Empresas e revendedores têm adaptado seus modelos de negócio para o mercado digital

Anualmente o setor de vendas diretas movimenta, em média, 180 bilhões de dólares em todo o mundo e continua a crescer, mesmo em tempos de crise. Para estimular as atividades e melhorar ainda mais os resultados do setor, os representantes e as grandes marcas estão descobrindo maneiras de expandir suas atividades para o ambiente virtual.

Com a chegada da internet, uma série de mudanças nos processos de compra e venda de produtos tornaram-se realidade. Um novo consumidor, mais poderoso e informado, domina o ambiente digital, influencia suas redes e interage com os fabricantes e seus representantes de forma direta, estabelecendo o novo padrão de serviço e consumo de acordo com suas experiências.

Dessa forma, atuar em canais digitais é fundamental para aumentar a influência, otimizar o fluxo de informações e melhorar a experiência de compra de seus clientes de forma mais ampla.

Algumas empresas desenvolveram sistemas de colaboração que permitem a sua presença em redes sociais facilite o intercâmbio de informações para multiplicar a eficácia das vendas, recrutar novos vendedores e aproximar-se do consumidor final.

Mais além, as grandes marcas passaram a integrar as plataformas de comércio eletrônico com suas forças de vendas. Neste modelo, cada vendedor administra uma página da web com um catálogo de produtos, preços e promoções, e passa a utilizar a internet para concretizar suas vendas.

Fonte: However gA