Início/Adicionar código antes da tag </head>. revendedor

Nunca é tarde: histórias de quem começou nas vendas diretas depois dos 50

Revendedores que obtiveram sucesso no setor relatam sua experiência

O mercado de vendas diretas tem atraído muitos jovens e adultos que procuram não apenas complementar sua renda, como também atingir o objetivo de viver exclusivamente de sua atuação no segmento. Porém, engana-se quem pensa que esse é um mercado onde a pessoa necessita ingressar cedo para obter sucesso. De fato, cada vez mais pessoas com mais experiência de vida estão obtendo retorno com revendas de produtos.

foto-sid-huber-09 foto-eva-marry

Sid Huber e Eva Marry, excutivos da Belcorp

Uma dessas pessoas é João Alves Mendes, que atua na área metalúrgica, no setor industrial, e ingressou recentemente na Ecotrend. Aos 50 eles, Mendes deseja aprender o máximo que puder para aumentar seus rendimentos com a venda direta. “Mesmo sem experiência no setor, tenho treinado bastante a parte de vendas e serviços. Para mim, é uma ótima oportunidade de garantir uma renda extra”, explica. Influenciado por um amigo, Mendes não se intimidou em começar do zero. “Quem tiver interesse em mudar de vida e ganhar dinheiro, eu aconselho. É interessante e uma boa oportunidade para quem deseja um rendimento a mais”, acrescenta.

Já Eva Marry, executiva Elite da Belcorp, enxerga vantagens não apenas na experiência de vida, como também nos relacionamentos que estabelece com todos que a cercam: “Isso ocorre com vizinhos, colegas de trabalhos, amigos, parentes e até com desconhecidos que nos deparamos todos os dias por onde passamos”, diz. Sócia de Sid Huber, também executivo Elite da Belcorp, Eva conta que, a princípio, foram atraídos pela necessidade de uma renda extra que pudesse complementar, financeiramente, o que o trabalho tradicional deixava a desejar. “Porém, em um segundo momento, passamos a focar numa liberdade econômica financeira que o setor oferece àquelas pessoas que realmente o levem a sério e com profissionalismo”, explica.

img

João Alves Mendes, da Ecotrend: “Quem tiver interesse em mudar de vida e ganhar dinheiro, eu aconselho”

Como começar?
Para que isso ocorra, porém, é preciso tomar certos cuidados, como explica Huber: Busque uma empresa séria e com excelência nos produtos ou serviços, que seja comprovadamente idônea e cadastrada em órgãos que zelam pela credibilidade das vendas diretas no Brasil”.

Como não existe começar tarde para quem deseja atuar no mercado de vendas diretas, os sócios almejam ainda mais sucesso: “Basta ter uma mente aberta para aprender e evoluir. Houve necessidade de repensar sobre paradigmas incutidos pelo sistema tradicional de ensino, mas a adaptação veio logo”, garante Huber.

2019-12-20T14:52:39-02:00outubro 28th, 2016|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , , , |

Utilize as redes sociais a seu favor

Confira 5 dicas para incrementar seus contatos e obter retorno

Hoje é praticamente impossível ficar longe das mídias sociais, seja Facebook, Twitter ou mesmo o Instagram. Porém, além de ser uma forma divertida de manter contato com amigos e postar fotos bacanas, as redes sociais também podem ser uma excelente maneira de aumentar seus contatos de trabalho e garantir mais vendas.
Porém, isso depende da forma que você age e de como as pessoas lhe veem. Para garantir que tudo saia da melhor forma possível, separamos cinco dicas para você potencializar o uso das redes sociais a seu favor.

Explore o potencial das redes
Muita gente apenas posta fotos e espera as curtidas. O ideal é que você curta postagens de outras pessoas, comente, compartilhe, seja ativo. Porém, precisa tomar cuidado para não se expor em demasia. Assuntos delicados pedem o dobro de cuidado.

Saiba se apresentar
Escolha com cuidado a foto certa e o material que deseja postar. Muitos terão um primeiro contato com você e seu trabalho por meio da sua última postagem e pode ser que essa seja a imagem que ficará gravada. Esteja atento.

Seja constante
De nada adianta fazer 10 postagens em um dia e sumir durante os cinco dias seguintes. Esteja sempre presente e tenha paciência para construir uma base sólida de contatos, converse sempre com outras pessoas, compartilhe postagens.

