Veja como identificar a origem e a intensidade desses sinais e as medidas recomendadas para suavizar de sulcos a linhas de expressão. No final, confira o que as colaboradoras de Beauty Tudo comentam sobre os cremes que testaram

Nem sempre queremos saber que rugas temos. Queremos mais é acabar com elas. Mas não é bem assim. Atenuar as marcas é saudável porém eliminá-las não é necessário. O rosto precisa de histórias e esses sinais contam narrativas, atestam experiências. A dermatologista Fernanda Porphirio, especialista em Dermatologia e Estética pelo New York Cosmetic, da Clínica Vanité, explica como essas linhas foram parar nos nossos rostos e indica o melhor caminho para suavizá-las. Mas, antes, é preciso olhar bem para elas e tentar identificar de que tipo são. Assim, fica mais fácil acertar no plano de ação. Conheça, a seguir, os tipos de rugas, como lidar com elas e os dermocosméticos que as colaboradoras de Beauty Tudo testaram com esse fim.

Mapeamento
Os sinais podem ser classificados de diversas formas. Uma delas é pelo agente causador, ou seja, pelo fator que a fez surgir. Essa abordagem é interessante porque ajuda a definir um procedimento e a evitar os causadores. Acompanhe.

Movimentos repetitivos = rugas de expressão
Costumam aparecer ao redor dos olhos (pés de galinha), no entorno dos lábios (código de barras), na testa, na glabela (entre as sobrancelhas), na linha nasal (bunny Lines), ou seja, em todas as partes do corpo onde há movimentação tecidual pela contração dos músculos faciais de expressão. Surgem inicialmente de forma dinâmica pelos movimentos repetidos do rosto, mas com o passar do tempo, há a quebra das fibras de colágeno por repetição desses movimentos e as rugas vão se aprofundando e se tornando estáticas.
Elas são visíveis a partir dos 20-25 anos e começam a ficar marcadas em torno dos 30-35 anos, por isso hoje se fala muito na toxina botulínica preventiva.

Flacidez = rugas gravitacionais
Se instalam, principalmente, nas partes de rosto mais suscetíveis à flacidez e à perda da volumetria, como no contorno da face. Em especial, nas regiões do maxilar e da mandibular, no pescoço e nas pálpebras. Tornam-se mais evidentes a partir dos 60 anos.

Envelhecimento genético -= rugas atróficas
São sinais do processo de envelhecimento genético da pele e se caracterizam pela consequente atrofia da pele. São estáticas, portanto, não estão relacionadas com a movimentação muscular do rosto. Aparecem em torno de 50 anos e podem ser mais precoces em fumantes, já que o cigarro acelera do envelhecimento do organismo.

Fotoenvelhecimento = Elastótica
Provocadas principalmente pelo fotoenvelhecimento. O excesso da exposição solar, sem a devida proteção contra os raios solares, prejudica o colágeno e a elastina, reduzindo a elasticidade e a sustentação da pele. Como resultado, podem surgir essas rugas, que são estáticas (ou seja, visíveis independentemente da expressão facial), geralmente nas regiões mais expostas ao sol.

Essas rugas podem apresentar-se em intensidade diferentes. São superficiais quando você estica a pele e elas desaparecem. Ou são profundas, quando mesmo com a pele esticada, elas continuam lá (os sulcos estão nessa categoria também).

Agora que você já sabe o tipo e a intensidade desses sinais, é hora de entender o que é indicado para suavizá-las.

Os tratamentos
Além de seguir a rotina de skincare, outros procedimentos podem ser indicados. Para as rugas dinâmicas, as opções são a aplicação de toxina botulínica para paralisar temporariamente a contração muscular, que marca a pele, evitando que a ruga se pronuncie. Também são indicados os preenchimentos com ácido hialurônico.

Já para rugas estáticas já instaladas e visíveis independentemente da movimentação muscular, o recomendado são tratamentos que estimulem o colágeno, na tentativa de preencher essas quebras que formaram as rugas e os sulcos. Mas, enquanto o isolamento social se faz necessário, o mais prudente é reforçar o skincare em casa. Confira alguns produtos que auxiliam no rejuvenescimento da pele, testados pelas colaboradoras de Beauty Tudo.

OS CREMES TESTADOS

Creme Rejuvenescedor Facial Gold Lift Noturno, Cicatricure, R$ 89,99

Promete recuperar a densidade e a elasticidade da pele, atuando nas zonas mais marcadas pela idade. Veja resenha completa do produto.

Creme Facial Antissinais Dia Q10 Plus C FPS15, Nivea, R$ 51,90

De acordo com a marca, reduz as linhas de expressão e protege a pele contra os sinais de envelhecimento precoce.

Loção Facial Capture Totale Cell Energy, Dior, R$ 639

Desenvolvido com base em pesquisa da marca em células-mãe. Promete reduzir, após 7 dias de uso, as rugas salientes, deixando a pele mais firme.

Hidratante Facial Diurno Anti-Aging Restore FPS 15, Nutrimetics, R$ 161,90

O produto promete proteção contra o envelhecimento prematuro da pele. Testes conduzidos pela marca dizem que após 14 dias de uso há redução na profundidade das rugas.

Instantly Ageless, Jeunesse, R$ 149

Trata-se de um produto para efeito imediato, não é um creme de tratamento. Promete esticar a pele e alisar linhas finas imediatamente. Após retirar o creme, a pele volta ao original.

Fonte: Marie Claire