Conheça o impacto socioeconômico das vendas diretas

Setor supera adversidades, mantém crescimento e geração de empregos em todo o mundo

As vendas diretas possibilitam diferentes formas de atuação profissional para aqueles que procuram maneiras alternativas de complementar a sua renda. Mais do que uma oportunidade de atuar de maneira independente, o mercado tem se destacado na economia mundial, gerando bilhões de dólares de receita e proporcionando trabalho a milhares de pessoas.

No Brasil, por exemplo, as vendas diretas destacam-se na economia mesmo em tempos de crise no varejo tradicional. A tendência é que os números continuem em alta, segundo estimativas do Euromonitor Internacional, que prevê uma somatória de volume de negócios de 42,8 bilhões de reais até 2019.

A World Federation of Direct Selling Association (WFDSA) também divulgou um balanço do mercado de vendas diretas em todo o mundo, no final de 2015. Dentre as perspectivas de futuro para o setor e as novidades do mercado, foram apresentados estudos de casos regionais sobre o impacto socioeconômico das atividades. Confira:

Estados Unidos

  • Os Estados Unidos são o maior mercado de venda direta do mundo.
  • Em 2014, a venda direta gerou 34,5 bilhões de dólares em vendas estimadas de varejo, um aumento de 5,5%.
  • Quase 14 milhões dos vendedores são mulheres.

Argentina

  • A Argentina é o 18º maior mercado de venda direta do mundo.
  • Em 2014, suas atividades registraram um aumento de 2,1%, se comparado com os índices de 2013.
  • 95% dos vendedores são mulheres, algo em torno de 680 mil pessoas.

Polônia

  • A Polónia é o 21º maior mercado de venda direta do mundo.
  • Em 2014, as vendas atingiram 1,2 bilhão de dólares, um aumento de 1,1% em relação a 2013.
  • 87% dos vendedores são mulheres.

Rússia

  • A Rússia é o 11º maior mercado de venda direta do mundo.
  • Em 2014, o volume de vendas registrou 3,6 bilhões de dólares, um aumento de 0,3% em relação ao ano anterior.
  • 88% dos vendedores são mulheres, algo em torno de 4,9 milhões de pessoas.

Austrália

  • A Austrália é o 19º maior mercado de venda direta no mundo.
  • Em 2014, as vendas subiram 5,4% e registraram 1,4 bilhão de dólares de receita .
  • 78 % dos vendedores são mulheres.

Fonte: WFDSA e Exame

2019-12-20T14:58:33-03:00fevereiro 24th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , |

Vendas diretas e o empoderamento de micro e pequenos empreendedores

Investimento nas MPE pode ser catalisador para crescimento do setor

As atividades das vendas diretas se destacam pela versatilidade e pelo perfil de adaptação às inconstâncias do mercado. Mais do que promover a boa relação entre vendedores e consumidores, o setor também é promissor para as micro e pequenas empresas que prestam serviços para as grandes organizações.

De acordo com o relatório desenvolvido pela FICCI (Federation of Indian Chambers of Commerce and Industry), as MPE têm investido recursos para reforçar a sua competitividade diante das perspectivas de crescimento animadoras para o setor. Mais do que facilitar as relações, o empoderamento dessas empresas proporciona geração de novos empregos nas vendas diretas.

Ao estimular a produção de bens e serviços, por meio das micro e pequenas empresas, o mercado transforma-se em catalisador para o crescimento da economia. Dessa forma, as vendas diretas transformam-se em oportunidades não só para as MPE, mas também para as mulheres e novos profissionais, que desejam desenvolver habilidades e criar a própria fonte de renda.

A pesquisa ressalta, ainda, que as MPE e as empresas de vendas diretas desempenham papel fundamental no crescimento da indústria em países emergentes, como a Índia, onde as atividades têm aumentado a renda dos profissionais e, consequentemente, promovido melhorias no estilo de vida das pessoas.

