Localizada na Rua Oscar Freire, em São Paulo, o espaço tem políticas sustentáveis, mescla galeria de arte com ponto de venda e permite ao público vivenciar experiências além da compra

Quando começou a história da marca, em 1970, o fundador da Natura, Luiz Seabra, abriu um pequeno espaço na rua Oscar Freire, em São Paulo. Entregando um cartão e uma rosa branca, ele convidava o público para conhecer o lugar e atendia pessoalmente os clientes, ouvindo suas solicitações. Hoje, com cinco décadas de história e mais de 500 lojas físicas, a Natura volta à rua onde tudo começou e oferece novas experiências em uma loja conceito cheia de simbolismos.

Desenvolvida pelo escritório de arquitetura METRO, a loja traz uma galeria de arte com obras inspirados na alma da Amazônia e assinadas pelos Irmãos Campana, com local de compras. Com modelo phygital – termo, em inglês, para indicar espaços físicos que fazem conexão com experiência virtual -, o espaço permite ao público vivenciar experiências além do consumo: experimentar produtos da linha de perfumaria por meio da solução digital perfum.Ar, viajar para uma comunidade da Amazônia com os óculos de realidade virtual biodegradável, medir a hidratação da pele, analisar o fio de cabelo ou personalizar presentes no Gift Studio. “É uma loja em movimento que oferece conteúdo relevante para o público e tem como foco principal a experiência e a conveniência do consumidor”, explica Paula Andrade, vice-presidente de Varejo de Natura &Co.

Além disso, a loja também traz trocador de fraldas oferecido, estúdio de maquiagem com espelho virtual, jardim suspenso com plantas nativas da biodiversidade brasileiras e um ponto de coleta logística reversa para contribuir com a diminuição do impacto ambiental gerado pelo despejo inadequado de embalagens – a cada cinco embalagens vazias retornadas das marcas o grupo Natura &Co (Avon, Natura, The Body Shop e Aesop), os clientes receberão um novo produto Natura.

Para garantir a segurança de todos, segundo a marca, o novo espaço seguirá todos os protocolos recomendados de saúde e higiene, como limitação de público, exigência de máscaras, álcool em gel, distanciamento social e ausência de testers.

Fonte: Marie Claire