Tecnologia acelera o faturamento no mercado de venda direta

Gadgets já são oferecidos pelas indústrias e ajudam no trabalho da força de vendas

As primeiras inovações tecnológicas que se tornaram públicas foram recebidas com receio e até um pouco de resistência. Exemplo dos leitores de código de barras que conquistaram seu espaço aos poucos até ganhar total confiança do mercado. Hoje, o cenário de dispositivos eletrônicos é tão intenso, que a aceitação é muito mais simples: a velocidade dos lançamentos faz prestar atenção nas oportunidades de potencializar pequenas, médias e grandes empresas.

 

Nas vendas diretas, isso não foi diferente. Grandes distâncias são alcançadas facilmente através da internet, economizam tempo e fecham negócios de uma forma que não poderia ser imaginada a 20 anos atrás. Aplicativos, redes sociais, catálogos online e outras ferramentas criam um ambiente de interação mais participativa e veloz com os clientes, e partir disso, impulsionam significativamente as chances de vendas.

 

Com o tablet, é possível consultar uma imensidão de informações sobre um produto e/ou serviço e mostrá-las ao cliente no mesmo instante. Simuladores podem exemplificar situações específicas para representá-las com exatidão e segurança, fazendo com que uma solução seja vista com objetividade e pragmatismo. Sem falar nas ferramentas de pagamento, que são mais rápidas e seguras e têm custo acessível para quem precisa fazer pequenas transições financeiras – uma das maiores barreiras para pequenas e médias empresas.
A tecnologia promove uma porção de vantagens competitivas e está se tornando o motor para que mais vendas se concretizem. Soluções simplificadas, tecnologias de baixo custo e dispositivos móveis cada vez mais inteligentes, entre outros, são os detalhes que podem alavancar a sua marca aquecer diretamente o faturamento do seu negócio.