Fonte: Money Control

2019-12-20T14:58:34-03:00fevereiro 22nd, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , |

Social Selling: a melhor maneira de vender na internet

Uso de redes sociais potencializa número de vendas diretas em todo o mundo

Dados da Statistica estimam que, em 2015, as vendas feitas através das mídias digitais geraram cerca de 30 bilhões de dólares de receita em todo o mundo. Outro estudo, realizado com 500 organizações pela Internet Retailer, constatou que em 2014 o total de vendas no comércio online foi 27% maior que em 2013.

Os números ressaltam a importância e o crescimento dos negócios realizados no ambiente digital. Hoje, os profissionais sabem que quanto mais tempo investido em mídias sociais, mais vendas serão realizadas. Para isso, é preciso utilizar as ferramentas corretas para aproveitar o potencial da rede e identificar oportunidades de atuação.

Nesse cenário, as redes sociais desempenham papel crucial para a divulgação de novidades e benefícios para o consumidor. De acordo com a Social Media Examiner, 96% dos comerciantes dizem que o Facebook é a sua principal plataforma digital. No entanto, os investimentos em marketing não se limitam a ela. A pesquisa afirma que, quase dois terços dos profissionais planejam aumentar o uso do Twitter e do YouTube, e 60% dizem que vão aumentar a sua presença Instagram.

Estar presente nas redes sociais, apenas, não basta. É preciso explorar o potencial e criar maneiras mais eficazes de concretizar as vendas na internet. Para isso, é fundamental criar espaços que possibilitem a troca de informações entre as pessoas com interesses em comum, dar dicas de produtos, responder as perguntas dos consumidores, dar conselhos e indicar as mercadorias mais adequadas para cada cliente.

Fonte: Direct Seling News

2019-12-20T14:58:34-03:00fevereiro 19th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Jequiti coloca profissionais em rede através de aplicativo

Troca de mensagens facilita comunicação entre consultoras e centrais de vendas

Para dinamizar a relação entre suas consultoras e as centrais de vendas da empresa, a Jequiti Cosméticos, empresa do Grupo Silvio Santos, criou um aplicativo de mensagens instantâneas.

Desenvolvido pela GVP IT Solutions, o app permite o envio de pedidos, a simulação de vendas e consultas ao estoque em tempo real. Além disso, a novidade também notifica sobre promoções e envia informações de pagamentos. Até então, as vendedoras precisavam entrar em contato com os centros de distribuição por meio de telefone e e-mail.

Mais do que um aplicativo que potencializou as vendas dos produtos da empresa, o Zap Jequiti reduziu em 50% o tempo de respostas às consultoras e em 15% os gastos da empresa com telefonia em seu primeiro mês de implantação, confirmando o potencial das redes socias para a venda direta.

Fonte: Exame

2019-12-20T12:19:47-03:00fevereiro 18th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Diretora executiva da ABEVD faz um balanço das vendas diretas em 2015

Em entrevista ao portal, Roberta Kuruzu fala sobre o volume de negócios durante o ano

O ano de 2015 não foi economicamente favorável para o brasileiro. Alta do dólar, aumento de impostos e da inflação foram alguns dos nossos vilões. Mesmo assim, o setor de vendas diretas se manteve estável, o que representa um bom resultado tendo em vista a situação macroeconômica do país.

Além disso, o número de revendedores diretos cresceu 3,6% em comparação ao ano anterior, totalizando 4,6 milhões de profissionais autônomos atuantes no Brasil.

Entrevistamos a diretora executiva da ABEVD, Roberta Kuruzu, para fazer um balanço do mercado de venda direta e para dar uma perspectiva para o próximo ano.

Como a inserção de novos profissionais em 2015 interferiu no mercado de venda direta no Brasil?
Tivemos um crescimento no número de revendedores autônomos, assim como em momentos de cenário econômico mais favorável. Note que, nas últimas crises enfrentadas pelo Brasil, o setor de vendas diretas manteve crescimento tanto em volume de negócios, quanto em número de pessoas que se dedicam a essa atividade por conta própria.

Quais as principais lições que os revendedores tiveram durante o ano de 2015?
Diante de um cenário econômico mais conturbado, revendedores e empresas tiveram que ser mais criativos e mostrar seus diferenciais para conquistar o bolso do consumidor.

