O plano de compensação é um elemento estrategicamente significativo de um negócio de venda direta, mas permanece um mistério para muitos. Pelo mistério, só podemos culpar aqueles que consideram um plano de compensação “bom” apenas se for complicado o suficiente.

Aprendemos com a experiência que um plano de remuneração pode impulsionar um negócio quando bem elaborado e implementado. Mas também pode ter impactos desastrosos se esse aspecto da operação for dado como certo.
Neste artigo, examinaremos brevemente algumas das perguntas mais frequentes:

1. O que é um plano de compensação na venda direta?
É um plano que mostra como e em quanto uma empresa recompensa sua força de vendas independente pela promoção e venda de seus produtos e serviços aos usuários finais.

2. Existe apenas um tipo de plano de compensação?
Existem vários tipos de planos; Uninível, Emancipações Gradativas e Binário.

3. Algum desses tipos é melhor do que os outros?
Cada plano tem seus prós e contras. Um tipo de plano pode definitivamente ser mais adequado às estratégias, produtos e cultura de uma empresa específica. No entanto, não podemos dizer que um deles é categoricamente superior aos outros. É por isso que vemos vários tipos de planos sendo usados por diferentes empresas com grande sucesso.

4. O que significa “plano híbrido”?
Um plano de compensação híbrido é aquele que reúne dois ou mais planos diferentes. Por exemplo, se um plano é projetado juntando vários componentes de um plano uninível e um plano binário, chamamos o resultado de plano híbrido. Embora possa recompensar uma gama mais ampla de comportamentos do que um plano individual no campo, todos os planos híbridos trazem as vantagens e desvantagens de seus componentes. Um plano híbrido geralmente requer treinamento intenso devido à sua maior complexidade.

5. Existem outros nomes sendo usados em vez de “Plano de compensação”?
Embora “plano de compensação” seja de longe o nome mais usado no setor, algumas empresas escolhem outros nomes como “plano de marketing”, “plano de sucesso” ou “plano de recompensa financeira”.

6. Se um plano de compensação não limita a os ganhos, isso é um sinal de uma pirâmide?
De jeito nenhum! Existem inúmeras empresas legítimas de marketing de rede que usam planos que pagam bônus ilimitados.

7. Da perspectiva de um empreendedor independente, é sempre bom trabalhar com um plano com comissões mais altas?
Obviamente, um empreendedor independente gostaria de ganhar mais dinheiro. No entanto, a “declaração de renda” é apenas um aspecto de um plano. Alguns exemplos de outros aspectos importantes são: sua legalidade, seu apelo a candidatos que se juntarão com várias expectativas e as atividades necessárias para ganhar comissões.

8. Os planos complexos são melhores do que os simples?
Eles vêm com suas próprias vantagens e desvantagens. Embora um plano complexo possa recompensar uma gama mais ampla de atividades e níveis de sucesso, um plano elaborado de forma simplista pode ser mais fácil de aprender e explicar a outras pessoas. Porém, se bem estruturado, um plano simples também pode recompensar todas as atividades de campo que uma empresa deseja. Da mesma forma, um plano complexo também pode ser aprendido bem se for apoiado por um programa de treinamento sólido.

9. Os planos de compensação recompensam mais aqueles que aderiram anteriormente?
Isso é uma lenda urbana! Um plano de compensação bem elaborado não tem tais “salas V.I.P” para aqueles que ingressam antes. Se isso fosse verdade, quem iria querer entrar em uma empresa mais tarde?

10. O plano de compensação de uma empresa pode mudar com o tempo?
Independentemente de quanto pensamento foi colocado em seu design inicial, depois de um tempo, um plano pode não estar trazendo os resultados esperados. Nesse ponto, certas modificações devem ser implementadas para melhorar o plano. Esta é uma tarefa complicada, que deve ser bem executada e também deve ser comunicada ao campo.

Hakki Ozmorali, autor deste artigo, é fundador da WDS Consultancy, empresa de consultoria de gestão e publicação on-line no Canadá, especializada na prestação de serviços a empresas de venda direta.

Fonte: The World of Direct Selling