O comércio eletrônico registrou diminuição de 14% no faturamento na Black Friday, que aconteceu na última sexta-feira (25), e teve resultados melhores no fim de semana (26 e 27), com alta nas vendas de 27%, com ticket médio 52% maior, apesar da queda de 17% no número de pedidos. Uma semana antes da Black Friday, período em que os varejistas antecipam promoções, as vendas subiram 6,7%, enquanto o ticket médio teve alta de 51%, em relação ao ano anterior.

Os dados foram levantados pela Linx, do segmento de software para varejo, que analisou uma base de mais de 2.800 grandes varejistas e marketplaces via Linx Digital. Os dados confirmam a previsão da Linx para a Black Friday 2022 de diluição das vendas ao longo do mês, com varejistas antecipando promoções, em meio à Copa do Mundo.

O segundo jogo do Brasil na Copa do Mundo, realizado na segunda-feira (28), teve impacto de 54% nas duas horas que antecederam a partida, percentual maior que na estreia da Seleção Brasileira, na última quinta (24), quando caiu 46% nas três horas que antecederam o jogo.

O volume de vendas foi retomado mais rapidamente ao longo do jogo e, após o fim da partida, somou 140% de aumento em relação ao início, enquanto na primeira partida da Seleção Brasil ela aumentou 31% do início ao apito final, com picos de vendas no intervalo do jogo e quedas acentuadas nos minutos em que foram realizados os dois gols que selaram a vitória do Brasil.

A Black Friday 2022 também foi movimentada nos aplicativos de supermercados, segundo análise de dados da Mercadapp, que avaliou o desempenho de centenas de supermercados e empórios. O número de pedidos de sexta-feira (25) a domingo (27) foi 15% superior em relação ao mesmo período de 2021. Os dados apontam alta de 6% de faturamento, apesar do ticket médio ter caído 10%. Entre os itens mais procurados estão bebidas alcoólicas e alimentos de hortifruti, e nas categorias de produtos, se destacaram os itens de mercearia, laticínios e limpeza.

Fonte: Monitor do Mercado