Tendo em vista a expectativa de agravamento da crise durante o ano de 2016, o que as empresas e os revendedores devem esperar?
Embora a ABEVD não divulgue projeções futuras, podemos dizer que ainda há muitas oportunidades a serem exploradas nesse setor. No Brasil, temos uma alta concentração de empresas de cosméticos, perfumaria e cuidados pessoais. Em países mais maduros, como os Estados Unidos, identificamos que várias outras categorias de produtos são distribuídas pelo canal de venda direta, tais como: artigos para o lar, acessórios, eletroeletrônicos, confecções, calçados, produtos nutricionais, livros e, até mesmo, serviços.

Com mais empresas distribuindo produtos por meio do canal de venda direta, mais oportunidades surgirão para os revendedores autônomos.

Quais as perspectivas para o mercado de vendas diretas para o próximo ano?
Conforme mencionei anteriormente, há muita oportunidade para os empresários que querem iniciar sua distribuição por meio do canal de venda diretas e, também, para os revendedores. Cada vez mais, identificamos que as empresas estão oferecendo ferramentas, capacitação e tecnologia para colaborar com o desenvolvimento dos profissionais autônomos, permitindo que esses empreendedores tenham a oportunidade de alavancar cada vez mais seu negócio por conta própria.

2019-12-20T11:06:20-03:00fevereiro 16th, 2016|Categories: ABEVD News|Tags: , , , |

Porta a porta digital: o futuro das vendas diretas

Executivo da Amway destaca uso das tecnologias como oportunidade de mercado

As vendas diretas se adaptam às tendências do mercado e incorporam práticas que ressaltam a força de suas atividades. Reconhecido como agente propulsor da economia em momentos de crise, o setor busca ferramentas nas novas tecnologias para garantir um futuro de sucesso.

Atentas às alterações do mercado, as empresas têm investido no bom relacionamento e na motivação das pessoas como fatores determinantes para a obtenção de resultados nas vendas. Nesse contexto, as novidades tecnológicas têm proporcionado novas formas de atuação, como a viabilização de compras online graças à atuação nas mídias digitais e a economia compartilhada.

Confira o que Doug DeVos, executivo da Amway, falou sobre o assunto:

Você acredita que a indústria de vendas diretas precisa investir mais em tecnologia para os negócios?
Eu acho que a venda direta faz bom uso das novas tecnologias, no entanto, é preciso estar alinhado com o mercado para incorporar as novidades no dia a dia. Vendedores e empresas terão que descobrir isso no seu próprio ritmo.

Pensando no futuro, quais são as principais mudanças que você gostaria de ver no mercado de vendas diretas?
No nosso negócio, muitas vezes pensamos em maneiras mais eficientes de vender, mas nos esquecemos dos atrativos para o consumidor. “O que é interessante para o cliente? Como conquistá-lo?”, esse é o nosso ponto de partida.
O uso das tecnologias tem facilitado a obtenção de dados sobre o mercado. Ao utilizar as ferramentas digitais, as indústrias e os vendedores passam a transformar expectativas em lucro. Para isso, é preciso ser transparente nos negócios e investir nas oportunidades do mercado.

Qual é a coisa mais importante no trabalho que você realiza?
O trabalho realizado por nós envolve pessoas e a busca pelo sucesso. A partir da identificação das necessidades do mercado e das perspectivas de negócios, desenvolvemos nossas atividades para dar oportunidades para consumidores e revendedores.

Isso é o que me inspira todos os dias: nós temos a chance de ser útil na vida de alguém. E nós queremos ter certeza de que estamos fazendo isso da melhor forma possível. Hoje, temos milhares de funcionários e centenas de milhares de proprietários de empresas Amway e todos os dias procuramos por meios que nos ajudam a aprimorar nossas atividades.

