Início/Adicionar código antes da tag </head>. empreendedoresindependentes

Flexibilidade de horários é maior desejo de profissionais

Pesquisa realizada pela Hays, líder mundial em recrutamento, com mais de 2.600 pessoas mostrou que os benefícios mais valorizados pelos profissionais são a flexibilidade de horários e o home office.

Estes benefícios são cada vez mais procurados pela nova geração dos millenialls, jovens com pouco mais de 30 anos, que buscam o tão sonhado equilíbrio entre a carreira profissional e a vida pessoal.

72% dos entrevistados buscam alternativas de flexibilidade de horário, rompendo com a tendência do século 20, que pregava uma jornada fixa. Já 53% das pessoas desejam fazer o trabalho home office ou à distância.

A entrevista foi realizada com profissionais de mais de 400 empresas de todos os portes e dos principais ramos de atividade da economia brasileira.

Vendas diretas e a flexibilidade de horários – Empreendedor por natureza, o setor de vendas diretas se destaca por oferecer aos interessados a flexibilidade de horários tão desejada pelos profissionais.

Responsáveis pela gestão da própria carreira, os empreendedores independentes não têm chefes e escolhem qual a carga horária semanal que vão realizar – de acordo com os resultados que esperam alcançar. Vale lembrar que a remuneração é de acordo com o esforço empreendido.

Além de definir as próprias metas, os empreendedores independentes contam com o desenvolvimento pessoal proporcionado pelos treinamentos e dicas compartilhados pelas empresas do setor.

Com baixo valor de entrada, o setor é democrático e inclusivo, pois qualquer pessoa com mais de 18 anos pode aderir às vendas diretas. Basta ter vontade de empreender e gosto por vender.

Mais que um vendedor – Ao empreender em vendas diretas, a pessoa precisa ter em mente que não vende apenas um produto ou um serviço.

O profissional transforma a venda em uma experiência e passa a prestar uma espécie de consultoria ao cliente, indicando o que é mais apropriado para cada tipo de pessoa.

Fonte: ABEVD

Gestão eficiente, experiências inovadoras e tecnologia em debate no 2º Congresso Nacional de Vendas Diretas

Evento terá presença de nomes reconhecidos nos mercados internacional e nacional

Expectativa é reunir mais de 600 pessoas para discutir temas relacionados à tecnologia, inovação, tributação e outros

Com o tema “Ideias Transformadoras”, o 2º Congresso Nacional de Vendas Diretas contará com a presença de importantes nomes do Brasil e do exterior. O evento, organizado pela Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), acontece no dia 7 de maio, no Villa Blue Tree, em São Paulo.

 

Pela 1ª vez um palestrante internacional estará no Congresso da ABEVD. Direto dos Estados Unidos, o co-presidente global da Herbalife Nutrition, John Agwunobi, compartilhará sua visão mundial de vendas diretas e falará sobre os impactos positivos de uma gestão eficaz para empresas, empreendedores independentes e consumidores.

A programação do Congresso também reserva um espaço para o Encontro de Líderes. Mediado pela presidente executiva da ABEVD, Adriana Colloca, o painel contará com a participação de Erasmo Toledo, vice-presidente de venda direta da Natura, José Vicente Marino, presidente da Avon Brasil e Alvaro Polanco, presidente da Mary Kay Brasil.

Tema de extrema importância para o setor, o empreendedorismo será debatido por Ana Fontes, presidente do Instituto Rede Mulher Empreendedora e Rossana Sadir, presidente da Amway Brasil. A moderação do encontro caberá a Ana Costa, vice-presidente jurídica da Avon na América Latina do Sul.

A revolução tecnológica também terá seu momento. Jordan Rizetto, vice-presidente e diretor geral da Herbalife Nutrition Brasil e Malte Horeyseck, presidente da Jafra conversarão com Luis Guedes, ex-Google e especialista em inovação, sobre como aplicar as novas tendências do mercado da tecnologia no setor de vendas diretas.

Já o diretor do Centro de Cidadania Fiscal, Bernard Appy conversa com Eduardo Vilhena, diretor jurídico e relações governamentais da Mary Kay Brasil sobre os desafios tributários do setor.

“A programação do Congresso Nacional de Vendas Diretas foi idealizada para proporcionar conteúdo de qualidade e com relevância para os participantes. A presença de palestrantes internacionais reforça o intuito da ABEVD em sempre oferecer as principais tendências do setor”, fala Adriana Colloca, presidente executiva da ABEVD.

Outras palestras e painéis com nomes reconhecidos pelo setor compõem a programação do 2º Congresso Nacional de Vendas Diretas. Para saber mais detalhes acesse o site: congressonacional.staging7.abevd.org.br

A edição deste ano traz novidades para o público como: tradução simultânea, material de apoio e certificado de participação.

 

Fonte: ABEVD

 

SERVIÇO

2º Congresso Nacional de Vendas Diretas da ABEVD

Data: 7 de maio de 2019, das 8h30 às 17h30

Villa Blue Tree – R. Castro Verde, 266, Chácara Santo Antônio, São Paulo – SP

Inscrições pelo site: congressonacional.staging7.abevd.org.br

Associados ABEVD: R$ 500 (até 19/4); R$ 700 (entre 20/4 e 7/5)

Não Associados: R$ 850

 

Projeto de Lei nº 5521 – Potencial regulamentação das vendas diretas

Em fevereiro, a ABEVD se reuniu com o deputado Ricardo Izar, autor do Projeto de Lei nº 5521 e com o Sr. Marcio Michelasi, Presidente do Sindicato Pró-Beleza, que contribuiu com a redação desse projeto de lei.

A reunião teve como objetivo compartilhar os impactos negativos que o PL 5521 causaria no setor de vendas diretas, a exemplo da burocratização da nossa atividade com a exigência de circular os contratos de distribuição com a força de vendas em sindicato e inscrições dos empreendedores independentes em órgãos fazendários.

A ABEVD apresentou a força do setor de vendas diretas e sua ligação com a desburocratização, principalmente diante da rotatividade de empreendedores independentes e a característica de atividade de renda complementar para grande parte da força de vendas.

Ambas autoridades foram bastante sensíveis aos argumentos apresentados pela ABEVD e reforçaram seu compromisso com o incentivo ao empreendedorismo no Brasil.

Fonte: ABEVD

Vendas globais da Amway superam US$ 8,8 bilhões em 2018

Em seu 60º ano de atividade, a Amway encerrou 2018 com vendas globais de US$ 8,8 bilhões, um aumento de dois por cento sobre os números de vendas de 2017.

A Amway atribui o crescimento nas vendas aos investimentos significativos em ferramentas digitais e experiências em mobile, bem como em inovações de produtos que ajudaram os empreendedores a atrair e reter mais clientes. Isso inclui a ativação de mais comércio eletrônico, conectando mais produtos a experiências digitais e personalizando mais produtos de nutrição e beleza.

Todos esses produtos e lançamentos levaram ao crescimento geral da Amway, especialmente nas categorias de nutrição e beleza. As vendas em nutrição e bem-estar foram 52% das vendas no mercado da Amway, um aumento de 3% em relação a 2017. A beleza e os cuidados pessoais foram de 26%,