Início/Adicionar código antes da tag </head>. ferramentas

Vendas Direta no Mundo

4 maneiras de impactar sua organização

*Por Tony Jeary

Nesse artigo, falaremos sobre ganhar clareza estratégica sobre as coisas que mais importam. Como líder no setor de vendas diretas, você obviamente tem (ou deveria ter) clareza estratégica do resultado desejado para então ajudar seus distribuidores a obter mais distribuidores. Quero contribuir para que você amplie sua reflexão sobre quatro temas de impacto para sua organização: ferramentas, escuta, efeito cascata e atividades de alta influência.

 

Ferramentas

Pense nas ferramentas que você tem atualmente. Estão desatualizadas? São as melhores que você poderia criar? Seus distribuidores estão animados para usá-las? São fáceis de acessar (ou é simplesmente o caso contrário)?

 

Muitas pessoas que ocupam cargos elevados não pensam estrategicamente em modos de facilitar o uso de ferramentas que maximizem sua eficiência e sua eficácia. Em todo o trabalho que fiz junto a executivos de vendas diretas, uma das maiores dificuldades que ouço é que seus distribuidores lutam para entender como fazer uso melhor de suas ferramentas – que não são fáceis de usar, aliás.

Pode acontecer de você precisar pensar estrategicamente sobre a eficácia de suas ferramentas. Quantas você tem? O que precisa ser atualizado ou jogado fora? Por acaso em suas mensagens há confusão ou distração em excesso?

 

Escuta

Você já está pensando em treinar seus distribuidores para a escuta estratégica? Trata-se de algo frequentemente ignorado. Muitas vezes pensamos sobre o que vamos promover – certo benefício do produto, certa história de sucesso – e, no entanto, uma grande peça do quebra-cabeças no mundo da construção de relacionamentos é ser estratégico na escuta.

Nas vendas diretas, você ensina seus distribuidores que, quando estão trabalhando para atrair alguém, eles estão, na verdade, ouvindo atentamente o cliente em potencial, até mesmo fazendo anotações enquanto conversam, para melhor comunicar que:

  • em primeiro lugar, o cliente foi ouvido (as pessoas querem se sentir ouvidas e, quanto melhores as notas, melhor o impacto).
  • seu produto ou serviço se aplica ao cliente, ao seu mundo e à sua visão de sucesso.
  • a união de sua equipe irá beneficiar o cliente (as pessoas querem o que querem; querem saber o porquê – os benefícios relacionados aos valores, objetivos e prioridades). Portanto, ensine sua equipe a escutar!

 

Efeito cascata

Quando você, como líder corporativo, planeja um evento, geralmente pensa estrategicamente sobre coisas como orçamento, contratação dos talentos certos, criação de uma boa programação, uso dos melhores equipamentos e todos os outros aspectos que tornam um evento espetacular.

Às vezes, no entanto, a tarefa de acompanhamento se torna uma reflexão tardia. Se a mensagem do evento for lançar uma nova campanha, uma nova direção ou uma nova oferta que atraia mais distribuidores, você precisa saber como fazer para que essa informação gere um efeito cascata (passar informações para outros níveis, no âmbito corporativo e também fora dele) e, desta forma, que você possa manter seu momentum.

O ideal é que você já tenha pensado sobre o acompanhamento. Participei de um grupo em que uma das coisas específicas sobre as quais falamos foi como preparar, antes do evento, os itens de follow-up. Esse tipo de tarefa facilita o envio imediato de e-mails, links e outras ferramentas de acompanhamento, de 24 a 48 horas após o término do evento. Quando você pensa estrategicamente para que o acompanhamento não seja feito de forma descuidada nem aconteça apenas no último minuto, você obtém um nível de impacto muito maior.

 

Atividades de alta influência

Apesar de já termos falado, na edição de janeiro, sobre as atividades de alta alavancagem, eu queria voltar novamente ao tema, porque ele ajuda os distribuidores a avaliar o uso do tempo e é uma das principais maneiras de conseguir melhorias. Certamente você já conhece e emprega esse conceito mas, no entanto, talvez não tenha pensado estrategicamente sobre como comunicar aos distribuidores o modelo completo de Atividades de Alta Influência.

