Loading...

ABEVD realiza reunião com equipe do Senador Roberto Rocha (PSDB/MA) sobre projetos da Reforma Tributária

A equipe do Senador Roberto Rocha (PSDB/MA) participou de reunião com a ABEVD, onde a Associação apresentou o setor e inteirou-se sobre os rumos das atuais propostas de Reforma Tributária que tramitam no Congresso Nacional.

Conforme anunciado em reunião, o indicativo é que as propostas caminhem desmembradas, diferente do posicionamento da ABEVD que defende uma reforma ampla. Na oportunidade esclarecemos que a Associação enxerga como risco ao modelo de negócio trecho do Projeto de Lei 3887/20, de autoria do Poder Executivo Federal, que institui a Contribuição sobre Bens e Serviços – CBS (unificação do PIS e da COFINS), tendo em vista que o texto do artigo 3º equipararia nossos empreendedores independentes (pessoas físicas) ao tratamento dado às pessoas jurídicas.

Compreendendo perfeitamente os pontos sensíveis de afetação ao setor, a equipe técnica do senador nos solicitou o envio do posicionamento para avaliação e apoio.

2021-06-14T12:51:30-03:00junho 14th, 2021|Categories: Newsletter, Notícias|

MVA (ICMS-ST) – ABEVD solicita prorrogação da Pesquisa Setorial no estado de São Paulo

A ABEVD realizou reunião com a equipe da Diretoria de Gestão da SEFAZ/SP, referente ao pleito apresentado pela Associação, que solicita a prorrogação do prazo estabelecido para realização da pesquisa de mercado do setor de vendas diretas (MVA’s) aplicáveis às operações sujeitas ao regime da substituição tributária do ICMS (Portarias CAT 48 e 49 de 2017).

De acordo com o cronograma, o setor está obrigado a comprovar a contratação do estudo até 31 de junho de 2021 devendo concluí-lo e entregá-lo ao Órgão Fazendário até 31 de dezembro. Dentre as diversas razões para o adiamento dessa exigência, a ABEVD argumenta a atipicidade do momento enfrentado pelo mercado em função da crise pandêmica, alto custo para contratação do instituto de pesquisa (FGV) e esforço do Fisco, bem como a indicação da estabilidade dos atuais percentuais, principalmente pela percepção dos resultados demonstrados no último estudo realizado entre outubro/19 a fevereiro/20.

Em resposta aos questionamentos, informaram os representantes da SEFAZ/SP que a ordem interna é para todas as pesquisas sejam realizadas, pois muitas encontram-se desatualizadas, mas se colocaram à disposição para elaborar um ensaio junto às empresas do setor para constatação da estabilidade das MVA’s e consequentemente avaliar e recomendar o pedido de prorrogação ou determinar a realização da pesquisa estatística oficial.

Por fim, esclarecemos que a ABEVD está em constante contato com os representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a qual se sensibilizaram com o pedido e prometeram envidar esforços para apoio ao pleito.

2021-06-14T12:50:48-03:00junho 14th, 2021|Categories: Newsletter, Notícias|

Como agilizar pagamentos a colaboradores e comissionados

O Split de Pagamento da Getnet permite, no momento da compra do produto ou serviço, a divisão da transação em mais de um recebedor. A solução pode ser aplicada em produtos terceiros com comissionamento para a empresa fornecedora, ou comissionamento de serviços de clínica de estética, academia – ou seja, em qualquer atividade em que um funcionário receba comissão por vendas ou serviço. A solução é indicada para bares, restaurantes, salões de beleza, academias, clínicas médicas e todo tipo de comércio ou serviço que atue com parceiros e funcionários comissionados.

Além de entregar praticidade e agilidade para fornecedores e funcionários comissionados, o sistema aumenta a transparência da operação para os consumidores, tanto para e-commerce quanto para loja física. O Split de Pagamentos para e-commerces e marketplaces é utilizado como modelo de comissionamento sobre as vendas de terceiros, onde as empresas cadastram as lojas de seus vendedores e recebem as comissões automaticamente por cada venda realizada.

