A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia global em razão da rápida propagação do coronavírus pelo mundo.  A base da venda direta é o relacionamento entre as pessoas e já foram identificados alguns casos, ou suspeitas, no setor. Por isso, nesse momento, as empresas têm um importante papel e podem adotar medidas preventivas, seja para ajudar no combate à transmissão do vírus, seja para compartilhar informações de credibilidade.

A ABEVD preparou algumas recomendações de medidas de combate ao Covid-19 para empresas de vendas diretas e sua força de vendas:

  1. Redução de impactos nas atividades:
    • Eventos

Para evitar aglomeração de pessoas, importante avaliar a suspensão ou cancelamento dos eventos até que a situação se normalize.

    • Reuniões por videoconferência

Sempre que possível, realizar reuniões por meio de vídeo conferência.

    • Viagens corporativas

O ar condicionado utilizado nas viagens aéreas é muito seco e favorece a propagação do vírus. Então, assim como os eventos, é importante avaliar a necessidade das viagens.

1.4 Retorno de viagens ao exterior

Pessoas que estiveram recentemente nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Ásia e Europa não devem retornar imediatamente ao ambiente de trabalho. A orientação é que elas permaneçam em home-office por 14 dias, no mínimo.

1.5 Pessoas vulneráveis

Indivíduos que sofrem de alguma doença cardiovascular ou respiratória crônica, fumam há mais de 10 anos ou já completaram 60 anos são os mais vulneráveis e devem redobrar os cuidados.

A Associação reforça a importância das empresas no trabalho de orientação da sua força de vendas no sentido de avaliar a possibilidade do cancelamento de atividades, como viagens ou eventos. Além disso, a ABEVD indica que as empresas estimulem a comunicação e impulsionem as vendas por meio da tecnologia.

  1. Orientação ao funcionário e empreendedor independente

Em casos de sintomas semelhantes aos da gripe comum (principalmente febre, mal-estar e tosse), histórico de viagem ou contato com algum caso suspeito ou confirmado, o funcionário ou empreendedor deve ser orientado a procurar os serviços de saúde, evitar qualquer contato pessoal e não deve comparecer ao local de trabalho.

  1. Prevenção ao funcionário e empreendedor independente

As medidas mais importantes para conter o coronavírus são os cuidados ao tossir e espirrar, cobrindo a boca e o nariz, e a higienização frequente das mãos. O uso de álcool gel também deve ser incentivado.

O vírus pode sobreviver até 9 dias fora do organismo, então é importante que as empresas limpem diariamente a superfícies de trabalho.

A ABEVD aconselha repassar aos seus funcionários e empreendedores independentes dicas de como se prevenir:

  • Lave bem as mãos até a metade do pulso, sem esquecer das partes internas das unhas;
  • Use álcool 70% nas mãos constantemente;
  • Quando for tossir ou espirrar, use a parte interna do cotovelo para cobrir a boca e o nariz;
  • Evite multidões, aglomerações de pessoas e ambientes fechados ou com pouca ventilação;
  • O uso das máscaras deve ser adotado somente por pessoas que apresentarem os sintomas causados pelo vírus;
  • Evite tocar o rosto, principalmente nariz, olhos e bocas;
  • Mantenha distância de, no mínimo, 1 metro de pessoas que estejam espirrando ou tossindo;
  • Limpe com álcool objetos que são tocados constantemente, como smartphones, maçanetas, computadores e etc;
  • Evite cumprimentos como aperto de mãos, beijos e abraços;
  • Evite sair de casa se estiver apresentando sintomas;
  • Utilize apenas lenços descartáveis para higienizar o nariz;
  • Procure fontes seguras de informações e evite as “fakes news”;
  • Reforce sua imunidade (alimentação balanceada, ingestão de água e vitaminas, e atualização da vacina de gripe).

Clique e acesse o folder de informações.