Além de incluir sua filosofia nos kits de integração, talvez você possa passar para um nível maior de comunicação se incorporar à integração um treinamento que ajude seus atuais distribuidores a pensar no melhor uso do tempo. Vou dar um exemplo do funcionamento da ideia e de como ela pode atrair pessoas para seu negócio.

Sou amigo de um dos principais distribuidores de uma determinada empresa. Ele é frequentemente chamado de “o Atraidor”. Atrai pessoas para sua equipe com sua atividade de alta influência e então cria, todos os dias, o que ele chama de “Os 20 mais”, uma lista de 20 pessoas em quem ele deseja investir e que quer atrair para seu negócio. Ele reescreve sua lista regularmente e a carrega no celular ou no bolso, observando-a várias vezes ao dia para ter certeza de que está no caminho certo.

Nenhuma habilidade nem hábito algum têm impacto mais poderoso nos resultados do que a capacidade de eliminar distrações (atividades de baixa influência) e se concentrar em suas atividades de alta influência. Transmitir essa ideia para seus distribuidores pode surtir um efeito enorme em toda a organização. * Tony Jeary é estrategista e autor renomado em busca de resultados.

* Tony Jeary é estrategista e autor renomado em busca de resultados.

Fonte: DSN

Quatro dicas para ser mais criativo nas vendas

Explorar o potencial criativo dos revendedores é fundamental para o sucesso

Para comemorar o dia da criatividade, celebrado em 17 de novembro, destacamos a importância de investir no desenvolvimento da habilidade criativa nas atividades diárias das vendas diretas. Mais do que uma simples ferramenta que auxilia o trabalho, a criatividade também revela experiência e ensinamentos que podem ser utilizados para compor um repertório pessoal fundamental para lidar com os desafios do mercado de vendas.

Para o gerente de projetos em desenvolvimento de pessoas do Instituto De Organização Racional do Trabalho (Idort-SP), Danilo Afonso, “um profissional criativo conhece, entende e aplica as regras e os processos, mas sabe quando é hora de escapar disso tudo para ter melhores resultados”, explica. Assim, a capacidade de criar é fundamental para o desenvolvimento de novas formas, soluções, inspirações e modos de enxergar as possibilidades. Confira algumas dicas para ativar o seu potencial criativo e ter sucesso no mercado:

1. Saia do lugar comum

É preciso sair da zona de conforto para experimentar algo novo. Busque outras maneiras de se relacionar com os seus clientes, busque informações e participe de eventos culturais com o objetivo de descobrir outras maneiras de fazer as mesmas coisas.

2. Relaxe a mente

Ao longo do dia, relaxe a mente um pouco antes de retomar as suas atividades. Durante essas pausas, procure conversar com as pessoas, abstrair dos problemas e se distrair. Assim, você vai se sentir mais inspirado quando voltar ao trabalho.

3. O bom e velho caderninho

Tenha um caderninho sempre à mão e registre suas ideias e reflexões. Mais adiante, ele pode servir de referência para você consultar quando precisar inovar no seu negócio.

4. Crie por meios diversos

Não restrinja a criatividade ao trabalho, leve-a para mais campos de sua vida e em atividades diferentes daquilo que já é rotineiro para você.

Fonte: Administradores

Fonte: Administradores

Fonte: Administradores 

2019-12-20T14:59:45-03:00novembro 17th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , , |

Dica de Leitura: A arte da estratégia

Obra apresenta estratégias consagrados que podem ser aplicados a qualquer orarte-201x300ganização

Com o objetivo de facilitar os processos gerenciais, o livro “A Arte da Estratégia” apresenta regras e modelos consagrados de estratégia de gestão, com conteúdo que traz exemplos práticos para aplicação em qualquer organização.

Para o autor Carlos Júlio, é possível planejar, executar e ter sucesso com fórmulas simples e aplicáveis. Assim, a publicação, que faz parte da Série Pique Profissional, deixa claro que é melhor ter uma estratégia simplificada do que meramente não parar para pensar nos objetivos do negócio e em seus planos para o futuro.

