Como sua empresa está se apresentando para o mundo?

* Por Paloma Doro

O futuro é agora. Afinal, o mundo está, cada vez mais, high tech. E as empresas, independentemente da sua área de atuação, precisam acompanhar esta nova era. Ressalto, ela já chegou! E isso pode ser comprovado, por exemplo, no uso dos aparelhos celulares. Hoje, tudo é feito por aplicativos, seja para pagar contas no bankline, fazer pesquisas, agendar reuniões, bater papo com os amigos e, até mesmo, usá-lo como lembretes para tomar água. E o motivo é muito simples: os consumidores querem interagir com as marcas e em tempo real.

E um dos grandes facilitadores deste novo modelo de Marketing de Relacionamento são as ferramentas digitais, como o WhatsApp e as Redes Sociais. De acordo com pesquisa realizada, em 2017, pelo Social Media Trends, 94,4% das empresas brasileiras estão presentes nas plataformas online. Ou seja, ser digital não é mais uma escolha.

E qual o objetivo de tudo isso? Gerar novos negócios, aumentar o faturamento e ter visibilidade no mercado, na imprensa e entre os influenciadores digitais? Sim, este é o cenário perfeito e as metas da maioria das empresas, mas não basta apenas estar no universo online. Não adianta ter uma agenda repleta de contatos e a tecnologia nas palmas das mãos (ou em um click), se você não atuar de maneira estratégia e com uma comunicação que vá de encontro com os interesses do seu público.

As pessoas devem estar engajadas com a sua marca. Ou seja, você precisa primeiro apresentar seu propósito para criar vínculo.  E hoje, uma peça-chave para um sucesso de um negócio é o microinfluenciador. Ele tem o papel de auxiliar e tornar sua marca relevante, perante aos olhos de milhares de consumidores ao redor do mundo, indiferente do seu local de origem. Afinal, estamos falando de conexões online.

E ao longo da minha trajetória profissional, atendendo clientes de diferentes culturas em diversos países, aprendi e comprovei que nós brasileiros somos um dos melhores estrategistas quando o assunto é Marketing de Relacionamento. Trata-se de uma característica nossa: receber bem, trocar informações, indicar marcas e serviços. Quem nunca presenciou ou passou pela experiência de um familiar ou amigo indicando um determinado produto porque testou e amou os resultados? E isso acontece a todo instante, seja no ambiente de trabalho, no supermercado, na padaria ou no Uber, sempre somos impactados por alguém recomendando algo.

Por isso, ter um posicionamento alinhado com seus stakeholders é a base para uma comunicação eficaz, sem ruídos. A minha dica é: explore o poder das conexões entre pessoas, e saiba que hoje elas acontecem principalmente no online. Conecte e engaje pessoas por uma causa, emocionalmente, e não para simplesmente vender, porque pessoas não compram produtos, elas investem em soluções. E se você tem um produto ou serviço não perca mais tempo. Afinal, o Marketing de Relacionamento pode começar em um, simples e poderoso, click a click.

* Paloma Doro é gerente de Marketing e Vendas da Jeunesse Brasil