As perspectivas mostram que a economia brasileira deve crescer em 2018 e manter o ritmo acelerado no próximo ano. Índices favoráveis, como a inflação controlada e a queda no número de desempregados, reforçam as expectativas dos especialistas.

Apesar das incertezas que ainda rondam o cenário político e a cautela dos executivos que aguardam os resultados das eleições presidenciais para definirem os próximos passos em relação a investimentos, o panorama econômico se mostra positivo.

Principal data do comércio, o Natal se aproxima e o setor de vendas diretas já se prepara para oferecer diversas opções de presentes para seus clientes. A expectativa é que haja crescimento nas vendas, principalmente embalado pelo período das festas de final de ano.

Para as vendas diretas, o ano de 2018 deve fechar com resultados positivos, mesmo com as dificuldades encontradas ao longo do ano: greve dos caminhoneiros, pessimismo e indefinição eleitoral.

Ainda é cedo para traçar metas para 2019, mas o setor segue com o firme objetivo de contribuir para o fortalecimento da economia brasileira e das regiões de atuação, por meio da geração de renda e oportunidades de trabalho e de empreendedorismo.

“O setor de vendas diretas se mostra forte e promissor, apesar dos obstáculos enfrentados ao longo deste ano. Temos trabalhado,  constantemente,  para,  através deste canal, desenvolver e fomentar o empreendedorismo no Brasil e acreditamos que este é o caminho para fortalecer ainda mais o setor em 2019,” diz Ana Beatriz Macedo da Costa, diretora presidente do Conselho Diretor da ABEVD.

Fonte: ABEVD