Também é possível desenvolver e personificar o aplicativo e as regras de negócio para o Split automático das comissões sobre cada venda dos parceiros, tendo a possibilidade de escolher diferentes planos de recebimento.
Para adquirir a solução, o primeiro passo é cadastrar seus parceiros, podendo ser via API ou Portal Minha Conta da Getnet, em seguida, cadastrar a comissão recebidas das vendas, plano de recebimento e domicilio bancário, onde você define a comissão a ser descontada de cada parceiro.

Clique para conhecer a solução: https://site.getnet.com.br/split-pagamento/

2021-06-21T16:44:34-03:00junho 14th, 2021|Categories: Newsletter, Notícias|

Indústria de venda direta: um forte começo para 2021

As empresas de venda direta em geral, registraram números bastante positivos de crescimento no primeiro trimestre de 2021. Os relatórios favoráveis foram uma continuação daqueles que vimos no final de 2020, tornando todos bastante otimistas para o restante do ano, pelo menos.

Vamos dar uma olhada em cinco das principais conquistas das empresas no primeiro trimestre: Herbalife, Natura & Co, Nu Skin, Tupperware e USANA.

Herbalife
A Herbalife relatou um crescimento de receita de 19% no primeiro trimestre de 2021 em relação ao ano passado: US$ 1,501 bilhão contra US $ 1,262 bilhão. A Herbalife anunciou este número de vendas trimestrais como “recorde da empresa, o recorde de vendas do trimestre anterior foi o valor alcançado no último trimestre de 2020.

Cinco das seis regiões geográficas da Herbalife relataram crescimento de vendas líquidas ano a ano no trimestre. O aumento de vendas da EMEA foi de 37%, América do Norte 30%, Ásia e Pacífico 22%, América do Sul e Central 5%. Na região EMEA, o Reino Unido (+ 157%) e a Turquia (+ 70%) encerraram o primeiro trimestre com resultados excepcionalmente bons. A única região que apresentou crescimento negativo foi a China (-11%). Comentando sobre a China, a administração disse que é um componente relativamente pequeno de seus negócios. Portanto, a situação atual não está prejudicando muito a empresa, mas também significa uma grande oportunidade, acrescentaram.

Com base nesses desenvolvimentos recentes, a administração da Herbalife aumentou sua expectativa de crescimento de vendas para 2021 para a faixa de 9-15%, acima da faixa anterior de 6-14%. O aumento das vendas da Herbalife em 2020 foi de 14%.

O CEO John Agwunobi disse: “Devido ao desempenho contínuo de nossa força de vendas materialmente ampliada e a maior conscientização e demanda do consumidor por nosso portfólio de produtos em rápida expansão, aumentamos e reduzimos significativamente nossa projeção para o ano de 2021. Acreditamos na oportunidade de crescimento de longo prazo do nosso negócio”.

Conforme relatado, a linha de nutrição esportiva da empresa continuou a impulsionar o crescimento, com vendas da categoria de energia, esportes e fitness aumentando cerca de 34% durante o primeiro trimestre. Além disso, a categoria de nutrição direcionada da Herbalife, que inclui produtos de saúde e bem-estar, cresceu 21%, enquanto a categoria de produtos de gerenciamento de peso principal cresceu 16% no primeiro trimestre.

Natura & CO
A Natura aumentou suas vendas em 26% no primeiro trimestre. A receita líquida consolidada no 1T foi de R$ 9,5 bilhões (aproximadamente US$ 1,8 bilhão).

Os desempenhos de crescimento individual das quatro unidades de negócios foram os seguintes: Natura & Co Latam 25%, Avon International 11%, The Body Shop 48% e Aesop 72%.

A administração disse que o crescimento da Avon foi impulsionado pelo mercado do Reino Unido na Europa e pelas Filipinas na Ásia. A participação de mercado da Avon UK aumentou pelo quarto trimestre consecutivo, tornando-se a terceira marca no mercado de beleza, ante a 10ª no ano anterior.

