Dicas para o vendedor inexperiente

Experiências auxiliam novo vendedor a desenvolver habilidades e a crescer no mercado

Iniciar uma carreira no mercado de vendas diretas nem sempre é tarefa fácil. O novo profissional, no entanto, não deve se intimidar, uma vez que a experiência, a dedicação e o empenho nas atividades diárias farão com que ele tenha uma carreira de sucesso.

Confira algumas dicas e veja como aprimorar técnicas para crescer nas vendas diretas:

1 – Aprenda
Se você deseja trabalhar com vendas, esteja certo de que é preciso estar disposto a aprender. Nem só de capacitação e técnicas, tampouco de características pessoais, que se forma um profissional de vendas. Para crescer é essencial manter-se atualizado e estar atento às novidades e variações do mercado.

2 – Fuja das armadilhas
Não se deixe enganar, é preciso empenho e dedicação para crescer no mercado de vendas diretas. Como em qualquer profissão, é preciso trabalhar com um planejamento de carreira e não pensar como uma ocupação temporária para ganhar dinheiro a curto prazo.

3 – Evite vícios e práticas não produtivas
Você é responsável pelo seu desenvolvimento no mercado! As experiências diárias auxiliam o novo vendedor a desenvolver habilidades, assim como a identificar práticas e vícios que podem atrapalhar sua produtividade.

4 – Entenda as necessidades dos seus clientes
Da mesma forma que é essencial que o profissional conheça profundamente o que vende, ele precisa compreender as necessidades de seu cliente e estabelecer uma relação de confiança, sendo capaz de propor soluções e garantir a qualidade da prestação de serviço. Ofereça algo que o consumidor não encontrará na concorrência.

Fonte: Exame

2019-12-20T12:22:33-03:00outubro 16th, 2015|Categories: ABEVD Clipping|Tags: , , , , |

Quatro tipos clássicos de vendedores

Especialista ressalta a importância de adequar o perfil dos colaboradores às práticas de venda

Para ressaltar a importância dos profissionais no mercado de vendas, comemora-se no dia 1 de outubro, o Dia do Vendedor. À frente das atividades diárias, eles representam a organização nas relações com o cliente e interferem, diretamente, em seus resultados.

Pensando nisso, Marcelo Cherto, membro da Academia Brasileira de Marketing, listou quatro perfis de vendedores encontrados no mercado, ressaltando a importância de adequar as qualidades dos colaboradores às atividades da organização, a fim de obter sucesso.

Facilmente encontrado, o tipo amigão é caloroso e está sempre tentando se conectar com seus clientes. Esses vendedores, no entanto, raramente tomam iniciativa de venda, eles esperam que o consumidor demonstre interesse, perdendo, assim, muitas oportunidades.

O vendedor lógico, por sua vez, tem uma abordagem totalmente racional, trata-se de um especialista naquilo que vende. Perfil ideal apenas quando lida com compradores racionais, ou seja, está limitado ao bom atendimento das necessidades dos clientes que conhece.

Entre os dois perfis citados anteriormente, encontra-se o consultor, que conhece profundamente o que vende e, de forma adequada, consegue compreender as necessidades do cliente, estabelecer uma relação de confiança e propor soluções.

Outro perfil encontrado no mercado, com práticas pouco profissionais, é o manipulador, que tende a não se preocupar com as necessidades do cliente e, consequentemente, com as da organização. Apesar de garantir o resultado a curto prazo, ele não proporciona uma experiência enriquecedora para quem consome.

Fonte: Exame

Ir ao Topo