Natura e Rede Asta fecham parceria com apoio da FARM

Retalhos da produção da FARM são transformados por artesãs em bolsas e nécessaires exclusivas, que serão vendidas nas lojas próprias da Natura

A partir desta semana, as lojas próprias da Natura iniciam as vendas de bolsas e nécessaires artesanais desenvolvidas pela Rede Asta, negócio social que atua na transformação de artesãs em empreendedoras e de resíduos em produtos. A ação ajuda a desenvolver o empreendedorismo feminino e estimula a reutilização de sobras de tecido que seriam descartadas no meio ambiente.

As sobras de corte dos tecidos da FARM foram transformadas em novos produtos com estampas únicas e exclusivas da marca, que estarão disponíveis até o dia 26 de dezembro ou enquanto durarem os estoques. Nas compras acima de R$ 300 feitas nas lojas próprias da Natura, o consumidor poderá adquirir uma nécessaire por R$ 9,90 ou uma bolsa por R$ 19,90. Para a FARM, este projeto se encaixa perfeitamente na plataforma RE-FARM, onde a marca se propõe a dar vida nova às suas sobras têxteis. “A Natura é uma empresa que tem como objetivo gerar impacto social, econômico e ambiental positivo. Por meio dessa parceria, buscamos estimular a conscientização das pessoas sobre a importância da economia circular e da economia consciente, ao mesmo tempo em que oferecemos itens que complementam nosso portfolio de presentes para este Natal”, explica Paula Andrade, diretora de Varejo da Natura.

A Rede Asta e a Natura são empresas BCorp, certificação internacional dada às empresas que associam crescimento econômico à promoção do bem-estar social e ambiental. A FARM, por sua vez, faz parte do Grupo Soma, que tem como objetivo diminuir o impacto socioambiental negativo da indústria da moda.

Fonte: Natura

35 anos após adotar refil, Natura assina Compromisso Global por uma Nova Economia do Plástico

Compromisso promovido pela Fundação Ellen MacArthur reforça ambição da empresa de reduzir uso de plástico em suas embalagens

São Paulo, 31 de outubro de 2018 – Em 1983, a Natura, multinacional brasileira de higiene e cosméticos, foi pioneira no mercado brasileiro ao lançar refis das embalagens de alguns de seus produtos. Desde então, mais de 90 itens da marca, em linhas como Sève, Ekos, Tododia e Plant, já contam com refis, o que contribui para retirar do meio ambiente 1,6 mil toneladas de plástico anualmente, o equivalente ao volume de lixo gerado por 3 milhões de pessoas em um único dia.

O uso de refis pela empresa, que completa 35 anos em 2018, é um dos principais compromissos da Natura com a redução da poluição plástica. Como parte desse compromisso, a Natura é também uma das empresas signatárias do Compromisso Global por uma Nova Economia do Plástico, iniciativa liderada pela Fundação Ellen MacArthur em parceria com a ONU Meio Ambiente, que busca erradicar o desperdício e a poluição por plásticos em sua origem.

“A poluição plástica é uma das principais crises ambientais que o mundo enfrenta hoje. Como um grupo global de cosméticos que está comprometido em gerar impacto econômico, social e ambiental positivo, estamos focados em reduzir a quantidade de plástico usado em nossas embalagens e também aumentar o uso de plástico reciclado em nossos frascos”, afirma João Paulo Ferreira, presidente da Natura.

O Compromisso Global, assinado por 250 organizações, que juntas representam 20% de todas as embalagens plásticas produzidas no mundo, foi lançado nesta semana durante o Our Ocean Conference, em Bali (Indonésia), e tem como objetivo criar uma nova realidade para as embalagens plásticas. As metas serão revisadas a cada 18 meses e as empresas que assinaram o compromisso publicarão anualmente dados indicativos da evolução do seu processo para gerar impulso e garantir a transparência.

As metas incluem: eliminar embalagens plásticas problemáticas ou desnecessárias e migrar de modelos de uso único para modelos de reuso; inovar para garantir que 100% das embalagens plásticas possam ser reutilizadas, recicladas ou compostadas com facilidade e segurança até 2025 e circular o plástico produzido, aumentando consideravelmente a quantidade de plásticos reutilizados ou reciclados e transformados em novas embalagens ou produtos.

“Fomos pioneiros na oferta de refis para nossos produtos, em 1983 e,  hoje, 35 anos depois, temos certeza de que a economia circular é o caminho para um futuro mais sustentável, no qual iniciativas como o Compromisso Global por uma Nova Economia do Plástico, que endossamos, são muito bem-vindas ”, complementa Ferreira.

Entre as ambições estabelecidas em sua Visão de Sustentabilidade, a Natura estabeleceu como meta alcançar o índice de 40% de embalagens ecoeficientes (com pelo menos metade do peso de uma embalagem similar regular ou que contenha mais de 50% de material reciclado pós-consumo ou renovável) em seus produtos.

Em 2017 esse índice alcançou 21%, um avanço possível graças ao bom desempenho de algumas linhas, como Ekos, cujas embalagens são feitas com PET 100% reciclado. Com o objetivo de continuar nesta trajetória, em 2018 a linha Sève, de óleos de banho, passou a ter frascos feitos com 100% de plástico reciclado pós-consumo. Essa medida evita o descarte de 60 toneladas de plástico na natureza por ano, o que equivale a mais de 1,2 milhão de garrafas PET de dois litros.

Além do uso de materiais reciclados pós-consumo, a Natura também investe no aumento do uso de plástico verde, que é produzido a partir da cana-de-açúcar, uma matéria-prima renovável, enquanto os plásticos tradicionais utilizam matérias-primas de fonte fóssil, como petróleo. O plástico verde apresenta mesmo potencial de reciclagem que o plástico tradicional, com o benefício de impactar menos na emissão de gases do efeito estufa, que causam efeito das mudanças climáticas.  Isto evita a emissão de mais de 5 mil toneladas de carbono por ano, uma redução de gases de efeito estufa equivalente a 876 viagens de carro em volta da Terra.

Conheça outras iniciativas adotadas pela Natura para reduzir a poluição plástica em: https://www.natura.com.br/sustentabilidade

Fonte: Natura

2019-12-20T15:07:31-03:00novembro 5th, 2018|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |
Ir ao Topo