Tenha zelo
Vai postar alguma foto ou imagem? Tome cuidado para que ela esteja com um mínimo de qualidade. Pode até editar, passar um filtro e deixa-la com um ar mais profissional, contanto, claro, que isso não altere o conteúdo. Mentir não vale, ok?

Rede social é pra ser sociável
Não quer conversar? Melhor nem entrar na rede. É preciso manter a cordialidade sempre, responder a todos, mesmo as dúvidas mais insignificantes. Dessa forma, sempre passará a melhor impressão aos outros. Evite responder ou seguir apenas aqueles que possam parecer mais interessantes em um primeiro momento. O ideal é dar a mesma atenção a todos.

O que preciso saber para me tornar um revendedor?

Conheça os princípios básicos para começar uma carreira de sucesso

 

Empreender. Parece uma palavra reservada apenas para grandes gênios, criadores de invenções revolucionárias e empresários de sucesso. Ao contrário de todo esse significado de “grandeza”, empreender é algo que começa com um passo muito simples: colocando ideias em prática e aproveitando oportunidades que o mercado oferece. Uma oportunidade que você pode aproveitar para empreender, é tornar-se um revendedor direto. Se você ainda tem dúvidas sobre como começar, trouxemos recomendações estratégicas para quem é “calouro”. Confira:

 

Quais as perguntas certas para fazer ao cliente?

Entenda a necessidade ou o desejo do cliente. Parece óbvio, não é? Muitas vezes pode ser um pouquinho mais complicado: um cuidado muito importante no momento da venda, é fazer com que o cliente sinta-se confortável, e não como um “alvo”. Para evitar uma situação de pressão, mostre os benefícios do seu produto de forma natural e observe quais as características que mais chamam a atenção do seu cliente. Além disso, ouça atentamente – ninguém gosta da sensação de não ser tratado com a atenção merecida.

 

Como mostrar domínio do assunto?

Apresente as informações de forma simples e amigável. Lembre-se que uma das principais vantagens competitivas da venda direta é o relacionamento, portanto, o tratamento que vai apresentar o melhor resultado é aquele que você usaria para conversar com um amigo. A construção de uma conexão é importante para conquistar e fidelizar o cliente.

 

Como atrair a atenção do cliente?

O meio mais convencional e eficaz para atrair a atenção de alguém, é trazer uma situação em que o outro identifique-se com o seu assunto. “Identificar-se” nesse contexto, significa trazer algo que seja comum, que pertença a rotina ou aos hábitos daquela pessoa, para que ela possa reconhecer. Para fazer isso, aplique os benefícios do seu produto num contexto onde seja possível acontecer esse reconhecimento. Você pode imaginar uma situação que incomoda o cliente e apresentar a solução através do seu produto em seguida.

 

No momento da venda, pense em você como um guia que direciona o cliente para a solução que ele procura. As pessoas não consomem produtos sem um motivo: sempre haverá uma necessidade ou um desejo a ser suprido, e durante esse caminho, vocês podem descobrir novos desejos que trará facilidades e/ou conforto. Encarregue-se dessa missão!

 

Leia também: Primeiros passos na venda direta

2019-12-20T12:23:42-02:00agosto 28th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , |

Revendedor – o primeiro cliente

Relacionamento com revendedores é o primeiro passo para o sucesso da venda direta

 

A venda direta é um caminho atraente para estabelecer um negócio bem-sucedido, pela presença de um elo que as prateleiras não possuem: os revendedores. São eles os responsáveis por apresentar as melhores funcionalidades de um produto e expor os diferenciais em relação aos concorrentes. Essa apresentação, somada ao fator humano – alguém para responder todas as dúvidas de forma imediata (alguém que possivelmente já pertence ao círculo de conhecidos do cliente e possivelmente já desfruta da confiança dele), faz desse modelo uma excelente oportunidade de negócio.

 

Então, sendo o revendedor o ponto-chave para conseguir atingir esse nível de proximidade com o público, ele é o primeiro desafio para as empresas. E por que não dizer, o primeiro cliente? Ele é o primeiro indivíduo a ter contato com os produtos, e o primeiro que precisa ser convencido de que este é um bom negócio. O revendedor precisa provar por ele mesmo a qualidade dos produtos que vai trabalhar, dominar as informações mais importantes sobre o manuseio e, também, conhecer técnicas de abordagem e relacionamento para aumentar as chances de concretizar a venda.

