Loading...

Indústria de venda direta: um forte começo para 2021

As empresas de venda direta em geral, registraram números bastante positivos de crescimento no primeiro trimestre de 2021. Os relatórios favoráveis foram uma continuação daqueles que vimos no final de 2020, tornando todos bastante otimistas para o restante do ano, pelo menos.

Vamos dar uma olhada em cinco das principais conquistas das empresas no primeiro trimestre: Herbalife, Natura & Co, Nu Skin, Tupperware e USANA.

Herbalife
A Herbalife relatou um crescimento de receita de 19% no primeiro trimestre de 2021 em relação ao ano passado: US$ 1,501 bilhão contra US $ 1,262 bilhão. A Herbalife anunciou este número de vendas trimestrais como “recorde da empresa, o recorde de vendas do trimestre anterior foi o valor alcançado no último trimestre de 2020.

Cinco das seis regiões geográficas da Herbalife relataram crescimento de vendas líquidas ano a ano no trimestre. O aumento de vendas da EMEA foi de 37%, América do Norte 30%, Ásia e Pacífico 22%, América do Sul e Central 5%. Na região EMEA, o Reino Unido (+ 157%) e a Turquia (+ 70%) encerraram o primeiro trimestre com resultados excepcionalmente bons. A única região que apresentou crescimento negativo foi a China (-11%). Comentando sobre a China, a administração disse que é um componente relativamente pequeno de seus negócios. Portanto, a situação atual não está prejudicando muito a empresa, mas também significa uma grande oportunidade, acrescentaram.

Com base nesses desenvolvimentos recentes, a administração da Herbalife aumentou sua expectativa de crescimento de vendas para 2021 para a faixa de 9-15%, acima da faixa anterior de 6-14%. O aumento das vendas da Herbalife em 2020 foi de 14%.

O CEO John Agwunobi disse: “Devido ao desempenho contínuo de nossa força de vendas materialmente ampliada e a maior conscientização e demanda do consumidor por nosso portfólio de produtos em rápida expansão, aumentamos e reduzimos significativamente nossa projeção para o ano de 2021. Acreditamos na oportunidade de crescimento de longo prazo do nosso negócio”.

Conforme relatado, a linha de nutrição esportiva da empresa continuou a impulsionar o crescimento, com vendas da categoria de energia, esportes e fitness aumentando cerca de 34% durante o primeiro trimestre. Além disso, a categoria de nutrição direcionada da Herbalife, que inclui produtos de saúde e bem-estar, cresceu 21%, enquanto a categoria de produtos de gerenciamento de peso principal cresceu 16% no primeiro trimestre.

Natura & CO
A Natura aumentou suas vendas em 26% no primeiro trimestre. A receita líquida consolidada no 1T foi de R$ 9,5 bilhões (aproximadamente US$ 1,8 bilhão).

Os desempenhos de crescimento individual das quatro unidades de negócios foram os seguintes: Natura & Co Latam 25%, Avon International 11%, The Body Shop 48% e Aesop 72%.

A administração disse que o crescimento da Avon foi impulsionado pelo mercado do Reino Unido na Europa e pelas Filipinas na Ásia. A participação de mercado da Avon UK aumentou pelo quarto trimestre consecutivo, tornando-se a terceira marca no mercado de beleza, ante a 10ª no ano anterior.

Os dois principais impulsionadores de crescimento no caso da The Body Shop foram negócios de venda direta (+ 251%) e e-commerce (+ 119%). Geograficamente, a administração destacou os desempenhos no Reino Unido e na América do Norte.

Roberto Marques, presidente executivo e CEO do Grupo, comentou: “A Natura & Co apresentou outro forte desempenho no primeiro trimestre, apesar de um ambiente persistentemente desafiador, demonstrando mais uma vez a força de seu modelo multicanal direto ao consumidor. Todas as nossas marcas e negócios apresentaram crescimento em reais no trimestre, e nosso pivô contínuo para vendas digitais e online nos permitiu mais uma vez superar o mercado global de CFT”.

No primeiro trimestre, a Natura & Co Latam gerou 55% da receita do grupo Natura. A participação da Avon International foi de 25%, da The Body Shop de 14% e da Aesop de 6%.

Nu Skin
O crescimento da receita da Nu Skin ano a ano no primeiro trimestre foi de 31%. O valor do primeiro trimestre do ano passado foi de US$ 518 milhões e o deste ano foi de US$ 677 milhões.

Entre as regiões da Nu Skin, o maior crescimento percentual veio da EMEA (115%). Foi seguido por Américas / Pacífico (100%). O Japão registrou aumento de vendas de 14%, China 9%, Coreia do Sul 7% e Hong Kong / Taiwan 1%. O único crescimento negativo foi no Sudeste Asiático em -3%.