Os dois principais impulsionadores de crescimento no caso da The Body Shop foram negócios de venda direta (+ 251%) e e-commerce (+ 119%). Geograficamente, a administração destacou os desempenhos no Reino Unido e na América do Norte.

Roberto Marques, presidente executivo e CEO do Grupo, comentou: “A Natura & Co apresentou outro forte desempenho no primeiro trimestre, apesar de um ambiente persistentemente desafiador, demonstrando mais uma vez a força de seu modelo multicanal direto ao consumidor. Todas as nossas marcas e negócios apresentaram crescimento em reais no trimestre, e nosso pivô contínuo para vendas digitais e online nos permitiu mais uma vez superar o mercado global de CFT”.

No primeiro trimestre, a Natura & Co Latam gerou 55% da receita do grupo Natura. A participação da Avon International foi de 25%, da The Body Shop de 14% e da Aesop de 6%.

Nu Skin
O crescimento da receita da Nu Skin ano a ano no primeiro trimestre foi de 31%. O valor do primeiro trimestre do ano passado foi de US$ 518 milhões e o deste ano foi de US$ 677 milhões.

Entre as regiões da Nu Skin, o maior crescimento percentual veio da EMEA (115%). Foi seguido por Américas / Pacífico (100%). O Japão registrou aumento de vendas de 14%, China 9%, Coreia do Sul 7% e Hong Kong / Taiwan 1%. O único crescimento negativo foi no Sudeste Asiático em -3%.

“Estamos muito satisfeitos com um forte início de 2021, com nossa maior receita e lucro por ação no primeiro trimestre”, disse Ritch Wood, CEO da empresa. “Nossas iniciativas inovadoras de produtos de beleza e bem-estar impulsionadas por nosso modelo de negócios de comércio social levaram a um crescimento de 34% em nossa base de clientes em relação ao ano anterior e a um aumento de 22% em líderes de vendas globais. Continuamos a melhorar nosso equilíbrio geográfico, impulsionados por um forte desempenho contínuo no Oeste, proporcionando um perfil de crescimento mais diversificado e sustentável”. Também durante a chamada dos investidores, Ritch Wood disse que atualmente os dispositivos de beleza representam cerca de 30% da receita da Nu Skin e são um fator chave para o crescimento.

Em fevereiro deste ano, a Nu Skin anunciou seu plano de transição de CEO. Consequentemente, o presidente da empresa, Ryan Napierski, substituirá Ritch Wood em junho.

A administração da Nu Skin anunciou suas expectativas de receita de US$ 680 a US$ 705 milhões para o segundo trimestre (+11 a 15%) e de US $ 2,80 a $ 2,87 bilhões para todo o ano de 2021 (+9 a 11%).

Tupperware
Como estava no título do comunicado de imprensa da Tupperware, o plano de recuperação parece estar bem encaminhado. O crescimento das vendas da empresa no primeiro trimestre foi de 22%, atingindo US$ 460 milhões. Todos os segmentos de negócios relataram números saudáveis de crescimento no primeiro trimestre: Ásia 4%, Europa 20%, América do Sul 27% e América do Norte 45%. O aumento das vendas nos EUA foi de 83%.

É interessante notar aqui, ao contrário de alguns de seus concorrentes, o negócio global da Tupperware está distribuído de maneira bastante uniforme entre seus segmentos: Ásia 27%, Europa 28%, América do Sul 32% e América do Norte 13%.

Após o primeiro trimestre, a força de vendas global ativa da Tupperware também aumentou 16%, para 568.000. O maior aumento veio da América do Sul (50%).

“O forte desempenho financeiro neste trimestre é um exemplo concreto de que estamos fortalecendo os alicerces da nossa empresa. Continuamos a revitalizar a marca por meio do uso expandido de ferramentas digitais por nossa equipe de vendas para resolver as necessidades do consumidor”, disse Miguel Fernandez, presidente e CEO da Tupperware.

