Líderes de grandes empresas trabalham pela autorregulação do mercado de venda direta

A Direct Selling Association, instituição sem fins lucrativos que trabalha para a compreensão da venda direta nos Estados Unidos, levantou um tema importante para discussão entre os líderes de grandes indústrias: a importância do código de defesa do consumidor e a autorregulação.

 

Um dos aspectos tratados nesta reunião, foi a constante mudança das expectativas dos consumidores em relação as empresas: essa mudança implica em um posicionamento transparente e ético, promovido pelo código do consumidor e pela autorregulação. A preocupação por manter esse compromisso deve partir das próprias empresas, e quando elas entendem que essa é uma responsabilidade interna, alcançar a satisfação dos clientes se torna um objetivo muito mais tangível.

 

“À medida que as expectativas para a proteção dos consumidores evoluem, o mesmo acontece com nosso Código de Ética”, disse o presidente da Direct Selling Association (DSA) Joseph N. Mariano. ” Nós escolhemos a dar o exemplo para que cada empresa de venda direta nos Estados Unidos tem um incentivo para fazer melhor por seus clientes. É por isso que a discussão de hoje é tão importante.”

 

“A autorregulação permitirá a flexibilidade necessária para responder rapidamente tanto as exigências dos consumidores como as expectativas do mercado”. Disseminar boas práticas de autorregulação vai ajudar a garantir os direitos dos consumidores e a consolidar o mercado de venda diretas como um segmento com confiabilidade e solidez.

 

Veja a cobertura completa desse evento aqui.