Pico de comerciantes se preparando para a principal data do varejo está acontecendo nesta semana

O Natal chegou em outubro no Brás, maior polo comercial de roupas do Brasil, na região central de São Paulo, com mais de 10 mil lojas de atacado e varejo. No Mega Polo Moda, que atende mais de 70 mil lojistas vindos de 3.500 municípios, o pico de comerciantes se preparando para a principal data do varejo já está acontecendo.

Termômetro do varejo, Mega Polo, no Brás, tem vendas 15% maiores para o Natal

Ônibus no pátio do Mega Polo Moda, em São Paulo

Nas últimas semanas, o número de ônibus recebidos no pátio do empreendimento praticamente dobrou e chegou à ocupação máxima. O hotel que faz parte do ecossistema do Mega Polo e recebe os consumidores vindos de outros Estados também está lotado. Quem não consegue vaga é encaminhado para hotéis parceiros.

Se as vendas se repetirem nas lojas e butiques, o Natal deste ano promete ser bom. “Somos um termômetro do que vai acontecer ali na frente. Se o seu hotel está cheio, se os corredores estão cheios, o varejo ali na ponta está animado. Estamos com expectativa 15% em cima do ano anterior, em termos de faturamento”, afirma Carla Sabato da Silva, diretora comercial e de Marketing do Mega Polo, que teve passagem pelo Iguatemi.

Diferentemente de outros shoppings, que também atendem ao consumidor final, o Mega Polo é 100% voltado para os varejistas. Por isso, explica Carla, as marcas precisam ter capacidade produtiva muito estruturada, com robustez de abastecimento.

A moda feminina, com um mix bem variado, é o carro-chefe do complexo, que tem cerca de 150 lojas. Mas o jeans ocupa papel de destaque, com quase um andar inteiro de lojas especializadas. “Todo mundo consome jeans de alguma forma e a moda jeans funciona quase como uma âncora”, diz.

Benefícios aos lojistas

Além do pátio, que recebe os ônibus com os lojistas, e o hotel acoplado ao shopping, o Mega Polo oferece outros serviços para fomentar e entender a jornada dos compradores, entre eles o personal shopper, profissional que presta consultoria e indica as marcas que possam interessar para as clientes dos revendedores que não conhecem tão bem a região.

Para quem vai viajar de avião ou mesmo voltar de ônibus, há uma loja de fardos para organizar as compras para o despacho. O shopping também tem um programa de fidelidade, para incentivar o comprador a apresentar as notas consumidas em troca de benefícios, como hospedagem, estacionamento, alimentação e vale-compras.

“Temos uma série de benefícios que rodam dentro desse programa, incentivando o lojista a comprar aqui, cadastrar as notas fiscais e trocar por benefícios”, destaca Carla.

Fonte: Mercado e Consumo