Comentando sobre os planos para o futuro, Miguel Fernandez disse que eles irão expandir suas parcerias business-to-business, onde a Tupperware vende seus produtos para varejistas que, então, usam os produtos em seus programas de fidelidade. Conforme relatado, a empresa agora está trabalhando com grandes marcas no México, Brasil e Europa. Além disso, a Tupperware está testando novos canais nos EUA, como canais de compras em casa.

A administração não informou a previsão para os próximos trimestres, “por conta da incerteza ainda em torno do Covid-19 e do plano de recuperação”, conforme informado.

Como nota final, a Tupperware comemora seu 75º aniversário este ano, um marco muito importante.

USANA
USANA começou o novo ano com um impressionante crescimento de vendas trimestral de 16% em relação ao ano passado: US$ 308 milhões contra US$ 266,6 milhões. Em 2020, o crescimento anual das vendas da USANA foi de 7%.

Todas as unidades geográficas de negócios contribuíram positivamente para o aumento das vendas no primeiro trimestre: Sudeste Asiático-Pacífico cresceu 27%, China 13% e cada região das Américas-Europa e Norte da Ásia 11%.

Bastante satisfeito com os resultados, o CEO Kevin Guest disse: “Tivemos um excelente início de ano, em grande parte devido à forte demanda contínua dos consumidores por nossos produtos de alta qualidade. Nosso forte desempenho de receita foi impulsionado pelo crescimento de vendas de dois dígitos ano a ano em cada uma de nossas regiões, e esperamos que a execução de nossa estratégia de crescimento global para 2021 continue a gerar crescimento no restante do ano”.

No final de março, a USANA lançou sua “Nutrição Ativa” linha que visa promover o controle do peso saudável, saúde digestiva, energia e hidratação. A fase de lançamento inicial incluiu os Estados Unidos, Canadá, México, Austrália e Nova Zelândia, e a gerência disse que o feedback dos clientes foi muito encorajador. Esta nova linha não foi lançada na China, o maior mercado da USANA gerando cerca de 50% de seus negócios. A administração não espera que isso aconteça neste ano devido às exigências regulatórias de lá.

A empresa também anunciou que aumentou sua expectativa de receita para 2021 para US$ 1,24 – US$ 1,28 bilhão. Se alcançado, isso significará um crescimento de dois dígitos este ano em comparação com 2020.

De um modo geral, o início da indústria para este ano deu sinais muito encorajadores de que dias ainda melhores podem vir pela frente. Vamos esperar para ver o que os próximos meses nos trarão.

Fonte: World of Direct Selling

2021-06-14T11:06:51-03:00junho 14th, 2021|Categories: Mercado, Newsletter|

Aperfeiçoando a Experiência Digital do Cliente

As demandas e expectativas dos consumidores estão impulsionando o sucesso das empresas mais do que nunca. Há uma consciência crescente de que os clientes esperam mais das empresas com as quais eles se relacionam e das quais compram. Como resultado da evolução do comportamento do consumidor, não estamos mais vendendo produtos, mas todos nós estamos agora no negócio de vender experiências – e essa experiência do cliente é agora o principal diferencial da marca.

A experiência do cliente abrange toda a jornada, desde a primeira vez que os clientes em potencial tomam conhecimento de sua marca até que parem de comprar de sua empresa.

Os especialistas estimam que uma experiência intangível equivale a 75% do que os clientes compram de uma empresa. Pode parecer contra-intuitivo, mas hoje a melhor maneira de aumentar as vendas é parar de vender produtos e começar a focar na venda de experiências. Com a execução correta, essa estratégia atrairá os clientes e os inspirará a fazer uma compra.

Uma ótima experiência não só aumenta a satisfação do cliente, mas também melhora a retenção e o lucro. As empresas que se concentram em uma estratégia que prioriza o cliente são 60% mais lucrativas do que as empresas que não priorizam a experiência do cliente.

