Prática de vendas diretas independe do gênero do vendedor

Homens têm assumido funções, antes atribuídas às mulheres, no mercado

Quarto lugar no ranking mundial, o mercado brasileiro de produtos de beleza movimentou, apenas no ano passado, 41,66 bilhões de reais em suas operações, representando 90% das vendas diretas do país. Se mostrando cada vez mais lucrativo, setor tem atraído homens para funções que, anteriormente, eram atribuídas às mulheres.

Romper com paradigmas e preconceitos, assim como acompanhar as tendências tem sido fundamental para que esses novos profissionais desbravem o mercado em expansão. Pesquisas da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) relatam que a percepção lucrativa desse tipo de negócio tem sido um grande atrativo para os novos vendedores.

De acordo com Anna Cherubina Scofano, consultora em Gestão Estratégica de Pessoas e professora de MBA da FGV, o novo cenário se desenvolve independente do gênero dos vendedores, priorizando, apenas, a aptidão dos profissionais para atuar com as vendas diretas.

Fonte: A Tribuna

Ir ao Topo