Grupo de líderes empresariais deverá se reunir com o vice Hamilton Mourão na sexta-feira

Continua crescendo o movimento de líderes empresariais que cobram ações socioambientais efetivas do presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão.

Na segunda-feira, conforme divulgado pelo Valor, um grupo de 38 CEOs e quatro grandes entidades do agronegócio, indústria, serviços e setor financeiro, enviaram carta-manifesto a Mourão pedindo combate inflexível ao desmatamento, inclusão econômica das comunidades locais na preservação das florestas e direcionamento de investimentos para a economia de baixo carbono.

Desmatamento na Amazônia

Desde então, foram registradas as adesões dos CEOs da Sunew, LVMH, Equinor, Grupo Boticário, Way Carbon e Palladium e do Pacto Global das Nações Unidas. Agora, o movimento tem 44 empresas e cinco entidades. Outras dez empresas estão em processo de adesão.

Há duas semanas o grupo de empresários procura reunir-se com Mourão. A reunião, confirmada nesta quarta-feira, deve acontecer na sexta, às 15h.

Por enquanto estão confirmadas as participações de Marina Grossi, do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds), Marcello Brito, da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Paulo Hartung, da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), Paulo Souza, da Cargill, Walter Schalka, da Suzano, e João Paulo Ferreira, da Natura.

 

Fonte: Valor Econômico