O grupo brasileiro de beleza Natura & Co, proprietário da marcas Natura, The Body Shop, Aesop e Avon, anunciou que seus investimentos passarão a ser condicionados a objetivos éticos e ecológicos.

Na semana passada, a marca britânica de estilo de vida, Joules, também revelou que seu novo sistema de financiamento estará diretamente ligado ao cumprimento de metas ambientais e sociais. O número de empresas com esses compromissos vem aumentando, pois seus clientes, equipes e autoridades reguladoras dos países onde atuam estão priorizando a ética cada vez mais.

A Natura anunciou na semana passada que concluiu uma rodada internacional de arrecadação de fundos de 1 bilhão de dólares, por meio de títulos vinculados a metas de sustentabilidade. Este aporte será utilizado para refinanciar a dívida do grupo e melhorar sua estrutura de capital.

As metas de desempenho ambiental incluem a redução das emissões de gases de efeito estufa em 13%, além das reduções já em andamento. O contrato também obriga a empresa a usar 25% de plástico reciclado pós-consumo em suas embalagens plásticas. A empresa já implementou um programa de circularidade de embalagens em grande escala como parte de seus Compromissos com a Vida, uma Visão Sustentável para 2030.

Não é à toa que a Natura deu esse passo. A empresa e as marcas que adquiriu ao longo dos anos possuem um forte perfil ético e ambiental.

“A captação bem-sucedida de 1 bilhão de dólares em títulos vinculados a metas de sustentabilidade é um marco para Natura &Co e para a Natura, e a maior emissão única por um emissor brasileiro. A forte demanda pelos títulos é um reconhecimento pelo mercado da sólida capacidade do Grupo em entregar resultados sociais, ambientais e financeiros. A Natura já tem um longo e consistente histórico de compromisso com a sustentabilidade e agora dá mais um passo, conectando e alinhando metas financeiras e ambientais.”, declarou em um comunicado Roberto Marques, Presidente Executivo do Conselho de Administração e CEO da Natura & Co.

Fonte: Fashion Network