Início/Adicionar código antes da tag </head>. Exame

Vendas diretas têm grande repercussão na mídia brasileira

Os benefícios do setor de vendas diretas ganharam destaque em matéria veiculada no Jornal da Band, no último dia 2 de maio. Com entrevista da presidente executiva da ABEVD, Adriana Colloca, a reportagem apresentou o setor como opção de renda em tempos de crise.

Com dados da matéria da TV, o jornal Metro, distribuído em cidades como São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre, publicou a reportagem Mercado de venda direta cresce no país.

O Congresso Nacional de Vendas Diretas, realizado no último dia 7 de maio, também foi tema de notas no DCI e no Monitor Mercantil, do Rio de Janeiro.

O site da revista Exame apresentou a diferença entre os sistemas mononível e multinível. Já a revista Ana Maria mostrou como o WhatsApp é uma importante ferramenta para impulsionar as vendas.

Já o Portal da Band e o Diário do Comércio, de Minas Gerais, destacaram o novo cadastro dos empreendedores independentes criado pela ABEVD.

Um dos principais veículos do sul do país, o Jornal do Comércio, de Porto Alegre, trouxe o artigo Vendas Diretas: opções de renda e empreendedorismo na edição do dia 2 de maio.

Fonte: ABEVD

Jequiti coloca profissionais em rede através de aplicativo

Troca de mensagens facilita comunicação entre consultoras e centrais de vendas

Para dinamizar a relação entre suas consultoras e as centrais de vendas da empresa, a Jequiti Cosméticos, empresa do Grupo Silvio Santos, criou um aplicativo de mensagens instantâneas.

Desenvolvido pela GVP IT Solutions, o app permite o envio de pedidos, a simulação de vendas e consultas ao estoque em tempo real. Além disso, a novidade também notifica sobre promoções e envia informações de pagamentos. Até então, as vendedoras precisavam entrar em contato com os centros de distribuição por meio de telefone e e-mail.

Mais do que um aplicativo que potencializou as vendas dos produtos da empresa, o Zap Jequiti reduziu em 50% o tempo de respostas às consultoras e em 15% os gastos da empresa com telefonia em seu primeiro mês de implantação, confirmando o potencial das redes socias para a venda direta.

Fonte: Exame

2019-12-20T12:19:47-03:00fevereiro 18th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Empatia pode ser uma fonte de crescimento para os negócios

Entenda a importância de assegurar uma boa relação com o cliente para impulsionar os resultados

Estudos da Universidade da Filadélfia apontam que o crescimento de um negócio está diretamente relacionado às relações entre as marcas e os consumidores. Fator determinante, a empatia pode se tornar uma fonte de conhecimento e compreensão sobre o público-alvo, assim, o empreendedor pode oferecer produtos e serviços que atendam às necessidades de seus clientes.

Além de proporcionar experiências de excelência no ato da compra, a empatia também influencia o índice de vendas adicionais conquistadas pelos vendedores. Estes são dados de uma pesquisa realizada em 69 países, pela companhia sueca Better Business World Wide, em parceria com a brasileira Shopper Experience, que revela, ainda, que o Brasil está em penúltimo lugar num ranking que mede a quantidade de atendimentos iniciados com um sorriso.

Para reverter esse cenário, é importante que os vendedores estejam atentos às atividades diárias e promovam, constantemente, exercícios para avaliar o atendimento ao cliente, assim como pesquisas que medem os reflexos nos resultados do negócio.

“Tudo começa pela empatia. Saia da sua posição e coloque-se no lugar de outra pessoa”, afirma o sociólogo Sam Richards, em sua apresentação no TEDxPSU. Para o especialista, o processo de pensamento facilita a compreensão da realidade e, aplicada às práticas de vendas, facilitam as relações entre vendedores e clientes.

Clique aqui e assista à palestra de Richards na íntegra.

Fonte: Exame e Endeavor

2019-12-20T12:22:10-03:00outubro 30th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , |

Entenda a importância de compreender o mercado antes de investir em venda direta

Lógica de vendas exige estudos prévios sobre o perfil dos clientes e sobre a área de atuação

Empenho e dedicação são premissas fundamentais para quem deseja empreender no mercado de vendas diretas, no entanto, sem estudos sobre o setor não é possível se destacar. Diante da concorrência, que cresce diariamente, é preciso estar preparado e compreender as necessidades dos consumidores.

