Natura é eleita uma das empresas mais éticas do mundo

Ethisphere Institute reconhece, todo ano, empresas que trabalham para que a ética seja parte do seu dia-a-dia

A Natura foi reconhecida como uma das empresas mais éticas do mundo, em 2016, pela Ethisphere Institute, líder global na definição e promoção dos padrões para práticas comerciais éticas. Pela sexta vez no ranking, a multinacional é a única brasileira a integrar a lista, composta por maioria norte-americana.

Em 2015, a empresa criou a diretoria de compliance e um canal que atende denúncias de corrupção e casos relacionados ao conselho de administração, a suas instâncias de apoio ao Comitê Executivo. “Este é um importante reconhecimento internacional para a Natura, pois reforça nosso compromisso com a ética e transparência em nossas ações”, ressalta Roberto Lima, diretor-presidente da companhia.

Além disso, a Natura adaptou-se voluntariamente às normas da certificação SOx, de acordo com a lei Sarbanes-Oxley (EUA), que prevê mecanismos de auditoria e segurança para evitar fraudes.

O programa das Empresas mais Éticas do Mundo reconhece empresas que se sobressaem em três áreas: promoção interna de normas e práticas comerciais éticas, permitindo que os gerentes e colaboradores façam boas escolhas e moldem os padrões das futuras indústrias ao introduzir, hoje, as melhores práticas do amanhã. As empresas reconhecidas superaram-se, historicamente, as outras financeiramente, demonstrando a ligação entre as boas práticas éticas e o desempenho do que é valorizado no mercado.

Para candidatar-se à avaliação, as empresas devem responder a um questionário e as pontuações são divididas em cinco categorias: programa de ética e compliance (35%), cidadania corporativa e responsabilidade (20%), cultura de ética (20%), governança (15%) e liderança, inovação e reputação (10%).

O Ethisphere Institute adota uma medição própria, com base em percepções de dados que auxiliam as organizações a aumentar o caráter corporativo e a acreditar no impacto da integridade e da transparência na confiança do público e na linha de fundo de qualquer organização.

Fonte: Envolverde

2019-12-20T15:10:29-03:00abril 15th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , |

Marketing sensorial: a influência das cores, dos sons e das sensações no processo de vendas

Estratégia de marketing revoluciona a relação com o cliente com o auxílio dos cinco sentidos

Conhecida como uma estratégia fundamentada na experiência do consumidor final, o marketing sensorial busca interligar uma marca ao cliente por meio dos cinco sentidos. A nova tendência no mercado de vendas diretas tem como foco despertar o interessante do público pelos produtos oferecidos, por meio daquilo que ele vê, ouve e sente.

O desafio de estimular os sentidos do consumidor para que as pessoas consumam de forma mais emocional exige que o vendedor direto utilize as cores, os aromas e as funcionalidades de seus produtos para estimular as suas vendas. Mais do que apresentar um lançamento, por exemplo, é preciso conquistar o público mostrando todas as vantagens para quem vai consumir.

Criar um ambiente agradável para as vendas é outro diferencial para os profissionais de vendas diretas. Além disso, é fundamental explorar os produtos com design criativo, elegante e aromatizados, porque eles evocam sentimentos e emoções que despertam o desejo de consumo dos consumidores.

É fundamental fazer com que o cliente veja, ouça e sinta, de forma mais profunda e intensa todas as características de seus produtos. Assim, você potencializará os seus ganhos por meio de uma experiência de compra inovadora e assertiva.

Fonte: Vendas Diretas

2019-12-20T14:53:39-03:00abril 13th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , |

Você tem coragem?

Conheça histórias de mulheres que nos inspiram a ter coragem na nova campanha da Mary Kay

“Todos nós temos a opção e a coragem de viver destemidamente”
Lynsey Dyer

Em março, a Mary Kay lançou a coleção de fragrâncias Fearlessly, inspirada nas histórias de mulheres que tiveram coragem, entre elas, a própria fundadora que realizou seu sonho de enriquecer a vida de consultoras. Para divulgar o lançamento, a marca está promovendo a campanha “Eu tenho coragem MK”, que conta história de corajosas que ousaram ir atrás de seus sonhos, e o movimento #eutenhocoragemMK.