Fonte: Mingling Media

2019-12-20T14:58:34-03:00fevereiro 11th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , |

Potencialize o seu modelo de vendas

Monte sua estratégia de vendas com base nas expectativas e desejos de seus clientes

Lidar com o medo de não vender é uma das principais preocupações dos profissionais da venda direta. O fato das mercadorias acumularem, na maioria das vezes, tem a ver com o modelo de vendas adotado para o desenvolvimento das atividades.

Ao detectar a queda na receita, o vendedor precisa mapear e identificar falhas de execução do plano de ações. Com as informações em mãos, é possível montar uma estratégia para reverter a situação e potencializar as vendas. Entender quais são as expectativas e os desejos do consumidor é fundamental para tomar as decisões certas.

Além disso, é essencial aproveitar as experiências e o contato direto com os clientes para compreender como seus produtos podem fazer a diferença na vida dessas pessoas. Assim, é possível montar uma oferta irresistível para os consumidores. Dessa forma, é possível quebrar os medos e fortificar-se no setor.

Confira outras dicas para ter mais confiança na hora de fazer suas vendas:

Fortaleça sua imagem e defina o seu perfil de vendas: de nada adianta compreender as necessidades dos clientes, se você não conseguir concluir o negócio.

Administre as diferenças: é importante ter em mente que os clientes possuem necessidades diferentes, ou seja, é essencial investir no atendimento de excelência.

Construa um processo de vendas adequado ao seu negócio: organize as suas atividades diárias e estabeleça metas para atingir os seus resultados.

Fonte: Exame

2019-12-20T12:20:20-03:00fevereiro 5th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , |

Números da ABEVD mostram estabilidade no volume de negócios nas vendas diretas em 2015

Segundo levantamento da associação, número de revendedores diretos registrou aumento 3,6% em comparação ao ano anterior

Segundo levantamento dos dados consolidados do setor, realizado pela ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas), as vendas diretas registraram R$ 41,3 bilhões em volume de negócios em 2015. Mesmo diante de um cenário econômico adverso, considerando as variações negativas do PIB (estimada em -3,6%) e consumo privado (-3,8%), o resultado apresentado mostrou estabilidade em comparação com o período anterior, com leve contração de 0,8% no período de janeiro a dezembro.

Com relação ao número de revendedores – profissionais autônomos atuantes – o segmento apresentou crescimento de 3,6%, em comparação com 2014, e fechou o ano com aproximadamente 4,6 milhões de consultores no país. “O setor de vendas diretas tem se mostrado receptivo e atraente para absorver cada vez mais pessoas, pois possibilita oportunidades reais para quem deseja empreender e também se mostra uma importante alternativa de renda”, explica Roberta Kuruzu, diretora executiva da ABEVD.

“Apesar do consumo privado e o PIB terem registrado quedas acentuadas em 2015, o volume de negócios na atividade de vendas diretas se manteve estável, o que representa um bom resultado tendo em vista a situação macroeconômica do Brasil no ano de 2015”, salienta Kuruzu.

2019-12-20T11:06:30-03:00fevereiro 3rd, 2016|Categories: ABEVD News|Tags: , , , , |

Como vender mais para os meus clientes?

Entenda como agregar valor à experiência de compra e aumentar o tíquete médio de vendas

Fazer com que o cliente se encante pelos serviço e pelos produtos faz parte da rotina de um bom vendedor. Mas como agregar valor à essa relação e, ainda, melhorar os resultados de vendas?

Antes de qualquer coisa, é preciso entender que as pessoas compram mais do que objetos, elas compram pelo o que o objeto representa para elas e o que ele tem a oferecer. Assim sendo, quanto melhor a experiência de compra, maiores as chances do consumidor levar mais de uma mercadoria.

Por isso, ative novas necessidades e ofereça uma consultoria especial para que seus clientes sintam-se à vontade para fazer mais compras. Evite “empurrar” mercadorias aleatórias, entenda os fatores que motivaram a primeira compra e ofereça opções complementares. Assim, é possível satisfazer os desejos do consumidor e aumentar o seu tíquete médio de vendas.

Clique aqui e confira a dica de Mario Rodrigues, especialista do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas), na íntegra.

2019-12-20T14:59:37-03:00janeiro 29th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |
Ir ao Topo