 

Mais do que compreender a lógica de vendas é essencial avaliar a sua atuação no mercado:

Viva a experiência atual do cliente 

Identificar quem são os clientes, o que eles gostam e o que procuram é fundamental para que o revendedor direto perceba e analise todos os processos que contemplam o comportamento e as experiências vivenciadas pelo consumidor, ou seja, a experiência que o cliente tem como um todo, antes, durante e depois da interação com o revendedor.

Estude o ramo de atuação

Entenda como funciona o ramo em que você pretende atuar. Interaja e troque experiências com outros revendedores, conheça os produtos e estude a melhor maneira de satisfazer as necessidades de seu público-alvo.

Veja a viabilidade de suas ideias

 

Ter uma ideia não é suficiente para iniciar um negócio de sucesso em vendas. Mais do que isso, é preciso compreender como o mercado e as pessoas vão reagir a ela, ou seja, verificar se ela é viável social e economicamente.

Antes de empreender, conheça o mercado e avalie se você possui o perfil para vendas, afinal, é preciso gostar de se relacionar com o público e, principalmente, entender como atende-lo da melhor forma possível.

Fonte: Exame

2019-12-20T15:00:33-03:00outubro 27th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , |

Dicas para o vendedor inexperiente

Experiências auxiliam novo vendedor a desenvolver habilidades e a crescer no mercado

Iniciar uma carreira no mercado de vendas diretas nem sempre é tarefa fácil. O novo profissional, no entanto, não deve se intimidar, uma vez que a experiência, a dedicação e o empenho nas atividades diárias farão com que ele tenha uma carreira de sucesso.

Confira algumas dicas e veja como aprimorar técnicas para crescer nas vendas diretas:

1 – Aprenda
Se você deseja trabalhar com vendas, esteja certo de que é preciso estar disposto a aprender. Nem só de capacitação e técnicas, tampouco de características pessoais, que se forma um profissional de vendas. Para crescer é essencial manter-se atualizado e estar atento às novidades e variações do mercado.

2 – Fuja das armadilhas
Não se deixe enganar, é preciso empenho e dedicação para crescer no mercado de vendas diretas. Como em qualquer profissão, é preciso trabalhar com um planejamento de carreira e não pensar como uma ocupação temporária para ganhar dinheiro a curto prazo.

3 – Evite vícios e práticas não produtivas
Você é responsável pelo seu desenvolvimento no mercado! As experiências diárias auxiliam o novo vendedor a desenvolver habilidades, assim como a identificar práticas e vícios que podem atrapalhar sua produtividade.

4 – Entenda as necessidades dos seus clientes
Da mesma forma que é essencial que o profissional conheça profundamente o que vende, ele precisa compreender as necessidades de seu cliente e estabelecer uma relação de confiança, sendo capaz de propor soluções e garantir a qualidade da prestação de serviço. Ofereça algo que o consumidor não encontrará na concorrência.

Fonte: Exame

2019-12-20T12:22:33-03:00outubro 16th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Quatro tipos clássicos de vendedores

Especialista ressalta a importância de adequar o perfil dos colaboradores às práticas de venda

Para ressaltar a importância dos profissionais no mercado de vendas, comemora-se no dia 1 de outubro, o Dia do Vendedor. À frente das atividades diárias, eles representam a organização nas relações com o cliente e interferem, diretamente, em seus resultados.

Pensando nisso, Marcelo Cherto, membro da Academia Brasileira de Marketing, listou quatro perfis de vendedores encontrados no mercado, ressaltando a importância de adequar as qualidades dos colaboradores às atividades da organização, a fim de obter sucesso.

Facilmente encontrado, o tipo amigão é caloroso e está sempre tentando se conectar com seus clientes. Esses vendedores, no entanto, raramente tomam iniciativa de venda, eles esperam que o consumidor demonstre interesse, perdendo, assim, muitas oportunidades.

O vendedor lógico, por sua vez, tem uma abordagem totalmente racional, trata-se de um especialista naquilo que vende. Perfil ideal apenas quando lida com compradores racionais, ou seja, está limitado ao bom atendimento das necessidades dos clientes que conhece.

Entre os dois perfis citados anteriormente, encontra-se o consultor, que conhece profundamente o que vende e, de forma adequada, consegue compreender as necessidades do cliente, estabelecer uma relação de confiança e propor soluções.

Outro perfil encontrado no mercado, com práticas pouco profissionais, é o manipulador, que tende a não se preocupar com as necessidades do cliente e, consequentemente, com as da organização. Apesar de garantir o resultado a curto prazo, ele não proporciona uma experiência enriquecedora para quem consome.

Fonte: Exame

Ir ao Topo