“Estamos muito satisfeitos com um forte início de 2021, com nossa maior receita e lucro por ação no primeiro trimestre”, disse Ritch Wood, CEO da empresa. “Nossas iniciativas inovadoras de produtos de beleza e bem-estar impulsionadas por nosso modelo de negócios de comércio social levaram a um crescimento de 34% em nossa base de clientes em relação ao ano anterior e a um aumento de 22% em líderes de vendas globais. Continuamos a melhorar nosso equilíbrio geográfico, impulsionados por um forte desempenho contínuo no Oeste, proporcionando um perfil de crescimento mais diversificado e sustentável”. Também durante a chamada dos investidores, Ritch Wood disse que atualmente os dispositivos de beleza representam cerca de 30% da receita da Nu Skin e são um fator chave para o crescimento.

Em fevereiro deste ano, a Nu Skin anunciou seu plano de transição de CEO. Consequentemente, o presidente da empresa, Ryan Napierski, substituirá Ritch Wood em junho.

A administração da Nu Skin anunciou suas expectativas de receita de US$ 680 a US$ 705 milhões para o segundo trimestre (+11 a 15%) e de US $ 2,80 a $ 2,87 bilhões para todo o ano de 2021 (+9 a 11%).

Tupperware
Como estava no título do comunicado de imprensa da Tupperware, o plano de recuperação parece estar bem encaminhado. O crescimento das vendas da empresa no primeiro trimestre foi de 22%, atingindo US$ 460 milhões. Todos os segmentos de negócios relataram números saudáveis de crescimento no primeiro trimestre: Ásia 4%, Europa 20%, América do Sul 27% e América do Norte 45%. O aumento das vendas nos EUA foi de 83%.

É interessante notar aqui, ao contrário de alguns de seus concorrentes, o negócio global da Tupperware está distribuído de maneira bastante uniforme entre seus segmentos: Ásia 27%, Europa 28%, América do Sul 32% e América do Norte 13%.

Após o primeiro trimestre, a força de vendas global ativa da Tupperware também aumentou 16%, para 568.000. O maior aumento veio da América do Sul (50%).

“O forte desempenho financeiro neste trimestre é um exemplo concreto de que estamos fortalecendo os alicerces da nossa empresa. Continuamos a revitalizar a marca por meio do uso expandido de ferramentas digitais por nossa equipe de vendas para resolver as necessidades do consumidor”, disse Miguel Fernandez, presidente e CEO da Tupperware.

Comentando sobre os planos para o futuro, Miguel Fernandez disse que eles irão expandir suas parcerias business-to-business, onde a Tupperware vende seus produtos para varejistas que, então, usam os produtos em seus programas de fidelidade. Conforme relatado, a empresa agora está trabalhando com grandes marcas no México, Brasil e Europa. Além disso, a Tupperware está testando novos canais nos EUA, como canais de compras em casa.

A administração não informou a previsão para os próximos trimestres, “por conta da incerteza ainda em torno do Covid-19 e do plano de recuperação”, conforme informado.

Como nota final, a Tupperware comemora seu 75º aniversário este ano, um marco muito importante.

USANA
USANA começou o novo ano com um impressionante crescimento de vendas trimestral de 16% em relação ao ano passado: US$ 308 milhões contra US$ 266,6 milhões. Em 2020, o crescimento anual das vendas da USANA foi de 7%.

Todas as unidades geográficas de negócios contribuíram positivamente para o aumento das vendas no primeiro trimestre: Sudeste Asiático-Pacífico cresceu 27%, China 13% e cada região das Américas-Europa e Norte da Ásia 11%.

Bastante satisfeito com os resultados, o CEO Kevin Guest disse: “Tivemos um excelente início de ano, em grande parte devido à forte demanda contínua dos consumidores por nossos produtos de alta qualidade. Nosso forte desempenho de receita foi impulsionado pelo crescimento de vendas de dois dígitos ano a ano em cada uma de nossas regiões, e esperamos que a execução de nossa estratégia de crescimento global para 2021 continue a gerar crescimento no restante do ano”.

No final de março, a USANA lançou sua “Nutrição Ativa” linha que visa promover o controle do peso saudável, saúde digestiva, energia e hidratação. A fase de lançamento inicial incluiu os Estados Unidos, Canadá, México, Austrália e Nova Zelândia, e a gerência disse que o feedback dos clientes foi muito encorajador. Esta nova linha não foi lançada na China, o maior mercado da USANA gerando cerca de 50% de seus negócios. A administração não espera que isso aconteça neste ano devido às exigências regulatórias de lá.

