Loading...
Início/Clipping

Clipping – Direct Selling News – Tupperware Brands nomeia brasileiro Mauro Schnaidman para o Conselho de Administração

Tupperware Brands Corporation announced that Mauro Schnaidman has been elected to its Board of Directors

Schnaidman is a seasoned executive with more than 30 years in the consumer product, digital and direct selling sectors. He is the former president and chief executive officer of JAFRA Cosmetics International, a global marketer of beauty and skin care products. In the role of CEO, he was responsible for leading innovation, digital and market expansion to revitalize the 60-year old brand.

Prior to his role at JAFRA Cosmetics, Schnaidman served as chairman of the Board and president of Southern Europe for consumer goods company, Sara Lee, where he revamped the product portfolio and focused on strong shopper marketing programs that ultimately led to doubling of the size and profits of the business. He has also held leadership roles at notable companies PepsiCo, Unilever, AOL and Revlon throughout the United States, Latin America and Europe.

“Bringing Mauro on to the Tupperware Brands board adds a seasoned direct selling executive and strong leader with a proven reputation for delivering growth that achieves market share, revenue and profits,” said Susan M. Cameron, chairman of the Tupperware Brands Board of Directors. “At this pivotal time for the company, his experience and knowledge will be key in helping management restore the business not only to grow but to thrive as a modern direct seller.”

Schnaidman will serve on the company’s Compensation and Management Development Committee. His election brings the Tupperware Brands Board of Directors to 13 members once newly announced Chief Executive Officer Miguel Fernandez joins the Company on April 6, 2020. Board member Chris O’Leary will continue on the board following his role of Interim CEO.

“I am excited to be joining the Tupperware Brands board and work with my fellow directors, the new leadership and entire management team to define the strategic future of this brand,” said Schnaidman. “Tupperware has an opportunity to redefine how it goes to market through focused marketing programs, product innovation and the use of digital. I am confident that my experience working across sectors and in various geographies will be valuable during such an important time for the company.”

Fonte: Direct Selling News

2020-03-25T10:24:40-03:00março 25th, 2020|Categories: ABEVD Clipping, Associados, Clipping|

Clipping – Folha de SP – Por coronavírus, Natura deixa de fabricar perfume e maquiagem para fazer álcool

Empresa afirma que não terá programa de demissão nos próximos 60 dias

Por causa do coronavírus, as fábricas da Natura na América Latina deixarão de produzir linhas de maquiagem e perfumaria temporariamente. A partir desta terça (24), elas passarão, gradativamente , a produzir apenas produtos de higiene pessoal, além de álcool em gel e líquido.

A fabricação de perfumes se transformará em uma linha para a produção de álcool, segundo a empresa. O álcool líquido, que agora ganha destaque na produção da Natura, não faz parte do portfolio da marca. Será fabricado excepcionalmente.

Segundo a companhia, há estoques para atender os pedidos feitos pelas revendedoras. Durante o período da crise do coronavírus, a Natura afirma que vai oferecer flexibilidade de crédito para as revendedoras e incentivo à digitalização das vendas. As comissões de vendas físicas e online foram equiparadas.

A Natura diz também que não vai fazer nenhum programa de demissão nos próximos 60 dias. Os trabalhadores de fábrica e laboratório vão trabalhar em rodízio e em quantidade reduzida.

Fonte: Painel S.A. – Folha de SP

2020-03-25T10:12:46-03:00março 25th, 2020|Categories: ABEVD Clipping, Clipping, Corona|

Clipping – Folha de SP – Congresso dos EUA chega a acordo para aprovar maior pacote da história, de US$ 2 tri, por coronavírus

Líder democrata no Senado chama a medida ‘Plano Marshall’ para hospitais e necessidades médicas

Senadores e autoridades do governo dos Estados Unidos chegaram a um acordo sobre um projeto de lei de forte estímulo econômico para aliviar o impacto do surto do coronavírus, disseram os negociadores nesta quarta-feira (25).

O Senado votará o pacote de US$ 2 trilhões e depois passará pela Câmara.

“Esse é um nível de investimento de tempos de guerra para nossa nação”, disse o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, em discurso anunciando o pacto após dias de negociações entre parlamentares republicanos e democratas, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e outros assessores do presidente Donald Trump.

“Vamos aprovar a legislação mais tarde hoje”, disse McConnell.

O líder democrata no Senado, Chuck Schumer, chamou a medida de “maior pacote de resgate na histórica norte-americana”, descrevendo-a como o “Plano Marshall” para hospitais e necessidades médicas, em referência ao programa financiado pelos EUA que ajudou a reconstruir a Europa após a Segunda Guerra Mundial.

“A ajuda está a caminho, grande ajuda e ajuda rápida”, disse Schumer.

O texto do acordo só deve ser disponibilizado mais tarde nesta quarta-feira.

McConnell disse que o pacote vai apressar o dinheiro para ajudar os norte-americanos a pagarem as contas durante as dispensas de emprego relacionadas ao surto, expandir o seguro-desemprego e fazer empréstimos emergenciais para pequenas empresas.

Também vai “estabilizar importantes indústrias nacionais” e garantir ajuda financeira a hospitais e fornecedores de cuidados de saúde que têm dificuldades para conseguir equipamentos para pacientes doentes, completou.

A expectativa era de que o pacote de estímulo impulsionasse a economia com uma infusão de ajuda, incluindo um fundo de US$ 500 bilhões para ajudar indústrias afetadas com empréstimos e uma quantia similar para pagamentos diretos de até US$ 3 mil para milhões de famílias dos EUA.

Entre outras provisões devem estar US$ 350 bilhões para empréstimos a pequenas empresas e US$ 250 bilhões para auxílio-desemprego.

Schumer disse que ele também inclui US$ 100 bilhões para hospitais e sistemas de saúde, junto com dinheiro adicional para outras necessidades ligadas a saúde.

Outros US$ 150 bilhões irão para ajuda a governos locais e estatais para combaterem o surto.

Fonte: Folha de SP

2020-03-25T09:52:17-03:00março 25th, 2020|Categories: ABEVD Clipping, Clipping|