A protagonista da campanha é a esquiadora, cineasta, fotógrafa, viajante, artista Lynsey Dyer, que, além de ser esportista, incentiva a participação de mulheres em atividades outdoor, por meio da ONG SheJumps. Confira a história dela:

Além disso, a campanha conta com o site, onde você pode ler história de mulheres corajosas, entre elas a cantora brasileira Luiza Possi, e mandar mensagens para quem inspira você a ter coragem.

Fonte: Revista Publicitta

2019-12-20T15:10:30-03:00abril 8th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Big Data: Como os dados podem auxiliar as vendas diretas

Confira dicas para melhorar a experiência do cliente e sua estratégia de venda

O Big Data é uma das grandes características do mundo conectado de hoje em dia. Com a explosão do uso da internet e das redes sociais, há uma enorme nuvem de dados que está sendo gerada sobre nossas cabeças e crescendo a uma taxa exponencial.

Até recentemente, o Big Data era uma forma de coleta de dados restrita às grandes empresas. No entanto, a tecnologia avançou consideravelmente e, agora, mesmo as pequenas empresas podem explorar o poder do Big Data para melhorar a experiência do cliente e sua estratégia de vendas.

No post de hoje, vou falar justamente sobre o casamento entre Big Data e vendas. Me acompanhe e venha descobrir como você pode usar o Big Data a favor do seu negócio.

Como usar o Big Data?

O conceito de Big Data é algo bastante amplo. Os dados são coletados a partir de qualquer ação executada por um usuário em um dispositivo ligado à internet, seja encaminhado um e-mail, postando mensagens nas redes sociais, comentando em blogs ou até mesmo utilizando um cartão de crédito em uma loja física. Toda ação gera uma espécie de “impressão digital”, que fica armazenada em algum lugar na nuvem.

É difícil até mesmo imaginar a quantidade de dados obtidos. Para se extrair informações úteis a partir desse vasto oceano, você vai precisar de uma ferramenta de análise bastante eficiente, que lhe permita encontrar informações relevantes e exibi-las em um formato que você possa entender. Felizmente, essas ferramentas são bastante acessíveis e muitas estão disponíveis sem custo. O Google Analytics, por exemplo, é gratuito e se integra muito bem com outros sistemas, como softwares de gestão do relacionamento com os clientes.

O que sua empresa pode fazer para relacionar Big Data e vendas?

Se você tem a intenção de explorar a imensidão de informações disponíveis no Big Data, existe uma série de ações possíveis.
1. Ampliar a propagação de sua marca na internet
Você já está conectado a muitos de seus clientes através de suas diversas redes sociais ou outros meios de contato, não é? Bem, a coleta de dados não precisa parar por aí. Existem algumas opções de ferramentas que permitem que você configure alertas e notificações sempre que sua marca é mencionada na internet, assim como qualquer produto ou serviço que seu empreendimento esteja oferecendo. Uma vez que você começa a monitorar essas menções, você pode criar estratégias a partir das interações na web para otimizar a propagação de informações, gerar mais interesse em sua marca, melhorar a satisfação dos seus clientes e aumentar o engajamento de usuários.

2.Coletar dados personalizados utilizando softwares de gestão de relacionamento com os clientes
São várias as opções de ferramentas com um baixo custo capazes de oferecer todos os recursos para monitorar as interações com clientes e prospects. Esses programas não só fornecem opções para a coleta de informações no Big Data como também ajudam a buscar por informações mais úteis e a utilizá-las da melhor forma. Essas plataformas também incluem a funcionalidade de administrar seus perfis em redes sociais, para que a coleta do Big Data seja mais ágil e parta de variadas fontes.

3.Monitorar a origem das chamadas dos clientes
Se você está trabalhando com linhas de telefone fixo em seu escritório, com sistema de VoIP com recurso de mobilidade ou com um call center terceirizado, as chamadas dos clientes podem ser uma importante fonte de dados. Tenha certeza de que você está coletando todos os registros de chamadas e fazendo a análise da forma correta. As informações dos atendimentos aos clientes podem ajudá-lo a descobrir dados demográficos de quem está interessado em falar com você, assim como a identificar os problemas mais comuns que resultam em um telefonema, o que é muito útil para que você tome decisões de forma a melhorar seus serviços o apontamento de suas estratégias de atuação e de vendas.