A empresa também anunciou que aumentou sua expectativa de receita para 2021 para US$ 1,24 – US$ 1,28 bilhão. Se alcançado, isso significará um crescimento de dois dígitos este ano em comparação com 2020.

De um modo geral, o início da indústria para este ano deu sinais muito encorajadores de que dias ainda melhores podem vir pela frente. Vamos esperar para ver o que os próximos meses nos trarão.

Fonte: World of Direct Selling

2021-06-14T11:06:51-03:00junho 14th, 2021|Categories: Mercado, Newsletter|

As vendas online estão crescendo e novas soluções estão surgindo para ajudar pequenos negócios

Uma lição que podemos tirar desse período de isolamento social é a necessidade de mudarmos a forma de empreender, colocando nosso negócio em todos os canais de vendas e divulgação possíveis, para mantermos as vendas sempre acontecendo.

Afinal de contas, as portas dos estabelecimentos comerciais estão fechadas, mas os negócios precisam continuar.

Antes do Covid-19 a previsão de crescimento dos negócios online era de 18% para este ano. Agora, esta porcentagem cresce a cada dia. Muitos empreendedores já expandiram seus negócios para o mundo digital. As pesquisas apontam para um aumento de mais de 80% nas vendas pela internet, no mês de abril.

E, é por isso que a Getnet quer ajudar os empreendedores a recriarem seu negócio soluções digitais.

Conheça as opções que a GetNet oferece em getnet.com.br.

2020-06-15T16:44:20-03:00junho 15th, 2020|Categories: Mercado, Newsletter|

Natura &Co anuncia diretoria para após conclusão da aquisição da Avon

Natura &Co (NTCO3 – B3) anuncia que espera concluir ainda nesta sexta-feira (03.01) a aquisição da Avon Products, Inc. e designar a nova equipe de liderança sênior para a próxima fase da empresa.

A transação cria a quarta maior empresa do mundo focada em produtos de beleza. Esse é um passo importante na construção de um grupo orientado por propósitos, comprometido com uma forma diferente de fazer negócios. A Natura &Co, que tem ações negociadas na B3 em São Paulo, também espera começar ser negociada por meio de ADRs na NYSE (sob o código NTCO) em 6 de janeiro.

A combinação entre Avon, Natura, The Body Shop e Aesop amplia significativamente o alcance do grupo multicanal e multimarcas, que ocupará a liderança na relação direta com o consumidor, levando beleza para mais de 200 milhões de consumidoras no mundo todo por meio de vários canais, pontos de contato e marcas.

Natura &Co ocupará posições de liderança na venda por relações, on-line e offline, tanto por meio da Avon como da Natura, com mais de 6,3 milhões de Consultoras e Revendedoras. O grupo também terá uma forte posição no varejo, com mais de 3 mil lojas e presença digital expandida em todas as empresas.

Com receita bruta anual combinada de mais de US$ 10 bilhões, Natura &Co terá mais de 40 mil colaboradores e associados, um amplo e complementar portfólio de produtos nas principais categorias e presença global em mais de 100 países.

Sendo uma empresa orientada por propósitos, Natura &Co terá uma voz mais forte para defender causas, incluindo o empoderamento feminino, o combate à crise climática, cosméticos livres de testes em animais e o desenvolvimento de fortes laços com as comunidades locais. Tudo isso faz parte da sua crença em fazer negócios de um jeito melhor por meio de impacto social, econômico e ambiental positivo.

Luiz Seabra, cofundador da Natura, declarou: “A Natura acabou de comemorar o seu 50º aniversário e não poderia haver melhor forma de iniciar este próximo capítulo em nossa história do que acolher a Avon na nossa família. Estamos unidos por uma visão compartilhada e paixão pela beleza e pelas relações e, juntos, seremos uma força ainda maior para o bem, lutando para construir um mundo mais justo e bonito.”
Indicação da estrutura organizacional e da equipe de administração, sujeita às aprovações corporativas aplicáveis:

Roberto Marques, que se tornou Presidente Executivo do Conselho de Administração de Natura &Co em 2017, também atuará como principal executivo do Grupo. Marques entrou para o Conselho de Administração da Natura há quatro anos. Nesse período, ele defendeu uma abordagem global, multicanal e multimarcas, liderando a aquisição da The Body Shop em 2017 e agora a combinação com a Avon. Ele tem vasta experiência internacional e um forte histórico de transformação no setor de bens de consumo, tendo ocupado, antes de Natura&Co, vários cargos da alta administração na Johnson & Johnson e na Mondelez International, por mais de 30 anos.
Marques continuará liderando o diversificado e experiente Comitê Operacional do Grupo (Group Operating Committee, GOC), que inclui os CEOs de cada uma das quatro empresas e marcas, além de representantes das principais áreas-chave. As quatro unidades de negócios foram organizadas com base nas prioridades estratégicas do Grupo nesta fase:

