Jovem de Nova York cria empresa com foco em mulheres entre 18 e 28 anos
Quando falamos como a venda direta é responsável pelo empoderamento das mulheres e uma ótima fonte de renda para a família, geralmente pensamos em donas de casa ou mães que deixaram os empregos para cuidar dos filhos.
Existe, porém, um importante grupo de revendedoras que têm outro perfil: são jovens, que muitas vezes acabaram de sair da adolescência, e usam seus lucros para pagar a faculdade, garantir a independência financeira ou financiar outros sonhos, como a compra de um carro. Esse nicho usa principalmente os meios digitais para se conectar com os amigos, se atualizar do que acontece no mundo e… comprar!
A americana Chantel Waterbury já havia vendido facas de porta em porta e trabalhado no setor de bijuterias de dois grandes magazines quando, em 2011, decidiu abrir um e-commerce, a loja Chloe+Isabel, com foco nesse público. A empresa cria e produz dezenas de modelos de bijuterias todos os meses, e a venda é feita por revendedoras que montam suas próprias boutiques online, ganhando uma comissão de 30%.
Em três anos de atividade, a empresa cresceu – hoje conta com 80 funcionários, 5 mil revendedoras, levantou US$ 35,5 milhões com investidores, incluindo o ator Ashton Kutcher, e seu valor de mercado é de mais de US$ 100 milhões – e já tem planos de expansão para a Ásia.
Os consumidores das gerações X e Y são o tema do seminário “Novas gerações: Tornando os clientes fiéis e atraindo representantes de vendas”, que acontece no dia 11 de novembro, no XIV Congresso Mundial da WFDSA, no Rio de Janeiro. Saiba mais e faça sua inscrição no site do evento.