A diretora administrativa da Forever Living fala com exclusividade para a ABEVD sobre o período pandêmico, do setor como um todo e da empresa que representa

 

Nascida em uma família de engenheiros e contatores de Juiz de Fora, Minas Gerais, Livia Maciel, como uma boa mineira, sempre apreciou estar cercada de pessoas. Se formou em Direito e Contabilidade, especializando-se em Direito Tributário e Controladoria.

 

Em 2012, ingressou na Forever Living, empresa de Venda Direta na qual atua como diretora administrativa e destaca como seu maior atrativo do setor a capacidade de impactar e mudar positivamente a vida das pessoas.

 

Leia na íntegra a entrevista com Livia Maciel:

  

ABEVD – Como era o mercado de venda direta quando iniciou neste segmento?

 

Livia Maciel – Eu ingressei na Forever Living em 2012 e o cenário, tanto do setor quanto do mercado como um todo, era bem mais analógico do que é hoje. A expansão de internet de qualidade, a disseminação das redes sociais e o uso de smartphones mudaram o setor que, na época, se baseava muito mais no “boca a boca” e em vendas pelo balcão.

 

ABEVD – O que mais te atrai no mercado de Venda Direta?

 

Livia Maciel – O que mais me atrai no setor é a capacidade que temos de impactar e efetivamente mudar a vida das pessoas. No caso da Forever Living, eu diria que mais ainda, visto que disponibilizamos produtos de saúde e bem-estar, temas desde sempre importantes e que atualmente estão em grande evidência.

 

ABEVD – Qual seu conselho para as pessoas que estão pensando em ingressar na Venda Direta como empreendedor independente?

 

Livia Maciel – Nosso setor possui a característica de atrair e abraçar todos os tipos de pessoas e que têm diferentes sonhos e desejos. Por isso, antes de um conselho, queria dizer: você pode. Qualquer pessoa pode ingressar e ter sucesso nesse setor. Se você decidir se tornar um empreendedor independente, pesquise e escolha uma empresa com reputação sólida, com produtos de qualidade e que tenha os mesmos valores que os seus.

 

ABEVD – Qual a importância dos empreendedores independentes (revendedores) para a Forever Living?

 

Livia Maciel – Na Forever Living, chamamos o empreendedor independente de FBO, sigla para Forever Business Owner, ou seja, dono do seu próprio negócio Forever. Em outras palavras, para nós, os FBOs são parceiros da empresa, possuindo sempre espaço para troca de conhecimento e feedback. Desde a forma como os chamamos até como os reconhecemos, entendemos que eles são parte fundamental do nosso modelo.

 

ABEVD – O que a Forever Living faz para educar e capacitar seus empreendedores?

 

Livia Maciel – A capacitação e o desenvolvimento de FBOs são parte de um de nossos quatro pilares e estão totalmente conectados com nosso plano de marketing. Além de uma ampla gama de materiais globais e nacionais, adaptados à realidade brasileira, possuímos um sistema de especialização e treinamento chamado NETFOR que abrange materiais, vídeos e reuniões, por exemplo.

 

ABEVD – A venda direta digital foi essencial na pandemia?

 

Livia Maciel – O feedback que recebemos de nossos FBOs foi de que sim, as redes sociais e o ambiente digital foram fundamentais na pandemia. Mais do que isso, percebemos que pessoas que detinham conhecimento na área ou que aprenderam a lidar com as ferramentas tecnológicas alavancaram seus negócios e estão superando a pandemia tendo muito sucesso.

 

ABEVD – Como a pandemia alterou sua forma de trabalho?

 

Livia Maciel – Como todos, tive que me adaptar à nova realidade. Conciliar a rotina de casa, uma bebê de 6 meses e um filho de 5 anos com as demandas do trabalho foi extremamente desafiador. Tive que administrar melhor o tempo para conseguir atender às demandas e, para isso, foi preciso redefinir prioridades e ajustar meu dia a dia. Hoje, depois de passados os momentos mais críticos, acredito que a forma como lidamos com tantas questões, sentimentos e necessidades fortaleceu as relações com minha equipe e com minha família.

 

ABEVD – Em sua avaliação, qual a principal mudança provocada pela pandemia?