Depois que uma empresa decide se concentrar na experiência digital do cliente, a medição é essencial. Um dos principais benefícios de medir seu desempenho é saber onde você está indo bem e onde precisa concentrar a atenção. Ao longo dos anos, trabalhei com muitas empresas que fizeram um ótimo trabalho ao fornecer uma “experiência” ideal. Com base nas melhores práticas de cada uma dessas empresas, reuni 10 dicas que servirão de guia prático para o seu negócio, junto com os principais indicadores de desempenho que você pode usar para medir seus resultados em cada área.

A experiência do cliente de venda direta agora é digital em primeiro lugar

Onde quer que seus clientes se envolvam com sua marca por meio da Internet, é uma experiência digital. Pode começar com uma postagem nas redes sociais, um convite eletrônico para uma festa virtual, uma visita ao seu site, o carrinho de compras de um representante ou qualquer outro canal onde você tenha um ponto de contato virtual estabelecido.

A criação de uma experiência digital coesa para o cliente exige que você forneça de forma consistente uma experiência rápida, responsiva e sem atrito para os consumidores enquanto eles se movem entre vários pontos de contato da marca durante a jornada de cliente potencial a cliente.

10 dicas com KPIs para criar uma experiência digital centrada no cliente

Ao projetar uma experiência digital que prioriza o cliente, concentre-se em criar facilidade em cada ponto de contato digital através das lentes de um cliente.

1. Experiência de marca consistente em qualquer dispositivo

Os consumidores costumam fazer pesquisas de produtos em um dispositivo móvel e, em seguida, fazer compras em um computador. Depois de receber o produto, eles podem entrar em contato com a empresa para fazer uma pergunta em seus tablets. Todas as suas experiências on-line devem ser responsivas – o que significa que a tela será redimensionada automaticamente para corresponder ao dispositivo que o cliente está usando.

2. Programas de clientes preferenciais

Um programa de cliente preferencial é ideal para clientes que amam seu produto e querem comprar com desconto, sem se tornar um representante. Esse tipo de programa gera um envolvimento mais profundo com esses clientes valiosos. Além de preços especiais para clientes preferenciais, vemos que as empresas incluem uma janela de compra antecipada para lançamentos de produtos, remessa atualizada, suporte exclusivo e promoções e vendas apenas preferenciais. É comum que as empresas cobrem uma pequena taxa pelo upgrade de cliente tradicional para cliente preferencial para cobrir os custos do programa.

3. Programa de indicação do cliente

A melhor maneira de obter mais clientes satisfeitos é fazer com que seus clientes atuais compartilhem suas experiências. Ganhe clientes adicionais de seus principais clientes, oferecendo incentivos, como um prêmio, presente ou desconto sempre que eles fizerem um determinado número de indicações. Encontrar maneiras de incentivar os clientes a elogiarem seus produtos é uma ótima maneira de deixar o marketing boca a boca fazer o trabalho pesado e expandir seus negócios de maneira orgânica. Essa é a venda por influência.

 

4. Promoções personalizadas

Criar experiências relevantes para os consumidores com base em suas preferências é essencial. Considere recompensar os clientes com base em seu valor vitalício. Por exemplo, um cliente que compra regularmente um item pode receber uma promoção de 25% de desconto em um produto complementar. Alguém que não compra regularmente, mas fez pedidos a cada poucos meses, pode receber uma promoção com um desconto especial no primeiro. O objetivo é criar uma experiência personalizada para cada cliente.

5. Comunicação personalizada

A chave para experiências digitais de alta tecnologia bem-sucedidas é encontrar maneiras de torná-las personalizadas e de alto contato. Algumas comunicações essenciais do cliente para enviar com cada pedido incluem: confirmação do pedido, uma confirmação de envio com um número de rastreamento e confirmação de entrega com uma pesquisa. As comunicações de acompanhamento podem incluir um momento para lembretes de novo pedido, sugestões de produtos complementares e lançamentos de novos produtos.