Fonte: https://www.carlosjulio.com.br/livros/a-arte-da-estrategia-2/

2019-12-20T15:00:35-03:00setembro 29th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Desenvolvimento de habilidades por meio de PNL auxilia administração de negócios

Conheça a ferramenta capaz de aprimorar processos de aprendizagem e execução de tarefas

Desenvolvida nos EUA, por Richard Bandler, matemático e perito em computadores, e John Grinder, linguista especializado em gramática transformacional, a Programação Neurolinguística (PNL) surgiu nos anos 70 e mostrou-se importante ferramenta para o aprimoramento e desenvolvimento de habilidades.

Aplicada à aprendizagem e ao comportamento das pessoas, de forma a aprimorar os processos pelos quais são criadas as experiências subjetivas, a ferramenta viabiliza o aprendizado a partir de vasto conjunto de técnicas e recursos, como por exemplo, o desenvolvimento de estratégias de criatividade, de solução de conflitos, de estabelecimento de objetivos, de comunicação, entre outros.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística, a PNL propicia a criação de um modelo que auxilia a melhor compreensão sobre as ações do ser humano. Assim, a maneira como pensamos, agimos e nos comunicamos é estudada para que sejamos capazes de identificar e aproveitar as capacidades necessárias para a obtenção de resultados que desejamos. Dessa forma, é possível aplicá-la às práticas de gestão de uma empresa com o intuito de desenvolver equipes e aprimorar processos.

Fonte: Endeavor

2019-12-20T15:00:38-03:00setembro 22nd, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , |

Sete dicas para criar uma página de negócios no Facebook

Aproveitar o potencial das redes sociais pode ser um diferencial na divulgação da sua marca

O Facebook é uma das principais redes sociais, com mais de 1,4 bilhão de usuários ativos mensais em todo mundo. Para aproveitar a tendência mundial, muitas empresas de venda direta passaram a investir em páginas e perfis para se aproximarem de seu público-alvo e potencializar suas operações. Mas, diante de tantas marcas presentes nas redes sociais, como se destacar e atrair mais consumidores?

Confira algumas dicas para criar uma fanpage e explorar o potencial da internet para complementar as práticas da sua empresa:

1. Defina objetivos
Trabalhe sua marca, crie campanhas, dê descontos e anuncie conforme as necessidades identificadas de seu público-alvo. O mais importante é que a empresa determine estratégias para conseguir retorno para o negócio, sempre com o apoio de sua rede de revendedores.

2. Publique regularmente
Para gerar engajamento do público com a marca, é preciso estabelecer uma periodicidade de publicações. Organize as publicações e utilize os recursos do próprio Facebook para garantir impacto e eficiência, como o agendamento e o monitoramento.

3. Invista nas ferramentas e recursos
Explorar todas as funcionalidades da rede social é fundamental para aumentar as interações do público com sua marca. Aposte nos conteúdos interativos com fotos e vídeos para apresentar tutoriais, novos produtos, instruções e muito mais, tudo para envolver as pessoas e incentivá-las a interagir com seu negócio.

4. Divulgue ofertas exclusivas
Investir na divulgação de ações pontuais, promoções e condições exclusivas, é uma estratégia para aumentar o engajamento dos consumidores na página. A partir de boas experiências de compra, os consumidores passam a acompanhar as novidades da marca e sentem-se à vontade para compartilhar com outras pessoas os serviços prestados pela sua empresa.

5. Comemore marcos
Há diversas maneiras de se conectar com seus clientes, uma delas é por meio da divulgação de conquistas e novidades da empresa, em que é possível envolver os seguidores diariamente, formando, assim, uma rede em que todos comemoram as conquistas da marca.

6. Conecte-se com outras redes sociais
Em um cenário em que os consumidores estão conectados a todas as redes sociais, é imprescindível atuar não só no Facebook, mas também no Instagram, Pinterest, Twitter ente outras. Assim, seu cliente pode se conectar com você na rede social que preferir.

7. Avalie os resultados
Mais do que criar a página e fazer as postagens regularmente, é preciso mensurar os resultados para saber se seu trabalho está na direção correta. Utilize o painel administrativo do Facebook e analise se os dados apresentados estão em conformidade com seus objetivos. Explore, também, os quesitos quantitativos e qualitativos da página, assim como os números de curtidas, comentários e compartilhamentos das publicações.