 

Assim, o investimento em treinamento e capacitação dos revendedores é perfeitamente justificado e viável, e encerra a primeira parte da “conquista”. Mas ainda existe uma parte que não pode ser esquecida: os revendedores precisam acreditar na marca. É preciso conquistá-los e envolvê-los com esse universo, e proporcionar experiências que os levem a ter orgulho de trabalhar com essa empresa. Esse laço será transmitido de forma natural, e é um diferencial para conquistar a fidelidade dos consumidores.

 

Além de incluir novas pessoas no mercado de trabalho e oferecer à elas chances de construção de carreira, o mercado de vendas diretas está com as portas abertas para qualquer pessoa que estiver interessada. Se o “primeiro cliente” for conquistado, a empresa terá segurança em confiar sua marca para ser levada adiante, através de revendedores comprometidos e satisfeitos com seu próprio trabalho.

2019-12-20T15:12:05-02:00junho 29th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , |

A flexibilidade de trabalhar de casa

As novas tecnologias colaboraram não só com o trabalho no escritório como também para quem atua com venda direta

O avanço da tecnologia, com destaque para a internet, proporcionou às pessoas uma maior flexibilidade no trabalho. Com os últimos avanços, é cada vez mais natural conhecer pessoas que já conseguem tirar um dia da semana para trabalhar de casa, mas esse tipo de flexibilidade além de possuir benefícios, também carrega grandes desafios.

Para se trabalhar com venda direta, é preciso ter disciplina e muita responsabilidade. Confira algumas dicas para ter foco e não desviar a atenção do seu trabalho:

  1. Escolha e mantenha um horário regular

A maioria das pessoas que trabalham de casa costumam ter dificuldades de se organizar com o horário, e muitas vezes trabalham pouco em um dia e demais no seguinte. Algumas interrupções não podem ser evitadas, como ligações de clientes, entregas que devem ser feitas no dia; obrigações diárias também interferem, especialmente se as crianças estiverem em casa durante o dia todo. Uma dica é fazer uma agenda com o que tem de fazer no dia e se prender a ela. Se tiver programado visitar quatro clientes, faça o possível para cumprir.

  1. Planeje e estruture o seu dia

O bom de ter um horário mais flexível é que você pode se organizar de acordo com a sua produtividade. Por exemplo, se você está mais disposto na parte da manhã, deixe essa hora para marcar reuniões ou realizar os pedidos.

  1. Vista-se para impressionar

Mesmo que você fique em casa o dia todo e não saia para visitar clientes, ficar de pijamas enquanto trabalha não é um bom hábito. A forma como se veste afeta você psicologicamente. Tomar café da manhã, escovar os dentes e se vestir faz com que as pessoas se sintam mais confiantes.

  1. Reserve um espaço da casa para ser o seu local de trabalho

Tente trabalhar no mesmo lugar todos os dias. Não importa onde seja, no quarto, na sala, na mesa de jantar. O espaço escolhido deve funcionar efetivamente para você e para o trabalho.

  1. Faça intervalos

Programe-se para fazer algumas pausas ao longo do dia. Levante-se da mesa, estique-se ou até mesmo ande pela casa. É importante também fazer pausas para as refeições.

  1. Evite distrações

Quando se trabalha em casa há sempre algo para nos distrair. Tente deixar as coisas de casa, como roupas e louças para lavar, quando tiver terminado o seu trabalho. Evite distrações também, como passar muito tempo na internet buscando assuntos que não tenham a ver com o seu trabalho.

 

2019-12-20T12:35:18-02:00março 13th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Como investir na venda direta

Conheça melhor o modelo de negócio

O que é venda direta?

É um sistema de comercialização de produtos e serviços que tem como base o relacionamento fora de um estabelecimento comercial fixo. Além de vender, o revendedor também presta consultoria para o cliente.

Modalidade

Porta a porta: o revendedor apresenta os produtos na casa, local de trabalho ou lugar escolhido pelo consumidor

Catálogo: o revendedor deixa o catálogo, ou folheto, com o consumidor e no dia combinado passa para retirar o pedido

Party plan: o revendedor promove uma pequena reunião na casa de um consumidor para mostrar os produtos

Vantagens da venda direta

Para o revendedor: pode ser uma fonte alternativa de renda, aberta a qualquer pessoa. É possível trabalhar em horários flexíveis e os ganhos dependem somente da dedicação.

Para as empresas: há o potencial de expansão do alcance geográfico dos produtos comercializados.

Para o consumidor: além do atendimento personalizado, o cliente pode obter informações detalhadas e até experimentar o produto.

