Estudo aprofunda conhecimento sobre a venda direta e classifica percepção e comportamento de clientes e revendedores

De acordo com pesquisa encomendada pela Direct Selling News, importante publicação no setor, 93% dos revendedores diretos relatou ganho de renda nos últimos 12 meses. Sobre as razões de investir na atividade, 40% buscam renda complementar; 23% querem pagar dívidas e 25% planejam poupar para o futuro. Cerca de 50% dos entrevistados atingiu ganhos até US$ 49 mil e 15% de mais de US$ 50 mil por ano.

O estudo foi conduzido pela consultoria Harris Poll com 3.549 adultos dos Estados Unidos maiores de 18 anos, entre agosto e setembro deste ano.

Para 84% dos consultados, o principal benefício do mercado são os descontos em produtos e serviços. Por isso, os revendedores diretos tendem a ser compradores mais ativos do que outros públicos estudados. 71% dizem que compram porque a prática os faz sentir bem; e 63% porque as pessoas procuram os seus conselhos sobre compras. Entre os clientes pesquisados, 26% relatam comprar mensalmente; 45% a cada três meses e 64% a cada seis meses.

O estudo indicou ainda que 82% das pessoas acredita ter pago um valor justo em sua última compra e, tanto clientes quanto vendedores, acreditam que a qualidade é mais importante que o preço do produto: a média, nos dois grupos, é de 90%. A percepção sobre a experiência de comprar e vender nessa modalidade também é comum e chega a 80%.

Foram ouvidos clientes atuais (aqueles que compraram de um revendedor ou online nos últimos 12 meses); revendedores diretos; ex-revendedores diretos e também pessoas que nunca compraram no modelo de venda direta.