Potencialize seu negócio nas redes sociais

Veja 5 ferramentas para gerenciar seus perfis, aperfeiçoar imagens e analisar resultados na internet

 

Já há algum tempo, pequenas e grandes empresas perceberam o potencial que as redes sociais têm: seja para estabelecer um relacionamento mais estreito, ou para divulgar seus produtos e serviços, essas “organizações digitais” atuam como uma forma de trazer os consumidores para perto de uma forma simples e com um custo baixíssimo. Para quem trabalha com vendas diretas não funciona diferente, por isso, trouxemos dicas de ferramentas para facilitar sua experiência na internet:

 

1 – Social Bro

Para acompanhar os melhores momentos de publicar seus tweets, medir a audiência e analisar o perfil de quem mais lê suas publicações. Um período de teste é oferecido gratuitamente por 15 dias.

 

2 – LikeAlyzer

Para quem usa o Facebook intensamente, o LikeAlyzer oferece uma análise das páginas mais populares por categorias e/ou por país, além de oferecer dados sobre a popularidade da sua Fanpage. Gratuito.

 

3 – Pagemodo

Ajuda a criar imagens para a capa do Facebook e para os posts, além de abas personalizadas para a sua Fanpage. O site oferece recursos básicos para uso gratuito.

 

4 – Curalate
Quem possui perfil no Instagram também pode contar com ajuda. No Curalate, é possível monitorar a conta de perfis importantes para benchmarking, analisar os resultados do seu próprio perfil e identificar os seguidores mais influentes. Período de testes disponível.

 

5 – Share as image
Um site para criar e editar imagens com aparência profissional de um jeito rápido e prático. A navegação é intuitiva e permite o upload de imagens próprias, além das opções já disponíveis. Possibilidade de uso gratuito.

2019-12-20T15:12:05-03:00julho 20th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , |

Por que não podemos ignorar o poder das vendas pelas mídias sociais?

Presente no dia a dia da maioria das pessoas, investir nessas ferramentas pode ajudar a alavancar os negócios

Muito se tem falado sobre o poder das mídias sociais no processo de influência de vendas. O “curtir” de amigos e recomendações de colegas são fundamentais para nos ajudar a tomar decisões de compra, e as empresas que são capazes de se envolver com os cliente via rede social são mais propensas a ter sucesso.

Recentemente, o professor da Sloan School of Management, do MIT, Juanjuan Zhang, lançou um estudo sobre o poder de persuasão das mídias sociais sobre os compradores e reforçou as noções aprovadas no início da era digital.

O poder da persuasão

Zhang e outros colegas da Escola de Economia e Gestão da Universidade de Tsinghua, na China, realizaram um estudo de como os posts sobre um programa de televisão no Weibo (microblog chinês, similar ao Twitter) afetaram a audiência do programa. O estudo mostrou que esses posts foram os responsáveis pelo aumento de 77% da audiência.

O pesquisador acredita que o Twitter e outras redes sociais são plataformas de diálogo – uma porta de notícias dos dias atuais, que postam histórias e serviços e se tornaram fonte de notícias. “O que os microblogs mostram é a capacidade de organizar pessoas de forma que elas se engajem com pequenos textos informativos, o que reflete a forma de consumo da informação nos dias de hoje”, explica o professor.

Redes sociais e a venda direta

Os compradores e consumidores devem avaliar não somente o potencial das redes sociais na venda direta, mas também criar formadores de opinião que tenham capacidade de divulgar notícias e informações ao longo do dia. É preciso avaliar a influência em duas categorias: formadores de opinião e distribuidores de informação.

Ao pensar nas redes sociais é preciso lembrar do valor do senso comum como um fator determinante para alcançar o máximo de resultados e de custo-benefício. Numa época em que a propaganda e o marketing estão sendo analisados e repensados, o uso inteligente das redes sociais e dos meios de comunicação é essencial.

2019-12-20T14:05:41-03:00março 25th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , |
Ir ao Topo