 

2019-12-20T14:05:41-02:00março 12th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Empresária da venda direta é inspiração para muitos empreendedores

Jan de Oliveira tem aproximadamente 3 mil pessoas que a seguem e transformam suas vidas com as dicas que a empresária dá

Nascida no interior do estado de Goiás, ao chegar a São Paulo, Jan de Oliveira tinha apenas 15 folhas de papel e um projeto de se tornar uma empresária de sucesso. Depois de um mês na capital paulista, nada do que tinha sonhado e planejado havia acontecido. Ela estava disposta a voltar para Goiás quando recebeu um telefone de uma empresa cliente querendo adquirir seus produtos. “Não pensei duas vezes! Fui até o guichê e vendi a minha passagem de volta”, relembra Jan. Ao chegar ao cliente, conseguiu fazer uma venda razoável e se fixou na capital. “Foi difícil, era vender ou vender, não tinha meio termo eu já estava completamente desfavorecida de valores. Relato esse momento como a venda da minha vida”, conta.

Em 2012, Jan já tinha se estabelecido em São Paulo quando resolveu não mais importar perfumaria e cosméticos, e decidiu que iria fabricar a sua própria linha no segmento e que teria como foco a venda direta. Com apenas três pessoas, Jan começou seu negócio em 2013. Ela realizava apresentações de negócios todos os dias para as pessoas conhecerem a empresa, adquirir os produtos – kit de revendedor – e formar a rede de negócios. “Hoje, a sala antiga de 10 m² abriu precisou ser ampliada e passou para 500 m² e mais dezenas de funcionários diretos e indiretos”, conta Jan.

Poucos meses após iniciar na venda direta, a empresária enfrentou o primeiro obstáculo. “Começou a surgir a onda das pirâmides financeiras, que vendiam a ideia de que a pessoa, para ser bem-sucedida, não precisava vender nada. Bastava aplicar uma quantia e deixar o dinheiro trabalhar para ele”, explica Jan. Para tentar impedir que as dificuldades fossem maiores que as possivelmente suportadas, os sócios mudaram não só o plano de negócio por três vezes, como o estilo de formação de equipe.

Logo no início de 2014, Jan começou a ministrar treinamento de liderança e formação de equipe para os distribuidores cadastrados em sua empresa, e, em pouco tempo, milhares de pessoas se inspiraram em sua história de vida e profissional, e mudaram radicalmente a forma de fazerem negócios. “A visão da nossa empresa é oferecer qualidade de vida e transformação às pessoas. Se você quer ter pessoas qualificadas, treine-as”, ressalta.

Com cinco anos de existência, a Luxor Perfumes & Cosméticos tem ganhado destaque mercado de venda direta, ao investir em formação de pessoas e premiação por resultados. “Nosso negócio tem desde pessoas desempregadas, funcionários públicos, pessoas com necessidades especiais, aposentados, a médicos e dentistas”, conta Jan.

Além de atuar na venda direta, a Luxor ampliou a sua linha e seus negócios e detêm as marcas licenciadas de Anitta, Deborah Secco, Claudia Raia. Esses produtos licenciados fazem parte de outro nicho de mercado – varejo – e para isso, a empresa investiu em mais 138 representantes nacionais, conquistando espaço em todo o território nacional. “A missão da Luxor não é apenas fabricar produtos com altíssima qualidade, mas sim transformar a vida das pessoas com uma oportunidade de negócio”, revela Jan.

A empresa é uma das associadas da ABEVD.

2019-12-20T12:36:47-02:00janeiro 16th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , |

Do vinho as roupas: a venda direta já percorreu um longo caminho

Sessenta anos após a primeira festa da Tupperware, o mercado de venda direta está crescendo

Para as mulheres na década de 1950 na Grã-Bretanha do pós-guerra, convites para festas nas casas de seus amigos passaram a ser frequentes. Com muito chá e bolo, além dos potes de plástico, o objetivo da anfitriã era vender uma marca inovadora que tinha vindo dos Estados Unidos e que sobrevive até hoje – a Tupperware.

Sessenta anos depois,  senhoras (e senhores em uma menor escala) ainda são convidadas para as festas, das quais o anfitrião vende coisas que vão desde vinho até peças de roupa, e que hoje correspondem por 35% da venda direta.