Conseguiu visualizar uma forma de o seu negócio tirar proveito do Big Data? Já tem feito uso de alguma dessas estratégias? Vamos lá, deixe um comentário e me conte suas experiências e dúvidas!

Fonte: guiaempreendedor.com

2019-12-20T14:58:28-03:00abril 1st, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Cinco mitos e verdades sobre vendas diretas

Modelo de negócio permite atuação diferenciada que agradam consumidores e marcas

As atividades promovidas pela venda direta ainda estão associadas a uma série de mitos que dizem respeito à forma de atividade de muitas pessoas. O mercado, no entanto, se destaca na economia nacional apesar dos tempos de crise.

Atenta ao que acontece no setor, a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) orienta a conduta das empresas nos relacionamentos com os revendedores diretos, com o objetivo de promover a concorrência leal e a melhoria da imagem do setor de vendas diretas como uma real oportunidade de trabalho e geração de renda.
Conheça os princípios da ABEVD, clicando aqui.

Iniciar atividades na venda direta é simples, mas necessita empenho, dedicação e muito trabalho. Conheça alguns mitos que devem ser superados para assegurar o sucesso e a evolução do seu negócio:

1) Empresas de venda direta são todas iguais
O setor de vendas diretas apresenta uma grande diversidade de opções para aqueles que desejam investir e se dedicar. No entanto, é essencial definir seus objetivos e encontrar a empresa que tem um portfólio de produtos e modelo de negócio que você se identifique.

2) Vendas diretas não são um “negócio de verdade”
As vendas diretas destacam-se nos negócios e superam alguns setores tradicionais da economia. Seja por horários mais flexíveis de trabalho, seja pela variedade de oportunidades de crescimento, o mercado atrai as pessoas que buscam novas oportunidades e permite que o vendedor desenvolva seu próprio negócio e sua lógica real de trabalho.

3) Você não vai ganhar dinheiro com venda direta
Acreditar naquilo que se faz é o ponto de partida para quem aposta nas vendas diretas. Assim como em qualquer negócio é preciso empenho e dedicação para crescer e ter sucesso na carreira de vendedor. Tenha em mente que haverá momentos de crescimento e declínio de vendas, por isso, o planejamento de ações é fundamental para evitar surpresas.

4) Regra de ouro das vendas diretas: nade ou afunde
Antes de investir em vendas diretas faça uma pesquisa sobre as empresas do setor e opte pela que melhor se adapta ao seu perfil e sua filosofia de vida. É essencial verificar a idoneidade da organização escolhida junto a uma associação reconhecida, como a ABEVD, para assegurar que o compromisso com vendedores e consumidores esteja protegido por um código de ética e uma política de boa conduta.

5) Pessoas sem experiência de vendas não terão sucesso no mercado
Ao contrário do que muitos acreditam, a experiência no setor não é um fator determinante para um profissional que deseja iniciar suas atividades. Versáteis, as vendas diretas oferecem uma série de oportunidades de crescimento pessoal, como o descobrimento de talentos e adaptações das habilidades para o atendimento ao cliente, que permitem que qualquer um seja um profissional de sucesso.

2019-12-20T14:58:29-03:00março 28th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , |

Três dicas para vender mais

Especialista aponta caminho para quem deseja aumentar as vendas durante o ano

Com a instabilidade da economia nacional, garantir os resultados nas vendas é um desafio para os profissionais. Pensando nisso, José Ricardo Noronha, especialista, consultor e autor do livro “Vendas: Como eu faço?”, elencou as três dicas principais para aqueles que desejam potencializar as vendas durante este ano. Confira:

1. Foque na experiência do cliente
O ponto de partida para melhorar as experiências do consumidor no momento da compra é adequar seus produtos e serviços às demandas de mercado. Dessa forma, é possível transformar todos os momentos de venda em uma oportunidade de aprendizado e questionamento sobre as necessidades dos clientes.

