Volume de negócios ultrapassou R$ 40 bilhões no período
A edição 2014 do estudo de dimensionamento do mercado de venda direta, realizado pela ABEVD, mostra que o setor atingiu R$ 41,6 bilhões em volume de negócios em 2013 – crescimento de 7,2% em relação ao ano anterior, que foi de R$ 38,8 bilhões. O número impressiona, pois é superior ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado do período, que foi de 5,9%, e é similar ao patamar de 2011. No entanto, é quase metade do crescimento registrado em 2012, de 13,1%.
Captura de Tela 2014-08-06 às 14.37.38
Segundo o estudo, o número de revendedores – profissionais autônomos atuantes em empresas associadas e não associadas – cresceu 1,28% em relação ao ano de 2012, totalizando 4,504 milhões em todo o país. Roberta Kuruzu, diretora da ABEVD, comenta: “Podemos encontrar revendedores diretos que veem na atividade sua principal fonte de renda e desenvolvem o negócio em tempo integral, bem como outros que encontram nas vendas diretas um complemento de renda – o aumento do volume de negócios reflete justamente todo o movimento empreendedor de Norte a Sul”.
De acordo com Roberta, em um ano em que a economia brasileira cresceu 2,3%, o mercado de Vendas Diretas no Brasil continua surpreendendo no volume de negócio e produtividade: está na quarta posição do ranking mundial da World Federation of Direct Selling Associations (WFDSA), atrás apenas dos Estados Unidos, Japão e China.