Um artigo divulgado pelo jornal inglês, The Guardian, mostra que a fatia do mercado inglês mais que dobrou nos últimos cinco anos, e de acordo com a DSA (Direct Selling Association) os encontros de venda direta são ocasiões sociais onde é possível comprar de uma maneira agradável de um amigo, em vez de uma loja que você não tem nenhuma conexão. “O aumento nas festas, em parte, tem sido alimentada pela recessão, com pessoas levando para casa algo de concreto em vez de gastar dinheiro em, digamos, comida e bebida”, disse Lynda Mills, diretora da DSA.

Esses eventos tem aumentado da mesma forma que as pessoas têm procurado fontes alternativas de renda, seja para completar uma renda existente ou para substituir um salário, por exemplo. Alguns 68 mil vendedores diretos (17%) já trabalham em horários de tempo integral (mais de 30 horas por semana).

Um relatório publicado no início deste ano por uma empresa de pesquisa de mercado mostrou que o mercado de venda direta cresceu 2% em 2013, um aumento que foi atribuido à recessão. Com a melhorar a economia, a empresa prevê um crescimento igual para este ano, mas os eventos em casa irão continuar.

2019-12-20T12:37:43-02:00dezembro 5th, 2014|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Consultor aponta 12 conselhos para aumentar as vendas

Dicas vão desde como fidelizar o cliente a como melhorar as vendas do fim do ano

Uma das grandes dúvidas de quem trabalha com vendas, e em especial a venda direta, é como fidelizar os clientes e fazer novos contatos nos meses seguintes. O diretor de consultoria da GS&MD, Luiz Alexandre de Paula, apresenta uma série de dicas que podem promover uma mudança de atitude para que revendedores diretos passem também a prestar uma consultoria a seus clientes! Confira:

  1. Ao invés de ser simplesmente um revendedor, preste uma consultoria de vendas. Enquanto o revendedor apenas revende, o consultor conhece a marca e a mercadoria e pode indicar melhor as combinações e conhecer as reais necessidades dos clientes.
  2. Mantenha contato com os clientes. Aproximação e contato semanal são duas questões importantes para garantir a segunda venda. Esse contato pode ser realizado por e-mail, redes sociais ou newsletter.
  3. Os clientes precisam estar sempre informados. Uma forma de fidelizar a relação é sempre alertá-los sobre as ofertas, os brindes e os lançamentos do novo catálogo.
  4. Tenha um perfil numa rede social. Além de publicar informações sobre a marca, promoções e lançamentos, na rede social também é possível compartilhar os depoimentos de clientes que gostaram de um determinado produto, atraindo valor à marca e a atenção de novos clientes.
  5. Mostre as novidades em primeira mão. Para os clientes mais antigos, apresente os lançamentos e promoções primeiro, pois trabalhando com essa relação, é possível aumentar as vendas e com menos trabalho.
  6. Saiba das necessidades e as características de cada cliente. Segmente os clientes e não ofereça produtos que eles não gostam. Se uma cliente gosta de maquiagem, não insista para ela levar também o óleo corporal da promoção. Ela pode ficar irritada e não fazer uma próxima compra.
  7. Aumente a distribuição. Quando iniciar um negócio é importante trabalhar com uma carteira vasta de clientes, mas com o tempo, e com a identificação dos clientes fiéis, concentre-se naqueles que compram sempre, oferecendo um trabalho personalizado.
  8. Evite reuniões com muitos clientes. Fazer eventos para mostrar os produtos pode não ser uma boa opção. A dispersão pode tomar conta do lugar e os consumidores não se sentem privilegiados. É melhor fazer eventos mais direcionados, como uma aula de automaquiagem, e com um número menor de pessoas.
  9. Invista nessa profissão. Se você é um revendedor de cosmético, a dica é fazer um curso de maquiagem ou algo voltado à estética. Ao ter uma capacitação, você tem mais credibilidade com o cliente e consegue oferecer o produto com mais propriedade.
  10. Separe um tempo para essa atividade. Mesmo que a venda direta seja a segunda fonte de renda. Dedique-se no mínimo duas horas por dia ao trabalho. Use esse tempo para fazer o marketing com os clientes por meio das redes sociais, por exemplo.
  11. Use o que você revende. Ao chegar para a venda maquiada, perfumada e usando os produtos da marca que revende você consegue convencer a cliente mais facilmente, além de oferecer mais credibilidade aos produtos.
  12. Tenha um pequeno estoque. Ter alguns itens à pronta entrega pode diferenciar você de outras revendedoras e atrair clientes que não possuem paciência para esperar a chegada do produto. Para não correr o risco de o estoque ficar encalhado, invista nos que saem com mais frequência.