ABEVD realizou o Elas Fazem a Diferença nas Vendas Diretas, proporcionando reflexão sobre as mudanças do setor e prestigiando a força feminina

A Associação Brasileira de Vendas Diretas (ABEVD) realizou mais uma edição do evento online “Elas Fazem a Diferença nas Vendas Diretas”. O encontro teve como objetivo prestigiar e proporcionar reflexão a essa parcela importante da economia brasileira – 34% dos negócios brasileiros são chefiados por mulheres, segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e na Venda Direta, elas representam 57,8%, como aponta a ABEVD.

Gratuito e 100% online, o evento teve início com o intermédio da Cristina Goto, diretora de marketing da Tupperware Brands Brasil, entre Caroline Busatto, subsecretária de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas do Ministério da Economia – apresentando o programa Brasil Para Elas; e Gessica Lopes Xavier, consultora especialista do Sebrae – compartilhando dicas e experiências para se tornar protagonista da sua própria vida, com sabedoria e inteligência emocional.

Marcaram presença por meio de vídeos, a Camila Reis – coordenadora de projetos da Aliança Empreendedora, que desde 2005 apoia microempreendedores brasileiros formais e informais em vulnerabilidade econômica – e Caroline Aguiar, coordenadora de Projetos Educacionais da Rede Mulher Empreendedora, rede de apoio ao empreendedorismo feminino que já impactou mais de 750 mil pessoas desde 2010.

As executivas Ana Caroline Albuquerque, diretora de marketing de relacionamento da Avon; Liana Moreira, diretora de marketing do Hinode Group; Luci Silva, diretora comercial da Jequiti; e Rosana Bonazzi, vice-presidente de vendas da Mary Kay Brasil, também marcaram presença e debateram os diferentes papéis das mulheres e a importância da Venda Direta para a inclusão social, independência financeira e combate à violência.

“Mais que vender produtos, a missão da Avon é contribuir para autonomia financeira e transformar vidas. Então, desde quando alguém se une a Avon para empreender, são oferecidos suportes, ferramentas e cursos que auxiliem nessa transformação”, explica Ana Caroline, diretora de marketing de relacionamento da Avon.

A diretora de marketing da Hinode pontuou que o autoconhecimento e ter sonhos são pontos de muita importância para mudanças de vida. “Ter confiança no processo é essencial, cada um tem seu processo de evolução e mudança, não é sempre que estaremos plenas em todos aspectos das nossas vidas”, completa Liana Moreira.

“Ser mulher me ajudou em todo o processo, pois sempre tive muita vontade de estudar, obter conhecimento e, acredito que a vontade de aprender é uma característica das mulheres. Nesses mais de trinta anos trabalhando na área comercial, pude concluir que o que eu realmente gosto é de desenvolver pessoas”, relata a diretora comercial da Jequiti, Luci Silva.

“Se queremos um mundo em que todos sejamos iguais, temos que ensinar isso desde cedo”, fala a vice-presidente da Mary Kay Brasil, Rosana Bonazzi, sobre a criação dos filhos. “Como mães, devemos mostrar desde sempre que tarefas domésticas tem que ser compartilhadas entre todos, sem essa história que tal coisa é de menina e tal coisa de menino”, completa.

Empreendedoras independentes do setor, Alini Dalla Stella, Fabiana Carneiro e Marianna Meinberg, compartilharam suas experiências e transformações que o setor proporcionou nem suas vidas.

“A Venda Direta veio e me ergueu do chão, como muitas mulheres eu sou mãe solo e, quando passei pela separação, não podia arrumar outro emprego na enfermagem, pois precisava ficar com os meus filhos. Então, criei uma página no Instagram e me descobri como vendedora, e também como a minha história estava conectada com as de outras mulheres”, relata Alini Dalla Stella.

“Quando eu transformei meu corpo, vi a oportunidade de ajudar outras mulheres que também não estavam felizes com o próprio corpo, só não sabia que essa oportunidade era tão grande. Através da empresa que empreendo, tenho milhares de clientes em mais de 40 países, e posso dizer que conquistei a vida que eu sempre sonhei”, declara Marianna Meinberg,

A empreendedora Fabiana também compartilhou sua experiência. “Quando conheci a Venda Direta Multinível, olhei e pensei: legal, é isso que eu quero fazer. Não vou dizer que foi fácil, e como amante de artes maciais, digo que sei como é começar com uma faixa branca, sem competência naquilo que está fazendo, mas com esforço diário evoluir e começar usufruir dos meus ganhos”.

A presidente da ABEVD, Adriana Colloca, relembrou que as mulheres na Venda Direta sempre foram destaque e a força motriz do setor, desde a época que revendiam produtos de beleza para complementar a renda do lar.

“Observar de perto mulheres empoderadas, assumindo o controle da própria vida, é inspirador. Espero encontrar a todas e muitas outras em 2023 para mais capacitação, atualização, inspiração e engrandecimento das mulheres do setor!”, conclui Adriana.

Clique aqui para assistir ao evento.