Em fevereiro, a ABEVD se reuniu com o deputado Ricardo Izar, autor do Projeto de Lei nº 5521 e com o Sr. Marcio Michelasi, Presidente do Sindicato Pró-Beleza, que contribuiu com a redação desse projeto de lei.

A reunião teve como objetivo compartilhar os impactos negativos que o PL 5521 causaria no setor de vendas diretas, a exemplo da burocratização da nossa atividade com a exigência de circular os contratos de distribuição com a força de vendas em sindicato e inscrições dos empreendedores independentes em órgãos fazendários.

A ABEVD apresentou a força do setor de vendas diretas e sua ligação com a desburocratização, principalmente diante da rotatividade de empreendedores independentes e a característica de atividade de renda complementar para grande parte da força de vendas.

Ambas autoridades foram bastante sensíveis aos argumentos apresentados pela ABEVD e reforçaram seu compromisso com o incentivo ao empreendedorismo no Brasil.

Fonte: ABEVD