Explosão de pirâmides revela “mercado financeiro paralelo”