A Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) comunica que a rede varejista Marisa não faz mais parte da associação

A rede varejista Marisa informou nesta segunda-feira (28) que decidiu encerrar operações com venda direta (vendas feitas diretamente por consultoras a consumidores) para concentrar esforços da empresa em negócios mais maduros e reduzir custos, diante do aumento do nível de incerteza e da deterioração do cenário econômico atual.

“A crise econômica enfrentada pelo país, sem precedentes na nossa história recente, foi fator decisivo para descontinuarmos a operação de venda direta”, disse em comunicado o presidente da companhia, Marcio Goldfarb.

A companhia iniciou a atividade de venda direta em 2012, afirma em nota Adalberto Santos, CFO da empresa. “No entanto, a degradação acelerada do ambiente de consumo faz com que o retorno do projeto se torne por demasiado longo”, afirmou. “É importante mantermos o foco na busca de eficiência nas nossas operações mais maduras e ampliarmos a nossa capacidade de geração de caixa”.

Apesar desse cenário incerto, dados da associação mostram que o setor registrou R$ 19,5 bilhões em volume de negócios no primeiro semestre de 2015 – crescimento de 0,7% em relação ao mesmo período do ano anterior – entre empresas associadas e não associadas à ABEVD. Ainda segundo o estudo, o número de revendedores diretos – profissionais autônomos atuantes – segue estável com, aproximadamente 4,5 milhões de pessoas.