6. Carrinho salvo

Os consumidores frequentemente colocam itens em um carrinho antes de estarem prontos para concluir a compra. Permitir que os clientes coloquem itens no carrinho de um dispositivo e que o carrinho os retenha quando eles fizerem login de outro dispositivo remove o atrito do processo de compra. Isso torna mais fácil para os clientes concluírem uma compra. As empresas que não oferecem a funcionalidade de carrinho salvo normalmente têm uma taxa de abandono de carrinho maior do que aquelas que oferecem esse recurso.

7. Check-out do convidado

Embora toda empresa deseje ter o máximo de informações possível sobre seus clientes, o processo de criação de uma conta e fornecimento de informações nem sempre significa uma boa experiência do cliente. Oferecer check-out para convidados reduz as taxas de abandono do carrinho, permite que os clientes consigam o que desejam e saiam com menos informações, criando uma experiência melhor com sua marca. Quanto melhor for a experiência, maior será a probabilidade de o consumidor fornecer suas informações no futuro. Ganhar os dados de seus clientes é a melhor prática e pagará os dividendos mais significativos.

8. Atendimento preciso do pedido

A precisão dos pedidos é um dos principais impulsionadores da reputação de sua marca e da confiança do cliente. Os clientes querem saber que, ao fazerem um pedido, eles obterão o que precisam. Quando a precisão do pedido é consistentemente alta, os clientes ficam satisfeitos e mais propensos a defender sua marca. Por outro lado, se eles não podem confiar em você para atender às necessidades básicas de precisão, eles irão para outro lugar.

9. Suporte ao cliente digital sem fricção

Os clientes precisam se sentir valorizados e compreendidos, não importa onde o envolvimento da marca aconteça on-line. A interação deles com sua marca deve ser tranquila, conveniente e sem complicações. Isso é especialmente verdadeiro para o suporte digital ao cliente. Além dos serviços de atendimento por telefone, considere as opções de chat ao vivo, chatbot e e-mail para suporte. Ao colocar seu foco na construção de confiança, fornecendo suporte personalizado, resolvendo problemas rapidamente e sempre sendo empático e proativo, você pode aumentar os clientes, as vendas e a fidelidade.

10. Venda sua experiência

As melhores empresas aperfeiçoam sua experiência digital do cliente, tornando a jornada do cliente tão perfeita que o valor do produto se torna uma realização evidente. Eles fazem isso por meio da facilidade de uso, personalizando seus produtos e serviços e se comunicando de forma eficaz com seus clientes.

 Sua empresa está se saindo bem ao combinar marketing e TI para controlar a experiência digital do cliente?

Daryl Wurzbacher começou sua carreira na indústria de vendas diretas em 1999 como Diretor de Tecnologia da Informação para uma start-up de vendas diretas. Essa empresa foi o primeiro cliente da ByDesign Technologies, e Daryl foi um elo de ligação fundamental entre a ByDesign, os líderes de campo e sua equipe corporativa.

Em 2007, Daryl fez a transição para o lado do fornecedor como Diretor de Tecnologia da ByDesign. Suas contribuições estratégicas levaram à sua nomeação como presidente em 2015 e CEO em 2018.

Fonte: World of Direct Selling

2021-06-14T11:03:10-03:00junho 14th, 2021|Categories: ABEVD News, Newsletter|

ABEVD conquista, pelo segundo ano consecutivo, título de Platinum da World Federation of Direct Selling Associations (WFDSA)

A World Federation of Direct Selling Associations (WFDSA) concedeu à Associação de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), pelo segundo ano consecutivo, o título de Platinum, nível mais alto que atende a todos os parâmetros de governança para uma associação de Venda Direta.

O Brasil é um dos principais mercados do setor, sendo líder do segmento na América Latina e estando em sexto colocado no ranking de venda direta no mundo (dados de 2019). A atuação e boas práticas desenvolvidas pela ABEVD concederam à associação o status máximo de certificação da federação.

