeira etapa

Reveja os destinos oferecidos. Revise sua planilha de viagens de incentivo; se você não tem uma, precisa desenvolver. Em meus 35 anos de planejamento, sempre fiquei feliz por manter um registro escrito de minhas viagens, porque nunca teria me lembrado de todos os detalhes. Aqui estão algumas sugestões para os títulos de suas colunas:

– Ano

– Localização

– Datas

– Hotel

– Tema

– Comparecimento

– Despesas

– Custos reais

Pense em três locais: dois internacionais e um nacional. Uma localização doméstica pode ser favorável em 2021. Espero que em 2022 tudo esteja funcionando e de volta ao normal.

Segunda etapa

Se você decidir sobre um destino de viagem internacional, entre em contato com uma agência de turismo, pois eles conhecem bem o setor e têm detalhes dos destinos que podem ajudar. Mesmo que você provavelmente faça uma inspeção do local, a agência sabe o que está acontecendo em cada local e recomendará opções seguras e divertidas. Além disso, uma vez que você decidir e começar o planejamento, os guias locais são os melhores com quem trabalhar e farão com que o grupo tenha as melhores experiências. Especificamente, eles podem ajudá-lo a decidir como será a viagem, fornecendo um menu de atividades e custos; em seguida, crie o orçamento inicial.

Terceira etapa

O orçamento é fundamental, pois ajudará a determinar quais são as qualificações necessárias para que sua viagem de incentivo seja autofinanciada. Isso significa colocar números em:

– Custos da companhia aérea (verifique os preços atuais e acrescente 10%, pois os custos provavelmente aumentarão)

– Transporte terrestre

– Custos de hotel

– Refeições

– Passeios e guias turísticos

– Presentes

– Qualquer outra coisa que esteja tradicionalmente incluída em suas viagens

Quarta Etapa

Prepare sua apresentação para o grupo executivo que decidirá sobre a viagem. Inclua boas fotos dos destinos propostos e um orçamento preliminar.

Parece simples, mas como você bem sabe, cada etapa é repleta de detalhes e tomadas de decisão que podem sobrecarregá-lo rapidamente.

Fonte: The World of Direct Selling

2020-10-14T19:24:35-03:00outubro 12th, 2020|Categories: ABEVD na mídia|

Agência Brasil – Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro

Expansão é de 14,4% na comparação com agosto

 

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), registrou, em setembro, alta de 14,4% na comparação com agosto. É a maior alta da série histórica da pesquisa, iniciada em abril de 2011.

 

Apesar da alta mensal recorde, o indicador chegou a 91,6 pontos em uma escala de zero a 200 pontos, ainda 23,1% abaixo do patamar de setembro do ano passado.

 

Segundo o presidente da CNC, José Roberto Tadros, a expectativa é que a flexibilização das medidas de distanciamento social sustente a retomada da atividade econômica no terceiro trimestre. “O volume de vendas do comércio tem apresentado crescimento nos últimos meses, impulsionado pela reabertura das lojas do varejo não essencial, o que tem impactado na percepção cada vez mais otimista dos comerciantes”, disse Tadros.

 

Na comparação com agosto, houve alta em todos os componentes do indicador. As condições atuais do empresariado subiram 42,1%, avanço puxado principalmente pelo componente de confiança no momento atual da economia (alta de 65,6%).

 

Confiança no futuro

As expectativas cresceram 7,2%, influenciadas pelo aumento da confiança no futuro da economia (alta de 9,7%). Já as intenções de investimentos cresceram 13,1%, puxadas pelo componente de contratações de funcionários (alta de 22,3%).

 

Já na comparação com setembro de 2019 ocorreu o oposto, com queda em todos os componentes. As condições atuais caíram 41,5%, com destaque para o recuo 52,3% no momento atual da economia.

 

As expectativas recuaram 13,1%, também com destaque para a confiança na economia (-16,1%). Enquanto isso, as intenções de investimentos tiveram queda de 21,7%, com destaque para os investimentos na empresa (-32,3%).

 

Fonte: Agência Brasil

2020-09-22T13:58:49-03:00setembro 22nd, 2020|Categories: ABEVD na mídia|

Valor Investe – BofA revisa projeção do PIB em 2020 de -5,7% para -4,9%

Revisão veio após bons resultados da indústria e do varejo em julho e indicadores que apontam a continuidade da recuperação da economia em agosto

 

O Bank of America revisou a estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de queda de 5,7% para recuo de 4,9% neste ano, após bons resultados da indústria e do varejo em julho e indicadores que apontam a continuidade da recuperação da economia em agosto.

 

O indicador do banco que acompanha a atividade econômica brasileira subiu 0,51 ponto em agosto, de um recuo de 0,05 ponto em julho. Essas leituras, diz o BofA em relatório, sugerem que o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) subiria 1,1% em julho e 3,6% em agosto, sobre os mesmos períodos do ano passado. Confirmados os números, a atividade já teria voltado aos níveis pré-pandemia em julho, observa o banco.

 

Além dos bons números da indústria e do comércio em julho, como divulgados pelo IBGE, os indicadores de confiança do mês de agosto apontam que a tendência positiva prosseguiu no mês passado, observam os economistas da casa.

 

A recuperação sugerida pelo indicador do BofA também aponta que o PIB do terceiro trimestre deve ter uma queda próxima de 1%, na comparação com o mesmo período do ano passado, ante recuo de 11,4% no segundo trimestre, uma recuperação considerada forte pelo banco.

 

A nova estimativa para o ano, de queda de 4,9%, assume uma desaceleração da atividade no quarto trimestre, para quando se espera a redução dos estímulos fiscais dados pelo governo e um aumento do desemprego.

 

No médio prazo, há incerteza sobre o potencial crescimento da economia por causa do risco fiscal, escrevem os economistas do BofA no relatório. Os riscos incluem a desancoragem das expectativas de inflação, que levaria a uma elevação dos juros básicos, a despeito do baixo crescimento da economia.

 

Fonte: Valor Investe

2020-09-11T14:55:16-03:00setembro 11th, 2020|Categories: ABEVD na mídia|
Ir ao Topo