O novo prazo para entrega da declaração será em 30 de junho deste ano. Governo também fez mudanças no IOF e prorrogou pagamento de impostos

O Governo Federal anunciou na tarde desta quarta-feira (1º) que vai prorrogar o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda das pessoas físicas em dois meses. O prazo inicial era 30 de abril, adiado, portanto, para 30 de junho.

O anúncio foi feito pelo Secretário Especial da Receita Federal, José Tostes, durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto sobre medidas do governo contra o covid-19.

“Decidimos pela prorrogação considerando demandas e relatos de contribuintes que estão em casa, mas com documentos que estão na empresa, ou que necessitem entrar em contato com com clínicas e outras empresas para
fazer a declaração”, informou Tostes.

Outras medidas
O Secretário Especial da Receita Federal também anunciou que o governo vai desoneração o IOF (Imposto de Operações Financeiras) para as operações de crédito, como empréstimos e financiamentos, por três meses.

Esta medida será conciliada com a abertura de linhas de crédito diferenciadas e com juros reduzidos para empresas, contribuindo para reduzir o custos destes empréstimos.

A estimativa é de que esta desoneração custe cerca de R$7 bilhões aos cofres do Governo Federal.

Além disto, foi anunciada o adiamento para recolhimento das contribuições de PIS, Confins, Pasep e da contribuição patronal para a previdência social, para empresas e entes públicos.

Os valores devidos dos meses de abril e maio pdoerão ser pagos nos meses de agosto e outubro, refletindo um impacto de cerca de R$ 80 bilhões nas contas do governo.

Fonte: R7