Para conquistar o reconhecimento, a Associação desenvolveu iniciativas para alcançar:

  • Independência e imparcialidade da associação em relação a seus associados;
  • Gestão profissional e independente;
  • Conselho Diretor representativo;
  • Critérios para aprovação de novos associados;
  • Canal de Denúncias;
  • Administrador do Código de Ética e Conselho de Administração do Código de Ética terceirizado, totalmente neutro e independente;
  • Educação e Treinamento do setor.

O Status Platinum faz parte dos padrões organizacionais de desempenho e boas práticas da WFDSA, que equipararam características de governança das associações de venda direta. Desse modo, a federação busca o fortalecimento das entidades ao redor do mundo, levando em conta a excelência no trabalho desenvolvido e no enaltecimento da venda direta pelos países em que está presente.

Durante o ano de 2020, a ABEVD realizou diversas ações com as empresas associadas e empreendedores independente. Foram lives, webinars, cursos, ações de comunicação e destaques na imprensa.

Com mais de quatro milhões de empreendedores independentes no Brasil e para assegurar a éticas das relações, a ABEVD tem um rigoroso critério para seus associados. Todos precisam seguir o Código de Ética para que exerçam seu trabalho em consonância e harmonia. Por conta das ações da ABEVD que tiveram destaque como o aumento no número de vagas para conselho diretor, os programas educacionais que continuaram no ambiente on-line em 2020, e sua representatividade e a continuidade do curso sobre ética, concederam à ABEVD novamente o nível Platinum da WFDSA.

2021-06-15T09:51:33-03:00junho 10th, 2021|Categories: ABEVD News, Boletins, Newsletter, Notícias|

Novas tecnologias potencializam vendas através das redes sociais

Nos últimos meses com o distanciamento social, empreendedores precisaram se adaptar para continuarem próximos de seus clientes e não deixar de impulsionar suas vendas em um mercado tão competitivo.

Segundo dados da ABECS (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), as compras não presenciais com cartão subiram quase 50% e impulsionaram o varejo. Grande parte deste volume de transações ocorreu na modalidade crédito, o que foi fortemente impulsionado pela Poupança Social Digital (Corona Voucher) e o setor de Venda Direta tem tido grande destaque neste crescimento.

Essa nova modalidade de venda não presencial mostrou que veio para ficar. As empresas em geral têm adaptado os seus materiais e comunicações para que a divulgação possa acontecer através desse novo canal de venda.

As Redes Sociais, sobretudo o Whataspp tornou-se, para muitos, o principal canal de divulgação! Por isso, é preciso preparar a força de vendas para trabalhar neste novo modelo de negócios e disponibilizar as ferramentas necessárias para que os empreendedores possam divulgar, vender e receber.

Segundo Ricardo Maffetano, diretor de parcerias da empresa GETNET, “o link de pagamento (GETPAY) traz praticidade, rapidez e segurança para que os empreendedores realizem suas vendas, tanto na modalidade crédito ou débito, possibilitando o cliente escolher a melhor forma de realizar o pagamento, com toda a comodidade e segurança que o momento exige, além, claro, de ajudar esse empreendedor a ampliar o seu horizonte de vendas”.

Neste momento no qual o investimento é um fator para ser avaliado, principalmente pelo pequeno empreendedor, a GETNET traz uma solução de mercado que não é necessário investimento inicial, paga-se somente mediante a utilização, sem manutenção mensal ou franquias.

Acesse www.getnet.com.br e conheça soluções para o seu negócio!

2020-11-12T17:28:01-03:00novembro 12th, 2020|Categories: ABEVD Clipping, Newsletter|

ABEVD participa de Grupo de Trabalho contra pirâmides financeiras e promove webinar sobre o assunto

A ABEVD está integrando o Grupo de Trabalho Pirâmides Financeiras organizado pela Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) ao lado de representantes de órgãos como CVM, MPF, CNC e Procon.

Durante a primeira reunião, a Associação mostrou seu papel essencial na busca de educar governos e população sobre a relevância da Venda Direta para a economia e identificação de esquemas de pirâmides.