 

Livia Maciel – Como indivíduos, acho que tivemos que ser mais dinâmicos, tendo que aprender diferentes formas de realizar as atividades e usar, cada dia mais, a tecnologia como meio de comunicação e de transformação. Na Forever, durante a pandemia, foi necessário olhar para processos e atividades de forma mais detalhada, com um olhar mais crítico. Isso permitiu que desenvolvêssemos um ambiente interno de melhoria contínua, o que contribui, por exemplo, para a sustentabilidade do negócio e para o melhor atendimento do FBO.

 

ABEVD – Acredita que o pós-pandemia será benéfico para a Venda Direta?

 

Livia Maciel – Entendo que sim. Em um período como o que passamos, as pessoas tiveram a oportunidade de pensar sobre suas vidas e como têm lidado com questões como família, saúde, bem-estar e qualidade de vida. Com isso, acho que agora elas saem da pandemia buscando atividades que possam propiciar novas e melhores experiências. Além disso, o retorno dos encontros presenciais potencialmente contribuirá para que pessoas que estavam afastadas do negócio tenham a chance de retomar plenamente suas atividades.

 

ABEVD – Quais foram os principais desafios de sua carreira?

 

Livia Maciel – Um dos meus maiores desafios profissionais foi sair de Juiz de Fora, em Minas Gerais, para morar no Rio de Janeiro, em 2012. Foi uma mudança radical de vida na época, já que eu trabalhava em uma grande empresa e estava recém-casada quando fui convidada pela Forever Living. Porém, sem dúvidas, a maternidade foi meu maior desafio, como é para a maioria das mulheres. São muitas questões que vêm à mente quando decidimos engravidar e várias demandas surgem com o nascimento de uma criança. Conciliar tudo, conhecer nossos limites e nos sentirmos realizadas como mulher, mãe e profissional exige autoconhecimento e tempo. No entanto, hoje, consigo perceber o quanto meus filhos contribuíram e contribuem para que eu seja uma gestora melhor.

 

ABEVD – Qual a principal contribuição você pretende deixar ao sair do cargo que se encontra hoje na Forever Living?

 

Livia Maciel – Como gestora, é meu papel diariamente mostrar para as pessoas que todas as atividades exercidas impactam no negócio. Para isso, cada membro da equipe precisa entender como o seu papel é fundamental na obtenção do resultado esperado e na realização das estratégias definidas – o que é um desafio quando consideramos pessoas de personalidades, históricos e funções tão distintas. Administrativamente, espero deixar um legado de meritocracia, responsabilidade social e educação financeira, desejando que essas práticas sejam continuadas pelas profissionais que virão. Além disso, gostaria de conseguir conscientizar todas as áreas de negócio sobre a importância da análise de dados para a tomada de decisões. Tenho a convicção de que, especialmente no ambiente digital e de muitas métricas disponíveis, projetos e processos devem estar calcados em dados e incutir essa visão é um estímulo e uma missão.

 

ABEVD – Como vê o desempenho da Forever Living durante o período da pandemia e quais os planos para o período pós-pandemia?

 

Livia Maciel – Nosso desempenho durante a pandemia se assemelhou ao do setor, conforme dados apresentados pela ABEVD. Com o restabelecimento dos encontros presenciais e essa nova tendência no Brasil de busca por qualidade de vida, saúde e bem-estar, acreditamos que os próximos anos serão positivos. Para isso, entre nossos planos estão, por exemplo, o lançamento de produtos – lançamos 4 novos produtos nos últimos 90 dias e devemos lançar mais alguns em 2022 – e projetos voltados para a experiência e o relacionamento com FBOs.

 

ABEVD – Você acredita que adicionar a venda direta nos canais de vendas é o caminho para as empresas se manterem no mercado?

 

Livia Maciel – No meu entendimento, esse é um tema que agrupa muitos pontos de vista, que variam conforme o cenário. Por isso, considero que cada empresa deve avaliar seu contexto e tomar sua decisão baseada em dados e experiência próprias.

 

ABEVD – Nos momentos livres, o que gosta de fazer?

 

Livia Maciel – Meus momentos livres são para minha família, sem dúvidas. Ter tempo de qualidade e viver novas experiências com eles é o que me completa!