A receita da Tupperware para ver o valor das suas acções na bolsa escalarem 345%, no terceiro trimestre, é composta por apenas dois ingredientes: um novo CEO e mais pessoas a comer em casa. De acordo com a Bloomberg, a marca de artigos para o lar foi mesmo a que mais cresceu no S&P 1500 Composite Index, que também inclui empresas como a Amazon.

Os analistas consideram que a subida não ficará por aqui, considerando o contexto de pandemia que resultou num aumento das vendas de caixas de conservação de alimentos ou formas para bolos, por exemplo.

No último trimestre, 15% das vendas totais da Tupperware nos Estados Unidos da América corresponderam a comércio electrónico, mostrando que o confinamento terá sido positivo para as contas de alguns negócios. Além disso, os envios de Junho atingiram o nível mais alto de qualquer mês, nos últimos 20 anos.

Segundo a Bloomberg, o sucesso na bolsa será explicado também pela chegada de um novo CEO. Miguel Fernandez aterrou na Tupperware em Abril deste ano e não se tem poupado a esforços para garantir que a empresa sobrevive à pandemia, levando a cabo uma reorganização e reduções de custos: só no segundo trimestre, as mudanças propostas pelo CEO resultaram na poupança de mais de 60 milhões de dólares. Até ao final do ano, Miguel Fernandez espera cortas as despesas em cerca de 180 milhões de dólares.

Fonte: Executive Digest