Ao final das reuniões, o trabalho desenvolvido será apresentado para o Conselho Nacional de Defesa do Consumidor (CNDC).

Para aumentar a conscientização e esclarecer as diferenças entre uma empresa séria de Venda Direta e esquemas de pirâmides, a ABEVD promove, no dia 17 de novembro, um webinar sobre o tema. Veja os participantes:

– Leonardo Montanholi – Subprocurador-Chefe da PFE-CVM/GJU-4 | Graduado em Direito pela Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (FND/UFRJ). Mestre em História Comparada pela UFRJ. Autor de “Ajude a Esmagar o Eixo!”: A Campanha de Propaganda dos Bônus de Guerra no Brasil e nos Estados Unidos da América (1941-1945) (Editora Prismas-Appris Editora, 2019).

– Leonardo Marques | Doutor em Direito pela PUC/SP, Coordenador-Geral de Consultoria Técnica e Sanções Administrativas do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor da SENACON, Advogado da União cedido para a Secretaria Nacional do Consumidor e professor da Universidade CEUMA.

– Vanessa Fusco | Promotora de Justiça de Defesa do Consumidor do Estado de Minas Gerais atuando na esfera criminal em Belo Horizonte. Sua experiência profissional ainda conta com a participação em grupos de trabalho na construção de Políticas de Segurança Cibernética no Brasil e América Latina e na Interpol.

Clique e inscreva-se!

2020-11-11T19:34:31-03:00novembro 11th, 2020|Categories: ABEVD Clipping, Newsletter|

ABEVD da continuidade às ações para revisão da MVA no Estado da Paraíba

Dando continuidade às ações da ABEVD para revisão da MVA de 100% instituída nesse ano no Estado da Paraíba ou, para quem firmar termo de acordo com a Secretaria da Fazenda, MVA de 87,32%, 81,46% e 71,71% para operações sujeitas à alíquotas interestaduais de 4%, 7% e 12% respectivamente, a ABEVD informa que solicitou audiência com o Governador do Estado da Paraíba, Sr. João Azevêdo.

A solicitação da Associação foi recebida e processada pelo gabinete do governador. A ABEVD aguarda a confirmação e agendamento da audiência.

2020-11-11T01:39:55-03:00novembro 11th, 2020|Categories: ABEVD Clipping, Newsletter|

ABEVD inicia processo de renovação do termo de acordo de cooperação com INSS

Há mais de 10 anos, a ABEVD tem firmado um acordo de cooperação com o time de Educação Previdenciária do INSS (PEP) visando propagar a importância dos nossos empreendedores independentes buscarem proteção social, por meio da contribuição previdenciária na categoria de contribuinte individual. Lembrando que a força de vendas é contribuinte obrigatória e não facultativa.

A Associação iniciou o processo de renovação do termo de acordo de cooperação com a apresentação da minuta do documento, devendo a ABEVD se reunir com o time do Governo Federal em breve.

É importante que o trabalho de incentivo para que empreendedores independentes das vendas diretas assegurem sua proteção social, seja para aposentadoria ou para assegurar benefícios num momento que os impossibilitem de trabalhar por um período, a exemplo do auxílio-doença ou auxílio-maternidade.

Para saber mais sobre os benefícios de contribuir na categoria de contribuinte individual, basta acessar o curso gratuito na plataforma do INSS, cujas inscrições se encerram no dia 25 de novembro (o INSS disponibiliza esse curso periodicamente).

Para se inscrever basta acessar “[email protected]“,
– Clicar em “Acessar“;
– Rolar a tela até o final, clicar no botão “cadastramento de usuários“;
– Realizar o login na plataforma.

Após logado, basta clicar em “Acesse os cursos” e posteriormente em “Cursos disponíveis”, para se inscrever.

2020-11-11T01:34:51-03:00novembro 11th, 2020|Categories: ABEVD Clipping, Newsletter|
Ir ao Topo