Natura &Co América Latina, que abrange a responsabilidade pelos resultados da Natura, Avon, The Body Shop na região e da Aesop no Brasil. Essa função também será responsável pela inovação e administração global da marca Natura.
Avon (exceto América Latina), responsável pelos resultados dos mercados na Europa, África, Oriente Médio e Ásia. Essa função também será responsável pela inovação e administração global da marca Avon. Além disso, no futuro, será responsável pela expansão internacional da marca Natura fora da América Latina
The Body Shop
Aesop

João Paulo Ferreira assumirá o cargo de CEO América Latina de Natura &Co. A nova organização na América Latina permitirá que as quatro marcas do grupo maximizem seu potencial, capturem sinergias significativas e acelerem o crescimento em seu impacto e presença multicanal. Ferreira liderou a revitalização do seu modelo de venda direta da Natura desde que se tornou CEO, em outubro de 2016, impulsionando o novo modelo comercial e a digitalização. Anteriormente, foi Vice-Presidente de Operações e Logística e Vice-Presidente Comercial da Natura, após uma longa carreira na Unilever.

Angela Cretu é nomeada CEO da Avon, responsável pelos negócios fora da América Latina e pela supervisão global da marca Avon. Natural da Romênia, Cretu tem mais de 20 anos de experiência na Avon em vários cargos executivos, mais recentemente como vice-presidente do grupo e gerente geral da Europa Central, responsável por 18 países. Antes disso, liderou com sucesso os grupos da Europa Oriental e da África/Oriente Médio e as funções globais. Ela tem paixão pela Avon, seus colaboradores, Revendedoras e clientes. Além de suas reconhecidas habilidades de gestão, perspectiva internacional e experiência no setor, ela participou ativamente da busca da Avon pelo empoderamento econômico das mulheres, o que será uma vantagem importante para levar a Avon e a Natura adiante.
David Boynton permanecerá como CEO da The Body Shop, continuando a conduzir a transformação e revitalização da marca, processo que já rende resultados positivos. Anteriormente, foi CEO da Charles Tyrwhitt e CEO da L’Occitane para os mercados ocidentais.

Michael O’Keeffe, CEO da Aesop desde 2003, também permanece em seu cargo atual, impulsionando o alto crescimento dessa marca única e de prestígio e, com o apoio do restante do grupo, transformando-a em um negócio verdadeiramente baseado no tripé da sustentabilidade.

Roberto Marques, presidente executivo do Conselho de Administração e principal executivo do grupo Natura &Co, comentou: “Ao lado da experiente, diversificada e internacional equipe de administração sênior que anunciamos hoje, tenho o orgulho e o privilégio de liderar os próximos passos de Natura &Co em sua jornada. Nossa aspiração é construir não apenas o melhor grupo de beleza do mundo, mas o melhor grupo de beleza PARA o mundo. Com a adição da Avon, criamos uma família de empresas com relação direta sem igual com o consumidor e uma plataforma formidável de crescimento. Estou ansioso para trabalharmos juntos para impulsionar ainda mais a nossa abordagem do tripé da sustentabilidade e escrever o próximo capítulo de nossa jornada.”

Sobre a Natura &Co
Natura &Co é um grupo global de cosméticos, orientado por propósitos, multicanal e multimarcas, que inclui Avon, Natura, The Body Shop e Aesop. Natura &Co registrou uma receita líquida de R$ 13,4 bilhões em 2018. As quatro empresas que formam o grupo estão comprometidas em gerar impacto econômico, social e ambiental positivo. Há 130 anos, a Avon defende as mulheres: fornecendo produtos de beleza inovadores e de qualidade, vendidos principalmente para mulheres, através de mulheres. Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira do setor de cosméticos e cuidados pessoais, líder em venda direta. Fundada em 1976 em Brighton, Inglaterra, por Anita Roddick, a The Body Shop é uma marca global de produtos de beleza que busca fazer uma diferença positiva no mundo. A marca de produtos de beleza australiana Aesop foi criada em 1987 com o objetivo de criar uma gama de produtos excepcionais para a pele, cabelos e corpo.

 

2020-02-06T12:19:54-03:00janeiro 3rd, 2020|Categories: Associados, Mercado, Notícias|
Ir ao Topo