Grande maioria dos empreendedores utiliza o WhatsApp (79,9%), e as redes sociais (71,3%) para divulgação, venda e atração de novos clientes

A Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) lança a campanha “Estratégias de líderes referências nas Vendas Diretas”, que traz dicas de negócios, por meio de vídeos com empreendedores de destaque, para pessoas que já revendem produtos e serviços ou que desejam empreender na Venda Direta. A ideia surgiu do advento dos influenciadores no setor, que ganhou força ao longo dos anos.

“Nós, como Associação, temos o dever de usar nossos canais de comunicação para promover a Venda Direta e educar quem deseja ingressar no setor. Quem melhor que os próprios empreendedores que já se destacaram com o seu negócio para dar essas dicas? Vemos um movimento, cada vez mais comum, de empreendedores tornando-se influenciadores digitais, conseguindo assim, alavancar seus negócios”, pontua a presidente-executiva da ABEVD, Adriana Colloca.

A maneira de revender produtos e serviços se modificou e, a grande maioria dos empreendedores utiliza o WhatsApp (79,9%), e as redes sociais (71,3%) para divulgação, venda e também para atrair novos clientes, tornando-se verdadeiros influenciadores. Cada influenciador tem, em média, 710 inscritos no YouTube, 5.904 seguidores no Instagram, 2.998 no Facebook e 5.860 no TikTok, segundo pesquisa, desse ano, encomendada pela ABEVD.

Esse movimento condiz com o número maior de jovens que optam pela Venda Direta, com 49,5% dos 3,5 milhões de empreendedores independentes brasileiros se encaixando na faixa etária de 18 e 29 anos. As redes sociais possibilitam uma amplitude maior para os negócios, transformando essa a única atividade financeira para 63,5% da força de venda do segmento.

Adriana Colloca analisa esse novo momento como parte da Venda Direta. “Quando se popularizou o telefone, os empreendedores utilizaram da tecnologia para alcançar um maior número de pessoas, com o e-mail aconteceu o mesmo e agora, com as redes sociais, aumentou demasiadamente esse alcance, havendo uma migração para esses ambientes”, pontua. “A Venda Direta sempre será sobre relações, independentemente de onde elas aconteçam”, conclui.

Fonte: Diário do Comércio.