Pesquisa aponta um crescimento de 87% em transformação digital e inovação; especialista dá dicas de como inovar de forma simples e transformadora

Segundo dados da pesquisa feita pela Cortex em 2022, o varejo é um dos setores que mais investem em soluções tecnológicas e de inovação com foco no crescimento do negócio. Já segundo o estudo da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) o investimento em transformação digital e inovação nas empresas de varejo do Brasil cresceu 87% em 2021, sendo que 0,73% do faturamento bruto dos varejistas são destinados para algum fim de inovação – no ano passado esse número era de apenas 0,39%.

Para o especialista em marketing e estratégia de negócios, Frederico Burlamaqui, o varejo é um grande investidor em tecnologia e inovação, pois é um dos setores que mais dependem da tecnologia para sobreviver. “O varejo é um dos setores que mais sofre com as alterações da economia e do consumo e, com a variação da inflação e dos preços, com a mudança de comportamento do consumidor e o crescimento de novos concorrentes (físicos e digitais), fica cada vez mais evidente a necessidade de pensar em novas soluções que coloquem os negócios em destaque. Nesse cenário o varejista enfrenta hoje uma quantidade de informações muito grande, além de uma pressão de todos os setores (seja dentro ou fora da empresa), o que gera, de um lado, a vontade de crescer e inovar, mas do outro lado, muitas dúvidas sobre como praticar a inovação do dia a dia da loja”, explica.

Na busca de entender as estratégias que proporcionem melhorias aos negócios, Frederico conta que é importante ter em mente o que é a inovação para o varejo e quais são as soluções que podem ser implementadas de forma simples e transformadora. “O conceito de inovação é muito amplo e está geralmente associado a um processo criativo e transformador que possa promover rupturas de paradigmas ou status quo, impactando de forma positiva o ecossistema do negócio. A inovação também está ligada ao conceito “fazer mais com menos”, que tem relação com encontrar soluções simples para problemas reais, como por exemplo ferramentas que melhorem a gestão financeira e de estoque, opções de logística mais assertivas, atendimento ao cliente personalizado e com foco na experiência do cliente”, explica o especialista.

Frederico aponta que a primeira coisa a se fazer é entender as necessidades reais do negócio, fazendo para isso algumas perguntas como: Qual o maior problema do meu negócio? Como o cliente enxerga a minha loja? Como posso melhorar a experiência deste cliente? Como posso gerar mais resultados e atender melhor? Quais são os principais gargalos da minha operação? “Entender o negócio é fundamental, se preciso, nessa fase, faça pesquisas com alguns clientes e funcionários e trace um plano de longo prazo, visualizando e analisando de forma geral quais são as transformações que podem trazer um grande ganho em pouco tempo. Priorize essas ações em primeiro lugar e, uma vez que elas estejam sólidas e em funcionamento, parta para outras”.

Quais estratégias de inovação adotar?

Frederico reforça que as estratégias de inovação devem ser traçadas com foco nas necessidades dos negócios, porém o especialista dá algumas dicas sobre as principais tendências.

Fazer melhor uso do mobile e da integração com a internet: o comportamento de compra mudou e os clientes estão cada vez mais conectados, sendo assim o varejo precisa estar adaptado a essa realidade. Boas ideias são fazer um cadastro de clientes e enviar ações de promoções via whatsapp e e-mail. Além disso, é preciso que sua empresa atue também nas redes sociais e esteja presente em todos os canais possíveis e relevantes. Ao fazer isso, o cliente tem uma experiência completa e também uma gama de opções para escolher.

Foque no relacionamento com os clientes: hoje os clientes querem mais do que apenas comprar, querem um relacionamento personalizado, pessoal e duradouro. Sendo assim, quando o cliente chegar ao seu ponto de venda, procure estimulá-lo a tomar a própria decisão de compra – isso também pode ser feito via marketing digital e de conteúdo. Ofereça um bom processo de pós-venda que garanta a fidelização por parte do cliente e futuras novas interações com seu negócio.

Busque conhecer o seu cliente, invista em cadastros e pesquisas: uma das principais estratégias que os varejistas precisam desenvolver é a geração de ações que aproximem sua marca de seus clientes e, para que isso faça sentido, é necessário saber, primeiramente, quem são seus consumidores. Para isso acontecer, fazer um cadastro, mesmo que simplificado a princípio, traz muitas informações que podem ser trabalhadas no futuro.

Aumente o poder de decisão do cliente: os clientes estão mais empoderados e com alto poder de decisão, sendo assim o cliente precisa ser atraído de maneira consciente e independente. Para isso o seu negócio deve dar autonomia para o cliente, permitindo que ele compre o que quiser e onde quiser.  Além disso, é importante pensar em alternativas que despertem nele a intenção de uma compra adicional. Educá-lo e ajudá-lo a identificar o problema e tomar a decisão pelo seu negócio também é benéfico por meio de uma estratégia de marketing de atração.

Fonte: Portal Com Você