“Para criar as melhores e mais inesquecíveis experiências a cada um dos nossos clientes, entender profundamente as necessidades e desejos deles nunca foi tão fundamental e crucial quanto agora”, afirma o Noronha.

2. Aprimore o seu repertório de vendas
“Diante de clientes muito mais exigentes e de um mercado muito mais desafiador, quem continuar a usar as mesmas técnicas e habilidades de sempre vai ficar para trás”, alerta o consultor.

Por isso, a dica é investir no aprimoramento de habilidades e técnicas de vendas para ampliar o seu repertório pessoal. Assim, é possível prever dificuldades e assegurar os resultados de vendas.

3. Invista em marketing de conteúdo
Aposte nas estratégias de marketing para estreitar o relacionamento com os seus clientes e fornecer conteúdos relevantes. Além disso, aproveite as novas plataformas para apresentar as novidades de seus serviços para a sua rede de clientes.

“Em tempos mais desafiadores como os que agora enfrentamos, é preciso inovar (de verdade!) na forma com que você e sua empresa se comunicam e se relacionam com seus clientes”, conclui Noronha.

Fonte: Exame

2019-12-20T14:58:30-03:00março 23rd, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , |

Seja um consultor e multiplique as suas vendas

Entenda a importância de criar redes de relacionamento e satisfazer os interesses dos clientes

Em tempos em que os consumidores buscam por diferenciais na hora da compra, o profissional de venda direta precisa posicionar-se como um especialista para conquistar a sua confiança e garantir o êxito nas vendas.

Atuar com serviços de consultoria permite a melhor compreensão das reais necessidades dos clientes e, ao mesmo tempo, atende às demandas e ao planejamento de vendas do profissional. Por isso, a evolução do mercado vem se concretizando e muitas pessoas têm investido esforços para potencializar a sua atuação no mercado de venda direta.

A mudança de posicionamento, no entanto, exige a compreensão de uma nova lógica de trabalho, em que o profissional passa a fornecer soluções e torna-se mais influente nas relações com o cliente. O contato mais próximo também possibilita a criação de redes de relacionamento, onde o seus serviços passa a ser reconhecido por clientes fiéis.

Fonte: Iap Vendas

2019-12-20T14:58:30-03:00março 18th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , |

Omnichannel: Cinco razões para investir neste conceito

Entenda por que as empresas de vendas diretas estão mais preparadas para explorar essa tendência

Utilizar os potenciais oferecidos pelas redes sociais para proporcionar melhores experiências de pré e pós-venda é a base para o bom aproveitamento do conceito omnichannel.

Primordial para as vendas diretas, novo comportamento fortalece as relações entre vendedores e clientes, transmite confiança aos negócios e cria um ambiente de crescimento pessoal livre de estresse.

Confira cinco razões para investir no conceito omnichannel:

1) Produtores e distribuidores dos próprios produtos
As empresas de vendas diretas e sua rede de revendedores controlam toda a experiência do consumidor e as questões que envolvem a sua marca.

2) Experiência de consumo continua
A dinâmica das vendas diretas promove a renovação dos ciclos de compras e o estreitamento da relação entre consumidores e marcas. Por meio das informações passadas pelos revendedores, as empresas conseguem oferecer novos produtos e oportunidades de compra para o cliente constantemente.

3) Informações
O grande número de informações sobre o mercado e o consumidor facilitam o desenvolvimento de estratégias de marketing e de comunicação. Dessa forma, é possível promover ações segmentadas para conquistar ainda mais o público consumidor.

4) Efeito Matrix
Ao contrário dos modelos tradicionais do varejo, as vendas diretas permitem a rápida implementação de ações e a obtenção de resultados para o vendedor direto.

5) Social Media – O efeito comunidade

Explorar a experiências das marcas nas redes sociais é fundamental para a adoção do conceito omnichannel. Por meio das informações obtidas e da identificação de oportunidades a partir da manifestação dos consumidores, é possível impulsionar ações que envolvam todas as pontas do negócio, contemplando as necessidades da marca, dos consultores e, principalmente, dos clientes.

 

2019-12-20T14:58:31-03:00março 11th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |
Ir ao Topo